sábado, 8 de novembro de 2008

Presidente Obama


Não vai ser nada fácil para Barack Obama passar da imagem de candidato para a de Presidente. Durante a campanha quase só disse o que se gosta de ouvir no politicamente agradável. Tem uma imagem muito marcante como candidato empolgante que impressionou todo o Mundo. Passar agora para a atitude que se exige no seu novo cargo vai ser árduo. A conferência de imprensa de ontem foi com um cenário e um conteúdo que deram uma certa ideia de amadorismo ou de inexperiência. Aquele conjunto desordenado de pessoas, mesmo que relevantes, atrás do Presidente eleito, ajudava muito a essa sensação. Obama é simpático, é descontraído, mas, agora, começa a chegar o tempo das decisões. De se agradar a uns e desagradar a outros. Aquela declaração sobre a inaceitabilidade do armamento nuclear do Irão já deve ter causado alguns sorrisos amarelos. Poucos, ainda. mas muitos se seguirão nos próximos tempos.

Saudemos o novo Presidente dos EUA. Muita esperança traz ao Mundo. Oxalá consiga corresponder muito ao que dele se espera.

4 comentários:

Carlos Moura Carvalho disse...

Obama é corajoso, é carismático, tem ideias, tem força, tem uma imagem serena que demonstra estabilidade e tem a vantagem de ter o Mundo inteiro a seu favor e a conferência de imprensa ontem, em meu entender, foi intencional. A forma escolhida procurou dar uma ideia de proximidade, de ausência de marketing, de simplicidade, de rapidez na tomada de decisões.
A primeira palavra ser para a classe média americana é inteligente e revela lucidez.
E a referência internacional ao Irão é cirúrgica. E estou convencido que muito em breve Joe Biden vai reforçar a tecla Irão.
A escolha já anunciada de alguns membros da sua equipa, que é um aspecto essencial na busca de equilíbrios e na concretização da sua política, também demonstra força e pragmatismo.
São bons indícios que o Mundo aguarda e espera.
O seu discurso de vitória é de uma serenidade empolgante só ao alcance dos grandes lideres.
Estou seguro que as acções e as decisões vão ser rápidas.
O Mundo e os americanos não lhe perdoariam o contrário.
Um abraço amigo

MIGUEL VAZ SERRA disse...

Dr.Santana Lopes
Se eu fosse americano e a eleição fosse depois do discurso de derrota do candidato Republicano eu teria votado nele.Mostrou uma humildade que me emocionou.
Obama....É muito, MUITO complicado falar de Obama.Representa para já uma América impensável há meia dúzia de anos.Uma família de negros na casa branca?Uma Primeira Dama que fala bem em público?Licenciada em Direito com um QI muito acima do normal e negra retinta?Estamos a falar dos USA?Ou de um filme de Oliver Stone passado no Século XXII?Francamente penso que não realizámos bem ainda o que se passou na noite de 4 de Novembro de 2008.Tardará,é normal.Só digo uma coisa e muito séria.Valeu a pena ter nascido nesta era para ver um negro entrar como Presidente na Casa Branca.
E não me insultem com essa conversa de que isto é comentário de esquerda.No dia que eu fôr de esquerda metam-me no Júlio de Matos!!! Como governará?Ou melhor,como o deixarão governar?( aquilo não é a AR aqui do Sousa que com maioria absoluta ,até se insulta o PR e fica tudo na mesma..não..aquilo é á séria,não se brinca a PR e a PM ),pois teremos que esperar e ver.Depois do falhanço económico e desestabilizador mundial que foi W.Bush,qualquer coisa será melhor mas uma coisa é certa: a mudança não foi de Partido,de Presidente e de cõr da pele somente,foi uma mudança de animo,de força mental,de ar puro para eles e para a Europa e isso é o motor de uma produção saudável a nível planetário.As pessoas alegres e com esperança produzem mais,nas fábricas,nas lojas,NAS ESCOLAS,nas refinarias da GAPL,nas Câmaras Municipais,a nível mundial e isso......isso é o que o Mundo estava a necessitar neste momento da humanidade,essa que nasceu em África e os mutantes,"freaks" ,os brancos,temos esquecido que não são os pretos que são diferentes,nós os brancos que descendemos deles é que somos distintos,mutantes.................

joyce disse...

Dr. Pedro Santana Lopes

Disse:

"Saudemos o novo Presidente dos EUA. Muita esperança traz ao Mundo. Oxalá consiga corresponder muito ao que dele se espera."

Acredita?
Pois eu, nem um pouco!
Bastou assistir à primeira entrevista colectiva, para ver que não vai ser fácil sair do buraco em que se encontra os EUA.

"Mas os "bobamas" tem visto em Obama o que querem ver, o que sem dúvida é um enorme mal-entendido, porque ninguém pode ser o ídolo dos radicais, dos esquerdistas, dos moderados, dos sonhadores, dos pacifistas e dos condenados à pena de morte, ao mesmo tempo."(...)

http://www.noticias24.com/actualidad/noticia/
19669/por-ahora-barack-disfruta-de-la-admiracion-de-los-bobamas/


Felizmente, que não sou "bobama"!

Ricardo Araújo disse...

Boa tarde Dr. Pedro Santana Lopes antes de mais felicitar Obama pela sua vitória, pois pode não parecer, mas a vitória de Obama foi uma vitória contra o racismo e a xenofobia, foi uma vitória dos pequenos em relação aos grandes e por fim foi uma vitória conseguida no único País do mundo onde isso poderia acontecer, pois é um País onde a população tem uma mente aberta e um País com uma total democracia.
Em relação a saber se ele vai governar bem ou não, teremos de esperar, pois não podemos dizer logo na noite eleitoral que ele agora não vai conseguir fazer o que disse em campanha e isso em V. Exa. fica-lhe mal, pois como politico não deve fazer afirmações dessas.
Temos de lhe dar o benefício da dúvida e aprender que quando se esta em campanha e se prometem as coisas, teremos de as fazer até ao fim, doa a quem doer e não como aqui que se prometem as coisas em campanha e ninguém as cumpre e toda a gente assobia para o lado.
Dr. Pedro é tempo de credibilizar a política, os eleitores estão cada vez mais a desviar-se destes actos, mas Obama para já teve essa vitória que foi levar as urnas os jovens Americanos e isso sim já foi uma vitória e bem grande.
Esta eleição já teve algumas consequências positivas a começar pelas mensagens de esperança que se seguiram por parte de todos os Países Mundiais, pois todos olhamos para Obama e vemos uma lufada de ar fresco no panorama politico mundial.
Um grande abraço, cordialmente.
Ricardo Araújo.