quarta-feira, 16 de janeiro de 2008

Contrastes do Algarve

Nas Jornadas Parlamentares do PPD/PSD, tivemos oportunidade de visitar as áreas ardidas, em 2004, na Serra do Caldeirão. É impressionante ver a determinação da Natureza e o modo como a mancha florestal está já em plena recuperação. Recordar a paisagem fumegante daquelas encostas e a serenidade do verde que já cobre os mesmos terrenos é impressionante. Como impressionante é o empenho das pessoas que ali vivem, das associações que formam, do trabalho que fazem. E mais uma vez se constatou como as Autarquias, no caso a de Loulé, com o seu Presidente Seruca Emídio, são as entidades que, muitas vezes, mais apoiam as populações, especialmente nos momentos difíceis. Muito há que mudar para aquelas populações poderem concretizar os seus sonhos na terra onde nasceram Que contrastes oferece essa terra a quem conhece mais o Algarve das férias, como acontece a muitos Portugueses.

7 comentários:

Anónimo disse...

Só falta a Regionalização.
DR. PSL.

Cumprimentos
Manuel Silva

rouxinol de Bernardim disse...

Natureza é perseverante. Mas há sempre os maledicentes: dizem que é teimosa!

joão severino disse...

Tenho pena que o doutor Pedro Santana Lopes não tenha reparado nas dificuldades sentidas pelas populações da serra algarvia. Em muitos casos vivem como há 30 anos. Os queixumes são imensos e ninguém lhes liga. Agora existe a loucura pelo lixo do próximo século, os aerogeradores das eólicas, e até nesse aspecto andam a pretender explorar os pobres com uns míseros euros pelo aluguer dos montes. O Concelho socialista de S. Brás de Alportel é um bom exemplo da pobreza serrana em que aquela gente continua a viver.

maria disse...

A natureza é espantosa. Como as flores que despontam das neves(30 negativos) por altura da primavera.

Ricardo Araújo disse...

Boa noite Dr. Pedro Santana Lopes, pena é que na democracia a substituição de diversos políticos não seja feita com a mesma rapidez como a natureza faz a sua recuperação.

Os nossos políticos também deveriam ser tão determinantes como essa mesma natureza e não com avanços e recuos como se constata frequentemente nas suas ideias.

Em relação a natureza, dizer que devemos preservar o que de melhor temos, pois a natureza consegue coisas que mais ninguém consegue, ainda que o homem ignorantemente tente por alguns meios contrariar isso.

Um Grande abraço, cordialmente.
Ricardo Araújo.

josé baeta disse...

A natureza impressiona e quando arde o que impressiona é a impressão dos responsáveis políticos pelas perdas.

diogo agostinho disse...

Não poderia de realçar o excelente trabalho do Dr. Seruca Emídio tem desenvolvido por Loulé. Na senda de grandes autarcas que o PPD PSD tem!

E é fulcral referir o empenho e o chamar a atenção para o Algarve, uma região com claras assimetrias e muitas vezes esquecida.

Novamente o Dr. Santana Lopes demonstra que é diferente dos políticos cinzentos que se passeiam pela Assembleia da República e sobretudo, pelo actual Governo!