quarta-feira, 16 de março de 2011

Comum

Eduardo Catroga e Abel Mateus disserem, AMBOS, hoje, que o FMI não de ve ser diabolizado.

Ambos competentes, não é difícil saber quem os inspira. Quem os inspira sempre e, em concreto, nesta matéria do FMI.

Quem tem boa ideia do FMI, quem é?

14 comentários:

Lamas disse...

Abel Mateus deu uma excelente e assustadora entrevista.
Relevo a parte das PPP.
Quais são os interesses obscuros por detrás desta teimosia?
Quando teremos direito à VERDADE?

one hundred trillion dollars disse...

SOKRATES COELHO UND DIË GOLDEN BOYS- THE MASSACRE OF THE INNER SENSE
DON'T SELL US OUT

Opfølgende Portuguese SENSE IS OFF

sendt good sense please

or bad is the same

one hundred trillion dollars disse...

é comum o bom senso faltar em tempos de crise e outros sensos

introspecções precisam-se

Anónimo disse...

Nada a dizer

Anónimo disse...

Quem tem medo do FMI?Os que fazem negocios ruinosos com o governo em geral e quem ganha fortunas pagas por nós de maneira duvidosa como por exemplo medicos,funcionarios da CP,REFERe outros milhares de pessoas.Sintetizando:todos os que ganham mais de +-2500euros por mês pagos pelo estado.

o cusco....... disse...

“Comum” é o tipo que ainda nos desgoverna.
Até António Costa e Mário Soares sentem vergonha alheia daquela gente.
A imagem que este gajo dá de Portugal não tem classificação possível.
Oposição nula. Só a esquerda diz algumas coisas de jeito. CDS está perdido, PSD acusado de ser o culpado, nem defender-se sabe.
Um País em crise de valores, de ética e de regime.
Como disse no perfil de um amigo que é deputado do Partido Socialista mas democrata e portanto não apaga os meus comentários, se fosse o PM Santana Lopes a fazer ¼ do que este gajo fez agora com esta Pack4, o que não se ouviria do PS e do “Sem paio”……É lamentável também que ninguêm diga isso na AR. Paulo Portas por exemplo. Foi Ministro de Estado e Defesa e “ah”!!! admiração, da Pesca.
Um disparate político lamentável que nunca devíamos estar a passar nem ter que assistir por culpa de um só nome: CAVACO SILVA

الرجل ذبح بعضهم البعض ولكن الخيول باهظة الثمن disse...

se voltar e os ditos cujos perderem o 13º e 14º dos tempos de pseudo-vacas gordas cavaquistas
vai ser chato para os próximos governos

Mais uma série de governos que são abatidos pelos passantes

Quem sabe...

Zé da Póvoa disse...

Abel Mateus descobriu agora que os preços dos combustíveis, em Portugal, sobem rápido e descem "ao ralenti".
Onde é que ele esteve durante os anos em que tinha funções de controle?
Não seria melhor estar calado? Já não nos basta o Cavaco andar a apregoar os benefícios da pesca e da agricultura, quando foi ele próprio quem mandou abater a frota pesqueira e grande parte da vinha e do olival?
Ora bolas!

Anónimo disse...

parabéns. consiero um excelente analista, votava em si se lá estivesse, só considero ter um a falta de um coração aberto a todas as impossiveis igualdades comuns personas o que resulta no bom trabalho de equipa, igualdade compreensiva de analise, para uma melhor resposta e um saudavél seio de interesses.
desejo lhe um optimo presente
de sucesso.


cumprimentos

O Eleitorado Morre Mas Não Se Rende disse...

alguns dos comentários são mais crípticos que os políticos portugueses

a inconsciência e incapacidade de compreender ou de ter empatia com o sentir social é alarmante

e dia a dia parecemos ter paralelos com a Bélgica

Nas vésperas de uma cimeira afunda-se a pouca confiança nacional e internacional

é o surrealismo a aflorar na política

O Eleitorado Morre Mas Não Se Rende disse...

se cada uma destes marcadores

servisse de contador de cliques

o resultado da amostragem seria decepcionante

o facto da afluência de comentadores ser baixa e aparentemente a de visitantes também

leva-me a crer que a arruaça do novo partido é mais virtual
que efectiva
mas nisto das danças políticas quem sabe
o Manuel Monteiro tentou superar o criador 1,7%?

alguns comentários têm de ser apagados...
este é um deles
se bem que o alheamento da maioria da população
na realidade parece-me que os blogues funcionam para uma comunidade muito restrita
e os blogues políticos ainda mais

num blogue grego ou belga
a densidade de comentários e de cliques nos intervenientes mais ou menos polémicos ou mais tíbios é infinitamente maior

Carlos disse...

Dr Santana Lopes,muito bom dia.
Já quando andava a estudar,detestava os tipos que iam para Economicas e Financeiras porque eram uns tipos esquisitos e a vida deu-me razão:eles são mesmo esquisitos.
Aproveito para cumprimentar o "Cusco" pelo texto que escreveu pois constitui tudo o que penso sobre isto que está passando neste desgraçado País.
Estamos a ser governados por bandidos de muito reles estofo.Nem em livros policiais aparece gente desta.Tirar dinheiro a quem foi entregando ao Estado,ao longo dos meses até aos 65 anos de idade,as verbas que esse próprio Estado determinou para quantificar a reforma dos cidadãos,é uma ignomínia sem nome e não representa a mesma coisa que cortar salários.Que raio de Justiça é esta que apadrinha bandidos que roubam o cidadão?
Muito deve rir a senhora Merkel quando vê chegar estes pedaços de asnos incompetentes para reuniões sobre assuntos que eles não percebem...aquele Teixeira dos Santos deve ser a pior coisinha que Bruxelas já viu.
Melhores cumprimentos
Carlos Monteiro de Sousa

Dina disse...

Caro Dr Pedro !
Nesta altura já ninguém com decencia, caracter ou seriedade deve de ter medo do FMI. Isto porque nesta altura começa a não haver outra solução de auditoria credivel, que no País , quer internacionalmente.
Por outras palavras , seja qual fôr o novo governo eleito , este terá que ter a coragem de não mentir.
E a questão primordial é o Povo acreditar .
Sucede que se não houver logo à entrada do novo governo , uma auditoria forte e independente às contas do Estado ,o novo Governo cai na armadilha de ser visto como um igual a Sócrates . Isso não pode acontecer . Não há tempo para isso.
A auditoria tem que ser imediata, forte, limpa e muito esclarecedora. A tal do tipo FMI ou análoga (essa com a benesse de termos juros mais baixos nas nogociações da nossa divida soberana)
Depois então e a partir daí elaborar um Orçamento base zero e trabalhar-se no duro , mas escudados sempre pela credibilidade.
Nas medidas a tomar , evitar ao máximo beliscar os mais desprotegidos e ser muito firme e justo com os mais beneficiados.
Não podemos esquecer que o poder de compra faz rodar a economia, muito embora tenham que ser feitas outras grandes alterações às Leis actuais que estão a condicionar o desenvolvimento económico.
As tão faladas «inutilidades», é eliminá-las rápidamente com muita coragem e firmeza . Mesmo que dêem algum prejuizo à cabeça, a sangria estanca-se nesse ponto final.
Então , nessa altura quando se pedirem sacrificios , o Povo compreenderá, porque já não duvida . Digo mais , aceitará até com algum estoicismo , pois tem a consciencia colectiva de que está a reconstruir.
Quem conhece o Povo Português , conhece a sua grande nobreza e o seu enorme amor pela Pátria , mas , por favor , não o enganem.
Cptos.

Anónimo disse...

A Hora Legal

No regime da «Hora de Verão» que vigorou entre 1993 e 1996 a hora estava 120 minutos adiantada em relação à do meridiano de Greenwich, igual à da Europa Central, para aferir os horários de trabalho em Portugal com os dos restantes países europeus. Este regime horário imposto por Cavaco Silva facilitou as comunicações e os transportes internacionais, mas provocou queixas no país por parte de algumas pessoas que estavam contra o governo e para implicar não tiveram qualquer problema em prejudicar o resto da população.
Neste país sempre foi assim:dez pessoas conseguem arranjar algum mecanismo que possa prejudicar os restantes dez milhões.Deveriam repensar a hora legal.
Como é que eventualmente se poderá alterar a hora para a que estava em vigor anteriormente?
R. Moreno