sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Passo de ruptura

Foi aprovada a proposta de casamento entre pessoas do mesmo sexo.Segue - se a fase da especialidade e, depois, ainda, a votação final global, em Plenário.
Depois,, segue -se a fase da promulgação e, portanto, a posição do Presidente da República sobre a matéria. E, independentemente da decisão de Cavaco Silva, já se começa a falar na fiscalização sucessiva, ou "a posteriori" da constitucionalidade. São assim os "labirintos" do sistema de governo Português.
Mais uma vez, lamento profundamente a rejeição do Referendo. Fica muito mal ao Partido Socialista esta atitude. Boas intervenções, entre outras,as de Teresa Morais e de José Ribeiro e Castro.

8 comentários:

José Ferreira disse...

Mais uma vez concordo completamente consigo, http://iusimperium.blogspot.com/2010/01/casamento.html

Um abraço,
José Miguel Ramos Ferreira

Francisco Azevedo Brandão disse...

Iniciou-se o colapso da sociedade. Tinha razão um meu amigo que é homosexual assumido, quando um dia me disse que o «loby» gay tinha mais poder com este governo de Portugal do que mil lojas maçónicas.
Aí está preto no branco a prova cabal da afirmação peremptória desse amigo. Ele sabia de fonte limpa do que estava a falar. Eles conhecem-se uns aos outros!

César disse...

Ainda pode haver referendo mais tarde, ou não?
Se o Senhor Presidente da República vetar a lei,certamente o governo avançará para um referendo.
Será que estou ver mal a "coisa"?

JB disse...

Desta vez o sr. Pinto de Sousa claudicou a favor do lobby colorido.E tal como diz o 31 o casamento não é um bicho... pois não é uma bicha

Anónimo disse...

Hi There I'd love to thank you for such a terrific quality forum!
Just thought this would be a nice way to introduce myself!

Sincerely,
Robin Toby
if you're ever bored check out my site!
[url=http://www.partyopedia.com/articles/golf-party-supplies.html]golf Party Supplies[/url].

MARIA disse...

http://marianoreinodeesther.blogspot.com/2010/01/ha-pena-de-morte-em-portugal.html

silva disse...

A destruiçao de valores e ideais, desnortear e corromper moralmente o povo portugues sob uma pretença bandeira do progresso tem sido a agenda do partido socialista. E ja desde 1974.
A conveniente ausencia da igreja neste debate em particular, com o cardeal patriarca conivente (alias ja nao e a primeira vez e tem sido alvo de diversas queixas no vaticano) foi de facto obvia.
Portugal atravesa uma das suas maiores crises de sempre, uma grave crise de identidade. Se nao resolvermos esta primeiro, nao podemos resolver a outras, a crise na justiça (valores e liberdade), e a crise social, para alem de ser necessario preparar a economia nacional de forma a superar e acompanhar a retoma internacional. O valor de identidade e transversal a toda a sociedade e a todas as crises que nos asola.
E triste ver um pais com diversos seculos de existencia, de somente se unir em volta de uma selecçao de futebol.

Gui disse...

Os democratas deste país têm medo do voto do povo? O casamento gay, dantes chamavam-lhe outra coisa, é mais uma aberração deste governo, também ele aberrante.