sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Acordo e mérito

Acordo na Educação: pelo que se ouviu , parece positivo. Mas ainda é cedo para avaliar. A propósito,de qualquer modo, a ideia da avaliação triunfou. E o princípio de que não pode ser tudo igual, independentemente do desempenho. Nesse aspecto, mérito de Maria de Lurdes Rodrigues... É que hoje, nestes próximos dias, só se deve ouvir dizer mal da ex- Ministra.

5 comentários:

Francisco Azevedo Brandão disse...

Só falta agora a avaliação dos políticos!
Muitos deles iam corridos a pontapé, que a mediocridade e a ignorância são mais que muitas. Então neste des(governo) que nos calhou na rifa são mais que as moscas!

César disse...

Aí está o que eu previa que mudasse(teimosia dos pofessores) mal a minstra fosse outra pessoa.
Afinal a avaliação continua, e as mudanças são apenas como uns grãos de areia que sairam dos pézinhos.

Vocas disse...

Nada disso, caro "César", as mudanças foram muito significativas e só quem não está por dentro do assunto pode referir uma opinião dessas. A avaliação continua (facto que nunca assustou os professores) mas em moldes completamente diferentes. Existe novamente a possibilidade de se atingir o topo de carreira e etc, etc, etc
Não que seja a mudança que queremos, mas a nossa persistência (não teimosia) já nos trouxe alguns ganhos.
Não desistiremos de lutar pelo que é justo.
A professora Ivone Campos

il disse...

Caro Pedro:
Os professores tinham avaliação, antes de Sócrates e Mª de Lurdes Rodrigues a terem suspendido durante 2 anos -suspendendo tb a contagem do tempo de serviço e as avaliações já feitas.

O confronto que o governo fez
contra os professores foi para destruir uma classe minimamente culta e dependente do poder central. Isto incomodou sempre, e muito, os caciques locais. Daí que para a completa feudalização, que se quer, do país, se propôs que todos avaliassem os professores desde o analfabeto presidente de junta até ao tasqueiro da freguesia.

E em vez de ensinar, os professores passavam o tempo a preencher papéis, que em nada melhoravam o desempenho dos alunos. Quanto ao desempenho dos nossos alunos não é fraco porque os portugueses são geneticamente inferiores -como andou o governo socialista a dizer há uns anos- mas devido à proibição de reter (chumbar) quem não trabalhe, ou nãotenha capacidade para tal.
Cpts

Anónimo disse...

Dr. Pedro Santana Lopes,

Sobre o tema da educação, sabendo que, como é costume dizer-se, o Porto não é bem "a sua praia", queria pedir-lhe que, se por acaso se encontrar com o Dr. Rui Rio no Congresso do PSD, lhe perguntasse se ele tem conhecimento da indignindade a que têm vindo a ser sujeitos os professores licenciados e profisionalizados que estão nas Actividades de Enriquecimento Curricular, ditas AEC's,nomeadamente os professores de Música e Inglês. É INACEITÁVEL! Se por acaso o Sr. Dr. quiser saber o que se está a passar, é só dar uma espreitadela no blog "Professores das Aecs" e ler o que lá está. Se puder, dedique um tempinho a esse blog. E mais não digo...

Gostaria que "blogasse"sobre o assunto.