terça-feira, 16 de março de 2010

Se não incomodar muito...

É tudo uma questão de categoria. É compungente a falta de classe, de ombreidade, de coerência.

Como é possível assustarem - se tanto com uma armadilha da "central rosa"?

Leiam o art. 94º dos Estatutos do PS. É inconstitucional ou não? É que prevê a possibilidade de expulsão por desrespeito à linha política do Partido. É inconstitucional, ou não?

Jorge Miranda diz que a norma aprovada pelo Congresso do PSD é inconstitucional. E essa do PS é ou não? E as do Regulamento de Disciplina do PSD, aprovado na liderança de Marcelo Rebelo de Sousa?

Algum jornalista interessado na matéria poderá considerar relevante saber as respostas de ambos?

Desses universitários, sim. De "gatos de salão", não.

7 comentários:

Marcelo Al disse...

Desculpem-me pela ingenuidade, mas quando o Sr. Lopes fala nos "universitários", refere-se a quem, propriamente falando?

Aguardando uma resposta explicita...

Manuela Arraios Faria disse...

O que se passou afinal no congresso? Não era a proposta de alteração dos Estatutos suficientemente clara? Se a proposta é assim tão bizarra como alguns apregoam, ninguém reagiu? Só acordaram com a comunicação social?
Pois para mim bizarro é haver militantes destacados do Partido que fazem mais oposição do que a verdadeira oposição. Liberdade de expressão todos a desejamos, maldicência e mau serviço ao Partido em momentos cruciais dispensamos bem, muito obrigado! mpastor

António Jorge disse...

Senhor Doutor, o que importa é o PSD não é o PS e, garanto-lhe, não são com medidas como esta, que foi aprovada no Congresso, que o partido vai cativar o eleitorado do centro. O sentimento de muitos militantes do PSD é de descontentamento e de frustração.
Há coisas que francamente não se entendem. Ver o partido, que já foi enorme a definhar dia após dia por incompetência de quem o dirige, começa a ser demais.
Nós não precisamos de "leis da rolha", precismos sim de um líder forte, com carisma e que se imponha naturalmente.
Assim não vamos lá.

Assentador disse...

Caro Dr. Pedro Santana Lopes
Quero apenas dizer-lhe uma coisa: se aceitar o desafio e caso decida avançar conte com o meu apoio e voto.
Acho que foram 3 hipócritas que não merecem o meu voto. votarei em branco caso sejam eles os 3 sejam os únicos candidatos.

Altino Pinto disse...

Independentemente da constitucionalidade ou não, penso que a mensagem transmitida para o interior do partido foi muita clara. Se só se passaram 2 dias depois de ser aprovada e já não se fala de outra coisa senão na anulação da mesma, imagino o que se irá passar até às próximas eleições….Só se passaram dois míseros dias…. Grande credibilidade que passam para os eleitores….Já agora, quando a proposta foi a votação, estavam a pensar em que…???? Que vergonha.. Para oposição já basta o PS, o BE e a CDU…estes partidos têm vagas para mais militantes..é só aproveitarem…

joyce disse...

Dr. Pedro Santana Lopes


Perguntar não ofende!
Os congressistas eram analfabetos?
Não leram a proposta de alteração dos Estatutos, antes de aprovarem?
E porque razão os "três da vida eirada" candidatos, não reclamaram quando falaram para a plateia?
Agora, dois disseram que não podiam votar e o outro absteve-se.
É MESMO UMA GRANDE PIADA!

RockyBalbino disse...

É "hombridade" que se eescreve. Vem de "hombre/homem". É um bocadinho machista, nos tempos que correm, mas enfim :)

P.S. - Não sou a Edite Estrela.