segunda-feira, 20 de julho de 2009

19 de Julho

Ontem, dia 19 de Julho, completaram -se 75 anos sobre a data de nascimento de Francisco de Sá Carneiro. Já faria 75 anos. O tempo passa.
A 19 de Julho, também, mas de 1987, o PPD/PSD, com Anibal Cavaco Silva, conquistou a sua primeira maioria absoluta.E, muito menos importante, nesse mesmo dia, fui eleito Deputado ao Parlamento Europeu. O primeiro eleito por sufrágio universal e directo, pois era o cabeça - de - lista do Partido que ganhou as eleições. Já lá vão 22anos.

14 comentários:

Jorge Diniz disse...

Sr. FERNANDES PINA, disse há tempos atrás na resposta que me dirigiu: «Se está convencido que me irrita "tire o cavalinho da chuva". A minha política não é de mentiras pegadas em nome da verdade arrepiante,...».

Bem, analisando a ultima resposta que me endereçou, NINGUÉM DIRIA.
Com efeito, a sua resposta demonstra à evidência que, DE TODO, "estalou o verniz"!
Aliás, não só se "IRRITOU", como enveredou por uma linguagem injuriosa.
ASSIM NÃO, Sr Pina, ASSIM NÃO!
Aliás, mostrou que a sua política É DE MENTIRAS PEGADAS EM NOME DA VERDADE ARREPIANTE!!!

Em síntese: DESESPERO, senhor Pina, DESESPERO!!!

NÃO PERDEREI MAIS TEMPO COM QUEM CULTIVA O INSULTO FÁCIL.

Passe bem.

Jorge Diniz disse...

Para quem quiser apreciar a "bestialidade" da "BESTA",
ACONSELHO:

http://civitas-sena.blogspot.com/

Assim, cada um (e cada qual) formule o seu JUÍZO CRÍTICO.

Manuel Carmo Meirelles disse...

De facto, meu caro Dr. Pedro Santana Lopes, o tempo corre veloz e num ápice se passa da juventude à meia idade e à velhice. Ninguém escapa a essa inexorável regra da natureza.
Como grande admirador de Francisco de Sá carneiro, agradeço-lhe a lembrança da efeméride e ao mesmo tempo dizer-lhe o quanto gostaria de o ver ainda entre nós, mesmo com os seus 75 anos de idade.
Já quanto ao aniversário da conquista da primeira maioria absoluta pelo PPD/PSD, queria lembrar o quanto essa vitória foi importante para acabar com uma certa mistificação da esquerda sobre a direita cuja propaganda malhava sempre na mesma tecla: o perigo que representava para a democracia uma vitória com maioria absoluta do PPD/PSD. Com esta vitória e o que ela significou de progresso, desenvolvimento e bem-estar para o País e para os Portugueses, a táctica do amedrontamento e do papão, veiculada constantemente pela esquerda, morreu de vez.
De resto, pessoalmente, sou mais a favor de uma governação que obrigue a negociações e a consensos alargados do que com maiorias absolutas, as quais são propícias à prática de excessos que prejudicam o País e os portugueses.
Já quanto ao 22º aniversário da eleição para o Parlamento Europeu, tão honroso cargo, faz parte do extenso currículo de V. Excia que começou a ser construído antes de atingir os vinte anos de idade e do qual muitos dos seus adversários têm inveja.
É minha convicção de que a esse extensíssimo currículo ainda vão ser acrescentados mais uns quantos capítulos gloriosos e um deles já está muito próximo.
Um forte abraço do amigo de sempre.

Vocas disse...

Bom dia.
Como seguidora do seu blogue, não podia deixar de expressar a minha admiração pelo político que foi Sá Carneiro, personagem marcante nos velhos tempos da AD...
Que tudo lhe corra de feição e boas férias!

Antonio Fernandes Pina disse...

Exmº. Sr. Dr. Santana Lopes

Em resposta ao Sr. Jorge Diniz

Arre que é burro!
A verdade da democracia está a incomodá-lo e de que maneira!
Arrepie caminho! As suas visualizações mostram bem que a democracia não é o seu forte. A censura acabou em 25ABR1974.

Com os melhores cumprimentos


Assina: António Fernandes Pina

Lynce disse...

Que saudades desses tempos...recordo com melancolia a minha envolvência directa na campanha eleitoral que culminou com a vitória da AD na pessoa do Dr. Francisco Sá Carneiro em 2 de Dezembro de 1979. Era eu então um jovem militante bastante participativo da JSD.

Anónimo disse...

Sr Dr Santana Lopes, já lhe disse noutra ocasião que se houvesse muitos políticos com a sua classe , o seu gabarito, a sua fibra, talvez a nossa espécie de democracia tivesse outra qualidade.
O sr tem empatia com o povo, que penso que o vai eleger para presidente da capital.
A maioria dos seus colegas políticos andam nisso por profissão, poderiam andar noutra coisa qualquer, não têm verdadeira vocação para o lugar a que se fazem eleger e uma vez eleitos não ligam mais a ninguém e o povo não lhes interessa para nada.
Para quê 230 deputados? Metade que fossem de qualidade chegariam. Alguns não fazem mais nada que pôr o dedo no ar quando não faltam às sessões, como aconteceu no projecto dos professores que por poucos votos não foi reprovado.
E depois dizem os senhores que o povo se afasta da politica...

ruy disse...

É verdade. Ésempre bom recordar Sá Carneiro e as suas intervenções. Será que Santana Lopes segue todas elas? Por exemplo esta : "A evolução da socialdemocracia a partir dos fins dos anos 50 foi nitidamente esta: a conciliação dos valores liberais fundamentais com um regime económico que rejeita o capitalismo liberal. Para que as liberdades sejam desenvolvidas e se dê satisfação à justiça social a social-democracia rejeitou, e bem, o capitalismo liberal e enveredou por outras formas económicas em que é mais importante uma política de preços de rendimentos, de salários, de justa distribuição de rendimentos, de participação dos trabalhadores nas empresas e nas próprias decisões conjunturais do que propriamente da propriedade dos meios de produção.
Numa social-democracia, o que é característico é o apoio dos trabalhadores industrializados: e esse apoio é tanto mais significativo quanto mais o País estiver industrializado. As sociais-democracias do Norte da Europa, por exemplo, nasceram com o apoio dos operários da indústria, mas também de agricultores, de pescadores e de pequenos comerciantes, tal como no nosso país. A nossa base social de apoio é tipicamente social-democrata. O nosso programa é um programa social democrático avançado, em relação, por exemplo, ao programa do S.P.D. alemão - e, portanto, isto afasta qualquer deturpação que se queira fazer no sentido de nos apresentar como partido liberal ou democrata-cristão, o que são puras especulaçõestendenciosas que não têm qualquer base".

Que bom seria...



É que a social-democracia, que defendemos, tem tradições antigas em Portugal. Desde Oliveira Martins a António Sérgio. É a via das reformas pacíficas, eficazes, a caminho duma sociedade livre igualitária e justa. Social-democracia que assegura sempre o respeito pleno das liberdades.
o estas:"

Dina disse...

Caro Dr Pedro !
É evidente que não me lembro do nascimento do Homem, mas estive lá , naquela noite de 4 de Dez em que ele acenou adeus no meio daquele inferno de gente na Alameda , para logo ser brutalmente surpreendida (ainda não tinha chegado ao Lar Univ) pela noticia da sua morte, (quanto a mim tão pouco acidental).
O pequeno, mas muito grande Homem do PPD tinha morrido e com ele aquele desassosego politico saboroso, que ele tinha sempre impregnado nas veias e que nos fazia vibrar miudinho.
Depois veio o PSD ,(que pouco tem de PPD) e as suas gentes ...
Que saudades do PPD !!!
Honra lhe seja feita a si , pelo facto de nunca se esquecer de lhe chamar PPD/PSD
Já não é nada mau ! Obrigada !

Anónimo disse...

Drº Pedro Santana Lopes, o que acharia Sà Carneiro da ideia peregrina de AJJ em enviar os comunistas para a clandestinidade em pleno sec. XXI??

Leandro

:-) Isabel disse...

Lembro-me como se fosse ontem do exacto momento em que a minha familia soube da morte do Grande Senhor que foi o Dr. Francisco Sá Carneiro. Lembro-me de ver a minha inteira família a chorar e da minha avó dizer que agora é que o nosso país estava desgraçado. A minha avó já não está entre nós, às vezes pergunto-me se lá onde está consegue ver o quanto tinha razão...

Betâmio de Almeida disse...

Caro Pedro,

Veja um simples texto de uma simples pessoa do povo:
http://politicacomverdade.blogspot.com/

Cumprimentos,

Jorge Cabral disse...

Caro Pedro,
Os meus parabéns por recordar a efeméride. Lembro-me dessa noite como se tivesse sido ontem e ainda sinto um laivo da angústia que a notícia então me provocou. Pessoalmente acho que Francisco Sá Carneiro não era tão bom político como a sua morte o quis fazer crer, mas o facto em si é de uma brutalidade grosseira que não pode deixar ninguém indiferente. Lamento profundamente e com vergonha o facto de não se ter conseguido desmascarar a associação de malfeitores que levaram a cabo tais assassinatos, porque disso se tratou e ninguém de boa fé tem hoje qualquer dúvida.
Relativamente à sua actual corrida à CML, aconselho-o a ver os resultados das sondagens publicadas no blog "pauparatodaaobra". O nosso amigo João Severino, com fontes seguras dentro das empresas de sondagens, consegue os resultados antes de serem convenientemente manipulados pelos tentáculos do, ou melhor dos "poderes". Já assim aconteceu nas últimas eleições em que já ali se anunciava a vitória do PSD 3 semanas antes, quando todos os resultados veículados a público sempre anunciavam o que interessava aos clientes/poder.
Volto a desejar-lhe perseverança e determinação.

Ricardo Araújo disse...

Boa tarde Dr. Pedro Santana Lopes, pena temos todos por o Dr. Francisco Sá Carneiro não estar entre nós, mas só não o está em pessoa.
Espero que este ano lhe seja oferecido em sua memória a máxima que ele tanto queria, "Um Presidente, Um Governo, Uma Maioria".
Quanto a sua eleição para o Parlamento Europeu, é mais uma amostra do seu vasto currículo, que muitas pessoas ou não sabem ou não querem lembrar, mas os Lisboetas vão dentro de pouco juntar ao seu currículo a sua reeleição ao cargo de Presidente da Câmara de Lisboa.
Um grande abraço, cordialmente.
Ricardo Araújo