sábado, 24 de janeiro de 2009

Estranha moda

É estranha esta moda de treinadores a atacarem jogadores, ainda por cima, quando foram escolhidos e contratados no tempo em que já exerciam essas funções, para não dizer por indicação dos próprios.
Nas últimas duas semanas Quique Flores já atacou Balboa, contratado ao Real Madrid e Reyes, vindo do Atlético Madrid. Mas, se há campeonato e equipas que o técnico do Benfica conhece bem, é o espanhol. Por isso mesmo, ninguém imagina que esses jogadores tenham sido contratados sem que Quique Flores estivesse bem informado sobre os seus percursos. Reyes, por exemplo, sendo, unânimemente, considerado um excelente jogador, não se conseguiu impor, nem em Espanha, nem em Inglaterra. Quanto a Balboa, ás coisas também não lhe correram bem no Real Madrid, embora, naturalmente, isso possa acontecer. Mas, e Aimar? Não será um caso algo semelhante ao de Reyes?
De qualquer modo, estes raspanetes públicos não são o melhor caminho. Nem para os próprios, nem para os companheiros de equipa. É que, se estão assim estão mal, porque são chamados a jogar?

9 comentários:

Betâmio de Almeida disse...

Caro Pedro,

Ai... Ai... Essa costela Sportinguista a vir ao de cima…

Com que então o Quique faz mal em dar as "broncas públicas" aos jogadores? Talvez… Mas não está só nesse método pouco ortodoxo de puxar as orelhas aos jogadores…

O Paulo Bento é useiro e vezeiro nesse método publico de vergastar um jogador pouco produtivo… Veja-se o Vucevic, o Miguel Veloso, o Stoijkovic, o Djaló, o Carlos Martins… Entre outros…

A verdade é que, penso que tais autos de fé, servem mais para “consumo” dos adeptos, para estes ficarem com a ideia de que o treinador é um tipo de fibra, e menos como “mensagens” para o próprio jogador em si.

Em primeiro lugar, o local por excelência para dizer o que tem de se dito é o balneário, perante o próprio e a restante equipa. E em segundo lugar porque o próprio jogador sabe que, em função do seu valor, mais tarde o mais cedo, perante uma boa exibição, ou golo feito ao Porto ou a outro adversário de peso, o treinador acabará sempre por vir dizer que afinal o jogador é um bom jogador e que é indispensável ao plantel…

Para mais em tempo de “vacas magras”…

Hugo Fernandes disse...

dr. Santana Lopes
muito bem, visto, pois também fiz o mesmo comentario, como é que se critica um jogador que nos proprios contratamos, e se os pomos a jogar é porque confiamos nele... mas também nao se pode esquecer que esta epoca o sr. Rui Costa quiz mostrar serviço como director despotivo, e por isso, teve que ir buscar jogadores com nome e oriundos de equipas de respeito, pois muito bem poderiam ter ido buscar um jogador a uma equipa portuguesa, que de certeza se aplicava muito mais, e nao custava tanto, mas nao fez isso... pois os socios nao gostam disso, ainda a o Porto contractou dois grandes jogadores um ao Setúbal outro ao Rio Ave, e sao jogadores magnificos que merecem esta oportunidade de se mostrar ao mais alto nivel, e o Sporting que continua e muito bem a apostar na sua formação.
estrategias diferentes do Benfica, mas que ao nivel desportivo tem tido muito mais sucesso, vejamos a liga dos campeos, ou UEFA para o caso do Benfica.
Agora, pergunto uma coisa, quem estará errado???

Anónimo disse...

o dr. Pedro Santana Lopes nunca criticou ninguém no seu partido "contratado" por si? olhe que sim, pense lá bem...

Miguel Matos

Lynce disse...

Eu sobre o Glorioso não me pronuncio, sou suspeito. Limito-me apenas a afirmar que, em situação alguma, culpabilizei os jogadores pelas derrotas, insultando-os. Nunca queimei bandeiras ou rasguei o cartão de sócio. Sou um adepto...soft, é isso, a palavra certa é essa.
No jogo, como na vida, umas vezes ganha-se, outra perde-se.
O futebol, na minha perspectiva, é um espectáculo, quando os mais exímios profissionais, atingem um desempenho elevado, livre das pressões da Imprensa, do dinheiro e dos vários poderes que tantos talentos atrofiam e resultados falseiam.

Luis Bento disse...

Entrei no seu espaço através do oeiras local.Espaço bem organizado, ágora para debate de ideias políticas, desporto e temas do quotidiano. Parabéns! Uma faceta sua (mais uma) que desconhecia...

Flor do Vale disse...

Bom, se por ser o Quique isto não passa de uma moda, tenho a dizer-lhe que então o Paulo Bento é uma "fashion victim"! Parece-me que este senhor já fez o mesmo...ou não?! Mas convenhamos (digo eu que sou uma mulher de bom gosto!), o treinador do Benfica tem muito mais estilo a passar ralhetes!!!!

Ricardo Araújo disse...

Boa noite Dr. Pedro Santana Lopes isto de criticar seja quem for na opinião pública parece que pegou moda, não vejo mal nenhum nisso, nem é por isso que o nosso futebol anda pelas ruas da amargura.

Quantos treinadores por esse mundo não criticaram publicamente alguns dos seus jogadores, ainda a bem pouco tempo Mourinho o fez em relação a dois dos seus jogadores, agora o que não se compreende e aí dou-lhe razão, é que se ponham a jogar jogadores que se criticam.

No meu entender acho que quando as coisas vão mal é necessário criticar seja no desporto, seja na política seja em que profissão for, algumas profissões estão é mais sujeitas a notoriedade, como são os casos dos políticos e os futebolistas.

Não podemos encobrir o que está mal, nem podemos pensar que se criticamos alguém em publico isso é sinónimo de fragilidade, bem pelo contrário, acho que ao criticarmos estamos a consciencializar os outros de que os erros não se podem repetir.

Um grande abraço, cordialmente.
Ricardo Araújo.

António Lopes da Costa disse...

Quem ouve Quique Flores pensa que não foi ele que pediu ao Benfica para esbanjar 4 milhões numa reserva do Real Madrid.
É impressionante como Quique Flores aparenta ser o adversário nº1 do Benfica, arrasando publicamente com os seus próprios jogadores. Fê-lo também agora com Reyes (que será, porventura, o melhor jogador da equipa). E tem feito na questão dos guarda-redes, assumindo uma rotatividade que ninguém percebe e que não ajuda a estabilizar a equipa.

Paulo Bento, dentro das limitações que me parecem ser evidentes, faz um pouco melhor: resolve o assunto internamente ou encosta definitivamente os jogadores que fazem birrinhas. Numa altura destas, em que o desemprego aumenta em flecha, ninguém pode já aturar alguns novos-vedetismos de jogadores que sem provarem muito já querem ganhar fortunas.

Conversa à parte, o que vai interessar no fim de contas são os resultados dos dois treinadores no fim da época: nessa altura, o balanço do Benfica vai ser mais um ano para o jejum de títulos e uma passagem humilhante na Uefa; Bento dirá que chegou onde o Sporting nunca havia chegado na Champions, que ganhou uma Taça da Liga e que se sagrou Campeão Nacional. É pelo menos isso que eu espero.

Um abraço

manuel.lrb disse...

Como diz a cultura popular: "Roupa suja lava-se em casa."