domingo, 25 de janeiro de 2009

Estranha moda(cont.)

Se falei em treinadores foi porque , recentemente, em Portugal, Quique Flores não foi o único. Quando usei o plural estava a pensar, obviamente, em Paulo Bento. Sabe - se como têm acontecido várias manifestações críticas desse género, da parte do treinador do Sporting, em relação a vários jogadores. Um dos quais, Vukcevic, que tem marcado golos desde que regressou à equipa.
Há outro caso recente em Portugal, o do actual Seleccionador Nacional, depois do jogo com o Brasil . Mas, desse caso- que tem, aliás, antecedentes- não falo.
Se falo neste tema é porque sempre considerei que não devem ser os clubes, que têm de pagar os ordenados, a arcarem com os prejuízos. Se o comportamento dos jogadores merece alguma reacção, que sejam multados ou que se aplique outra sanção prevista na lei. Mas sem que se impeça a equipa de contar com o seu contributo, caso a forma em que estejam aconselhe a respectiva utilização. Aliás, é esse o interesse do próprio treinador: contar com os melhores jogadores para conseguir os melhores resultados.

2 comentários:

Lynce disse...

Deixe que lhe diga que o Vukcevic não é o melhor exemplo, é preferível ter meia dúzia de jogadores medianos a ter um craque que volta e meia dá problemas. Por mais golos que possa marcar em determinados períodos,por si só, não justifica a falta de respeito para com os colegas e directores.
Vukcevic já assumiu publicamente que faz aquilo que não gosta, ser jogador de futebol.
Desconheço o contrato do atleta, mas suspeito que mais lá para o Verão, vai pedir para sair, seguindo o exemplo de Moutinho e Miguel Veloso.

Ricardo Araújo disse...

Boa tarde Dr. Pedro Santana Lopes a questão das multas não resolve por si só os problemas, é que eles ganham tanto dinheiro que se os for multar eles ainda se riem das respectivas multas.
Só conheço duas maneiras de lidar com o assunto:
1 - Real Madrid que deixa os craques fazerem o que querem e no fim não ganha nada, mas o interesse do Real nos últimos anos não foi o de ganhar campeonatos, mas sim o de fazer o maior marketing e passar a ser o clube mais rico.
2 – Barcelona que deixou sair ao desbarato dois dos jogadores mais importantes do plantel (Ronaldinho e Deco) que pelos vistos estavam desagradados dentro do clube, e o resultado é o que vemos, vitórias atrás de vitórias.
Não podemos ter jogadores indisciplinados ou insatisfeitos nos clubes, olhemos para a postura de Cristiano Ronaldo e de Kaká, que diferentes eles são, um fez tudo para sair e agora pouco joga, o outro disse peremptoriamente que queria ficar em Milão e que grande jogo ele fez este fim de semana.
Lá por se ter os melhores não podemos deixar que eles só joguem quando querem, isto é como nas empresas onde os melhores têm de mostrar os seus atributos e continuar essa demonstração, caso contrário a porta de saída deverá ser a serventia da casa.
Um grande abraço, cordialmente.
Ricardo Araújo.