domingo, 9 de março de 2008

Eleições em Espanha

O PSOE ganhou. Jose Luis Zapatero está de parabéns. Não é fácil, em tempo de crise, repetir vitórias em eleições gerais. Mas importa salientar que o PP conseguiu um progresso maior em relação aos votos de 2004. A distância entre os dois partidos encurtou - se.
Estou convencido de que, com outro candidato, o PP ganharia. De qualquer maneira, não vai ser fácil afastar Rajoy. As primeiras declarações dos seus colaboradores demonstram que não pensam sair. Rajoy demonstrou nesta campanha ser um bravo lutador.
Importante de registar é o recuo das forças nacionalistas, com o reforço do bipartidarismo assente nos dois grandes partidos nacionais. É um evolução significativa.
Assinale - se que a votação em Madrid, pelas primeiras indicações, contribuiu significativamente para o resultado do PP. Influência mais de Alberto Gallardon ou de Esperanza Aguirre? Ou de ambos?

7 comentários:

MIGUEL VAZ SERRA disse...

Dr.Santana Lopes,agora sim estou esperançado:
Agora que o PSOE ganhou outra vez em Espanha o povo Português ficou com esperança.
Esperança que o PM em e de Portugal leia os jornais sobre as eleições em Espanha e "sem querer" veja o que se passa no nosso,que não o dele,País se passa.
Sim,temos que admitir que o Senhor Sousa vive no País da economia forte e em crescimento,no País duma política de saúde e educação perfeita,no País da segurança,de criminalidade decrescente,no País do desemprego cada vez mais baixo,de salários melhores,bem acima da inflação,no País das pensões seguras e fortes em que os velhos têm cada vez mais dinheiro e os comprimidos nas farmácias custam-lhes cada vez menos,no País em que a justiça é bem elaborada,em que os casos de corrupção ,troca de influências e abuso de poder são de imediato descubertas e julgádas,enfim...no País do filósofo..no País de Sócrates.
Será que algum dia o PM se dará conta do que se passa no outro País?No País onde todos os outros 9.999.999 Portugueses vivemos??????????????????????
Esperança...muita esperança....e MUITA , MUITÍSSIMA paciência.
Miguel Vaz Serra

maria disse...

Concordo. O problema é quando os dois principais partidos andam de braço dado por conveniência de alternâncias, o que já já se sente por cá.
Desculpe fugir ao tema, mas como acho que, em qualquer governo a oposição é essencial, creio que o Dr Filipe Menezes, apesar de andar a fazer o trabalho de casa, devia ter mais ´chama' a passar as suas menssagens.
Sem entusiasmo e arrojo não se vai lá.

ramodebarro disse...

Em Madrid mora a Esperanza (Aguirre) mas, para desespero de todos Rajoy lá tombou, no Vale dos Caídos... sem honra nem glória.

O previsível aconteceu.

sol.sapo.pt/blogs/ramodebarro

Karocha disse...

Como está desde ontem Dr.?
Li com muita atenção este seu post.
Considero-me uma mulher politizada, mas isto é "muita areia para a minha camioneta"!
Explique-me por favor :-)
Cumprimentos
MDB

Antonio disse...

É possivel que o assassinato do político do PSOE dois dias antes tenha mais uma vez benificiado este partido. Levou mais pesoas a votos o que benificiou o PSOE e terá tammbém transferido votos de outra esquerda para o PSOE. Definitivamente a ETA tem benificiado o PSOE.

Uma pequena nota: assisti ao segundo debate entre Zapatero e Rajoy. E oerguntei a mim mesmo: quando será que verei em Portugal um debate deste nível?

Karocha disse...

Não publicaram o meu comentário de ontem?
MDB

Ricardo Araújo disse...

Boa noite Dr. Pedro Santana Lopes em relação as eleições em espanha, só uma pequena nota para dizer que qualquer um deles podia ter ganho as eleições, pois com qualquer um deles os Espanhois sabiam que estavam bem servidos, o que não acontece no nosso País, onde temos um partido de Governo que esta a fazer a pior politica Pós 25 de Abril e temos uma oposição chamada PSD que simplesmente não existe, o que é de lamentar, pois 2009 esta a porta e não se consegue vislumbrar melhorias para Portugal.
Parece que estamos a necessitar de uma nova força politica, liderada por gente desconhecida do panorama politico nacional, de maneira a que os Portugueses voltem a dar credibilidade a classe politica.
Um grande abraço, cordialmente.
Ricardo Araújo.