quinta-feira, 7 de abril de 2011

Para pagar

Ajuda,resgate, chame - se como se quiser. Portugal precisava de saír do impasse agoniante em que se encontrava. Espera - se, agora, que tudo seja tratado com firmeza e com rigor na defesa dos interesses nacionais.
Portugal precisa de um quadro financeiro estável para se poder trabalhar com eficácia. Mas, atenção: isto é um empréstimo. Não são outra vez especiarias ou pedras preciosas dos Descobrimentos ou dinheiro «da CEE» a fundo perdido. Estes 90 mil milhões, cerca de 50% do nosso PIB, são para pagar. Por isso, há que trabalhar mais, muito mais, para se criar mais riqueza.

29 comentários:

silva disse...

Sem sombra de dúvida, Portugal tem retirar as devidas elações desta situação e construir uma estratégia para um saudável e sustentável desenvolvimento. Várias directivas da UE foram transcritas para a legislação portuguesa com graves prejuízos no seu desenvolvimento. Isto é, não podemos continuar com vícios de país rico é necessário ajustar as directivas às nossas capacidades financeiras.

A grande diversidade do nosso rico património natural, cultural, gastronómico, de costumes e tradições, etc…, deve ser melhor explorado e evidenciado, pois são catalisadores de diversas actividades económicas e não só do turismo. Acrescendo ao facto de permitir uma distribuição equitativa quer social quer territorial.
A qualidade de vida e o desenvolvimento de um país mede-se pela forma de erradicação da pobreza. E quanto mais pobres e miséria social houver em Portugal maior será a insegurança, e este é um DEVER de todos, e não é de esmola que estou a falar mas sim de uma tomada de consciência e de humanidade. Não se mede o desenvolvimento e progresso de um país pelas grandes obras faraónicas, consumidoras e centralizadoras dos parcos recursos do país, esta atitude aos olhos de outras nações é reveladora de provincianismo, e demonstra uma grande imaturidade.

A título de exemplo; é inexplicável o projecto que a EDP pretende construir na frente rio, em Belém.
Esta empresa, a EDP tem a maior cota de mercado em Portugal, podendo se considerado quase monopólio. A sua riqueza e crescimento deve-se aos portugueses, e não exclusivamente à gestão, ou à sua internacionalização consequência da sua posição no mercado.
Dito isto, a EDP tem responsabilidades e deveres para com todo o país, e se tem excedentes deveria auxiliar e ajudar a recuperar o nosso património uma vez que o estado se encontra numa situação complicada, comprando obras portuguesas em leilões aumentando o nosso património, ou evitando que saia de Portugal.
É aqui que gostaríamos de ver a EDP gastar os excedentes, é assim que se deve distinguir um gestor de uma empresa pública, não gastar em obras que nada servem, e que demonstram uma necessidade de afirmação quase infantil que Portugal não necessita. Para além de ter sido apresentado num momento mais inoportuno e grave da historia de Portugal.

Anselmo Damasio disse...

Será que o Passos Coelho e a restante oposição pensou nos interesses do país, quando votaram contra o PEC?
Na minha opinião pensaram em outras coisas que todos nós sabemos.
Algumas das pessoas que poderiam ser úteis ao país sejam elas de esquerda, da direita ou do centro não querem misturar-se com a actual classe de políticos que deixa muito a deseja.

max weber thorenson disse...

esmola também serve?

será para pagar?

mil disse...

Caro Pedro:
Isto -a bancarrota/falência do Estado- é a consequência da, e cito, «boa moeda».

Todos os que gritaram histéricos contra a frase «estamos de tanga» deviam ser chamados a pagar a crise. Eu, e alguns portugueses, com 2 neurónios no cucuruto, já sabíamos que era verdade. E porque é que certos 'gurus' da ecomonia ficaram calados, ou até apoiaram, passiva ,ou activamente, a, e cito, «boa moeda».

Que interesses obscuros «mais altos se levantaram»?

Hugo Correia disse...

«Na sociedade portuguesa verifica-se um excesso no recurso ao crédito e o sobreendividamento das famílias. O problema é que esse endividamento não tem correspondência do lado do rendimento, da capacidade produtiva nacional. Parte dos Portugueses aposta na recompensa antes do esforço.
[...] Portugal vivia - e continua a viver - nesse clima ilusório de produzir pouco. E, para suprimir o deficit de produtividade, contamos com fundos europeus que são receitas temporárias, ou com capitais alheios. Tal como fizemos com os ciclos do Oriente, do Brasil e de África, continuamos a viver acima das nossas possibilidades. Nas intervenções que fiz na Assembleia da República, declarei, vincadamente, que teríamos de começar a preparar o período pós-2013, altura em que terminará o próximo quadro de apoio. Não há volta a dar a esta questão, e dentro de menos de dez anos - que são poucos - estaremos colocados perante esta situação.»

(excerto do livro Percepções e Realidade sob o título "Produzir, produzir, produzir", capítuloIII)


«[...]O leitor julgará os FACTOS narrados, sempre com o respeito devido a todas as pessoas, mesmo àquelas de quem muito discordei por considerar que prejudicaram Portugal. Não faço juízos pessoais sobre os que, na altura, tudo fizeram para me derrubar. Para mim, até prova em contrário, são todos pessoas de bem. A História a todos julgará, de uma maneira ou de outra.»

Pedro Santana Lopes (Percepções e Realidade - Prefácio - 2006)


Estoirou em Abril de 2011...e agora é que vai doer, MESTRE!!!

Nuno Silva disse...

Marques Mendes

Aos 50 anos de idade e com "20 anos" de descontos como Deputado, Marques Mendes acaba de requerer a Pensão a "que tem direito", no valor mensal vitalício de 2.905 euros mensais.
Contudo, um trabalhador normal tem de trabalhar até aos 65 anos e ter uma carreira contributiva completa durante 40 anos para obter uma reforma de 80% da remuneração média da sua carreira contributiva.

Desculpe insistir, mas já agora lanço um desafio: que os políticos que já estão reformados e que têm menos de 65 anos, e que aufiram outros rendimentos do trabalho, abdiquem das suas pensões enquanto o país estiver em dificuldades!...não seria patriótico?

Anónimo disse...

Diz o povo.
Quem anda à chuva molha-se.
Ir buscar~lã e voltar tosquiado.
As árvores conhecem-se pelos frutos.
Quem tem telhados de vidro...

Digo eu.
Estadistas precisam-se, desde 1995!
Portugal tem estado servido nos Governos, por elites de bosta.
O resultado está à vista.
O resto é treta, meu caro.
E não se esforce por interpretar a bosta.

Zé da Póvoa disse...

O Pedro toca aqui no busílis. É que já vejo as aves de rapina do costume a afiar as dentuças!

O Padrinho disse...

E contibuará o sector financeiro com impostos bonificados?

Vamos lá ver se quem cá vem meter isto na ordem não vai seguir o mesmo diapasão que quis Santana, mas com toda a certeza do mundo, a estes não vão golpear!

Pago para ver!

LOUVA A GREVE PERMANENTE EM DEUS disse...

ESTES 90 MIL MILHÕES VÃO DAR PARA MUITO

MESMO MUITO FILAS SURGEM DE PESSOAL PARA CHEGAR A ELES

THE RIDERS OF THE ORANGE WAVE-THE DAY OF WRATH IS NOW
THE STATE SKY SPLIT

AND UNDER A TRONE OF ORANGE FIRE

IN A RAINBOW THAT BURNED RED

SMALL AND BIG ORANGE RIDER'S EVERYWHERE

IN A TABLELAND OF STONE CRUMBLING UND DESOLATE

WORDS ERUPTED BURYING THE ANGELS ALIVE

THE DAY OF WRATH IS NOW

É UM BOM SUMÁRIO NÉ?

Maria José Ferreira disse...

Esta ajuda é o começo do fim...
Nunca teremos capacidade para pagar.
A verdade é outra e muito pior.
Todos os modelos da política em todo o mundo vão ter de mudar.
Que venha a verdade escondida e todos saberão o futuro da humanidade.

Anónimo disse...

Era tão bom que todos trabalhassem. Se não houvessem tantas sanguessugas a viver à conta do trabalho dos outros, os outros talvez não tivessem que trabalhar tanto. Chegou-se a um ponto neste país em quase compensa mais ficar em casa sem fazer nenhum do que "atrever-mo-nos"a fazer pela vida. Espero é que realmente apareça alguém com coragem para pôr essa cambada de preguiçosos a fazerem um esforço que não seja levantarem-se da cama depois do meio dia ( que infelizmente são a maioria, e votam em quem lhes facilita a vida). É que sinceramente já não há pachorra para o mais que usual:
- Pode pôr aqui um carimbinho... Desculpe lá a maçada, sabe como é, agora obrigam-nos a arranjar carimbos...
- Então, mas eu até estou a precisar de alguém para trabalhar...
- Ahhhhh... Não, isso não... Não tenho muito jeito para a coisa.... Mas se pudesse pôr um carimbinho...
Para o raio que os parta a todos.., É caso para dizer:
Vão trabalhar malandros...

K.

max weber thorenson disse...

Éstes 90 mil milhões,

é tanto que até se acentuou o 1º É

em sinal de Éspanto

por talvez ???'terem emprestado
tanto
se for a 5% vai ser carote

Luís disse...

Caro Dr. Pedro Santana Lopes:

Lamento que o meu comentário sobre a sua infeliz observação a respeito do autismo não tenha merecido qualquer resposta. O autismo é uma doença e não um adjectivo.

Também começo a duvidar que este blog seja mesmo seu. Nunca o vejo responder a qualquer comentário.

Cumprimentos

o cusco....... disse...

Sinto vergonha.
Começou em 2004.
Um Golpe de Estado desenhado e muito bem pensado para meter o PS no poder.
O golpista por aí anda como se nada fosse com ele.
A hipocrisia de quem se passa por jornalista neste País, nunca lhe fez a pergunta: Como se sente em ter deitado abaixo um Governo com uma maioria absoluta na AR e abrir a porta à maior barbaridade e aberração política que Portugal jamais teve desde sempre?
Relembro palavras escritas no CM da época:
http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/ultima-hora/o-que-fez-o-pr-mudar-de-opiniao-o-que-se-passou-de-segunda-para-terca-feira?nPagina=2:

“O QUE FEZ O PR MUDAR DE OPINIÃO? O QUE SE PASSOU DE SEGUNDA PARA TERÇA-FEIRA? O ainda primeiro-ministro, Pedro Santana Lopes, revelou que o Presidente da República, Jorge Sampaio, mudou de opinião de um dia para o outro, depois de na passada segunda-feira lhe ter garantido por três vezes que não dissolveria a Assembleia da República."A política não pode ter segredos", 'disparou' Santana Lopes, ontem à noite, na tomada de posse da Concelhia do PSD na Póvoa do Varzim. O chefe do Governo garantiu que na reunião que teve com o Presidente da República, na passada segunda-feira, lhe perguntou por três vezes se tencionava dissolver a Assembleia da República e que Jorge Sampaio lhe garantiu que não. "O que se passou de segunda para terça-feira?", questionou Santana Lopes.
Na terça-feira, quando Santana Lopes levava a Jorge Sampaio a solução para substituir um ministro demissionário, o Presidente da República nem a quis ouvir e anunciou que iria iniciar as diligências necessárias para dissolver a Assembleia da República, o que na prática significa acabar com o governo de maioria PSD - CDS/PP. O primeiro-ministro lembrou, por exemplo, que durante os seis anos de governação PS houve "16 remodelações e 50 ministro mudados" e que o governo não foi demitido.”

Um PR que mente a um PM três vezes, qual Judas!
Tento pensar que tudo isto não me afecta, que a culpa é de Cavaco de nunca ter acabado com este (des)governo nada mais se ter sabido e confirmado que o PM tinha mentido na AR pela 1ª vez.
Isso foi há muitos anos quando escreveu e assinou o CV oficial e inventou uma Licenciatura que nunca fez.
Mostrou o carácter e prometia mentira, tudo à volta dele. Política e família, negociatas com Ferro Velhos, com Ingleses e um etc que daria para eu estar aqui 1 hora a escrever sobre o tipo.
Isso devia e em democracia, ter sido tratado com uma demissão compulsiva e uma investigação judicial sem Rainhas de Inglaterra do norte a mandar queimar provas preciosas.
Cavaco deixou, e mesmo no seu fragilíssimo nariz, instaurar-se uma feroz ditadura durante 5 longos anos.
Todos sabemos o que se passou, nem repito.
Hoje temos mesmo ouvi um gajo da EU a meter-se na política interna portuguesa e a mandar os partidos sentarem-se e entenderem-se. Fiquei de boca aberta.
Afinal para que é que vamos votar? Se é Bruxelas que vai mandar, não importa quem lá esteja.
Nunca vamos ver Sócrates a ser julgado e a tentar provar a sua inocência, porque nunca a justiça ( que é isso??????? ) o chamará pelos casos Freeport e Face Oculta.
Ficará tudo como ficou a permuta de Cavaco.
Como o diploma universitário datado de um Domingo do PM.
Como milhares de coisas que nunca o farão explicar-se.
Estamos como nunca tivemos e ninguém será responsabilizado.
Passos Coelho tem mostrado um fragilíssimo contra-ataque que nunca irá “destapar a careca” do tipo. Ele mesmo foi usado e abusado. Devia ter-nos contado a todos o que se passou em São Bento quando ficou chateadíssimo e disse em frente às câmaras das Tv portuguesas, que nunca mais se encontraria com Sócrates sem testemunhas!!! Só isso dava para o povo, burro, inculto, estúpido de pai e mãe, analfabeto e fácil de comprar, visse bem em que andava a votar há 6 anos. Mas não. A hipocrisia é mãe na política portuguesa e ninguém fala verdade.
Tento pensar que tudo isto não me afecta…..mas….sinto vergonha e não escondo algum medo………

Anónimo disse...

Um dia se perguntará, como foi possível aqui chegarmos?

Como foi possível esta derrocada?

Como foi possível, à frente dos nossos olhos e ouvidos?

Corega Eh Ficse disse...

POR ISSO há que trabalhar mais?

foi tudo prá praia e para Barcelona no fim de semana

e cem mil foram ou vão de abião prás Caraíbas Brasis e Maldivas

há 500 anos era para os pilhar

ahora é para sermos pilhados

mudar mentalidades é urgente

infelizmente as mentalidades raramente mudam

miguel vaz serra....... disse...

O começo do fim da República parece estar à vista. Pelo menos como a conhecemos até agora. Será?
O que lá vem certamente não é a Monarquia e o Duque de Bragança pois teríamos um regime Parlamentar. Já assim foi desastroso, imagine-se deixado completamente à solta.
Não sei o que virá, mas isto acabou. Nem a Europa já sabe o que fazer connosco. Já os Imperadores Romanos diziam que este povo, o nosso, não se deixava nem sabia governar-se. Parece que a genética é realmente forte e assim como existe o cromossoma dos assassinos em série, nós temos o nosso de destruidores económicos.
Só em ditadura Portugal consegui crescer economicamente.
Dizem os entendidos que vivemos hoje muito melhor que em 1973. Vivemos? Claro que não. Só um anormal pode dizer isso.
Ter as casas cheias de porcaria que nunca usamos, 5 TV’s ,3 computadores, máquinas para lavar tudo e mais alguma coisa, não nos faz viver melhor.
Qualidade de vida é conceito bem distinto. É sentir felicidade. Ter um emprego estável. Os filhos bem alimentados e saudáveis para poder estudar. Chegar ao fim do mês, ganhar 2000 escudos e poupar 400. Todos os meses.
Os pobres terem comida na mesa e um telhado.
Hoje ninguêm tem emprego estável. Os filhos chegam à escola sem ter tomado o pequeno-almoço. Tem computadores oferecidos por um lunático que tinha um amigo a necessitar ganhar uns milhões em tecnologia, certamente “generoso”, mas não têm comida em casa pois esse mesmo lunático ajudou a destruir os empregos dos pais.
Os que ganham agora 2000, são euros e no fim do mês devem 400. Os pobres são 30% da população e alguns vivem na rua pois ou perderam a casa ou nunca a tiveram.
É pena chegar a esta conclusão, claro que é. É assumir que a Democracia foi o pior que nos podia ter acontecido. E eu odeio essa ideia pois não suporto a ideia de ditadura e por isso sempre fiz guerra aberta José Sócrates desde 2005. Por ver que esse homem não é nem nunca será um democrata. Sofri por isso mesmo. Ameaças também. Mas isso agora pouco importa.
Não há pior defeito que complexo de superioridade, pois ele por si só mostra a fraqueza imensa de quem o tem.
Que andámos a fazer durante mais de 3 décadas?
A fome de poder era imensa. Os frustrados conseguiram o poder. Em 3 anos destruíram a riqueza do País.
Golpes de Estado, tentativas do Partido Comunista em instaurar outra ditadura, Governos loucos como o de Vasco Gonçalves, uma descolonização desastrosa feita por Mário Soares e quando estávamos na desgraça total, chegou um homem com uma capacidade invulgar. Magro, doente, pequeno, de olho azul intenso e de um charme inigualável , Francisco de Sá Carneiro.
Como tudo o que temos de bom, destruímo-lo e assassinamo-lo.
Creio que a partir desse momento Portugal morreu também.
Eu lembro-me como se fosse ontem de ter chorado aquele assassinato como se duma pessoa de família se tratasse. Foi como se me tivessem tirado a esperança. Um sentir de perca imensa, de vazio espiritual.
Mal sabia eu o que nos esperava realmente……Depois de uns anos de estrada esburacada chega o Algarvio.
Cavaco Silva teve uma oportunidade única em ter deixado Portugal a nível europeu. Igualável a uma Alemanha ou França.
Teve tudo a seu favor. Milhões de Marcos alemães e Libras esterlinas a seu dispor. A amiga Margaret Hilda Thatcher estava no poder. Ronald Wilson Reagan também.
Falhou.
#CONTINUA#

miguel vaz serra....... disse...

#FINAL#
Foi a coisa mais parecida com Sócrates que tivemos no passado só que com muitos milhões vindos da Europa e mal usados.
Este como não os tinha usou os nossos. Os milhões dos contribuintes.
Hoje PR manda a EU ser imaginativa. Eles respondem que já tiveram que queimar uns bons milhões de neurónios com este buraco Luso.
Não tantos milhões como os de euros que 6 anos de “deixa andar para não me chatear” de Cavaco Silva se gastaram à louca por um grupo de lunáticos enlouquecidos pelo poder.
Pelo “enriquecer depressa que isto acaba”.
Pela distribuição dos amigos por tudo quando é sítio do estado.
Um escândalo nunca visto pelo País lúcido, vitima do louco que os vota e reelege.
Tocámos tão fundo que obriga-nos a pensar que algo tem que mudar.
Nesta forma de eleger pessoas para Governar, na forma de os responsabilizar se mal usarem o nosso dinheiro….
Na Islândia o ex-PM está em sérios apuros, mas claro, esqueço-me que isto é o que é.
É por isso que fico horrorizado em ver um Congresso do PS em que não se fala do mal que nos fizeram, do que há que mudar e rápido.
Pelo contrário.
Todos à volta do ditador, ao estilo Chavezco, numa cegueira inconsciente e perigosa que os levará ao poço mais fundo da história do partido.
É assustador que hajam pessoas assim em pleno séc. XXI num País Europeu. E tantas…
É por isso que igualmente horrorizado fico de ver um PSD sem uma liderança forte e determinada em expor o que o PS esconde. Porquê? Fica a pergunta.
Continuamos a fingir que tudo é normal.
Que foi normal 2004 com Sampaio. O que fez ao Governo Santana Lopes que tinha a confiança duma maioria absoluta na AR.
Que foi normal Sócrates ter diplomas datados de Domingo. Que foi normal mentir tanto. Que foi normal o caso Freeport. Que foi normal o caso Face oculta. Que foi normal o descalabro dos dinheiros públicos nestes últimos 6 anos.
O PSD nada faz realmente e fortemente para expor à luz do dia tudo isto.
Ninguêm se pergunta o porquê? Não é estranho?
Mesmo Paulo Portas?! Porque não levanta a voz? Bem alto e a sério?
Que se passa com a nossa democracia? Com este regime?
Que vamos fazer, nós povo, para mudar algo?
O que resta de Abril é um País pobre, muitos políticos ricos, muito ricos, um desemprego exagerado, uma Banca mais vampira e abusadora que nunca, sem supervisão alguma, um ensino desastroso que nos deu já 2 gerações de analfabetos, uma infelicidade generalizada, um descontentamento sentido nas ruas, o desespero de muitas famílias, uma saída de jovens do País só igualada aos anos 60, umas instituições estatais corruptas, um exército pobre e desiludido, umas Polícias desgastadas e desiludidas, uma Justiça que devia mudar de nome, uns Partidos velhos e sem ideias, uns média comprados pelos políticos de ambos lados, e medo, muito medo de falar, de dizer as verdades pois todos têm culpa do que fizeram desta Nação doente e por isso não se podem atacar uns aos outros.
Nada vai mudar dia 5 de Junho. Nada.
Talvez, digo talvez pois ainda não é seguro, o nome do PM e os nomes dos boys.
Nada mais mudará porque quem paga a incompetência da classe política são sempre os mesmos. Nós!

miguel vaz serra....... disse...

#FINAL#
Foi a coisa mais parecida com Sócrates que tivemos no passado só que com muitos milhões vindos da Europa e mal usados.
Este como não os tinha usou os nossos. Os milhões dos contribuintes.
Hoje PR manda a EU ser imaginativa. Eles respondem que já tiveram que queimar uns bons milhões de neurónios com este buraco Luso.
Não tantos milhões como os de euros que 6 anos de “deixa andar para não me chatear” de Cavaco Silva se gastaram à louca por um grupo de lunáticos enlouquecidos pelo poder.
Pelo “enriquecer depressa que isto acaba”.
Pela distribuição dos amigos por tudo quando é sítio do estado.
Um escândalo nunca visto pelo País lúcido, vitima do louco que os vota e reelege.
Tocámos tão fundo que obriga-nos a pensar que algo tem que mudar.
Nesta forma de eleger pessoas para Governar, na forma de os responsabilizar se mal usarem o nosso dinheiro….
Na Islândia o ex-PM está em sérios apuros, mas claro, esqueço-me que isto é o que é.
É por isso que fico horrorizado em ver um Congresso do PS em que não se fala do mal que nos fizeram, do que há que mudar e rápido.
Pelo contrário.
Todos à volta do ditador, ao estilo Chavezco, numa cegueira inconsciente e perigosa que os levará ao poço mais fundo da história do partido.
É assustador que hajam pessoas assim em pleno séc. XXI num País Europeu. E tantas…
É por isso que igualmente horrorizado fico de ver um PSD sem uma liderança forte e determinada em expor o que o PS esconde. Porquê? Fica a pergunta.
Continuamos a fingir que tudo é normal.
Que foi normal 2004 com Sampaio. O que fez ao Governo Santana Lopes que tinha a confiança duma maioria absoluta na AR.
Que foi normal Sócrates ter diplomas datados de Domingo. Que foi normal mentir tanto. Que foi normal o caso Freeport. Que foi normal o caso Face oculta. Que foi normal o descalabro dos dinheiros públicos nestes últimos 6 anos.
O PSD nada faz realmente e fortemente para expor à luz do dia tudo isto.
Ninguêm se pergunta o porquê? Não é estranho?
Mesmo Paulo Portas?! Porque não levanta a voz? Bem alto e a sério?
Que se passa com a nossa democracia? Com este regime?
Que vamos fazer, nós povo, para mudar algo?
O que resta de Abril é um País pobre, muitos políticos ricos, muito ricos, um desemprego exagerado, uma Banca mais vampira e abusadora que nunca, sem supervisão alguma, um ensino desastroso que nos deu já 2 gerações de analfabetos, uma infelicidade generalizada, um descontentamento sentido nas ruas, o desespero de muitas famílias, uma saída de jovens do País só igualada aos anos 60, umas instituições estatais corruptas, um exército pobre e desiludido, umas Polícias desgastadas e desiludidas, uma Justiça que devia mudar de nome, uns Partidos velhos e sem ideias, uns média comprados pelos políticos de ambos lados, e medo, muito medo de falar, de dizer as verdades pois todos têm culpa do que fizeram desta Nação doente e por isso não se podem atacar uns aos outros.
Nada vai mudar dia 5 de Junho. Nada.
Talvez, digo talvez pois ainda não é seguro, o nome do PM e os nomes dos boys.
Nada mais mudará porque quem paga a incompetência da classe política são sempre os mesmos. Nós!

Ricardo Araújo disse...

Bom dia Dr. Santana Lopes, esta ajuda se vem me lembro, não era necessária segundo o Primeiro-ministro.
Como podemos estar a ser governados por um homem que hoje diz uma coisa e amanhã diz outra, e o mais incrível é que os portugueses ainda lhe dão um voto de confiança; será porque a oposição não presta?
Ou somos um povo que nos custa mudar, nem que essa mudança seja para melhor.
Quanto a ajuda em si, haverá muitos Portugueses que pensam que este não é para pagar, que é mais um dinheiro a fundo perdido, mas não o é, este é para pagar e para pagar caro, porque como sabemos o FEEF e o FMI, cobram-se bem pelos empréstimos que fazem.
Olhemos para a Irlanda e para a Grécia, onde a economia não para de cair desde que entrou o Fundo e a população esta cada vez mais pobre e endividada.
Este empréstimo, que vai ser feito a Portugal é qualquer coisa como 8.000,00 euros a cada Português, e que terá de ser pago nos próximos 3 anos.
Com aumento de impostos e com perda de poder de compra, como quer o Fundo, como poderemos ter uma economia a crescer?
A Europa e o Fundo andam em contra ciclo, pois só com menos impostos e mais poder de compra é que um País próspera, olhemos para o caso do Brasil que quando Lula chegou ao poder a primeira coisa que fez foi mandar embora o FMI, olhemos para o caso da Islândia onde eles deixaram entrar o FMI, mas sob as condições que eles bem entenderam e não com as condições impostas pelo Fundo.
Chegamos a uma hora difícil, mas temos de ser duros e não deixar que o Fundo nos enterre ainda mais, porque isso pode levar-nos definitivamente a uma bancarrota sem retorno.
Um grande abraço, cordialmente.
Ricardo Araújo

Anónimo disse...

Pois é la esta a conversa a que trabalhar mais para pagar e gastar menos não é preciso?

o cusco....... disse...

A verdade da mentira do mais mentiroso de todos…
E nós a pagar e bem caro!!!
Congresso do Ditador Socialista: Os média todos a trabalhar para a reeleição da ditadura apesar de até serem agredidos pelos capangas do eterno, qual cancro, PM.
Hoje vi , que remédio não param de mostra imagens de propaganda da ditadura, um empregado duma cadeia de televisão que filmava o ditador, a ser agredido por um militante do partido socialista.
Em fez de vir falar com eles e beijar-lhes uma coisa que eu cá sei, pelo facto de os patrões ainda os mandarem lá filmar aquele vergonha, e eles irem, que é extraordinário depois de como foram tratados durante 6 longos anos, Sócrates manda carregar na “brigada das notícias amarelas” em que se transformaram todas as televisões nacionais.
Se é bem feito? Mas claro! Deviam até levar mais. Quem os manda ir para lá dar voz a um ditador que nos deixou nús?
Na Venezuela são obrigados a ir….e por cá?
Depois ouve-se aquela voz afectada, fanhosa, belfa, insolente a vomitar mais e mais mentiras, a culpar a oposição de estarmos no buraco e ninguém no estúdio comenta.
Ninguêm diz que :”mais uma vez Sócrates mente à nação no congresso onde tenta desesperadamente ficar no poder”.
Isto é um País de gente que mete nojo.
Tudo o que vejo é uma propaganda lida , pois o ditador não consegue discursar sem ler o que lhe escreveram alguns estrangeiros pagos a peso de ouro.
E os canais a dar-lhe voz. Uma verdadeira vergonha e ainda por cima são escorraçados e agredidos.
É para rir? Ou para chorar?
Dizia o ditador que o povo vai julgar quem atirou Portugal para os braços da ajuda externa!!! Sim? Quem vai julgar?
Quem já tinha em segredo assinado uma ajuda de 80 biliões de euros? (Ele mesmo). Ou quem lhe tirou a ele o tapete para parar de uma vez esta charada nojenta?
Porque raio os média não dizem as verdades? Não acabam de vez com este mentiroso compulsivo que devia estar entre grades com os amigos íntimos Godinho e Vara?
Que quer realmente o povo Português? Passar mais fome? Mais socialismo?
E a oposição que quer realmente? Falar verdade? Ou continuar a fazer papel de parva que é o que tem feito até agora?
É que o PSD tem que pensar uma coisa! 30% vota no ditador.
O resto não vota neles. Vota CDS, Bloco e nos outros ditadores de extrema esquerda, os que deviam estar ilegalizados por golpistas e extremistas há mais de 30 anos, os Comunistas.
Têm portanto que nos convencer que não são iguais aos socialistas, que é o que todos pensamos até agora.
Só vejo uma diferença entre os dois. O PS é uma pessoa, uma ditadura sem voz oponente, e o PSD são vários que movimentam uma pessoa e que pensam e falam por ela.
De resto, os boys, o vampirismo de estado, o tráfico de influências, tudo é igual. Uma ponte aérea vergonhosa entre Governos e Empresas e vice-versa. E depois os filhos, primos, amigalhaços.
“Tudo come minha gente”.
Dou um exemplo recente. O filho do golpista Sampaio está como Administrador da Fundação Gulbenkian. http://jsd-faro.blogspot.com/2009/03/jorge-sampaio-filhos.html
( continua )

o cusco....... disse...

( continuação )
Imaginem o que faz ser filho de. Ou genro de!!!!
Já em 2008 se falava nisso como podemos ler em http://movv.org/2008/11/21/paulatinamente-os-filhos-de-jorge-sampaio-la-se-vao-encaixando/ :
#“Segundo notícia do jornal “Público”
de 27 de Agosto ficámos a saber que o antigo presidente da República, Jorge Sampaio continua a encaixar a sua prole em bons empregos…
Depois do filho – recém-licenciado e prontamente admitido como “consultor da PT” – eis que agora, a filha, Vera Sampaio, que se terá licenciado com uma nota final muito cinzenta (dizem as más línguas, de 10 valores, dos quais, alguns terão tido origem na sua ascendência familiar, certamente) encontra emprego com assessora do Ministro da Presidência. O trabalho é tanto que a dita advogada foi autorizada a continuar a dar aulas de Direito como assistente. Um cargo para onde também foi convidada devido aos extraordinários méritos reconhecidos pela sua brilhante nota final de curso. Ou não. Ou talvez faça parte da numerosa linhagem de professores e assistentes universitários que apenas sobrevivem no meio académico pelos méritos do seu nome familiar.
Jorge Sampaio, entretanto, agora que já não tem militares da Armada para segurarem chapéus-de-chuva e se tem que dar à imensa canseira que é segurar os seus próprios chapéus-de-chuva já pode dedicar-se a magicar formas de consumir a sua farta reforma de Presidente, entre as viagens e discursos inúteis e verborreicos que ninguém houve lá no tacho que o PS lhe arranjou na ONU. Entre estes imensos afazeres, ainda arranja tempo para se fazer passear num BMW dourado de motorista fardado, remodelar um palacete na Ajuda onde “trabalha” e… encaixar a prole em todos os lugar que puder.
Bem, pelo menos Sampaio tem apenas dois filhos, e como já estão ambos bem encaixados na vida, tão cedo não teremos mais notícias destas… Até que aparecem num qualquer Conselho de Administração de qualquer grande empresa com bastos contratos com o Governo, claro."#
Reflecte bem o que digo???
E Portugal??? Os lenços pretos incultos e estúpidos, apesar de famintos vão atrás do "espelhismo" “Salazarento” que Sócrates lhes dá constantemente.
A imagem do homem poderoso com uma maquinaria de propaganda digna duma ditadura latino-americana.
O PSD tem que pensar que está lidar com um povo estúpido que não pensa nem sabe diferenciar entre o bem e o mal. ( ou NUNCA teria votado duas vezes num ditador que lhes roubou até a dignidade ).
P. Coelho devia aprender com Portas que deve dizer ao povinho parvo o que ele gosta de ouvir e deixar-se de "peixeirada" com o ex-amigo ditador!!!
Deixem de pretender que somos um povo inteligente e começarão a ganhar eleições. Foi o mal da verdade da Dra. Manuela Ferreira Leite. NUNCA se deve falar verdade ao povinho!!!
Ai que horror…dirão muito poucos!
Que horror?????????????????????
QUE VERDADE!!!!!!!!!

Alturense disse...

Gostava de ler um post seu comentando a escolha que o (ainda) seu partido fez para cabeça de lista em Lisboa.

Não haveria ninguém no partido (e estou justamente a pensar em si) com mais capacidade pessoal e política para aquele lugar?

Acho que o leader do partido se anda a espalhar. E não é pouco.

Vamos a ver se não vai estragar tudo e perder umas eleições que (parafraseando aquela outra senhora) até o Rato Mickey ganharia.

João disse...

Tenho para comigo que esta "ajuda" dos parceiros europeus, mais parece a história daquele personagem bem intencionado, que tentava resolver alguns males da nossa sociedade, e que à passagem de algum irmão mais velhos, recebia em troca uma "bofetada", em vez de apoio.
Fiz-me entender?

... e para pagar é preciso dinheiro. Dinheiro que provém do trabalho. Pois é aqui que a dificuldade começa!

É urgente que apareça em Portugal uma consciência que seja a reserva moral da Nação; que seja o motor da economia; que tenha herdado o saber ou o conhecimento dos antigos.

Paga-se quando se deve, e se um povo inteiro não deve, alguém terá que pagar. ESSE ALGUÉM ESTÁ NO GOVERNO, SÃO GESTORES PÚBLICOS, SÃO ADMINISTRADORES DE EMPRESAS PÚBLICO-PRIVADAS, SÃO MANDARETES DO REGIME, SÃO ANTI-REGIME E QUE COMEM À MESA COM ELES, OUTROS MAIS!

Caros amigos, tem que haver a coragem de denunciar e limpar terreno.

Tem que (deve), surgir uma força que seja o eco dos bons costumes, dos governos que saldavam as contas com saldo positivo, que se impunham com autoridade, que ...

Quem deve pagar, são estes políticos cínicos e de políticas lascivas e imorais. Devemos pedir a condenação de todos os intervenientes que conduziram Portugal à bancarrota; que humilharam cada um de nós e que se encheram à conta da ingenuidade de quem acreditou nesta farsa que se chama democracia.

Todos sabemos onde ir buscar o dinheiro para pagar à UE, porque sabemos que está nas mãos destes bandidos que se preparam para protagonizar mais uma negociata com os donos da europa.

Os partidos e organizações politizadas, são os principais agentes da desgraça portuguesa. E são de todos os que verão passar ao lado as dificuldades do momento.

Só uma força supra nacional poderá levar a bom termo a limpeza necessária.

Recuemos 85 anos, e façamos nossa a audácia de outrora!

Os meus cordiais cumprimentos,

João Gomes

Anónimo disse...

O PS AINDA VAI CRIAR 150 000 NOVOS POSTOS DE TRABALHO NOVOS OU POR CAUSA DO FMI E DO CHUMBO DO PSD NO PEC JÁ NÃO VAI SER POSSIVEL?

Moreno

Anónimo disse...

Mais 100milhões só para parar o TGV.
Volta Santana que estás perdoado...
Moreno

maria lisboa...... disse...

Pagar para não ver:
De uma pequenez, mesquinha, infantil, lamentável, de se sentir vergonha alheia, o já pela graça de Deus, finito, Congresso do Partido Socialista.
Uma cena digna dum País terceiro-mundista.
Depois duma das piores performances que jamais algum partido executou em Portugal, o pior PM de toda a história de Portugal, não só por mau gestor como pelo carácter de homem sem palavra, com tiques tremendos de ditador asiático, pois vingativo, juntam-se todos no Norte e criam a mais triste cena política vista nesta doente nação.
Miguel Sousa Tavares dizia com certa piada ( e eu nunca lhe achei piada alguma ) que aquilo foi digno de um Comício da Coreia do Norte.
Eu acho que foi muito mais triste que isso porque lá o povo acha que o Ditador é um Deus e aqui pensamos que o ditador é um parvo arrogante perigoso.
Matosinhos ficará na história como o mais patético e lamentável Congresso do PS.
Parece impossível que gente normal e válida, se cole ao mais baixo que um País poderia ter parido.
Uma união falsa, triste, à volta de um doente que devia estar preso.
Que infantilidade perigosa!!!!
Portugal necessita mais que um FMI. Necessita tratamento Psiquiátrico!!! E comecem pelo PS…