sábado, 26 de janeiro de 2013

As boas graças

Portugal é um País inacreditável a reescrever histórias (para não falar da História).
Vem isto a propósito dos 20 anos do CCB. Vi outro dia uma foto galeria do Expresso, assinalando essa efeméride, com fotos fornecidas pelo próprio CCB, sobre a construção daquele conjunto arquitétónico.
Vi depois o colóquio, no próprio CCB. Pois nem o Primeiro - Ministro Cavaco Silva, que o mandou fazer, nem Ferreira do Amaral e Álvaro Magalhães, responsáveis, nas Obras Públicas, pela tutela da SGII que foi a empresa construtora ( dirigida por Nuno Castro), nem eu, que fui responsável, no Governo, pelo bom andamento do projeto, com o então IPAAR, éramos sequer referenciados. E, já agora, os Arquitetos Vitorio Gregotti e Manuel Salgado.
Cavaco Silva convidou - me para a Secretaria de Estado da Cultura em 3 de Janeiro de 1990, estava o CCB nas primeiras estacas das"fundações". E disse - me que essa era a tarefa cimeira de que me encarregava. A relação entre projeto e obra não estava a correr muito bem e os prazos eram muito apertados: tudo tinha que estar a funcionar em Janeiro de !992 para a primeira Presidência Portuguesa das Comunidades Europeias.
Esteve pronto a tempo, tendo sido mais complexo o Grande Auditório. Mas foram no CCB as reuniões da Presidência e, nomeadamente, a reunião do Conselho Europeu.
Durante anos, os que agora celebram o CCB, ou se opuseram ou estiveram calados. Fui eu que o defendi, contra tudo e contra todos, nomeadamente, em muitas iniciativas de comunicação, Lembro - me de um debate na SIC, no programa de Miguel Sousa Tavares, com António Barreto e Pacheco Pereira, em que fui o convidado especial, só sobre o CCB. Entrei lá para ser "esturricado" e quem assistiu sabe como correu. Foi - passe a presunção - dos programas de televisão que me correu melhor.
No próprio Expresso, a meio das obras, dei uma grande entrevista que ocupou a capa do então Expresso - Revista, fotografado por Rui Ochoa no cimo do que ainda era a estrutura, sobre o "cabouco" do CCB.
 Eu que nomeei a Comissão Instaladora, presidida por Maria José Stock;  eu concebi a Fundação das Descobertas e  propus a Cavaco Silva o seu Primeiro Presidente, Carlos Antero Ferreira. Os primeiros Diretores dos três Módulos foram, também, por mim, escolhidos: Módulo1, das Reuniões, Teresa Leal Coelho; Módulo 2, dos Auditórios, Manuel Falcão ( e depois, Miguel Coelho, hoje na Administração); Módulo 3, das Exposições, José Teixeira.
Luís Valente de Oliveira, Ministro inteligente, culto e discreto, teve a ideia, sem dúvida, quando era Secretária de Estado, Teresa Patrício Gouveia. Em 1988, 1989. E fizeram o concurso de escolha dos Arquitetos. Mas responsabilidade pela obra e por a defender, foi como contei.
O primeiro nome a ser associado ao CCB, por justiça, deve ser o de Cavaco SIlva. Um dia, quando as
poeiras destes tempos assentarem, sê - lo -á devidamente. Embora custe a crer que a evocação feita por Vasco Graça Moura, indefetível apoiante do atual Presidente, não tivesse contado com o beneplácito do Palácio de Belém.
Importa muito? Importa alguma coisa. Podem não falar. Mas não alterem a verdade.

13 comentários:

miguel vaz serra....... disse...

Dr. Santana Lopes
A esquerda infiltrada por todos os lados, até nos Partidos, sofre de Alzheimer e pior que isso, é dum tipo desconhecido contagioso/perigoso.
Não é só no CCB que o esquecem, a si e aos que realmente o "quiseram".
Veja o que o Costa fez com o MUDE?
(Museu do Design e da Moda)
Lá houve alguêm com algum resto de consciência que falou em Pedro Santana Lopes, mas foi logo abafado pela seita Socialista.
Tanta coisa feita na Figueira da Foz e depois em Lisboa e nem um obrigado.
Quando o Pedro tem as ideias e passa-as ao concrecto, saltam todos em cima como Panteras direitas à jugular.
Veja o "Caso Túnel do Marquês" e o que aquele anormal "do" Sá Fernandes fez a Lisboa e os 4 milhões de euros que nos fez gastar.(esses que nunca Sá Fernandes foi responsabilizado e devia ter sido!!!)
Aquela loucura da roubalheira do areal da Figueira e a forma incrivelmente inteligente de os parar....e tantas tantas coisas que as pessoas esquecem depressa mas a história um dia escreverá....
Mas, mas.........depois de verem as obras concluídas e começa toda a gente a dizer que afinal eram excelentes ideias, tomam a coisa como se fosse ideia deles e tentam colher os louros.....
Não há nada a fazer......
Enquanto tivermos esta porcaria de políticos e gente a brincar ao jornalismo e a escrever mentiras tendenciosas e nunca falar verdade, vai ser assim.

maria disse...

Ainda bem que o Pedro nos lembra.

Miguel Vaz Serra desculpe, mas quando diz que não há nada a fazer, não há mesmo e não é só enquanto houver esta porcaria de políticos e gente a brincar ao jornalismo...a história conta-se corforme interessa a quem a conta, uma mentira dita muitas vezes passa a verdade e um dia todas as pessoas acreditam que foi assim...

É verdade que também nunca me interessei em saber quem mais esteve por trás do CCB, fiquei agora a saber pelo Pedro, sabia apenas que foi obra de Cavaco Silva e só isto.

Bjs :)

miguel vaz serra....... disse...

Dr.Santana Lopes
e as boas desgraças?
Hoje, e como sempre, enquanto organizava a papelada, tinha como "ruído de fundo" as notícias.
Qual não é o meu espanto que ouço o senhor que lê aquela coisada que lhe escrevem e que o meu subconsciente filtra exaustivamente 90%, a dizer que este Governo quer obrigar-nos a comprar a via verde.
Como?
"Obrigar"?
Esqueceram que o 25A já aconteceu?
Ou será que como foi há 40 anos tem que ser relembrado nas ruas?
Sei que isso ia beneficiar muito as empresas, ainda mais, que exploram as já escandalosamente exploradas auto-estradas pois com máquinas para tudo podem despedir todos os empregados ( aliás essa é a essência ) e que o Governo, ideia trás ideia, tem-nos habituado a sentir-nos na desaparecida URSS ou na moderna Rússia, mas........mas o nosso tão desejado PM esqueceu-se dum pequenino pormenor....
É que niguêm nos obriga a nada.
Repito.
Ninguêm, mas ninguêm nos obriga a nada.
Ninguêm nos obriga a ter telemóvel, tv por cabo,telefone fixo, fogão a gás ou eléctrico nem a pagar as contas por débito directo porque NINGUÊM nos obriga a abrir uma conta em qualquer Banco desses que eles sustentam à nossa custa, pois é.
Só temos via verde se podermos gastar 30 euros no aparelho, tivermos conta no Banco e......SE QUISERMOS TER!!!
Não sei o que pretendem com estas tentativas ditatoriais de "obrigarem" o povo a gastar dinheiro e poderem controlar as nossas vidas como bem lhes apetece, como nem Sócrates jamais se atreveu, mas uma coisa é certa, isto vai-lhes custar muito mais que engendrar mais um desses mal escritos e dúbios decretos leis que nos fazem rir de lágrimas, como este último sobre parte dos ordenados terem que ser pagos em duodécimos que nem os juristas o entendem.
Tenho um nome para tudo isto:VERGONHA
Creio que se querem guerra vão ter que se preparar para a luta e garanto que não o estão.
Como dizem os "nuestros hermanos"
"Basta ya! no nos toquen los cojones!!!"

silva disse...

É sempre assim, são os chamados comensais, essa gente que se serve do trabalho alheio como no mundo aquático chamam-se Rêmoras, e há tantos e tantas por aí.
Há gente que vive assim, valerá a pena chamar a atenção? Não sei! Mas lá que fazem estragos, fazem!

Anónimo disse...

Caro Pedro,

Faço minhas as palavras do Senhor Vaz Serra e aproveito para relembrar a decisão quanto ao Museu dos Coches. Espero que a Escola Equestre vá o espaço que será deixado livre pelo dito Museu.

Já agora peço-te que chames a atenção à Cunha "coiso" e Sá, para que pare um bocado a barragem de artilharia permanente contra o Governo. Aquilo até faz dó, ver tanta raiva permanente.

Grande abraço,

José Luis Salema

Anónimo disse...

Pedro,

Faço outra mensagem para te pedir que lembres o General Jaime Neves.

Os jornais têm-lhe chamado "oficial de Abril" quando o que ele foi, verdadeiramente foi um Cabo de Guerra e um Patriota. Para usar a terminologia em uso devem-lhe chamar " Oficial do 25 de Novembro"

De facto ele desceu, de Lamego, no 25/a à frente de uma companhia de instruendos armados de G3 sem munições e ficou instalado na Academia Militar. Claro que viu logo o descaminho que o processo estava a levar. Eu estava regularmente com ele na Academia Militar.

Uma das histórias que ele gostava de contar, era aquela em que os comunas estavam a bloquear S. Bento com deficientes das Forças Armadas em cadeirinhas de rodas. Quando, um dia, lhes apareceram, por trás as Chaimites dos Comandos, os ditos "deficientes" saltaram das cadeirinhas e desataram a correr, Calçada da Estrela a baixo!!!! Lá se tinha ido a deficiência....

Abraço,

José Luis Salema

Carlos André Martins disse...

Pedro Santana Lopes, gostaria de lhe escrever o seguinte, a politica em Portugal está cada vez mais fraca, está cada vez mais pesada, mais incomodativa, o senhor é uma referencia para mim e para muitos, (sobre isso nenhuma duvida) faz falta o Pedro de outros tempos, que ganhou de forma fantastica a CMFigueira! Não me canso de dizer, para mim um dos seus melhores discursos!! Publique este texto se assim o entender, porem, é escrito no sentido de exteriorizar, uma profunda tristeza pelo momento actual do meu pais e sobretudo, se me permite, pedir que venha outra vez para o primeiro plano da vida politica Portuguesa. Digam o que disserem, para mim o Pedro é um exemplo! Um exemplo que faz muita falta a Portugal! Bem haja!

o cusco....... disse...

Portugal é um País inacreditável! Ponto final!!
Ricardo Salgado: Esconde dinheiro no estrangeiro, é apanhado, aproveita uma lei criada à pressa para limpar o indelével e paga o imposto depois de ter sido apanhado. Ponto final. Tentou fugir ao fisco e mais um PONTO FINAL.
Hoje soube-se que o Banco de Portugal quer conversar com o Senhor para saber se é indicado para continuar a ser Presidente do BES. Em Portugal?????Mas é claro que sim. Qual é o problema? Afinal não fez o que todos fazem e não são apanhados?
Fora de Portugal a coisa era assim:Foi apanhado e os accionistas do Banco pedem a demissão imediata do cargo. Nenhum Banco num raio de 5000km lhe dá trabalho na vida.
É acusado pela Justiça de corrupção e fuga de impostos como qualquer outro cidadão que tente fazer o mesmo.Paga-os com uma coima imensa.
António Costa: Ama Lisboa e não se fala noutra coisa. Mais tarde e do nada, Sócrates manda-o destronar Seguro de quem tem ódio de estimação.
Costa tenta e faz figura de parvo.
Nem parecia o homem inteligente que mostra ser. Deixa os Socialistas de boca aberta e os Lisboetas abismados.
Em Portugal:Costa volta para a Baixa de rabo entre as pernas depois de ver as sondagens internas, finge que dá um ultimato a Seguro de união de partido, quando é ele que está fora do projecto. Continua na corrida à Presidência da Capital e o povo estúpido de pai e mãe, vota-o.
Lá fora: Sai da corrida à Capital para se apresentar à Liderança do Partido.Perde o braço de Ferro com o Líder, demite-se de todos os cargos importantes dentro do partido por assim ter sido e não se fala mais na corrida à Capital pois todos sabem que o povo, qualquer povo inteligente, se sente sob traição e já não votará nele por mostrar claramente que afinal a Capital era a sua segunda escolha o que diz tudo de um candidato.
BPN e o novo Secretário de Estado. Portugal: PM escolhe um senhor que foi gestor da empresa mais corrupta da Nação Lusa para Secretário de Estado. A que deixou o maior buraco de todo o sempre para os contribuintes pagar.A que faz com que nada seja igual depois de Sócrates ter nacionalizado.
Com um Governo fragilizado e já posto em causa várias vezes, quando parece que as águas ficam mais estáveis, volta a fabricar um escândalo e a pôr o partido da coligação contra ele e demarcando-se dessa eleição.
(não está aqui em causa a honestidade desse Senhor!!!!)
Lá fora: Esse gestor nunca mais estará em nenhum quadro que chame a atenção mesmo que ele não tenha feito mal nenhum dentro da Empresa.Ponto final.
Portugal é um País inacreditável!!
Ponto final parágrafo!!!!

Ricardo Horta disse...

Arquitétónico? Tira-lhe o "c" e mete-lhe acento! Fantástico! Mas que grande "fato"!

Luciano Prata Duarte disse...

Caro Sr. Dr. Santana Lopes, venho tecer um comentário a propósito de um seu comentário de "As boas graças", "...Vi outro dia uma foto galeria do Expresso, assinalando essa efeméride, com fotos fornecidas pelo próprio CCB, sobre a construção daquele conjunto arquitétónico..."em que V. E.xa grafa a palavra "arquitetónico duplamente nos ditongos (te>retirando o(c)e tó e permita-me perguntar-lhe a V. E.xa, onde e a que Norma do Novo (DES)Acordo Ortográfico AO90 foi buscar? Obrigado. Luciano Duarte (lucianoprata.duarte@gmail.com)

rui miguel duarte disse...

Quem assinou o Aborto Hotográfico deveria ao menos conhecer-lhe as regras, pois ninguém pode invocar desconhecimento da lei, e políticos, que as fazes e as promulgam, são, mais do que ninguém, a não-excepção. "Arquitétónicos"? "Arquitetos"? "Janeiro" (duas vezes!!!), sendo que o dito aborto acordivo impõe a grafia com minúscula…
Um "fato" à medida.

Dina disse...

Caro Dr Pedro
Deixe lá ! Não se importe , porque por aquilo que tenho ouvido em algumas manifestações e expressões de rua , melhor seja que nesta altura não o associem a nenhuma dessas obras ou outras de envergadura semelhante (Diga-se CCB, Ponto Vasco da Gama , sede da CDG , fundações várias , etc etc...) Curiosamente ninguém fala muito da Expo 98 ou do Euro 2004, o que acho muito positivo !!!
Se soubesse o que dizem e a indignação que sentem garanto-lhe que se lhe arrepiavam os cabelos...E ainda agora a procissão vai no adro .
Mlhs Cptos

OCTÁVIO DOS SANTOS disse...

Escreve-se «arquiteCtónico»! «ProjeCto»! «ArquiteCtos»! «DireCtores»! «IndefeCtível»! «ACtual»!

Hoje é o Dia Internacional da Língua Materna, mas qualquer data é adequada para denunciar e combater as aberrações ortográficas inúteis e ilegais!