quarta-feira, 25 de abril de 2012


Um Cavalheiro Inteligente, Combatente, Revolucionário, Tolerante, Educado, Convicto.
Não são palavras de circunstância. É a Verdade. Irmão do meu Amigo Paulo e da Catarina. Filho da minha Amiga Helena e de Nuno Portas. Pai dos Filhos, André e Frederico, a que tanto queria.
Disputámos uma eleição para a Câmara de Lisboa, em 2001. Também concorreram João Soares e o seu Irmão. Os debates com o Miguel eram sempre elevados e valiam a pena, também, porque ele sabia sempre do que falava.
Um grande abraço de sentidas condolências àqueles a quem o Miguel faz mais falta. Porque, falta, vai fazer a todos nós.

9 comentários:

miguel vaz serra....... disse...

Um Senhor.
E não é por ter partido agora que o digo. Aliás nunca ninguêm ouviu ou leu nada mau acerca de Miguel Portas.
Era um ser elevado, culto e verdadeiro, coisa muito rara na família política portuguesa seja ela de esquerda, centro ou direita e que tem descido o nível alarmantemente nos últimos meses.
Penso muito no André e no Frederico com quem estive muitos Verões na praia a jogar à bola ou a ver os exercícios de ginástica que o Frederico tanto adorava.
Se um Pai faz sempre muita falta,e eu sei do que falo, um Pai como o Miguel faz muito mais.
Lamento muito que se tenha ido embora tão cedo. Faz e fará sempre muita falta a toda a gente........

Anónimo disse...

Eu não estava na linha do seu pensamento, mas sinceramente senti tristeza quando soube do falecimento de Miguel Portas.De facto eu gostava de o ouvir e gostava muito da sua urbanidade.Lamento, com sinceridade o digo, lamento muito.O País perdeu um bom político.

Diogo Santos disse...

Um homem combativo e honesto intelectualmente, que defendia com elevação aquilo em que acreditava. Ajudou a fundar um partido que está longe de ser à imagem dele. Vai fazer falta à democracia portuguesa.

Bem-haja pelo fair-play político Dr. Santana Lopes. Para mim, você é um exemplo do que deve ser um verdadeiro Social-Democrata. Deste JSD que ainda espera que atinja o lugar que também merece, neste mundo político que por vezes parece não ter memória.

teresa disse...

A morte de alguém custa sempre, ainda mais quando se trata de alguém com tanto para viver ainda...

Não concordava com as suas ideias, mas senti-me triste com a sua morte :(

Bjs :)

Dina disse...

Caro Dr Pedro !
Não sou de esquerda nem de direita mas, ... também sou de esquerda e de direita . Digamos que nunca mais me consegui identificar realmente com nenhum partido depois de extinta e adulterada a génese dos ideais do PPD cujo programa inicial conservo com muita estima na minha biblioteca.
Com isto quero dizer que gostava muito de Miguel Portas e tinha muita confiança na sua palavra por a sentir sincera.
A sua postura era recta , coerente e honesta tornando-o num daqueles raros homens com H grande.
Creio que vamos sentir muito a sua falta . Já sinto , para dizer a verdade !
As minhas sinceras condolências à Familia e ao País , que perdeu mais um dos seus grandes filhos .

meco disse...

Verdade Pedro, em todos os quadrantes políticos há Senhores que pela sua postura e elevação nos habituamos a respeitar e de quem podemos, apesar das diferenças ideológicas ser grandes amigos. Miguel é disso um dos melhores exemplos!

silva disse...

Em 1981/1982 fizemos o serviço militar juntos no Regimento de Artilharia de Costa, foi aí que conheci o Furiel Portas, mantivemos a amizade ao longo do tempo. Ainda há pouco tempo tivemos juntos e nos rimos. Uma nobreza de carácter que vai deixar saudades!

Anónimo disse...

Foi intencional? Parece apontarem para o mesmo ponto, um com a DIREITA, o outro com a ESQUERDA...

Pedro Ribeiro disse...

Independentemente das "crenças políticas", Portugal perde um Político que levava à discussão pública assuntos importantes para o País. Os meus sentidos pêsames.