domingo, 25 de janeiro de 2009

Quantos?...

Continuando no futebol (de quando em vez, faz bem): aquele jogador do Nacional, Néné ,de seu nome, que marcou aquele golão, com um remate de primeira, e vai à frente na lista dos marcadores, não terá valor para ser já contratado? Quantos jogadores do Sporting ou dos outros grandes, seriam capazes de marcar um golo como o que ele marcou ontem?
A propósito, viram uma jogada do novo defesa - esquerdo do F. C. do Porto que veio do Vitória de Setúbal? Pegou na bola e foi por ali fora, driblando tudo e todos... Chama -se Cissokho e não veio do Milan, mas sim do Vitória de Setúbal... E, ao Porto, "não caíram os parentes na lama" por ter ido buscar o jogador, agora em Janeiro, reconhecendo que havia falhas no plantel.

7 comentários:

Betâmio de Almeida disse...

Caro Pedro,

É um prazer trocar ideias consigo. No caso vertente sobre a nossa “bola Nacional”… Faço desde já uma declaração de interesses, dado que eu gosto de baixar as “cartas na mesa”… Sou sócio do grande Belém (um dos poucos com a minha idade), e trabalho junto ao Alvalade XXI, para onde o meu Amigo me mandou em 2003, mas isso são contas de outro rosário.

Serviu o intróito apenas para lhe dar a conhecer o meu estado de independência no tocante ao feroz duelo da 2.ª circular. Nessa medida, gostaria apenas de manifestar os princípios fundamentais da boa gestão de um qualquer clube de futebol do séc. XXI:

a) Estabilidade dos órgãos sociais (presidente do clube e restantes membros)
b) Correcta definição de competências (quem dirige; quem coordena o futebol; quem fala com a imprensa; quem treina);
c) Gestão de activos e orçamento em consonância com as receitas reais (e nunca através de meras expectativas de verbas ideais);
d) Correcta definição de objectivos desportivos em função do disposto no ponto anterior;
e) Exemplar política de recursos humanos quer ao nível da formação, prospecção e contratação de jogadores e treinadores, como na gestão dos casos que inevitavelmente acontecem durante a época desportiva e devem ser geridos sempre dentro de portas.

Se os pressupostos supra referidos se encontrarem reunidos num clube, empresa, ou partido político, tal estrutura tem francas hipóteses de superar as rivais.

Acontece que, o Porto tem uma estrutura que assenta em princípios de funcionamento muito semelhantes aos que tentei resumir acima. O Cissokho é mais um reflexo de uma política acertada de compreensão do valor de um activo que evolui num clube Nacional e pode ser observado semanalmente em acção, por contraposição a “compras a catalogo” que via de regra são grandes “barretes” (o Belém leva 28 jogadores comprados esta época – é possível gerir isto?).

O Nené já deve estar debaixo de olho dos nossos “amigos do Norte”… O SCP que se apresse! Agora diga-me, em termos desportivos, não valerá ele muito mais que um tal Romagnoli? Enfim… Serão as idiossincrasias do nosso futebol… Como diria o Dias Ferreira…

Já agora, sem pretender maça-lo em demasia, mas já que está na onda do futebol, e sabendo que foi Dirigente desportivo, aproveito para saber a sua opinião, sobre as declarações do líder da arbitragem, Vítor Pereira: “Quem não gosta destas arbitragens… Que não vá ao futebol”…

Lynce disse...

Não pode avaliar um jogador só porque num determinado jogo fez um drible fantástico. Também Lino no início os fazia e ao que consta, está nas listas de jogadores do Porto a dispensar.

Luis Melo disse...

Quanto aos golos de Néné... Hulk também marca golos assim :)

Relativamente ás contratações, o FC Porto é de longe o clube que melhor contrata.

Basta ver o caso das contratações de jogadores "sem nome" como Lisandro, Hulk, Fernando, Rolando e Cissokho... e o rendimento que têm.

Isto contra os "grandes nomes" de Reyes, Aimar ou Balboa... e a sua falta de rendimento.

Ricardo Araújo disse...

Boa tarde Dr. Pedro Santana Lopes isto só demonstra que em Portugal ainda existem jogadores que se forem bem aproveitados, podem dar alguma coisa e também demonstra que não é preciso ir buscar muitos estrangeiros e alguns pagos a peso de ouro.
Um grande abraço, cordialmente.
Ricardo Araújo.

maria-josé disse...

Porque é que os portugueses daõ tanta importância ao FUTEBOL ???
E apenas um desporto, nada mais!!! Nada, no futebol, faz com que a economia portuguesa funcione melhor ... Deixem de ser obnubilados por o futebol e que os politicos fassam o trabalho deles : melhorar a vida de cada português , e se fizerem comentarios desportivos, que o fassam com sorriso e segundo grau : q nao levem as coisas futebolisticas tanto a sério ...!

AP disse...

Nené é o melhor marcador do campeonato, tem o "faro" do golo sempre presente, parece ser um bom jogador, mas já sabemos que se tiver de sair do Nacional, para o Sporting não será de certeza, pois vejamos, o Presidente Rui Alves não nutre grandes amores pelo Sporting, pois não nos esqueçamos das céçebres de Paulo Assunçao e Adriano para o Porto, em que vinham para o SCP, mas há ultima hora, lá por milagre, foram parar ao Aeroporto Sá Carneiro.

Cumprimentos!

Hugo Fernandes disse...

boas, sobre o assunto os abitros, como ex-presidente do sporting, subscreve a actual direcção na luta por arbitros estrangeiros nos jogos "grandes", ou acha,que se deve continuar a confiar nos arbitros portuguese, ou ainda, acha, como disse o treinador do nacionas, Manuel Machado, que o problema é apenas a dimensão do clube, pois também ha problemas nos outros jogos.
Atenciosamente,
Hugo Fernandes