sábado, 8 de agosto de 2009

RAUL SOLNADO

Lembro -me de que um dos primeiros discos que tive, com cerca de 6 anos, foi uma das conversas telefónicas do Raul Solnad0. Uma das do "Podi'ó chamá -lo?". A da Ida à Guerra era de rir quase sem parar. Que saudades! Quando ele dizia: "estava eu a matar muito quentinho2 ou quando falava com "o inimigo" e perguntava. "Vêem muitos?" e, perante a suposta resposta, comentava "eina ca brutos"

Vai fazer muita falta a todos nós. O seu humor único e a sua intransigência em falar a sério de assuntos muito sérios marcaram -nos durante estas décadas. E é desse modo, bem como com a sua generosidade, que temos de manter a sua memória na sociedade que constituímos. Raul Solnado teve uma Vida muito bonita até porque fez muito bem a muita gente. Nomeadamente, na Casa do Artista.


Nós todos gostamos muito do Raul Solnado e, hoje, queremos dizer - lhe, de um modo muito especial, o que já dissemos várias vezes: MUITO OBRIGADO, QUERIDO RAUL.

16 comentários:

ATRIBUTOS disse...

Meu caro,

Ainda tenho discos do Raúl Solnado dessa época. LP´s com compilações e alguns singles.
De vez em quando ainda os ponho a tocar.
Escrevi isto sobre o falecimento deste Artista:

http://atributos-1.blogspot.com/2009/08/descansa-em-paz_08.html

Como muitos dos Portugueses da minha geração, estou triste.

Melhores cumprimentos

José Magalhães

Cesar disse...

Paz à sua alma!

Pirataemcampo disse...

Foi com tristeza que ouvi a noticia que Um verdadeiro Artista, nos deixou a todos aqueles que gostavam de Homens com H GRANDE a todo o nivél.
O que me fez rir, até chorar a rir,
nunca o vou esquecer.

Manuel Carmo Meirelles disse...

Obrigado Dr. Santana Lopes por ter publicado no seu Blog, a notícia do falecimento do grande humorista Raul Solnado, o Homem que em vida foi afável e bondoso, de coração enorne que fez bem a muita gente.
Raul Solnado merece esta atenção e homenagem de V. Excia, gesto que demonstra também a sua enorme generosidade, sensibilidade e solidariedade para com os outros.
O carácter de uma pessoa vê-se pelos seus actos e atitudes, em cada momento da vida e nunca pelo que é difundido na comunicação social com intenção de desvirtuar esse carácter.
Ainda criança, lembro-me de rir perdidamente com o seu humor único,
desconcertante e impagável.
Num tempo em que os meios audiovisuais não eram o que são hoje, um dos passatempos preferidos era o rádio e o gira-discos e claro, os discos do Raul Solnado eram os preferidos e que eu ouvia vezes sem conta.
Perdeu-se um grande artista e um grande Homem que deve servir de referência para todos nós.
Raul Solnado deixou-nos fisicamente esta manhã mas de facto o seu nome e a sua obra vão perpetuar eternamente na memória de todos os portugueses.
Porque acredito que a vida continua para além da morte, numa outra dimensão celestial, onde apenas o espírito pode entrar, depois de se libertar do corpo, não tenho dúvidas que o de Raul Solnado já lá está a gozar da felicidade eterna.
Obrigado Raul Solnado por todos os momentos de alegria e boa disposição que me proporcionaste ao longo da vida. Até sempre.

as velas ardem ate ao fim disse...

A si me junto,
Muito obrigada Raul Solnado!

Quanto àsua candidatura à camara de lisboa , só posso dizer:Força Pedro!Que saia vencedor!

Jorge Diniz disse...

Raul Solnado fez-me rir muito.
Hoje estou triste.

Paz à sua ALMA!

Rui Fernandes disse...

Raúl Solnado, um home com H grande... Não me lembro de o ver, sou muito novo, mas lembro-me de os meus pais se rirem à fartazana, desculpe a expressão, quando o miravam....

Sem dúvida um grande homem e actor...

Até sempre...

Rui Fernandes

Anita disse...

Nasci em 1963 em Portimão.Cresci a ver o Raul Solnado no Zip-Zip, naquelas sátiras que na altura não entendia a mensagem, mas que hoje admiro a sabedoria.Sinto alguma nostalgia das imagens desfocadas a preto e branco que todos hoje recordamos um pouco.Cresceu a admiração que sinto pelo Dr.Pedro S.Lopes, ao vereficar que dedicou no seu blogue a sua admiração por esse humorista tão importante que foi para Portugal. Obrigado e boa sorte para Lisboa.Até à próxima visita aos PSD de Portimão.

Anita Martins disse...

Obrigado Dr.Pedro S.Lopes por ter dedicado no seu blogue algumas palavras a esse grande vulto do espectáculo no nosso País.Nasci em 1963 e tambem eu cresci a admirar Raul Solnado naquelas imagens pouco nitidas a preto e branco que suscitam em mim alguma nostalgia.A sua sensibilidade faz-me crescer a admiração que tenho por si.Boa sorte para Lisboa(que creio vá ter)e até à próxima visita aos PSD de Portimão.

Anita Martins disse...

Um grande homem a elogiar outro grande homem.

MIM disse...

Dr. Pedro com toda a minha admiração não esperava outra coisa em relação ao n/ querido Solnado tal como eu Lisboeta crescemos a ouvi-lo e depois a ve-lo. Primeira peça que vi foi no teatro Avenida. Hoje tenho 57 anos e revi tudo com muito carinho.
Em 69 apaixonei-me por um amigo dele que faz hoje mesmo (dia 10) 79 anos vivemos muitos ZIPS. Vison voador e no monumental o inesquecivel Malmequer.

Tenho muita esperança que por todas estas recordações V. Exa. tome conta de LISBOA porque ao passar ainda hoje por monsanto com o meu marido comentavamos " O que era o monsanto antes de Santana LOpes e o monsanto renovado que o senhor fez.
Força muita Força porque Deus é grande e não dorme.
Saudações LIsboetas e Leoninas.

Dina disse...

Nasci em 1960 e desde a minha infancia que me lembro do prazer carinhoso que sentia em ver e ouvir este Homem.
Era o Zip-Zip com o Fritz das batatas-fritz, era a guerra que atacava às segundas, quartas e sextas, era a chamada para a América para conseguir falar para o Barreiro, era a Cornélia , era o «...Portugues ou Mal-me-quer , cada vez andas mais desfolhado...».
Que magia era essa, que punha nas suas palavras,que ao mesmo tempo que encantava as crianças, alertava os adultos ?
Que magia era essa (qual caleidoscópio) , que nos faz encontrar ao longo dos anos , novos pormenores no mesmíssimo trabalho ?
Enfim , era tanto. E era um mundo.
Um mundo intemporal que merece ser recordado, sem falsas modéstias.
Penso genuinamente que não é todo o Homem que descodifica o saber da vida e só alguns o fazem !
Raul Solnado foi um desses homens.
Descodificou o saber da vida, soube vivê-la com sapiência, sensatez e generosidade , e preencheu-lhe cada cantinho como água numa jarra cheia de pedras.
E no fim disse-nos que conseguiu encher a jarra , isto é: «Fez o favor de ser feliz!»

Anónimo disse...

FORÇA SANTANA, ESTAMOS JUNTOS

Anónimo disse...

Uma excelente pessoa. Uma personalidade que para mim está para o humor português um pouco como o professor Agostinho da Silva estava para a filosofia.
Sei por amigos comuns que era um companheiro de viagem e profissão inesquecível. Conheci-o fugazmente e era de uma simplicidade desconcertante.
Espero que a RTP exiba em horário nobre aquela que para mim é a sua melhor interpretação. A de um mordomo ébrio na noite de consoada ou ano novo. não sei precisar. Também não sei o nome da peça, mas a interpretação é magistral e de antologia.

Por ceto alimentará as memórias de muitos por muito tempo e gerações.

E não foi preciso prejudicar ninguém, zangar-se com ninguém, mentir a ninguém para conseguir que todos sejamos já orfãos da sua personalidade que acompanhou a nossa geração. Um exemplo.

Ernesto Sousa

Viajante disse...

Fui educado num regime austero e exigente até aos 16 anos, nessa altura televisão era uma raridade para mim. Mas lembro-me
rir e quebrar o meu gelo era com o Raul, rir pela simplicidade e pela forma como entrava no nosso mundo e nos fazia rir de nós, com inteligêncioa e sem recorrer ao palavrão barato.
Se estou triste pela partida, também estou alegre porque tive a felicidade de estar muitas vezes com ele mesmo sem ele saber.
Afinal é só, até breve Raul.
Bem hajas.

Anónimo disse...

Não construir o Parque Mayer é uma estupidez comparável à de não reconhecer o valor intrínseco do Raúl Solnado. Não sou PSD, aliás, não tenho filiação partidária. Não voto em Lisboa mas, se votasse por lá, votaria PSL.
Um abraço e votos de vitória eleitoral.