domingo, 7 de dezembro de 2008

Coerências

Esta semana terminou a presença da gestão privada, no caso, do Grupo Mello, no Hospital Amadora- Sintra, e por força de inesperada opção do Primeiro - Ministro. Hoje, o mesmo Primeiro- Ministro, assinou, em Gualtar, Braga, o contrato de construção - gestão do novo Hospital de Braga. Gestão de unidades de Saúde que a tal nova opção ideológica de José Sócrates afasta, tendo só excepcionado, numa insólita sequência de atitudes, os compromissos já assumidos.
Já agora, sabem qual foi o Governo que lançou, em 2005, o concurso público para esta obra, decidida em 1984, ou seja, mais de 20 anos antes? Pois...

5 comentários:

Afonso Henriques disse...

Caro Dr. Pedro Santana Lopes,
Muito oportuna a sua chamada de atenção para a possivél, e prontamente desmentida, intenção do Sr. Primeiro Ministro se demitir, obrigando assim, o Presidente da República a convocar eleições antecipadas.
Manobra politica, aliás, bem conhecida do nosso Presidente, único não politico eleito que conhecemos. Enfim, uma questão de coerência.

Anónimo disse...

´Gostava de ouvir ou ver o "nosso querido Lider" josé socrtates afirmar o seguinte:o grande impulso para construção do novo hospital em braga foi do governo de PEDRO SANTAN LOPES isto é que era um exercicio dehonestidade intelectual, tipico do politicos digamos Filandeses que o nosso "nosso querido Lider" tanto aprecia

G. Bernardo disse...

Caro Dr. Pedro Santana Lopes,
Penso que a saúde em Portugal precisa de uma grande revolução e acredito que só um partido como o PSD poderá um dia fazê-la!
Para começar é preciso combater o forte lobby da ordem dos médicos (O.M.) que durante as últimas décadas tem colocado enormes obstáculos à criação de mais cursos de medicina e ao aumento do número de vagas nesses cursos. Urge por isso liberalizar os cursos de medicina em Portugal triplicando ou quadruplicando a sua oferta!
É um absurdo saber que actualmente há falta de médicos em Portugal e que há portugueses a terem de ir a Cuba para serem operados aos olhos quando é sabido que durante as últimas décadas milhares e milhares de jovens foram impedidos de ingressar nesse curso!
Tirar um curso de medicina não é mais difícil do que tirar qualquer outro curso seja ele de Engenharia, Ciências etc ... apenas demora mais tempo. O aumento do número de médicos irá aumentar a concorrência dentro da classe médica e irá acabar com muitos interesses instalados e isso fará baixar o preço das consultas e no final será a população que sairá a ganhar com tudo isso!!! É preciso, de uma vez por todas, colocar os interesses das populações acima dos interesses da O.M.!

miguel vaz serra disse...

Dr.Santana Lopes
Coerente seria dar asilo político ao amigo Robert,aquele que tem o povo a morrer á fome vai para 8 anos e Sócrates ( este nome...sabio..importante.. )recebeu a finca pé contra a UE e o Reino Unido aqui em Portugal com honras de estado o ano passado.Imagino o cheiro a sangue que não deve ter ficado na sala...Estamos a falar de Mogabé ,está claro, o maior ditador africano de todos os tempos ,ainda em poder no Zimbabué.Isso seria coerência.E como vamos ter PS para mais 5 anos,o que falta e mais 4...com um pouco de sorte teremos o amigo Chavez cá tambêm ,exilado,o amigo Teodoro ( Obiang Nguema ) que há somente 30 anos está no poder na Guiné Equatorial,com uma das mais ferozes ditaduras africanas de todos os tempos e que "Sócrates" recebeu com pompa e circunstância também o ano passado e já agora o amigo Eduardo ( de Angola ) no poder há 30 anos ( a Mota E lá ganhou mais um concurso hein? ehehehehe ).Temos portanto aqui um leque admirável de amigos que por coerência política que o PS e seu PM tem tido durante estes lonnnnnnngos 3 anos ( foram só 3?a mim parecem-me 48 ) um dia deverão reformar-se nos braços amigos do Socialismo Luso....tão peculiar como só ele mesmo..............

Ricardo Araújo disse...

Boa noite Dr. Pedro Santana Lopes em relação ás coerências do nosso PM, essas já são muitas, como muitas já são as suas contradições, mas isso parece que não conta para o povo Português.
Em relação ao novo hospital de Braga, é inacreditável que a terceira cidade do País segundo se diz, tenha o actual hospital que tem, que é uma vergonha.
Fez-se um estádio novo em Braga e gastou-se milhões de Euros, quando com esse dinheiro, teriam recuperado o velhinho estádio 1º de Maio teriam feito o novo hospital e ainda teriam sobrado uns trocos para fazer algo mais, mas neste País parece que ninguém pensa com a cabeça.
Se tivesse sido assim os Bracarenses ao tempo que já teriam o novo hospital e não necessitariam que o PM viesse agora lançar a obra em época de eleições.
Um grande abraço, cordialmente.
Ricardo Araújo.