terça-feira, 16 de setembro de 2008

Serenidade

Dia terrível o de ontem, para todo o Mundo. Espera-se que Portugal e os Portugueses tenham a oportunidade de acompanhar devidamente o que se passa. Mesmo quem não fale línguas estrangeiras. Esta crise ainda não é igual à de 1929 e, para lá de outras, tem uma grande diferença: a força da Comunicação da Aldeia Global que difunde rapidamente as más e as boas notícias. Boa, neste caso: o petróleo a baixar de preço. Se assim continuar, não serão sustentáveis as posições das petrolíferas de demorarem a baixa de preços com argumentação revoltantes. Revoltantes porque não são iguais à que expõem quando os preços da matéria-prima sobe nos mercados internacionais.
A Lehman Brothers apresentou-se à falência e a Merry Lynch foi comprada pelo Bank of America. Muito complicado. Mas, apesar de tudo, os mercados de capitais não reagiram tão mal como se poderia pensar. Ao fim e ao cabo, a natureza óbvia de irracionalidade de alguns subsistemas da economia internacional , que levou a esta situação, pode ter a contrapartida de os mercados, em geral, pressentirem que é também óbvia a saída da crise, tornando-a mais intensa no sector financeiro.
É cedo, muito cedo, para se poder ter certezas seja do que for. É altura, isso sim, e como sempre, para se procurar agir e reagir com serenidade.

18 comentários:

joyce disse...

Dr. Pedro Santana Lopes


Deve estar a brincar!

Disse: "Espera-se que Portugal e os Portugueses tenham a oportunidade de acompanhar devidamente o que se passa. Mesmo quem não fale línguas estrangeiras."

Perguntar não ofende.
Alguma vez os portugueses se preocupam no que se passa no Mundo?
Tenho a própria experiência, pois meus filhos estão se borrifando para a política e para o resto. Desde que tenham o seu emprego e façam a sua vida normal, o resto é conversa...
A maioria dos portugueses preferem ver telenovelas e futebol do que se preocuparem com os problemas a nível global. Nem com os internos se preocupam!
É só isso!

joyce disse...

Dr. Pedro Santana Lopes

Lendo o seu post, acho que esta crise financeira americana veio para ficar e por algum tempo.
O grande problema é que vai arrastar por cascasta as economias da Europa e da Ásia.
Como ando a ler o livro " A verdadeira história do Clube de Bilderberg" que por sinal não está à venda em Portugal, nada me espanta! Somos apenas, as peças do xadrez neste mundo globalizado.

Transcrevo a opinião de Alan Greenspan, ex-presidente do Federal Reserve (Fed),que diz que é a pior dos últimos 50 anos.

"WASHINGTON, 14 Set 2008 (AFP) - A atual crise financeira americana é a pior dos últimos 50 anos, e provavelmente do último século, estimou neste domingo Alan Greenspan, ex-presidente do Federal Reserve (Fed), afirmando que o problema ainda está longe de terminar.

"Devemos reconhecer que isso (a crise) é um evento que acontece uma vez a cada meio século", explicou Greenspan no programa "This Week", da rede de televisão ABC.

"Não há nenhuma dúvida de que isso está perto de superar tudo o que já vimos, e ainda está longe de se resolver, ainda deve durar algum tempo", alertou Greenspan, que durante 19 anos (até 2006) trabalhou à frente do banco central americano.

Greenspan estimou ainda que o governo federal "não pode estender uma rede de segurança debaixo de todas as instituições financeiras que quebrarem", destacando que os atuais esforços das autoridades para salvar o Lehman Brothers devem se limitar na busca por uma solução sem recorrer ao Tesouro.

Greenspan avaliou em mais de 50% o risco de que a atual crise financeira provoque uma recessão nos Estados Unidos."

E já agora aproveito para lhe indicar este site com artigos de grande interesse.
Escolhi este:"Governo mundial: realidade ou mito?
Resumo: O Governo Mundial não é uma ameaça: é uma realidade; já está instalado e em pleno funcionamento. O que ocorre é que quem está submerso no processo não percebe." (...) in

http://apocalipsetotal.blogspot.com/2008/01/governo-mundial-realidade-ou-mito.html

carlos disse...

Dr.Santana Lopes,bom dia
É muito mau o que está a acontecer no mundo da finança e aqui está a prova de que o "lucro" tem limites.
Esta situação,também,prova os limites das teorias económico-
financeiras que certos(as) ungidos
apregoam.A realidade é sempre muito
dura para aqueles que pensam que sabem muito.
Sobre os preços dos combustíveis
cá no sítio só digo que constitui
um ultraje a todos os cidadãos que
merecia uma intervençãode SUA EXA.
O comentário de "açores-indepen-
dencia" ao seu texto anterior é
perfeito.
Custa a acreditar,mas a realidade
mostra sem sofismas,que o PR ape-
nas chame os cidadãos quando se
trata da dissolução dum governo
duma Região Autónoma.
Penso que seria seu dever não deixar que Portugal seja visto como
um País de ratoneiros,um País de indignidades,de injustiças,em suma,
um País indecoroso.
Li algures que a CGD informou os
seus clientes que vai passar a cobrar uma taxa de manutenção(?) da conta a quem tenha um saldo mé-
dio inferior a mil euros (1.000)
durante três meses.Ora,sabendo-se
que milhares de pessoas são obri-
gadas a ter conta na CGD para receberem uma miséria de pensão
estamos perante um assalto.Isto é
de bandidos e como tal deverão ser tratados.Mas como ninguém faz nada
a Galp também assalta,o Governo
também assalta.Escorraçaram as pessoas decentes da noite das cidades e entregaram-nas a bandidos.Os radares,as medições de
alcoolemia à saída dos bares (há cidades onde,durante a noite,não
há taxis nem transporte público)
só e apenas só,punem as pessoas
decentes,pois os marginais roubam
os carros e não pagam multas pois
declaram-se indigentes.
Para terminar,pela leitura dos jornais do fim de semana fiquei
com a sensação que o senhor não
foi muito mal tratado e até um
deles traz um escrito duma jornalista em que refere muito
acertadamente o porquê da maioria
absoluta do PS.Tenho todo o direito de desconfiar que,talvez,
tenha a ver com um alucinatório
"convite"para PM no período pós-
Barroso.Ou então,pode ter a ver
com a urgente necessidade de substituir o Presidente da Câmara
de Lisboa evitando o desprestígio
de não ter conseguido alterar o
caos em que aquilo se tornou após
a sua saída.
Esperemos para ver!
cumprimentos
c.monteiro de sousa

Inês Tavares disse...

Embora muitos analistas digam que a crise é menor, o antigo presidente da Reserva Federal (A.Grennspan) disse ser esta crise PIOR DO QUE A DE 29. Na América foi o caos, que se propagou a todo o mundo. Uma das suas consequências foi o crescimento desmesurado do NSDAP e de outros movimentos baseados em idênticas premissas e muito populares durante os anos 30 do século passado.

Se virmos que em Portugal há um caminho inexorável para a miséria, depois de uns anos de abundância; se repararmos, concomitantemente, que a segurança interna não existe, temos um caldo de cultura igual ao dos anos 30.

Discordo de si, Pedro quando diz que temos de ter serenidade –eu que nunca me engano, e que nunca tenho dúvidas (onde é que eu ouvi algo idêntico?) ESTOU ATERRORIZADA! E não digam que a história não se repete. Repete sim, demasiadas vezes!..

Anónimo disse...

DR.SANTANA LOPES

LI HOJE QUE O SENHOR ESTÁ PONDERAR A CANDIDATAR-SE À CÂMARA MUNICIPAL DE LISBOA.
PONDERE, MAS VENHA DÁI, LISBOA PRECISA DE SÍ.
MAS ATENÇÃO !!, OLHE OS SEUS "AMIGOS" DO PSD.
CUMPRIMENTOS
C.B-

Anónimo disse...

Mr Pedro,

infelizmente o mercado só está mal para alguns.
Vê o Sr Sócrates a poupar um euro?
Não, pelo contrário continua a esbanjar ignorando todas as crises.
Todo o governo está alinhado pelo mesmo diapasão -gastar,esbanjar, distribuir propaganda rosa.

Já imaginou a dor de cabeça que os gaijos das Galp & Cª têm em esconder tantos lucros nos últimos tempos?

Convém não esquecer os dividendos que o governo tira dos altissimos preços das gasolineiras - ninguém está preocupado com crise alguma.

Até nisso o Dr Salazar era uma lição - não ostilizava o povo da maneira que o Sócrates faz.
Já imaginou a cambada de agentes de segurança permanentemente envolvidos nas visitas(?) do PM.
Se ao menos ele fizesse algum trabalhito de gabinete, libertava uma companhia de segurança!

Já agora, será coincidência os casos Paulo Pedroso e Pinto da Costa serem resolvidos em tempo de crise???

A crise existe e vai continuar:
quando o mar bate na rocha quem ...


JFerreira
Porto

Luis Oliveira disse...

Caro Pedro Santana Lopes,

Não o incomoda que as pessoas que comentam os seus artigos, se dirijam a si por Doutor? A mim soa-me a provincianismo bacoco, resquícios de uma sociedade prenhe de conservadorismos ultrapassados. Nao seria tempo de evoluir, de sermos o que somos, pelo valor das nossas ideias, convicções e obras, independentemente dos titulos academicos, como se passa por todo o lado na Europa e no Mundo?

Quanto às convulsões do mercado financeiro, não se preocupe, o mundo vai continuar. Uns serão momentaneamente menos ricos, outros enriquecerão ainda mais, a esmagadora maioria parte continuará "dans la merde".

Cumprimentos.

Luís Oliveira, 4 classe.

http://alvarinhodefriestas.blogspot.com

Açores-independencia disse...

Dr Santana Lopes

Antes de mais, um pequeno à parte.Discordo do anónimo quando se refere ao senhor Primeiro Ministro como o "senhor Sócrates".É verdade que " todos nós somos filhos de Deus", mas tambem é verdade que não vai haver mais democracia com tratos tipo o "senhor Socrates".Até porque reconhecer as pessoas pelos títulos, graus academicos, etc, é de bom tom: é muito pouco bonito querermos diminuir as pessoas.

A questão essencial: há que redimensionar o conceito de globalização- exagera-se muito quando se o designa.

Outra questão: este governo, a par de algumas excelentes medidas, é mais liberal que os radicais do Partido Popular- quando uma política está submetida à pura economia agravam-se os problemas sociais.Destrói-se uma classe media, cometem-se barbaridades em termos de justiça social- muitas vezes com resultados positivos de um aluno cábula...

A diferença entre um bom economista e um mau é que este resolve tudo!( Pode é ser à custa da "exterminação" de um portugal maioritário.Num ano paga-se a dívida, nem que tenham (todos) que morrer á fome)...

David disse...

Caro Dr. Pedro


Dia 30 a economia dos EUA será ou estará oficialmente abalada, e isto já está tudo programado.

"Faliu" o banco americano (Lehman brothers), e a empresa AIG, e vai continuar daqui para a frente.

Penso que sejam falsas falências, essas empresas devem ser recompensadas nos bastidores (financeiramente).

A crise é falsa e serve para abalar a economia global, e todos os governos explorarem o povo.

Começam por subir os juros bancários, o preço dos alimentos, água, electricidade, etc.

O banco central europeu já se prepara para subir taxas de juro outra vez.

Esta crise é falsa, pois se a economia dos EUA estivesse realmente abalada, não conseguiriam manter duas guerras em simultâneo (a do Iraque, e a do Afeganistão), que custam milhões de dólares por mês (salário dos milhares de soldados, combustível para navios, aviões e tanques, armamento, mísseis, alimentação dos soldados, etc).


A Crise é falsa, mas os seus efeitos serão bem reais!

Quais são os objectivos?!
Toda a gente sabe muito bem...

David disse...

"Eu não tenho de vos dizer que as coisas estão más. Toda a gente sabe que as coisas estão más.

O dólar compra tudo. Os bancos fazem a festa. Os donos das lojas têm armas por baixo dos balcões! As crianças tornam-se cada vez mais selvagens.

E o pior é que não parece haver ninguém que saiba o que fazer a isto, e como acabar com isto...

Sabemos que o ar está cada vez mais impróprio para respirar e a comida cada vez mais imprópria para comer.

Mas sentamo-nos a ver TV enquanto os telejornais nos dizem que hoje houve homicídios e crimes, e a criminalidade cada vez está mais forte... como se o mundo tivesse que ser assim!

Nós sabemos que as coisas estão más, piores que más. E está tudo maluco. É como se tudo ao mesmo tempo estivesse a ficar cada vez mais maluco, e nós deixamos de sair. Sentamo-nos em casa e lentamente o mundo em que vivemos vai ficando cada vez mais pequeno. E tudo o que dizemos é: "por favor, deixem-me sozinho na minha casa. Deixem-me com as minhas coisas, deixem-me com as "minhas correntes" e eu não digo nada. DEIXEM-ME EM PAZ"


Mas nós não te vamos deixar em paz. Nós queremos que tu Enlouqueças!! Não queremos que protestes, nem que te revoltes. Não quero que escrevas a nenhum congressista, porque Não sei o que possas escrever. Eu não sei o que fazer com a depressão, a inflação, os Russos, o crime nas ruas.

Tudo o que sei é que primeiro tens de ENLOUQUECER!!!

Tens que dizer, "SOU UM SER HUMANO, PORRA!!! A minha vida tem Valor!!""


Adaptado do filme: "Zeitgeist"

http://www.youtube.com/watch?v=m4fl07SVfis

rouxinol de Bernardim disse...

Profetas da desgraça! a economia mundial para o ano (se surgirem determinados factores adentro de um quadro geoestratégico e macroeconómico benigno) poderá lá para finais de Novembro, começar a atingir níveis muito favoráveis.

É só esperar para ver...

José Gomes disse...

Boas Dr. Pedro Santan Lopes.
Gostaria apenas de lhe enviar cumprimentos e fazer-lhe um pedido: candidate-se à Câmara de Lisboa. A Capital precisa de si, precisa de dinâmica.

Abraço

Jorge Ferraz disse...

"Serenidade"
Como gostaria de enquadrar esta palavra em outro contexto. As autarquicas. Como gostaria de fazer parte de um projecto ganhador, consigo. Mas, à margem de outros questões pessoais que o levam a ponderar quaisquer candidaturas, a de Lisboa obriga a muita serenidade.
Alguem disse: "não voltes ao lugar onde foste feliz"

Jorge Ferraz

FranciscoB disse...

SERENIDADE...

É o que necessita para aguentar os ataques de que vai ser alvo, agora que se fala novamente na hipótese da sua recandidatura à CML.

Força!

Açores-independência disse...

Dr Santana Lopes

A propósito do comentario anterior, fica-se sem saber que diabo de ordem jurídica é esta
" muito oportuna" - não há nada melhor do que uma "pessoa" com descernimento!
Por mim, como pessoa que sempre lutou pela independência dos Açores, gosto mais de Portugal do que os portuguêses.É presenciar só falar mal do país- só quando dá
" o jogo da bola" é que os portuguêses gostam de Portugal.

Espero sinceramente que o país dê um exemplo ao mundo- permitindo um referendo sobre os destino dos Açores.Que se prepare a independência de forma tranquila- ou será sempre necessário o insulto? A falta de democracia (não se dando a hipótese de os açorianos se pronunciarem àcerca do que querem para a sua terra)? A violência?!

Carlos Jose. disse...

Doutor Pedro Santana Lopes, sempre fui socialista, mas sempre simpatizei consigo, a minha mãe tambem. Se alguma vez se candidatar algum lugar politico conte pela primeira vez com o meu voto.
Cumprimentos


Coimbra / Arganil

Miguel Vaz Serra disse...

Dr.Santana Lopes
Serenidade ou apatia total inexplicável?
Há muitos anos, muitos,tantos que parte dos Portugueses não se lembra outra parte não quer lembrar e outra não pode lembrar pela idade ( como alguns deputados do PCP que nunca souberam o que era o Comunismo(a mais feroz ditadura que assassinou milhões de inocentes desde 1917 na ,graças a Deus extinta, URSS) e que falam em democracia no parlamento com uma ligeireza chocante por vezes e mais chocante ainda não haver quem lhes diga na cara o que representa o Partido deles...) houve um comício em Lisboa com Pinheiro de Azevedo,o então PM. Os comunistas que falam agora em democracia puseram uma bomba nesse comício.Por sorte não morreram milhares de pessoas.Pinheiro de Azevedo com um lenço na cara pelo fumo imenso mas sem arredar pé,gritava ao microfone:O POVO É SERENO
Essa frase ficou-me gravada na memória,essa frase que faz parte da nossa história,assim como as bombas que alguns punham por esse País fora.É história e ninguém quer falar dela.
Agora depois de tantos anos eu faço-me a pergunta.Somos serenos ou apáticos?Serenos ou com complexos ainda de ditadura?Serenos ou com dificuldades graves de escolher o melhor para nós?Serenos ou carneiros?Serenos ou masoquistas?Ninguém pega num jornal europeu(traduzidos ou não),seja de que País fôr para ver como vivem?Os preços das coisas?Que a crise também lá chegou e não são "escravizados" como nós?Que as empresas petrolíferas não roubam o povo como em Portugal?Que os Governos desses Países controlam a corrupção e o exagero da economia liberal?Afinal somos serenos?É realmente isso que os Portugueses são?(somos)Serenos?Grave seria que fosse esse o significado desse adjectivo.....a serenidade seria então uma forma má e nefasta de se viver de se estar....Tenho pena que depois de 34 anos de democracia,Portugal,a viva de forma tão...tão...tão ....serena.............

Pedro Mamede disse...

Provincia ou Bases...

A propósito do Comicio Nacional do Partido Socialista este fim de semana em Guimarães, tive oportunidade de observar a "máquina socialista" a funcionar e fez-me lembrar os bons velhos tempos da JSD, e da " máquina social democrata" que mobilizava os militantes e os simpatizantes para os comicios, jantares de apoio e outras formas de manifestações partidárias, fazendo com que dessa forma sejam criados laços com o próprio partido.
Sendo eu de uma zona de Portugal designada algumas vezes por interior outras por provincia, tradicionalmente PSD, observei, toda uma população que toda a vida votou PSD convictamente, a ter
durante uma semana conversas sobre a viagem a Guimarães em autocarro ofertado, sendo esse o mesmo tema de conversa na semana seguinte, mas agora fala-se da boa organização e grandiosidade da manisfestação vista por estas pessoas, que no fundo, penso eu, no meu provincianismo, são quem relmente interessa, porque são eles que falam, são eles que sentem, são eles que trabalham, são os Portugueses que fazem andar Portugal.
Em quem irão votar eles nas próximas eleições???
Em pessoas que nunca viram??
Em pessoas que nãoconhecem??
Em pessoas que só vêm na televisão??
Continuo a pensar que o Sr. Dr. Luis Filipe Menezes estava a começar a trilhar o caminho certo...Bases...Bases...Bases...Bases