segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Complicado

Estes entusiasmos deste Mundo...  Obama, Obama! Ele lidera pouco, é um facto. Mas a culpa principal será dele? Quem mais no Mundo aceita outras soluções que não as dos clássicos cortes « sem eira nem beira»? No Mundo já não emergente, claro.
Estava mesmo à espera desta recção dos mercados. Estive a ouvir Oabma, ontem, e parecia uma oração em momento triste. Ainda parece um pastor, a falar, mas já não empolga. Europa e EUA, o mesmo vazio de liderança, a mesma ausência de rumo, a mesma falta de inovação.

3 comentários:

miguel vaz serra...... disse...

Dr. Santana Lopes
O mundo está louco porque é gerido por um bando de marginais magnates que só vêem lucro à frente.
A economia mundial baseia-se hoje em dia nos "mercados". Se as acções sobem, se descem.
Não importa se elas falem realmente ou não.
Vivemos num mundo de especulação massiva e por isso as empresas passam de valer milhões a nada. Porque o seu valor real nunca mais se baseou na produção mas sim no valor das acções.
Loucura? Mas é claro.
Especulação, lixo, acções fictícias.
Uma Google que nem se sabe onde está, uma empresa de Net, virtual, as acções valem milhões....
A EDP que tem um passivo de milhões e milhões de euros , as acções valem tremendamente.
E anda a gastar outros tantos em propaganda ,o que é absolutamente extraordinário e em novos "gestores".
Para quê tanto gestor?
Uma só cabeça não serve?
Antigamente os donos das empresas e Bancos geriam e bem.
Tinham lucros fabulosos.
Eram os Capitalistas/Fascistas que a esquerda estúpida e fedorenta, no tempo em que o Presidente da Comissão Europeia andava aos gritos na rua militante do MRPP, odiava.
E ressabiada tipo Bloco, PCP e antigo PS de Sócrates, sempre com complexos de inferioridade, que ainda tem, fez fugirem daqui os mesmos para depois de verem a porcaria que tinham feito, choraram pela volta.
Nada complicado mas sim "marginal", virtual, especulativo, este mundo que piorou desde há 4 décadas mais ou menos.
No meio de tanta ambição nem se lembram que tiveram entretanto filhos e depois netos e que destruíram o Planeta na ganância mais chocante.
Quem me ouve falar pensa que sou comuna, mas sabe? Acho que a banca devia ser toda estatal para servir o povo e as empresas e se algum lucro tivesse esse era para o Estado.
Nada de acções nem parvoíces.
São eles os pais da crise.
Fizeram propaganda enganosa para endividar o cidadão, mal investiram, perdem tudo e depois vieram aos Estados, portanto a nós que os sustentamos, pedir ajuda pela porcaria que fizeram e....
esses cidadãos cheios de dívidas e no baralho de cartas desmoronado, sem trabalho e ordenado para fazer face às mesmas, perdem a casa, o carro e não têm que dar à família. Mas claro. Isso importa lá?!
Ora isto em Portugal é que tem que parar já.
O poder ao povo e ele que decida quem manda em votação, como fez há um mês.
A Banca/Mercados/especulação, que deixem de ser mamões, desenfreados, sequiosos de lucro e que paguem bem, muito bem, impostos duros, como todos agora pagarão 50% dos seus subsídios, para aliviar os bolsos de quem realmente trabalha e não viaja em
1ª para o estrangeiro nem anda de "Chauffeur" em carros topo de gama pagos pelos cidadãos que têm lá as contas.
A mesma coisa nas Empresas que em geral têm passivos monumentais!!!
É lamentável ver como vive essa gente, de sobrancelha levantada, vindos do pior da sociedade que depressa esqueceram, e como saqueiam quem os sustentam.
Vamos ver como o Dr. Portas que sempre defendeu os pobres e o PM quebram de uma vez essa pornografia económica.
Para isso votámos neles.
Nos USA não vejo saída.
Não têm a nossa visão nem esperteza.
É um mundo onde estatisticamente um homem de 30 tem a mentalidade de um Europeu de 15. Só mudam depois de várias gerações.

OLHA AS COMBOIADAS disse...

Obama é um orador...

Foi a revolução para manter tudo na mesma

Il Gattopardo e a Alice no País das Maravalhas é ca sabiam toda

e preciso correr muito pra ficar no mesmo lugar

Obama não é um Deng Xiao Ping

falta-lhe visão e poder

nã se pode ter tudo

Hugo Correia disse...

Festejou-se o "salvamento" do Mundo com a eleição de Obama. Até um precipitado prémio Nobel da paz recebeu! Como "salvar" o Mundo quando o próprio país atravessa dificuldades? E quem é o seu Presidente? As expectativas foram goradas e os índices de popularidade há muito que não são famosos. Ainda quiseram inverter a tendência, imagine-se, com a morte de alguém como se de um prémio tratasse, mesmo que seja Bin Laden.
E agora uma interrogação à parte: Como é possível em pleno século XXI assistir-se ao estado de abandono, fome e sofrimento que existe, com maior incidência, no chamado "corno de África"? Não é um mal de agora, mas já é mais que altura de outro tipo de atenção e acção dos chamados grandes líderes mundiais e grandes potências. É fácil falar, mas bem mais difícil agir. Impõe-se, pelo menos, minimizar tão gigantescas desigualdades. Mas temos... líderes?