domingo, 24 de agosto de 2008

Siza Vieira

Hoje, grande e interessante entrevista de Álvaro Siza Vieira, noDiário de Notícias.. Entre muitas perguntas, a políticamente inevitável: " fica chocado quando convidam Frank Ghery para vir recuperar o Parque Mayer, em vez de se beneficiar um arquitecto Português? "
Resposta: "Não, não fico nada. E em mim até seria uma contradição porque também trabalho lá fora. Frank Ghery é um grande arquitecto e naturalmente uma obra dele em Lisboa seria de altointeresse e reflexos É como a obra do Koolhaas no Porto, que teve grande influência na vida da cidade."

Julgam que são todos iguais. Há pessoas que, pela sua própria maneira de ser e pelo seu estatuto, não dizem conveniências. São coerentes.

E, já agora: o arquitecto do novo Museu dos Coches, é Português? Pois, é capaz de ter um avô dos Açores, da Madeira e de Tràs-os-Montes... Ah, e foi convidado durante um Governo "de esquerda". É outra coisa!

8 comentários:

carlos disse...

Dr Santana Lopes
Li,também,a entrevista do Arq.Siza Vieira e gostei da resposta.
Em Lisboa,aparentemente,está tudo bom e tudo certo desde que o senhor
não esteja.
Deixou de haver dívidas e as que o senhor deixou estão a ser pagas a
tempo e horas,deixou de haver problemas com túneis,com criminalidade,com transportes,com
estacionamentos,deixou-se de falar no Parque Mayer e daí concluirmos
que,ou está já resolvido,ou então
em vias de resolução,enfim,desde que não esteja em Lisboa,qualquer
Costa resolve tudo.
Esperemos para ver se os lisboetas
são mesmo burros ou andam a fingir
que são burros.
Eles continuam a descer a Joaquim António de Aguiar e,mesmo com a velocidade reduzida,chegam mais
rápido ao Marquês de Pombal.
Só é pena que não haja jornais nem
serviços para jornais nessa zona
de Lisboa.
Cumprimentos
c.monteiro de sousa

Inês Tavares disse...

Ora bem, o companheiro Pedro já entendeu o SISTEMA. Eles podem fazer tudo -até crimes-, os outros são triturados por uma máquina de propaganda, que faz como antigamente as comadres «chama-lhe, antes que to chamem». Realmente a propaganda do sistema, apela aos mais básicos instinto do ser humano: a mentira, o boato, a difamação dos adversários e o esconder dos crimes dos 'amigos'. Como dizia o outro (grande herói republicano, socialista e laico) e cito a sua filosofia de vida: «tudo para os amigos, nada para os adversários, aos outros cumpra-se a lei». É assim o sistema! pensam que alguém criticou esta fase, publicada no "Público"? Claro que não! Ele é do sistema.

Faz lembrar o caso das dívidas da CML, deixadas pelo João Soares. O Pedro ainda pagou alguma coisa, mas para os pulhas é ele o culpado. A documentação prova que não? -logo não se usa e continua-se a difamar uma pessoa.

Pois, mas o Pedro não é do sistema. E como disse o outro «...nada aos adversários, e aos outros, cumpra-se a lei», ou seja aos adversários não se reconhece dignidade, NEM SE APLICA A LEI! - 'BIBÓ' SISTEMA!

Anónimo disse...

Pois é Dr Pedro, quase não valeria comentar a não ser para dizer que alguém acha sempre que você é um perigoso inconsequente.

A sua obra do túnel foi de facto excelente e o Parque Mayer seria ainda melhor.

Mas este país não é para si, parafraseando o título de um filme recentemente exibido.

Só ninguém fala é do acto cabotino do vereador do BE que embargou a obra e o dinheiro que isso custou.

Um abraço,

Ernesto sousa

Joaquina Barcelona disse...

Onde estão os jornalistas que não vivem de textos feitos à medida pelas empresas de comunicação, com leads e títulos pré-fabricados, dados comparativos para forjar o resultado pretendido?
Onde estão as investigações com fontes difíceis, fidedignas e não alinhadas com as informações oficiais?
às redacções hoje parece chegar tudo mastigado, como a comida feita na «Bimby», já pronto a ser engolido sem que se perceba a origem de cada alimento.
O importante é o resultado final, aveludado para o consumidor, dócil para qualquer «cozinheiro».

Anónimo disse...

Visão provinciana e limitada das pessoas que acham que todas as obras deveriam ser de autoria dosportugueses.
O mundo está cada vez mais globalizado , mas há pessoas que teimam em continuar a olhar apenas o seu próprio umbigo.
Maria Antonieta Mariano

Anónimo disse...

Apenas e só isto:
Como eu gostava que o senhor fosse Primeiro Ministro e o deixassem governar sem interferirem.
Tudo seria muito diferente mas parece-me que os competentes, os que têm idéias inovadoras, visão de modernidade e de futuro assustam.
Cumprimentos.
Maria Antonieta Mariano

Diogo Agostinho disse...

O provincianismo português, não permite ir mais além.

É pena quando vemos um País a passar ao lado da sua história.

Ghery é uma mais-valia em qualquer canto do mundo, menos para estes intelectuais da nossa praça.

Preferem de facto, um Parque Mayer como está. Vazio, sem chama, nem brilho.

Pois disse...

Que dizer da escolha do Koolhaas para a Casa da Música ?
Mesmo tendo destruído a Baixa da cidade do Porto, acho que nem mesmo o Siza Vieira teria feito tamanho aborto.