sábado, 7 de novembro de 2009

REFERENDO

Eu entendo que deve ser efectuado um referendo sobre a proposta de se permitir o casamento entre pessoas do mesmo sexo. O Primeiro - Ministro disse ontem que, para ele, não existe essa possibilidade. Mas ela pode tornar - se real por iniciativa de 75.000 pessoas, pelo menos. Também os Deputados e os Grupos Parlamentares o podem propor. Está na altura. Na verdade, é uma medida tão, ou mais, geradora de alterações sociais do que as da interrupção voluntária da gravidez. Independentemente de não se entrar sequer em comparações quanto aos valores éticos envolvidos nas duas matérias. Todos cimeiros.

30 comentários:

Anónimo disse...

Estando o nosso Primeiro, por maoria relativa, impedido de botar faladura a uma só voz, faça então V. Excia a fineza de nos apontar o caminho: se se fica pela guerrilha (parlamentar) se pega definitivamente em armas e recolhe as 75.000 assinaturas.
Neste segundo caso, que penso ser o caso que mais assenta na pessoa de V. Excia, trato já de o ressuscitar de Ramsés e, o elevar, digamos a um Viriato.
A Maria da Fonte certamente não se oporá (o folhetim é dela, ela é a protagonista, eu sou uma mera espectadora).
Aguardando então as directrizes de V. Excia. Certa que a sua "alma pátria" não nos deixará ficar mal

Cumprimentos,


Marquesa de Carabás

Anónimo disse...

A prova de que quando um cavalheiro quer, um cavalheiro pode!
A propósito da faixa de gaza, do Costa dos pasteis, agora impossiveis de alcançar, pensava eu, antes de me enviaraem este fantátisco vídeo do Prof.Marcelo a contornar a Av. da India, por fora.
(não se vêem os meus pastelinhos porque o video foi feito à ida)


Então e o seu referendo das 75.000 assinaturas vai andando?

http://www.youtube.com/watch?v=8h5pTdhb-Yk


Cumprimentos,


Marquesa de Carabás


P.S.Depois tem é que dizer "adonde é que a gente assina".

ps vila franca das naves disse...

Olá, sou sua seguidora á muito tempo, não é pelo facto, de ser de outro partido, que não ouço e leio com atenção a sua opinião. Sim, é importante o debate de ideias, opiniões diferentes das nossas, devem respeitadas e ouvidas, mas concordo consigo, quando diz que o povo deve ser ouvido, são leis controversas, que ferem susceptibilidades, até pela nossa cultura conservadora.
Boa sorte e a gente lesse por aí.

Ricardo Araújo disse...

Boa tarde Dr. Pedro Santana Lopes eu também sou da opinião que deve haver um referendo.
Mas será que se vai levar em conta o seu resultado?
Ou pelo contrârio será feito como o referendo ao aborto que foi recusado pelo povo e aprovado pelos parlamentares, porque em referendo se metade do País não for votar então é porque não se quer essa lei.
Ou então será feito como o tratado de Lisboa em que foi prometido que seria levado a referendo e depois foi o que assistimos.
Os nossos governantes fazem o que querem e o que lhes apetece, e o povo ainda não percebeu que não tem voz activa seja no que for.
Só quando o povo se aperceber que o País não tem retorno e que nem a CE nos deitará as mãos, aí sim o povo irá fazer o que devia ter feito à muito, ou seja correr com a maioroia destes governantes, que nada fazem a não ser governarem-se e governarem os partidos a quem pertecem, deixando o País para segundo plano.
Um grande abraço, cordialmente.
Ricardo Araújo

Anónimo disse...

Finalmente uma palavra sábia senhor doutor...oh, escute aqui:

Um referendo é sem dúvida a melhor forma de descobrir como os seres que gostam de especies diferentes se sentem perante a coligação de seres da mesma espécie.

A natureza é matreira e nem sempre o que parece é, eu que o diga que toda a minha vida passei a analisar e estudar os diferentes seres que habitem este belo,inexplorado e soberano planeta, chamado TERRA.
Com toda a minha graciosidade
Cumprimento V.Exa.

Duquesa do Quintal de Trás

Anónimo disse...

Finalmente uma palavra sábia senhor doutor...oh, escute aqui:

Um referendo é sem dúvida a melhor forma de descobrir como os seres que gostam de especies diferentes se sentem perante a coligação de seres da mesma espécie.

A natureza é matreira e nem sempre o que parece é, eu que o diga que toda a minha vida passei a analisar e estudar os diferentes seres que habitem este belo,inexplorado e soberano planeta, chamado TERRA.
Com toda a minha graciosidade
Cumprimento V.Exa.

Duquesa do Quintal de Trás

Raul disse...

Não creio que a solução para esta causa esteja no referendo. Em meu entender os portugueses nem sequer estão divididos sobre esta matéria, a haver um refrendo, para além de poucos votos, parece-me clara a vitória do não.

O que ponho em causa nesta matéria, passa por legislação muito especifica, e não por fazer um referendo e depois logo se vê. Sou claramente contra o casamento gay, que a existir dever ter direitos e deveres muito distintos dos casamentos hetero.

Assim sendo penso que a Assembleia da Républica tem mais que condições para se pronunciar sobre estar matéria e distinguir o trigo do joio.

miguel vaz serra....... disse...

Dr. Santana Lopes
Em tempos deixei um comentário aqui sobre este "problema"...
Não creio que ninguém deva decidir como o vizinho ou vizinha deve viver a vida, se juntos ou casados, se com homem ou mulher, se devem ou não pagar os IRS em comum ou separados.
Estamos no séc. XXI e penso que esta é discussão que não nos podemos dar ao luxo...Mexe com o mais íntimo do ser humano: a liberdade de cada um viver como bem lhe dá na real gana! Casado, solteiro, junto, ou divorciado. Estamos a falar de pessoas.
Houve tempos em que viver sem casar "era pecado", que os filhos eram de pai incógnito ou mesmo de mãe, como se fosse possível um bebé nascer sem mãe...
Por uma e só vez, estou de acordo com este PM. Referendo NÃO!
Mas queria mesmo era falar de algo realmente importante, fazem 20 anos da queda do muro de Berlim.
Gostaria que Jerónimo de Sousa, como Líder dos comunistas portugueses, explicasse ao povo porque é que o PCP ainda se chama assim, e porque é que não recrimina abertamente as atrocidades que se fizeram nas mãos dos Países Comunistas, durante longas décadas, em nome duma ideologia feroz, ditatorial, criminosa e nefasta, tão ou mais que a Nazi, o Fascista em Itália.
Há 20 anos que o esperamos!

Anónimo disse...

A razão porque considero que não deve haver referendo é simples: não pode haver referendo naquilo que concerne direitos de minorias, nem de liberdades, senão não teriamos Constituição democrática, as mulheres a votar, porque à 30 ou 40 anos seriam as próprias mulheres a votar contra, divórcio, fim da escravatura....
Jorge Costa

teresa disse...

Eu também estou de acordo a que se faça um referendo.

O PM não quer o referendo porque sabe que a grande maioria vai votar Não e isto foi uma promessa dele, promessa que o levou de novo a ser PM.

Eu vou votar NÃO!

Isto não tem pés nem cabeça...

Casamento de homosexuais??? Por amor de Deus, om tantos problemas que este país tem???

Bjs :)

Anónimo disse...

No caso da Regionalização, quem se diz regionalista e quer o referendo É ANTI-REGIONALISTA.

Os melhores cumprimentos

miguel vaz serra...... disse...

Dr. Santana Lopes
Mais uma vez e como sempre...a história repete-se: O monstro come o seu criador...Vara e Sócrates ao telefone escutados e divulgada a sua intimidade...Agora o líder dos Socialistas sofre e sente na pele o que todos nós podemos estar a sofrer, inclusive o PR, desde há 5 anos!

Guida disse...

Drº Santana Lopes

Retirei isto de um comentário:
« Casamento de homosexuais??? Por amor de Deus, om tantos problemas que este país tem??? »

mas os homosexuais sempre casaram! e alguns duas e três vezes e têm filhos! há aqui alguma coisa de novo?

Cumprimentos

Guida

Maria Ana Castello-Branco Santos disse...

concordo plenamente!

MARIA LISBOA....... disse...

Dr.Pedro Miguel
Teresa diz que "Casamento de homossexuais??? Por amor de Deus, com tantos problemas que este país tem???"...
Deus é amor e tolerância, amigo de rameiras, ladrões e descriminados, porque esses são os que mais necessitam amor.
Se por minorias ( se todos dissessem a verdade nem tão minoria seriam..mas isso é outra conversa.. ) se tratasse o valor a dar ás suas liberdades, então os Africanos, Hindus, Paquistaneses e Árabes neste Pais nunca se poderiam casar.
Pessoas há que vivem em família há 20 e 30 anos, morre um deles e a família deixa o outro na miséria porque têm o mesmo sexo e não são casados..Mas em que século vive esta Senhora e que usa o nome de Deus para se escudar na sua ignorância e preconceito?
Ora meus Senhores.....Já se esqueceram de quando as mulheres tinham que pedir autorização ao marido para sair do País? De outra para levar um filho com elas? de ter que ser "emancipadas" para tirar a carta?
Quem somos nós, pecadores diários de pensamentos e actos, para acharmos que podemos ter a arrogância de nos vermos melhor que outros só porque não gostam de carne ou de peixe...
Francamente...Se não têm nada para dizer de bom...não digam nada mesmo que é melhor...

teresa disse...

MARIA LISBOA,
tenha calma sff., você não entendeu nada do que eu escrevi...acusa-me de não dizer nada de jeito, mas acabou a fazer o mesmo...até parece que tinha o discurso ensaiado para o primeiro, que na sua opinião, falasse mal dos casamentos homosexuais.

Quando escrevi a frase que tanto a incomodou, queria simplesmente dizer que este governo, que tomou posse há apenas uma semana, se devia de preocupar com os verdadeiros problemas deste país, como justiça, saúde, educação, economia e por aí fora...

E isto porque não acho que casamentos entre duas pessoas do mesmo sexo, seja prioritário...cada coisa a seu tempo.

Não tenho nada contra ou a favor, se tenho alguma coisa contra é talvez à palavra casamento, tal como sou contra manifestações gays, que as acho uma fantochada...

Tenho lido e ouvido debates sobre este assunto e chego à conclusão que os que são contra, são apenas por temerem que mais tarde lhes dêem também o direito de adoptar crianças...

Deixe que lhe diga que este "medo" eu não tenho...mil vezes uma criança ser cuidada, amada e ser feliz com um casal de dois homens ou duas mulheres, ainda que gays, que viver com uma família ou estar numa instituição onde muitas vezes até mal tratada é...

Se tivesse entendido o que quis dizer escusava de dizer as barbaridades que me disse...não misture alhos com bugalhos sff.

Fique bem.

Anónimo disse...

Muito boa tarde a V. Excia.

que V. Excia entende,já nós percebemos sensivelmente, desde o dia 7. (hoje é dia 10). Claro está, que V. Excia tem muitos assuntos em que pensar e além disso V. Excia. tem que refectir. Mas está V. Excia a pensar "dar corda ao sapato" ou vai V. Excia ficar à espera que lhe metam nas mãos o cestinho com o arroz e as pétalazinhas de rosa?

Aguardando o próximo post de V. Excia., quiça fruto de reflexão e respectiva tomada de decisão: se se avança para as assinaturas, se se fica na "conversa de salão"...

Cumprimentos a V. Excia.


Marquesa de Carabás

Lds disse...

Não é referendável porque não se referendam os direitos de ninguém.
É um quase jus cogens versão "Direito Interno" inatíngivel - daí a relevância na primazia prioritária.
Não sei porque metade desta população que se diz maioritariamente laica ocidental insiste em viver na Alegoria da Caverna platónica.
Será ânsia por polêmica ou frustração por egocêntricos em demasia?
Cumprimentos, Senhor Doutor.

Anónimo disse...

Houve um referendo para o casamento dos heterossexuais?

Maria de Covilhã....... disse...

Dr. Pedro Santana Lopes
Tenho assistido a esta novela que se chama "Corrupção em Lisboa" em que o actor principal é sempre o nosso querido PM, Senhor José Pinto de Sousa.
É lamentável que um homem com atitudes tão imensas para o Teatro não peça trabalho ao seu amigo Diogo Infante.
Mais lamento a fraca actuação da Procuradoria Geral desta fraca República que já se perdeu há uns anitos largos....e da histérica movimentação dos Tribunais para anular as conversas de "família" do mesmo Senhor Sousa no seu melhor ( lembrem-se do caso Freeport )com o amigo Vara.
O Senhor Dr. Pedro Santana Lopes que foi e com a graça do Senhor, também Primeiro Ministro deste País e que teve que sair de forma abrupta e arrogantemente provocada pelo famoso "golpe palaciano" feito pelos amigos do Senhor Sousa e que portanto sabe o que é ser PM e sair sem o seu trabalho completo e mais tendo maioria absoluta parlamentar, portanto "pernas para andar" ,pergunto-lhe: Como vê esta passividade "Sousoral" de um PM que todas as semanas desde há uns anos, está nas capas dos Jornais e é abertura de todos os Telejornais ( pelo menos o que ele não controla a 100% )por razões lamentáveis, como mentir no curso superior, pior, ter um Diploma passado a um Domingo por um amigo e sócio do Pai Sousa, casos de abuso de poder, caso Freeport falado já internacionalmente, e agora no caso do amigo Vara,Godinhos and Company????
E como vê o Dr. Pedro a maior ainda passividade do novo parlamento a isto tudo? Manuela Ferreira Leite?Paulo Portas?Louçã, que vomitava fél todos os dias, agora está caladinho? Jerónimo??? Será que está a ver se passam a comemorações da queda do muro mais nojento feito pelos seus camaradas na antiga Alemanha Oriental? e que se esqueçam ,os portugas, do que significa realmente a palavra COMUNISTA????
Ninguém tem a "face descoberta"?Está toda a gente "oculta"?
Valha-nos Deus, então Senhor Dr. Pedro, que Portugal e o Cavaco, não nos dão cavaco nenhum, a nós..o povo tão ignorante como repetente em votar a corruptos profissionais...............

Anónimo disse...

No caso dos casamentos gay, aqueles que, manifestando-se contra, dizem, no entanto, não ser preciso referendo porque tudo foi muito bem discutido na campanha eleitoral, são, no fundo, favoráveis àquela instituição.
Como nota refiro que na campanha eleitoral “escutei” muita coisa, ainda continuam as “escutas”, mas sobre a problemática em apreço nada ouvi.
Os melhores cumprimentos

João Pedro Lopes disse...

Proposta de questão a referendar: "Concorda que dois adultos de comum acordo possam ser mais felizes sem que isso prejudique objectivamente terceiros?"
Espero nunca ser chamado a responder a uma parvoíce destas

Benjoim Fartiz disse...

Marquesas e Teresas (todas anónimas, como convém), opinam com dom de palavra. Divertido este espectáculo.
Sei que também o diverte a si; ou seria mais criterioso na escolha dos mesmos.

Cozinheiro da casa amarela

miguel vaz serra....... disse...

Dr.Santana Lopes
Com o respeito que lhe tenho e o famoso e já gasto sentido de estado, gostaria de lhe pedir um favor.
O de mais uma vez utilizar o seu blog para fazer um pedido, sério, sem ironias ( rasgo da minha forma de escrever ), claro e sem rodeios ao Senhor José Sócrates Pinto de Sousa.
Senhor Primeiro Ministro, demita-se!
Não pode de forma sucessiva dar explicações de casos de corrupção a que constantemente o seu nome está ligado.
Já não é a explicação que está em causa. É a nossa Democracia. O nosso bom nome a nível internacional. A nossa dignidade política. A nossa vergonha alheia. O nosso Estado. A nossa Nação. A nossa cultura antropológica milenar. A união familiar, religiosa e cultural.
O Senhor não é o Técnico da Covilhã que ninguém conhece e portanto pode fazer o que bem entende ao viver em Portugal.....
O Senhor é, para bem ou para grande mal de muitos portugueses o Primeiro Ministro desta nação. Cada vez que aparece nas notícias e parece ser que há anos ,está todas as semanas, não por feitos gloriosos nem por elogios, mas por ligações como mínimo estranhas, ao pior que se pode pedir a alguém e menos a um PM de um País democrata e da UE.
O Senhor está a denegrir a nossa imagem , a nossa coragem , a nossa dignidade de povo antigo e que em tempos acreditou que o Senhor era uma pessoa em quem podíamos confiar.
Precisamente daqui, deste blog de um também PM que foi afastado sem poder explicar-se nem ninguém lhe deu oportunidade de mostrar que valia, o Senhor, que já teve bastantes oportunidades, eu diria mesmo que demasiadas e agora pode ver-se que eu tinha razão, pois não há semana que não esteja na boca do povo pelas coisas mais horríveis, aqui o problema não é ser verdade nem ser corrupto, aqui o que já está em causa é o Estado Português, a nossa economia, e o nosso futuro político!
Portanto, e até acreditando na sua hipotética inocência, peço-lhe, demita-se!!!!

maria lisboa....... disse...

Dr. Pedro Miguel
Guida disse tudo....Afinal é só formalizar um desvio da lei, que não de personalidade. Se os homo casam com pessoas de outro sexo?!porque não se podem casar com uma do mesmo? e eu Maria? se me apetecer casar com a minha vizinha do 3º Esq. para assim pagarmos menos imposto e ter mais subsídios de família e cada uma ter o seu homem separado em casa? quem é que tem que se opor a isso?
Cada um vive a vida como quer, sempre e quando não faça mal a ninguêm.
Pior está o casamento de muitos governantes e as comadres dos mesmos...Desde a derrocada da Torralta,que até isso foi falseado, as comadres têm se zangado muito...e já dizia a avó Maria de Covilhã...zangam-se as comadres.....

Nuno Gil disse...

Tendo em conta a participação no acto de cidadania que são as eleiçoes. Julgo que a pertinência do referendo, perde-se.

Sabendo que a Assembleia da República é o Órgão eleito por todos nós (votantes), ao qual é dada a autonomia de tomar decisões (nos últimos anos, erradas na sua maioria). Julgo que a AR têm capacidade para tomar essa decisão por nós.

Acrescento ainda, que não sou contra este tipo de casamento, sou isso sim, contra os direitos que o mesmo dará aos seus contraentes.

Anónimo disse...

Senhor Dr.:

Então está a incentivar o referendo? Para quê? Para se gastar, um pouco mais e mal gasto, o dinheiro que é de todos nós?

Além disso, se os homossexuais querem juntar os trapinhos com estatuto de casados, porquê impedi-los?

É apenas, uma questão de palavras...

A vida é tão curta...


De Coimbra.

João disse...

Dr. Pedro Santana Lopes,

Muito bem. O eng.Sócrates não quer o referendo porque, sendo uma promessa eleitoral, sabe que a maioria votará "Não".

Anónimo disse...

Li com atenção todos os Comentários.
Os que consideram o Casamento Gay contra-natura.
Os dos defensores das minorias, como se Loby Gay, não fosse poderosíssimo.
Os Especialistas em retórica Jurídica, que sempre conseguem transformar o sim em não, e o não em sim.
Os que apelam à Bondade divina, para justificar o seu apoio ao Casamento Gay.

E eu gostaria de deixar uma pergunta, particularmente aos que evocam Deus, nesta causa.

Que eu saiba, um dos Dez Mandamentos, diz:

Não Matarás!

Então como é possível, que ninguém levante a voz, contra o facto do Tratado de Lisboa, referendado à revelia dos Portugueses, reintroduzir a Pena de Morte?

Sobre questões secundárias, todos se batem.
Sobre uma Questão Fundamental, que é a introdução de excepções, no que deveria ser o inquestionável Direito à Vida, existe um enorme Muro de Silêncio.

Será porque a UE é demasiado poderosa, para que se questionem as suas decisões?

Ou será que chegámos a um tal ponto de degradação, que consideramos que decisões sobre a Vida e sobre a Morte, são completamente irrelevante?

Maria da Fonte

Anónimo disse...

V. Excia, se me permite um esclarecimento, já agora, ao comentarista Fartiz e demais que me perseguem por causa do anonimato. Infelizmente o que se passa é que qualquer um dos meus apelidos, não pode, por razões particulares, ser publicado num blogue.Esclarecido?
Agora quase que aposto que o dono do blogue se diverte muito mais com Teresas e com Marquesas do que com chatos como o Fartiz. Diga-me lá ó Fartiz, o que é que lhe adianta se eu lhe disser que sou Silva ou que sou Sousa ou que sou Lena. Não sou Silva , nem sou sousa, nem Lena.E,o meu nome só é facilitado a quem de direito e, sob sigilo, o que não é óbviamente o caso dos Fartizes deste mundo. Ora portanto, temos pena.
Quanto à "pensadura", cada um pensa como quer e quanto a postar os comentários ou não, cabe ao dono do blogue fazer a selecção.

nota: Também assino: la Pasionata.(esta foi de borla!)

Mas porque é que os comentários aos blogues têm que ser cinzentos e circunspectos??? Não têm pois nã??? Se publicar está,respondido:

Marquesa 1 - Fartiz zero!

Cumprimentos a V. Excia e cumprimentos ao comentarista Fartiz. A todas as Duquesas,Marquesas que vão aparecendo.Só prova que têm bom gosto.

Marquesa de Carabás