sábado, 6 de fevereiro de 2010

2002-2005-----------------------2010

Que País é este?


Fazem ideia de quantas pessoas da equipa que esteve comigo na Câmara já foram questionadas pela Justiça?
Nestes anos, desde que saímos, à conta de queixas de José Sa Fernandes e outros equivalentes,muitas pessoas já foram confrontadas com essa mesma Justiça. Inquéritos, citações, autorizações no Parlamento, relatorios da Comissão de Etica, arguidos, julgamentos,interrogatórios, acusações, depoimentos, recursos, advogados, honorários,denúncias, de tudo, várias pessoas, muitas pessoas, têm passado. Algumas dessas pessoas, com décadas de carreira profissional,pessoas que já tinham gerido muitos recursos, Mães e Pais de família que, de repente, se vêm como que membros de um suposto grupo de malfeitores que tinham folhas de serviços irrepreensíveis e que estão, perante a Família e perante o País, com a seriedade posta em causa. Alguém acusa algum deles de ter beneficiado seja do que for? Não! Saíram todos com os mesmos bens,e o que de mais polémico possam ter feito é exactamente igual, ou ainda menos questionável, do que aquilo que foi feito por quem lá esteve nas décadas anteriores e por quem entrou depois.

Antonio Carmona Rodrigues,Eduarda Napoleão, Helena Lopes da Costa,Gabriela Seara,Miguel Almeida,já foram arguidos, ou, no caso dos dois primeiros, acusados ou pronunciados. Maria Manuel Pinto Barbosa e Pedro Pinto, com todos os outros, censurados e multados em dois mil e quinhentos euros, cada um, por decisões urgentes sobre os Arquivos da Cidade que tiveram de ser mudados, à pressa, por causa do amianto.Algumas decisões postas em causa correspondem a soluções dadas a impasses ou bloqueios criados por outros em anos anteriores. Mas trabalhou - se sem ninguém apresentar queixas. E, se erros houve,ou decisões de que se discorde, como dizia o despacho de não-pronúncia no processo de Helena Lopes da Costa, correspondem a práticas seguidas na Câmara desde tempos imemoriais. Que,noutra perspectiva,nunca deveriam ser apontados como condutas criminosas mas serem tão só sujeitos à alçada disciplinar, ou,naalguns casos, a proposta de sanção política.
Durante esse mandato, e quando acabou, muitas foram as queixas, as participações, as cartas do " zé cidadão de lisboa", do PCP e mesmo de adversários partidários.Tudo especialmente adequado ao clima criado na época da decisão de Jorge Sampaio e da subida ao poder de José Sócrates nas legislativas de 2005.

Antes desse mandato autárquico, foi possivel construir em altura. Por exemplo,o Saldanha Residence ou as Torres de Sete Rios. Agora vêm aí as da Matinha. Problema nenhum. Sobre o meu mandato, corre um processo por causa de cartazes a defender a construção em altura. Violações do PDM? Não. Cartazes é que geram dúvidas e há pessoas a responder por eles. Corte Inglês sem licença? No pasa nada... Estádios em construção sem um papel na Câmara? E então?
Entre 2002 e 2005, tudo esteve mal,mereceu denúncia ou foi suspeito: cartazes, obras, licenças, arquivos, projectos,realojamentos, reabilitação,túneis,casas.Antes? Só Arcanjos, que nunca fizeram nada questionável. Depois? Só Anjos cujos actos não oferecem dúvidas.

Na semana passada, os Tribunais decidiram que Helena Lopes da Costa não tinha que ir a julgamento. No dia seguinte, cerca de dez pessoas foram avisadas de que iam ser constituídas arguidas por uma história que, por enquanto, não se pode comentar.

Investigadores responsáveis dizem antes ou depois de depoimentos, em estilo de desabafo, que deviam encontrar alguma coisa sobre mim, mas que é uma maçada, "porque não há nada"...

Ha anos que boas pesssoas passam martírios, com manchetes, legendas, imagens, repito, por decisões iguais às de outros que nunca são incomodados. E ainda bem, por eles e pelas suas famílias.

Uma das Senhoras que referi, anda agora a ser ouvida no Instituto de Reinserção Social, ela e os filhos, para contarem a historia das suas vidas, para um relatorio a enviar ao tribunal antes da sentença.Uma situação inacreditável para os filhos que têm de se sujeitar a tudo isso semterem feito nada de mal e como se a Mãe fosse uma criminosa.

Todas estas pessoas, e muitas mais, tiveram a "pouca sorte" de estar na Câmara de Lisboa entre 2002 e 2005. E de serem apanhadas na luta politica e nos actos de pessoas que não olham a meios para atingir os seus fins.Antes? Só Arcanjos, que nunca fizeram nada questionável. Depois? Só Anjos cujos actos não oferecem dúvidas.

Este e o Portugal de 2010. Quem nada fez de mal não tem sossego. Sossegados andam outros. É uma vergonha.

24 comentários:

Alberto (não Costa) disse...

Sossegados e bem sossegados, com a conivência de muitos jornalistas.
Sejamos claros: SIC e seu famoso painel de comentadores chefiados pelo Sr. Costa, irmão do Sr. Costa.
No Expresso da Meia Noite, assisti estupefacto ao coro de jornalistas, chefiados pelo Sr. Costa irmão do Sr. Costa, que a determinada altura, perante a enormidade do défice dizia que no ano passado "estivemos todos coniventes" com as medidas de combate à crise e portanto não podemos agora atacar os homens (este governo, claro!)porque o défice é agora muito grande, perante o(a) jornalista que é, agora mais frequentemente convidado, para fazer o papel de anti governo, normalmente desconhecedor(a) do concluio que está previamente orquestrado para lhe caírem em cima(no caso de ontem coube esse papel à Avillez).
Pergunta-se: "Estivemos coniventes"? Mas isso diz-se? O descaramento desta gentinha é notável! Um pouco antes, na mesma SIC, dizia o comentador Maltez, òbviamente não concertado com aquela gentinha, algo bem interessante sobre a banalidade do mal.
Força Dr., parafraseando o mesmo Maltez,na 6ª feira assistiu-se a uma vitória importante da democracia!

Tino disse...

Curioso é que tudo isto acontece quando está no poder uma criatura impoluta... chamada José Sócrates Carvalho Pinto de Sousa.

Nas últimas semanas ficámos a saber que é um mulherengo, um conquistador, um D. Juan...

Para ele, agora isso até é uma virtude...

Mas ser admirado e apreciado pelas mulheres já é defeito tratando-se de Santana Lopes...

Jorge Diniz disse...

Finalmente vejo o "Guerreiro" que não é "menino". É mesmo Guerreiro.
Faça rupturas com toda a "porcaria". Denuncie essa "porcaria", e tome conta do PPD-PSD para endireitar este nobre País.

Marie Antoniette disse...

Afinal havia um PM muito pior que PSL e um PR MUITO pior que JS..(K seria impensavel)e esta?
Gostaria de saber por um minuto o que pensa de tudo isto...ESCREVA!!!!Por favor!

Carlos disse...

Dr Santana Lopes,bom dia.
Até que enfim!
Penso que já acredita que tem de ser o senhor a enfrentar esta corja.De frente e sem medo,pois esta raça é uma raça de cobardes.O que o senhor passou e os que o apoiaram séria e legalmente estão a passar não se faz a um cão e,portanto,a máxima divina de entregar a outra face não se aplica aqui.
Comece,por favor,no Congresso.Vá lá e denuncie-os claramente e sem sofismas,diga-lhes o que fizeram e o que ajudaram a fazer contra Portugal e os portugueses,ponha-os perante a sua cobardia e má-fé.
Cara a cara,olhos nos olhos!
O Pinto de Sousa não está lá por vontade dos portugueses.Está porque alguém quer e o Dr Santana Lopes sabe quem é.
Permita-me que lhe lembre que o que se passar no Congresso o povo português vai saber julgar.Não é tempo de elegâncias nem delicadezas pois os seus adversários são gente torpe.
Cumprimentos
Carlos Monteiro de Sousa

opjj disse...

Caro PSLopes nunca me sairá da cabeça as expressões usadas por Sampaio na sua exoneração. E agora onde pára tamanha sumidade bacoca? Foi ele que deu origem a esta desgraça e derrapagem. Ninguém se lembra de o questionar de o responsabilizar? Com jeito isto vai bater no fundo.

Anónimo disse...

Dr. Santana Lopes

Pergunta e pergunta muito bem "Que país é este?". No entanto, eu daria à sua pergunta um pouco mais de ênfase e tipicismo, bem à portuguesa, e perguntaria: Que RAIO de país é este, meu Deus?

Enchemos a boca com a palavra Democracia, com as Liberdades Fundamentais, com os Direitos Humanos e sei lá que mais e depois vemos, eleitas pelo povo, é verdade, figuras (não todas, obviamente) que politicamente só nos envergonham e nos fazem pensar seriamente na capacidade humana para eleger os seus líderes. Talvez a verdade esteja nos velhos aforismos da nossa terra que dizem que "todo o burro come palha, a questão é sabê-la dar" e "com papas e bolos se enganam os tolos".

Quanto à sua pessoa, Dr. Santana Lopes, repito o que já lhe disse: tenha calma e aguarde. O tempo se encarregará de lhe dar o lugar que você merece.

Os meus cumprimentos

Fernando em Pessoa

Hugo Correia disse...

Será que se houvesse, para muito breve, novas eleições legislativas e José Sócrates fosse novamente candidato ao cargo pelo PS este ganharia novamente? Neste país o inimaginável é possível, só que pelas piores razões.

Nuno Oliveira disse...

Caro Alberto,

O pior foi quando o Gomes Ferreira mencionou a conversa com um sec de estado sobre o estado das contas públicas em 2013: bancarrota! Quando as PPP começarem a entrar nas contas.

Caro Santana,

Já que tem a capacidade de recolha de assinaturas em tempo recorde, sugiro-lhe o seguinte:

Recolha um milhão para se obrigar a demissão deste actual PM. Ou para se referendar a continuidade dele à frente do governo. Qualquer coisa desde que ele se ponha a andar. Sem reforma. Sem gabinete e motorista e as outras regalias todas. Dêem-lhe uma casa na Madeira. De preferência ao lado do Alberto João.
Tenho certeza que conseguirá 1 milhão mais rápido do que as 75mil que precisou...

Anónimo disse...

Uma vergonha!A justiça deste país anda a reboque dos senhores socialistas!

João Canning-Clode disse...

Caro Dr. Pedro Santana Lopes:

Chamo-me João Canning Clode, sou natural do Funchal e tenho 31 anos. Escrevi-lhe há uns anos aqui neste espaço a propósito de estudar fora de Portugal, em particular na Alemanha. Recordo-me que fomos ambos bolseiros da DAAD. Nessa altura vivia na Alemanha porque estava a fazer o doutoramento em Biologia Oceonográfica. Agora vivo nos EUA, porque continuo a fazer investigação, desta vez na Smithsonian Institution. Decidi fazer este percurso, com sacrifício pessoal, porque acredito na excelência.

Apesar da distância, (note-se que a emocional é bem maior que a física), mantenho-me sempre actualizado relativamente ao que se passa no nosso Portugal.

Vejo estas notícias destas escandaleiras todas com uma grande tristeza. Batemos no fundo, mesmo.
Parece que já não existe meritocracia...

Muitas vezes interrogo-me se será que não temos o que merecemos...A maioria dos portugueses votou neste senhor, e não há nada a fazer.

Também agora na Ucrânia, parece que o candidato que vai à frente nas sondagens é, por definição, um escândalo - parece que foi condenado por roubo e violação - e vai ganhar. E não há nada a fazer.

A agudizar esta situação, está uma agonia que reside em mim, uma inquietação constante de querer voltar ao meu país, e ao mesmo tempo ver isso bem longe...

cumprimentos

João Canning Clode

Rodrigo Mello Gonçalves disse...

Pedro, excelente texto. E elucidativo. Reproduzo-o no Crónicas Lusitanas, com a devida vénia. Um abraço.

joyce disse...

Dr. Pedro Santana Lopes


É triste não ter amigos?

Ainda mais triste é não ter inimigos,
Porque, quem não tem inimigos,

É sinal de que não tem:

Nem Talento que faça sombra,
Nem Caráter que impressione,
Nem Coragem para que o temam,
Nem Honra contra qual murmurem,
Nem Bens que lhe cobicem,
Nem Coisa Alguma que invejem..."

( Voltaire )

Anónimo disse...

Quem assistiu e trabalhou com a sua equipa, sabe o que por lá se passou. Sabe o quanto se trabalhou, sabe o quantas vezes saiu do Campo Grande, para tomar um duche e voltar.
Fizemos um excelente trabalho com tanta gente a bloquear, e perdoem-me a expressão a "sacanear" o trabalho.
Ainda hoje ouço comentários, de quanto se trabalhou, da excelente equipa, do respeito que existia.
Se é verdade que muitos foram acusados, com acusações infundadas, pressões e outras formas de manchar o nome, muitos funcionários foram prejudicados nas suas carreiras.
Mas também houve gente oportunista que rapidamente deram a volta e se encostaram rapidamente.

Neste país existe um partido maioritário, onde milita muita gente, o partido do "dinheiro", do assalto ao estado. Este assalto reflecte-se nas derrapagens das obras, na aplicação de regulamentos idiotas, sob a capa de directivas da UE e em nome do progresso, não interessa de onde vêm dinheiro, interessa é sacar e dar a ganhar.
Quem fizer o contrário não tem lugar no estado é incomodo.

Não é por acaso que estamos no grupos dos PIGS (Portugal-Irland/Italy-Greece-Spain)da UE!

Anónimo disse...

Pois é Pedro, e a «culpa é do Santana».

A máfia que o exonerou, ordenando, para isso, a Sampaio que fizesse um golpe de Estado, está em todo o lado. Nada que infelizmente não fosse sabido, embora quem o dissesse há alguns anos fosse tido como "maluquinho das conspirações".

Infelizmente para Portugal, aqueles que denunciaram foram ou ignorados, ou perseguidos. Agora muito está a aparecer: a mafia nos tribunais, sobretudo nos escalões superiores!; a mafia no governo/empresas públicas; a mafia dos empresários em negócios de tráfico de influências com figuras ligadas ao governo; a mafia de empresários com negócios ilícitos, corruptos e corruptores, que DEU DINHEIRO PARA COMPRAR VOTOS NO PSD, sócios de altas figuras do PS.

E nem metade ainda saiu, mas já dá uma ideia dos tipos da "boa moeda".

Anónimo disse...

Grande artigo Dr. Pedro Santana Lopes .

RG

Anónimo disse...

Estimado PSL,

efectivamente, e por muito que nos custe dizer, a Justiça ainda opera como no tempo da ditadura.

Aqueles que são do regime estão acima de qualquer suspeita - anjos ou arcanjos.

Uma palavra, mais importante, para o teor da sua crónica -deveria optar mais por este estilo e mostrar aos sampaios deste país quem são afinal os (ir)responsaveis!?

Anónimo disse...

Meu Caro Pedro,

Portugal está de rastos. Bem pior do que qando o Pedro foi PM. Muito pior.
É um facto. A pantomina Sampaista de conluio com o arlequinato do PS deu no que deu. Um medíocre à frente dos destinos do país. Um polvo imenso de intereses que utiliza grande empresas como a PT para distribuir benesses à comunicação social, na foma de campanhas publicitárias e colaborações de ocasião que por sus vez financiam o jornalismo situcionista e ao mesmo tempo empregam os meninos de mão.
É o jogo maçónico vs opus dei do regime podre e decadente com oportunistas de boas famílias e não só, a ganhar à tripa forra e depois ainda vem a aranha do regime, o Dr Vitór Constâncio, dizer que se tem que aumentar impostos e o governo falar de déficit. Esta gente merece aquilo que infelizmente não lhes posso desejar, senão perderia a minha alma e seria igual a eles. São o nojos dos nojos, são os verdadeiros assassinos do estado democrático e os pedrastas das gerações vindouras. Não era o Haiti que merecia o terramoto...eram eles. Repugnantes, mentirosos, irresponsáveis, incompetentes, oportunistas e ordinários.

Ernesto Sousa

Anónimo disse...

Este era o texto ideal com o assunto ideal para aparecer na sua crónica do Sol!
Andou este grupo de gente a brincar consigo, com os seus e a destruír o país!

maria disse...

Enquanto esse Sá Fernandes fizer o que quer e lhe apetece e não for responsabilizado pelos seus actos, vai haver muitas mais pessoas a serem confrontadas com a justiça...

Este homem é assim tão importante que ninguém consegue parar???

Quantas mais asneiras é preciso que ele faça???

Que país é este?

É o país dos bananas que tudo permitem.

Bjs :)

Guilherme disse...

Caro Santana Lopes, já pensou o que não teria já acontecido, e o que não se diria por aí, se todas aquelas trapalhadas em que o nome do sr. presidente do conselho de ministros aparece envolvido se tivessem passado consigo? Claro que já pensou. Seria o "fim do mundo". Com este artista, está tudo bem, calmo e sereno. Portugal caminha alegremente para o abismo. E há que esteja satisfeito.

Anónimo disse...

Alguém me sabe dizer porque é que Santana Lopes foi demitido de PM? É que nunca foi explicado, que eu saiba!

Guilherme disse...

Caro Anónimo, permito-me responder à sua pergunta. Porque é que Santana Lopes foi demitido de PM? Hoje li no Correio da Manhã um artigo de Domingos Amaral que vem de encontro a tudo o que eu tenho dito sobre este assunto. Na minha opinião foi um golpe palaciano montado a partir do momento em que Durão Barroso abandonou o cargo para que tinha sido eleito. Com o menino nos braços e sem um candidato vencedor no seu partido, o PR decidiu empossar Santana Lopes, mas, se estão lembrados, começou logo desde o primeiro dia a ameaçá-lo: "Estou de olho em ti. Tem juizinho", isto foi o que ouvimos o PR de então dizer quase todos os dias. Porquê? Porque Ferro Rodrigues não ganhava uma eleição. Então PR esperou pela substituição do Ferro Rodrigues na esperança de ver chegar Vitorino à liderança do PS. O homem chegou, mas não quis. Avançou, desgraçadamente para Portugal, este senhor que hoje PM e cujo nome não pronuncio por uma questão de higiene mental. Com este senhor à frente do PS o PR achou que estavam reunidas condições para o PS ganhar as eleições. Então decidiu demitir Santana Lopes. Porquê? Pelas trapalhadas segundo deu a entender. Seria que se esse senhor ainda fosse PR agora, já tinha demitido este senhor que lá está agora, pelas trapalhadas em que o seu nome aparece envolvido. Esta é a minha análise do processo que levou à demissãp de Santana Lopes. Parece que há mais quem me acompanhe nesta tese.

Anónimo disse...

http://laranjachoque.blogspot.com/2010/02/um-texto-de-verdade-tenho-dito.html