sábado, 8 de outubro de 2011

Inacreditável

Este País tem histórias inacreditáveis...

Maria João Lopo de Carvalho publicou um livro sobre a vida da Marquesa de Alorna. Quem é seu Amigo, como eu sou, tem alguma noção do imenso trabalho a que se dedicou, durante anos, bem como do entusiasmo que colocou na investigação ena escrita. Tornou - se quase obcecada pela personagem. Por mim, cheguei a convidá -la para falar do tema numa das minhas aulas de História da Diplomacia Portuguesa. Correu muito bem.

Há meses, comecei a ouvir, nalguns círculos, bem colocados, da Comunicação e da Escrita, que era um abuso Maria João fazer um livro sobre esse tema porque uma outra pessoa, Maria Teresa Horta - que me dizem ser descendente da Marquesa -, ia, também, publicar uma obra sobre a mesma personagem.
Não quis acreditar no que ouvia. Pensei que se tratava de uma brincadeira de quem assim falava. Mas pecebi, depois, que não. Que era a sério. E melhor se percebeu, agora, quando o livro foi apresentado. Maria João Lopo de Carvalho tem encontrado muitas recusas de entrevistas ou  espaços porque teria cometido « o crime» de escrever sobre um tema já «reservado» É inacreditável!
O livro de Maria João não é edição da autora. É editado pela prestigiada editora Oficina do Livro..

O que será esta história? Quantos livros são editados sobre Salazar, Marquês de Pombal e tantos outros personagens? Teresa Horta é uma das 3 Marias, personagens mais conhecidas, como tal, no pós - 25 de Abril. O País é cheio de «quintas» e de direitos feudais. Mas será só isso?
Que história é esta?

15 comentários:

Luís Paulo Rodrigues disse...

Sendo assim, é, sem dúvida, inacreditável!...

mjlopoc disse...

É a história do nosso país, querido Pedro... A prosa poética da MTH nada tem a ver com a minha «história contada» que pretendo simples, facil de ler e contextualizada com as voltas e reviravoltas de Portugal e da Europa no sec XVIII e XIX. Hája democacria, porque há espaço para todos e leituras para vários e diferentes gostos. Venham mais a ecsrever sobre a figura singular da Marquesa de Alorna! Só tenho de ficar contente pela curiosidade que desperta!

mjlopoc disse...

Pois é assim a história do nosso país. Há a prosa poética da MTH e a minha que pretende apenas contar uma história de forma simples s contextualizando a figura singular da marquesa de alorna no sec XVIII e XIX em Portugal e na Europa. Há gostos diferentes e leitura para todos. Assim devia ser em democacracia! Venham mais escrever sobre a Marquesa! A figurea merece que muitos se dediquem a dar-lhe voz!

miguel vaz serra....... disse...

Eu compreendo a indignação mas infelizmente não acho inacreditável.
Afinal “isto”, esta coisa indescritível, é Portugal…..E tu Maria João que és uma mulher inteligente ( íssima ) e perspicaz, sabes onde vives.
Eu é que não acredito que num País de menos de dez milhões de habitantes haja tanto lobby.
Se não és amiga és inimiga e se não concordas és totalmente do contra. Sócrates era um fanático dessa política e exagerou ao máximo pela sua pequenez e insegurança, mas é assim com a direita também.
Em tudo Portugal sofre do mal e na cultura então é lamentável. Mais ainda quando mudam os governos….
O mal dizer uns de outros em Teatros, Museus, Institutos…Uma gente sem classe nenhuma que se pensam o supra-sumo da elite intelectual.
Tenho a certeza de que o livro vai ser lido em êxito, porque não há nada como a propaganda mesmo quando negativa.
Desejo as maiores felicidades para o mesmo!!!
Neste caso é que é mesmo…”Os cães ladram….mas a caravana passa”………

Rita disse...

Concordo, Pedro, há espaço para todos!

maria lisboa....... disse...

Mais uma história que seria inacreditável em qualquer parte do mundo com votantes de qualquer parte do Planeta. O PSD/Madeira ganhou, mesmo tendo perdido a maioria de votos e conservando a maioria no Parlamento, as eleições regionais.
Parabéns ao CDS que subiu enormemente e também ao Partido de Coelho que conseguiu 3 deputados.
CDU com nada, aliás como devia ser no Continente pois isto apesar de tudo é uma democracia e os partidos totalitários não deviam poder comungar da mesma, e o PS de rastos como aqui.
O povo da Madeira perante o nada do PS preferiu o IMENSO que já conhece. “Fair enough”.
Portugas no seu melhor.
Viva a República das Bananas.
A MJLC desejo-lhe as maiores felicidades com o novo livro sobre a Marquesa. Só os falhados sentem a sombra dos outros. Nem ligue e vá sempre em frente com o seu trabalho.

Hugo Correia disse...

"O vício do narcisismo"

«Os homens desaprovam sempre o que são incapazes de fazer.»

Cristina da Suécia, Máximas

«Ser presumido de si mesmo, estar persuadido de que se tem muito espírito, é um acidente que só acontece aos que não têm de todo ou pouco têm. Infeliz do que está exposto ao convívio de tal personagem! [...] Que seria de vós, e dele, se um terceiro não viesse afortunadamente perturbar o círculo e obliterar a narrativa?»

La Bruyère, Os caracteres


"A relação justa com o outro"

«Imagina-os enquanto comem, dormem, se emparelham, defecam, etc. Observa-os depois quando se dão ares superiores, se ufanam e te amesquinham com a sua superioridade.»

Marco Aurélio, Pensamentos

De "O Livro da Tranquilidade"

Intocáveis?
Não me parece real tal existência.

tem mesmo que ser anónimo disse...

Quando estive numa universidade americana quis fazer a minha tese sobre Lisboa numa determinada área. Quando recolhi informação fui "avisado", a resposta que tive foi que essa área "era" de um determinado fulano. Verifiquei amargamente que a referida "capelinha" de facto lhe pertence.
É triste!

E quanto mais não seja, só por esse motivo o meu presente de aniversário para os meus amigos, e natal incluído vai ser esse livro da Maria João Lopo de Carvalho.

tem mesmo que ser anónimo disse...

Quando estive numa universidade americana quis fazer a minha tese sobre Lisboa numa determinada área. Quando recolhi informação fui "avisado", a resposta que tive foi que essa área "era" de um determinado fulano. Verifiquei amargamente que a referida "capelinha" de facto lhe pertence.
É triste!

E quanto mais não seja, só por esse motivo o meu presente de aniversário para os meus amigos, e natal incluído vai ser esse livro da Maria João Lopo de Carvalho.

o cusco....... disse...

Estou totalmente de acordo com “tem mesmo que ser anónimo”.
Este Natal será a prenda por excelência!!! O livro de Maria João Lopo de Carvalho, para quem e desde já, mando um beijo imenso!!!
Até já meti no meu perfil do face-book um post com a capa do livro e o link!!!
Eu estou a escrever o “From Russia with shame”.
Putin, ex-KGB, duas vezes PR ,mete um pupilo no seu lugar, vai para PM para não o chamarem o que é realmente, ditador, gere a marioneta que meteu na PR e agora volta a PR aos 59 anos.
Um PR novíssimo e com uma popularidade enorme, como é Dmitri Medvedev e não quer recandidatar-se….Pior, vai para PM!!!
É para rir agora ou mais tarde?
Como é possível que este País, nas mãos desta gente tenha poder de veto nas ONU. Com que moral podem vetar seja o que for.
A vida na Rússia é como em Portugal nos anos de ouro do Estado Novo. Os pobres não abrem a boca e os ricos não podem meter-se em política. Se assim for todos vivem sem ser amordaçados. Se se meterem com Putin, são….como dizer….sentem-se muito mal muito mal como se sentiram vários jornalistas que escreveram contra ele sendo a última vítima o Russo morto em pleno hospital Britânico por envenenamento de radioactividade.
A vergonha é que já ninguém fala nisso e foi há um par de anos.
Assim está o mundo........que não durará muito mais assim como o conhecemos.
Que ninguém duvide disso.

Pelo menos no continente disse...

mesmo com descontos de 10% está a vender mal

é mais uma personagem nesta vaga de revivalismos históricos que surgem algures em todas as crises identitárias

e acho segundo Bobbone as duas escrivantes têm parentela com a dita marquesa (subjectivo mas dá legitimidade subjectiva às obreiras)

Pelo que li.... disse...

é estilo jornalista orelhudo com muito paleio tem uns retratos pelo meio in technicolor que dão uma ideia de que inda faltam uns centos de páginas para o fim...

Alturense disse...

Tem toda a razão! Este país é de facto inacreditável.

E os seus políticos, sem excepção, não são menos.

Estão, pelo menos, desacreditados. Por acção, uns, por omissão, outros.

Carlos Fonseca

Hugo Correia disse...

http://itsprstupid.blogspot.com/2011/10/um-pais-sem-esperanca.html

Um bom resumo pelo Rui Calafate.
Eu sei que tem feito um esforço para acreditar. E que mais pode fazer? Se Santana não acredita, quem acreditará?
Eu, talvez acrescentaria uma réstia de esperança ao que foi dito...

God Save...

http://www.youtube.com/watch?v=MeP220xx7Bs

...Portugal.
No future???

lagartinha disse...

Até eu que não sou ninguém escrevi um post no meu blogue sobre a marquesa de Alorna...não é isso que se pede quando se deseja um povo mais culto?
Cumprimentos