sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Lamentável

Para além do que se faz, há a maneira como se faz. Os procedimentos são muito importantes na vida. Há regras que não podem ser postas de lado, principalmente, entre pessoas que tenham laços especiais entre si, como sejam os de se pertencer a uma maesma associação, a uma mesma instituição, a uma mesma corporação. Quando isso é esquecido, tudo começa a perder o nível e a chegar a um plano pouco recomendável.

As desavenças públicas entre militantes do PSD, numa altura como esta, servem, principalmente, o Partido Socialista, que tem muito para ser falado e esfrega as mãos com a sucessão de palavras e actos desagradáveis no seio do Partido com o qual disputa a vitória nas próximas eleições.

29 comentários:

Ricardo Araújo disse...

Boa tarde Dr. Pedro Santana Lopes começou as desavenças dentro do PSD, se é que alguma vez elas tenham deixado de existir.
Em tempo de eleições acontece sempre estas situações, pois as cadeiras são poucas para os que se querem sentar nelas.
Quanto ao PSD nacional estamos conversados, vamos continuar a ter mais do mesmo, ou seja renovação ZERO.
Contudo tenho confiança que em relação a Câmara de Lisboa as coisas sejam bem diferentes e que V. Exa. Tenha aprendido com estes e com outros erros do passado, e que nas próximas eleições vejamos nas suas listas gente nova, com ideias novas para a cidade, e quem sabe amanhã serão esses, os mesmos que terão ideias para o País, porque pelo caminho que estamos a ir, as caras vão ser as mesmas e as ideias as mesmas vão ser.
Lisboa tem de dar o exemplo e V. Exa., será o rosto desse exemplo, pois só assim conseguirá ser diferente do seu opositor.
O país e as cidades precisam de gente nova, gente com ideias novas para um desenvolvimento diferente do actual, que se encontra esgotado.
Tenho a certeza absoluta que esta atitude do PSD em nada vem prejudicar a sua candidatura, porque os Lisboetas saberão distinguir as diferenças.
Um grande abraço, cordialmente.
Ricardo Araújo

Maria Elvira Lemos disse...

Caro Dr. Santana Lopes,

Ao ler este seu post, percebi mais uma vez que o senhor é mesmo um social democrata de "gema".
Depois de tudo quanto lhe fizeram dentro do partido, nesta altura só teria era de aproveitar para partir a loiça toda.... Mas não, as suas convicções aliadas à sua boa educação e o amor ao partido, fazem de si o político consensual que ele tanto precisa.Desculpe desta vez não concordar com o senhor. E uma das causas entre outras é a escolha da Dra.Maria José Nogueira Pinto. A que propósito? Eu já tenho bastante idade para não compreender estes critérios, ou será por causa da minha idade ter ouvido ou sonhado que ela apoia o candidato Dr. António Costa?.Ás tantas já estou a ficar "confusa".De qualquer modo continue com a sua política de verdade, conciliadora, que cá na Maia (agora até estou perto da capital a passar férias) continua a apoiá-lo.
Força na sua LISBOA COM SENTIDO.

opjj disse...

Caro PSL conheci Sá Carneiro em 1971 estava eu no Porto.Não sou militante,mas por subscrever PSD,fui sempre prejudicado.Note que o PS sempre comandou tudo.Sá Carneiro teve problemas internos ASDI e não só. Só em confronto conseguiu recuperar o partido. Neste momento alguém tem de credibilizar o partido. Não é tolerável que hajam vozes a mais a falar pelo partido.Recordo que no Pombal a que assisti, LFMenezes tinha acabado de perder para MMendes e já o seu grupo fazia obstrução.Os simpatizantes que votam, são a maioria e percebem.Conclusão,todos querem ser galos,rejeitam e não se submetem a regras.A União faz a ...

opjj disse...

Caro PSL conheci Sá Carneiro em 1971 estava eu no Porto.Não sou militante,mas por subscrever PSD,fui sempre prejudicado.Note que o PS sempre comandou tudo.Sá Carneiro teve problemas internos ASDI e não só. Só em confronto conseguiu recuperar o partido. Neste momento alguém tem de credibilizar o partido. Não é tolerável que hajam vozes a mais a falar pelo partido.Recordo que no Pombal a que assisti, LFMenezes tinha acabado de perder para MMendes e já o seu grupo fazia obstrução.Os simpatizantes que votam, são a maioria e percebem.Conclusão,todos querem ser galos,rejeitam e não se submetem a regras.A União faz a ...

Pedro Pais disse...

Muito bem dito! Haja alguém capaz de explicar aos invejosos/raivosos que o adversário é o PS e que as tricas do PSD só dão vantagem a Sócrates.

JB disse...

Será que os que se zangaram, queriam ficar na fotografia,ou os interesses pessoais falaram mais alto?

Anónimo disse...

Até que enfim que alguém diz que os problemas do partido devem ser discutidos dentro de casa! Mas eu já ando a dizer isto há tanto tempo Meu Deus!
É nestas atitudes que o Dr.Santana Lopes ganha pontos mas, lá está, vem tudo do "berço"!Ou fazemos e dizemos o que sentimos sempre com educação ou, se andamos como o "Chico Cortiça" a acabar as frases dos grandes....dá asneira da grossa....E neste aspecto, tiro o chapéu ao Dr.Luis Filipe Menezes que, embora não morra de simpatia por ele, fez questão de dizer alto e bom som que " sou desta familia, quero pertencer a esta familia e nunca vou deixar esta familia", "dentro da minha familia tb há pessoas de quem não gosto mas é a minha familia e nunca a abandonarei"- É ASSIM MESMO É ASSIM MESMO. O PSD tem que resolver os problemas dentro de casa. Claro que há divergências, cada cabeça sua sentença, não é o que diz o velho ditado? Se pensássemos todos da mesma forma que democracia era a nossa?
Ainda agora assisti na SIC noticias a um frente-a-frente entre a Dra. Teresa Caeiro e o Dr. Victor Ramalho. Alguém ouviu o que a Sra. disse? Discutia-se o facto de o Prof. Lobo Antunes não ter sido reconduzido no cargo para Conselheiro Nacional de Ética e, dizia a Sra. que era inadmissivel não ter sido reconduzido pois é uma pessoa com imenso valor e não deviam dispensar uma pessoa com tão grande valor? Mas será que as pessoas pensam qd falam? Mas agora vivemos num País onde existem "imprecindiveis"???. Eu considero o Professor Lobo Antunes uma pessoa de grande valor mas daí a dizer o que a Sra. disse.... engraçado que tb me considero uma pessoa com um grande valor profissional e fui afastada, tenho sido mal-tratada, humilhada e não vejo ninguém em minha defesa...... e há muita gente que sabe o que se passa.... pois é a diferença é que eu sou uma "Euzinha" ! Qd não têm argumentos crediveis, por favor CALEM ESSA BOCA! POR UMA VEZ NA VIDA UNAM ESFORÇOS, TEMOS À FRENTE DO NARIZ UM TABULEIRO A SERVIR UMA OPORTUNIDADE DE GOVERNAR O PAÍS E MOSTRARMOS AOS PORTUGUESES DO QUE SOMOS CAPAZES E ANDAM TODOS A MORDER-SE UNS AOS OUTROS??? CADA UM DISPARA PARA ONDE LHE APETECE? TIRAM O TAPETE ASSIM SEM MAIS NEM MENOS? TOMEM JUÍZO E POR UMA VEZ PENSEM NO PAÍS E NOS PORTUGUESES. Continuo a ouvir ainda na SIC notícias o Dr.Luis Filipe Menezes - PARABÉNS SUBIU NA MINHA CONSIDERAÇÃO - assim o meu partido volta a fazer sentido!
"Sempre"

Anónimo disse...

Ainda mais lamentável é que essas desavenças públicas sejam alimentadas por uma lider que apenas divide o partido...

PSL não baixe os braços nem se deixe vencer por provocações!

Abraço e BOA SORTE, por bem de Lisboa

Pedro Miguel Lima

Catarina Gonçalves disse...

Caro Dr. Pedro Santana Lopes,

A maneira como actuamos e procedemos a escolhas são fundamentais no sentido que organizamos a vida.
Podemos ter sorte ou azar, ou se ganha ou se perde, “Match Point”, como num jogo de ténis.
O que eu acho é que o tempo é uma dádiva, e não pode haver peões como num jogo de xadrez. E quando somos uma equipa, em situações de crise económica e fragilidades inerentes a um Portugal “pequenino”, temos que ser magnânimes e poderosos.
Em vésperas de eleições, de vontade de mudança, tudo isto, são grandes argumentos, como se de um filme de Woody Allen se tratasse. A estratégia delineada pode acabar com uma “Poderosa Afrodite” ou com “ A Maldição do Escorpião ”.
Mas que um "Vicky Cristina Barcelona" passe a um Pedro Santana Lopes Lisboa!

Catarina

Anónimo disse...

A Dra. Ferreira Leite ainda não se convenceu que um dos poucos companheiros que a está a ajudar mais é o Dr. Santana Lopes?
Seria bom que se convencesse, depressa e que quem a apoiou para Presidente tem mais segundas intenções que primeiras.
A tê-lo a si como um dos Conselheiros nos últimos passos da decisão, como seria tão fácil a vitória.

Os melhores cumprimentos

Anónimo disse...

Caro Dr. Santana Lopes,
Concordo plenamente consigo. É simplesmente lamentável. Mas por outro lado tem que aceitar, o PSD foi sempre assim. É um partido com gentinha altamente elitista, pseudo- intlectuais, gente sem eira nem beira com o síndrome do "quero, posso e mando". NÃO É DE TODO O SEU CASO, POIS PERTENCE AO PPD (tal como eu).
Tenho vergonha do PSD e dos medíocres, da nova leva que agora faz parte dele. Gente que atinge um determinado patamar e se julga intocável, deixam de vêr....ficam de tal forema inebriados e deslumbrados que só fazem é porcaria. A falta de visão e inteligência tolda-lhes a capacidade de raciocionio e não conseguem enxergar que só estamos a dar pontos, em bandeja de ouro" ao nosso Hitler Sócrates.
Fico feliz por perceber que também pensa como eu. E mais feliz vou ficar, quando ganhar a CML, e o vir com garra para dizer NÃO a gente mediocre que lá teve noutros tempos. Não lamento esses tempos, antes pelo contrário. Costumo dizer que guardo o bom como recordação e o mau como lição de vida. Isso sim, é uma atitude inteligente, aprender com os próprios erros.
E nunca se esqueça, oiça sempre tudo e todos com muita atença~. E principalmente acarinhe os seus funcionários da CML que noutros tempos foram tão enxovalhados, e noutros tempos ainda foram tratados como lixo por quem tudo deram e depois se borrifou!
Tudo isto faz muito sentido.
EU

p@ulinh@ disse...

Caro Dr.PSL:

Como cidadã portuguesa lamento concluir que afinal parece não haver oposição ao PS. Era importante que o PSD sarasse as feridas abertas pela sua lider (sem que os "medicamentos" fossem trazidos para a Praça Pública), que se começasse a trabalhar com afinco para construir uma campanha de "política de verdade" de verdade.
Cordialmente
Paula

Manuel Carmo Meirelles disse...

Numa família espera-se que todos os seus membros sejam amigos e unidos, na salvaguarda dos seus interesses.
Também é normal que existam problemas no seio familiar e que os mesmos sejam resolvidos dentro de casa, com diálogo e bom-senso, evitando a exposição pública.
Também não podemos ignorar que nas famílias também existem as chamadas "ovelhas ranhosas", aqueles membros que nunca estão satisfeitos com nenhuma decisão e são sempre do contra.
Porém, na família política a que me refiro, nenhum destes exemplos contribuiu para as desavenças que têm vindo a público nos últimos tempos.
Nesta família, as desavenças foram provocadas pela má actuação da "Chefe da Família" que com a sua forma austera e inflexível de actuar, não permitiu que os problemas fossem discutidos e resolvidos em consenso dentro de casa.
A diversidade de pensamento é um dos baluartes da democracia. Quando a líder desta família política envereda pela solução do eu quero posso e mando, ignorando decisões dos diferentes Órgãos e a vontade dos seus líderes, não há família que resista e o mais natural é que a mesma entre em rotura, criando fragilidades que os adversários vão aproveitar para desacreditar a líder e o Partido.
Francamente, quando se elege um líder, é necessário ter razões suficientes para acreditar que o mesmo tem sensibilidade e capacidade para unir e tornar forte essa família, característica que neste caso parece não existir, tantas têm sido as asneiras que tem protagonizado, para gáudio dos adversários e desapontamento e constrangimento da grande família PSD.
Se assim não fosse, depois do imenso fracasso da política governativa e do estado deplorável em que se encontra o País, se o PSD tivesse um líder à altura (o PSD tem tantos!), nesta altura, a pouco mais de mês e meio das Legislativas, já levaria um confortável avanço e venceria sem qualquer dificuldade.
Dentro de um Partido tem que haver lugar para todas as opiniões e não pode um líder excluir ou silenciar todos aqueles que não comunguem das suas ideias.
Francamente, em vez de combater com eficácia a oposição, optou por fazer ajuste de contas dentro do Partido.
E depois o Dr. Santana Lopes é que é o mau da fita, o homem das trapalhadas... Lá diz o ditado: "uns comem os figos, a outros rebentam-lhe os lábios".
O que está a acontecer é lamentável e é necessário que alguém com mais responsabilidade intervenha e não permita que este triste espectáculo tenha continuação.

Anónimo disse...

Pedro Santana Lopes,
Não nos conhecemos e eu não frequento os meios políticos.
Conheci, sim, o Francisco Sá Carneiro numa viagem de Paris com o vôo muito atrasado. Metemos conversa e, afinal, ele esvava com a S de quem eu era bom amigo.
Lembro-me muito daquele excelente homem.
Portugal, tal cmomo está, não tem safa a não ser com uma ínfima possibilidade: a falar verdade, a dizer ao Povo o que se passa e o que é preciso fazer. Dizer ao Povo que tem de arregaçar as mangas e dar-lhe o exemplo bem claro de que se está a governar com muito esforço e sem a porcaria da politiquice.
Coragem e um abraço,
Nuno

Manuel Silva disse...

O MITO DA "GENTE NOVA"

Quando se fala de renovar as listas dos candidatos a deputados ou às autarquias insiste-se frequentemente que é preciso dar lugar à 'gente nova' e 'jovem'. Ao mesmo tempo reprova-se a presença dos 'seniores' e sobretudo daqueles que tem estado presentes e activos nas diversas responsabilidades politicas. NÃO SERÁ ISTO UM MITO? Tem sentido que as leis da Republica sejam feitas por uma maioria de gente nova, jovem e inexperiente? Não deveria ser esse o lugar e a responsabilidade dos seniores e mais experientes? Não gostamos de ver um senior brilhante e experiente candidato a Lx como o Pedro Santana Lopes? Não apreciamos o seu desempenho recente na Assembleia da Republica? A renovação e modernidade chega-nos pela sabedoria das pessoas independentemente da sua idade. O que sobretudo deve contar é a competencia das pessoas, e se têm a experiência, melhor ainda.

Flor do Vale disse...

Concordo plenamente consigo embora compreenda a indignação de alguns militantes que se manifestaram contra a lista apresentada pela CPN do PSD. Mas não se pode criar um circo à volta das escolhas que são irrevogáveis. E a haver discórdia, ela deve ficar dentro de portas e não transparecer para um circuito público que reforce a posição do partido que fará o braço de ferro com o PSD nas próximas eleições. A ver vamos se foram certas ou não estas escolhas. Eu tenho a minha opinião. Mas não a publico. Um abraço!

joyce disse...

Dr. Pedro Santana Lopes


Lamentável, é ter que ler no site da candidatura socialista à Câmara Municipal de Lisboa, o seguinte depoimento:

"António Rebelo de Sousa - Professor Universitário

Pediram-me um curto depoimento sobre as próximas eleições para a Câmara Municipal de Lisboa.

Entendo, não apenas como social-democrata, que continuo a ser, mas, também, como cidadão de Lisboa, que o Dr. António Costa é o melhor candidato à Presidência da Câmara.

A minha escolha assenta no reconhecimento das suas qualidades de inteligência, de trabalho e de sensatez, aliadas à experiência positiva que acumulou, no passado, quando exerceu funções governativas.

É, quanto a mim, o candidato em que o centro e o centro-esquerda se devem reconhecer nas eleições de Lisboa."

Com militantes assim, vale mais ter inimigos!

Ainda se queixam que a Dra. Maria José Nogueira Pinto esteja incluída nas listas do PSD.

Anónimo disse...

Exmo Sr. Dr. Pedro Santana Lopes

É com enorme tristeza, que assisto perplexo a este " lavar de roupa suja" que o nosso partido, habitualmente nos tem brindado em época de elaboração de listas. Como estudante da área das dinâmicas políticas, jamais consigo compreender, o comportamento político de alguns companheiros nossos. A revolta manifestada por militantes do PPD/PSD, motivada pela ausência dos seus nomes associados a determinados lugares ao nível das listas, não constitui uma forma de expressão política que se coadune com os fundamentos inerentes a matriz do PPD/PSD. O PPD/PSD é um partido plural e não individual. O indivualismo é uma caracteristica de partidos cujo quadrante político se encontra à esquerda do PPD/PSD. O que estamos a assistir, é uma profunda manifestação de individualismo em membros do PPD/ PSD, em deterimento do bem-estar da família a que pertencem. Daqui, só posso concluir que, é urgente renovar, é fundamental redefenirem-se as linhas do partido. O PPD/PSD não pode ser uma "manta de retalhos", em que cada um , puxa para o seu lado.

A pluralidade e a diversidade, tal como tudo na vida, também devem ter os seus limites. A questão Maria José Nogueira Pinto,´tem de ser vista, como uma afronta, não só a si, mas também a todos os militantes e simpatizantes do PPD/PSD. Imiscuir nas listas do partido, uma pessoa que não apoiará um candidato do partido a uma autarquia, é no mínimo preocupante. Dr. Pedro Santana Lopes, é, tal como diz, lamentável aquilo a que assistimos. Mas, também é verdade que cabia à presidente do partido evitar este tipo de questões.

Acredito no seu trabalho, e não tenho dúvidas que vencerá em Lisboa

Um Grande Abraço e votos de felicidades

Anónimo disse...

Coisas que li:

“A máquina laranja não acredita que Ferreira Leite chegue a primeiro-ministro e daí a reacção violenta das distritais.” - Rui Teixeira Santos, Semanário de 8 de Agosto

Pois é..., também eu não acredito.

JB disse...

Agora quero ver aqui os comentadores das desavenças do PSD, comentarem as cenas de pancadaria no PS do Porto. Há noticias mas poucas. Porque será?

Joel Cardoso disse...

É exactamente por esta razão que sempre o achei uma pessoa da verdade, a favor dela. Admiro ainda mais a sua reacção sabendo que foi um dos candidatos contra MFL. Sou militante dos Açores, acho a pluralidade de ideias indispensável para o crescimento interno do partido, no entanto, creio eu, não deve ser feita esta crítica, desta forma. Naturalmente que as listas não são um capricho da presidente, isto é, se a mioria das pessoas se manifestasse contra as listas, certamente que elas sofreriam alterções.

Com os melhores cumprimentos!

O Príncipe disse...

li todos os comentários e acho que ninguem percebeu realmente a gravidade da situação, Pedro Pinto foi excluido da lista de deputados e Maria José Nogueira Pinto que apoia o adversário do Dr. Pedro santana Lopes entra em 4º lugar Por Lisboa.....meus amigos francamente, não entenderam que o objectivo é tirar tambem o tapete a Santana Lopes???????'

João Lopes disse...

Ora bien!
Concordo consigo, companheiro Pedro, que as guerras internas são INTERNAS.

Úi, que doeu! A todos os que, durante a sua direcção chiaram, guincharam, cacarejaram, piaram e, sejamos justos, zurraram contra si! Que valente bofetada!

Agora que deixaram passar todos os manelistas nas listas para as freguesias de Lisboa -onde em muitas campeia a 'credibilidade' da bejeca, mais «vou eu e a namorada à Madeira, à conta da Junta..., não os deixe assentar arraiais na CML.

Se quiser saber como se portavam esses apoiantes de MFL, pergunte os seus alcunhas -são tão coloridos e dizem tudo...São mesmo uns riiiiicox!

Vou à Srª do Montalto, que isto só lá vai com um empurrãozito do céu...Ou prefere Stª Quitéria?

Chico disse...

Exmº. Sr. Dr. Santana Lopes


Vejam se faz favor os comentários de um anónimo de 08AGO2009. O PPD/PSD está devidido em dois - os do PPD e os do PSD. E as palavras dirigidas ao PSD são fortes e feias.

Com os melhores cumprimentos

Assina: António Fernandes Pina.

silva disse...

O PSD sofre de uma intoleravel autofagia.
Plural não significa desunião.
No entanto não deixa de ser lamentável as escolhas de MFL diria desolador estava profundamente entusiasmado com a sua liderança.
Hoje sinto uma sensação e um sentimento de injustiça.
PPC deveria ter sido incluido todos são importantes.
MJNP tem grandes virtudes e abraça causas nobres com convicção mas não podia fazer parte das listas.
EStamos todos fartos de sair das trincheiras e levar tiros nas costas.
O PPD/PSD tem que responsabilizar os seus dirigentes e dar um sinal coerente aos seus apoiantes.
Vou votar PSL para Lisboa mas pondero seriamente em votar PP nas legislativas.
Assim não, julgo mesmo que esta decisão foi bastante prejudicial.

florbela silva disse...

Dr. Pedro S.L.

Concordo em pleno com a sua posição pública perante as escolhas por parte da Líder do PSD ... como diz o povo seriedade é como a mulher de César não pode só parecer tem que Ser ...
Manda as regras dos bons costumes e práticas de educação que não se comente no exterior o que se passa no interior, principalmente, em Instituições que têm peso político nacional.

Nunca como agora, é necessário unir opções em termos estratégicos e acima de tudo seleccionar o trigo do joio. Graças a deus, que a luta por Lisboa está um pouco há margem destas querelas, pelo que, há que manter a dignidade e postura.

As acções são para quem as pratica, por isso haver vamos na altura própria.

Tenho dito
Flor

Anónimo disse...

A propósito da inclusão de MJN Pinto, apoiante de Costa, na lista (de Lisboa? O Dr. Santana Lopes vai votar mesmo assim?), constata-se que com companheiros deste tipo (MF Leite e outros…), o Sr. Dr. não precisava de adversários.
Tudo isto é muito triste.

As melhores felicidades

Ricardo Campos disse...

Os comentários dos blogues têm de facto este poder de retirar os filtros e fazer com que as pessoas escrevam de forma muito mais livre e genuína.
Volta não volta, lá vou lendo, em especial os comentários que muito dizem da percepção das pessoas que antes desta revolução da blogosfera estavam bem mais distantes.
Quanto às listas do PSD - bastava fazer como o PS - uma quota de 30% para o líder do partido que poderia escolher os cabeças de lista nos distritos e outros deputados que fossem a sua ‘guarda de honra’ no parlamento e as restantes escolhas a cargo das distritais, que deveriam promover eleições internas com os candidatos a deputados a fazerem campanha junto das várias secções, apresentando o seu programa, as suas ideias e a forma como iriam desempenhar o cargo, quando eleitos.
Quanto às escolhas – muitas vezes quando se decide, estamos perante cenários em que todos eles têm quatro, cinco ou seis desvantagens que a todo o custo deveríamos evitar. Por isso é tão difícil decidir e por isso é que muitos fogem a esse terrível exercício. MFL exerceu a sua liderança. Ou talvez terá pensado, se ganhar as legislativas tudo isto se resolve - se as perder, também …
Quanto às reacções – são o PSD, que tem esta natureza irreverente que às vezes se torna irresponsável. Num momento difícil como aquele que Portugal vive, o que deveriam fazer os dirigentes era compreender que o mais importante é construir a alternativa ao partido socialista, compreendendo o inalienável legado de Sá Carneiro, que acima de tudo, está Portugal e estão os Portugueses.
O que mais me incomoda? É isto de muitos quererem ser deputados quando não têm vida para isso, quando as suas motivações são outras, quando têm vidas profissionais exigentes e inalteráveis, quando o querem ser por vaidade pessoal e não pela honra suprema que é terem a oportunidade de servir Portugal.

maria disse...

É inacreditável e de uma estupidez crassa.
Quase parece política de terra queimada: tudo por causa duns 'tachos não recebidos', possivelmente.
Agora a zézinha ir votar no Costa não lembra ao diabo.Nem faz muito sentido ter sido convidada.