segunda-feira, 25 de agosto de 2008

CHIADO




O grande balanço que, no dia de hoje, e nos próximos dias, deve ser feito sobre o Chiado é:



SABER-SE O QUE FOI FEITO, DURANTE ESTES VINTE ANOS, DESDE O INCÊNDIO. E, em sequência, analisar-se o que se está a fazer, neste momento, e o que vai ser feito nos próximos tempos.




Tudo o resto é conversa, conversa que, todos os anos, é feita. Passam as imagens e os sons do incêndio, ouvem quem vive na zona ou estava por perto, lembra-se, devidamente, quem mais sofreu, passa-se a imprensa estrangeira da época, mas... E obra? Grémio Literário, Rádio Renascença, Círculo Eça de Queirós, Edifício Leonel ( com o Elevador de Santa Justa), entre tantos outros, são capazes de ter uma ideia.


OBRA, GESTÃO DOS DINHEIROS PÚBLICOS afectos à reabilitação do Chiado. Quem usou e como usou? QUANTA OBRA?




ESSE È O GRANDE BALANÇO. ESSA È A OBRIGAÇÃO, PARA COM LISBOA E PARA COM PORTUGAL.

20 comentários:

Inês Tavares disse...

Ahahahahahahahah! «that is the question!».

Sem investigar, posso dizer que o MEU dinheiro foi excelentemente bem gasto em assessorias, projectos, jobs for the boys, coquetails, viagens pagas a jornalistas e comentadores do sistema.

Como vê é fácil nesta republica socialista e laica saber como se gasta o erário público. E depois o meu primo António é que era fascista...

AP disse...

Creio que isso já é pedir demais...
E não é só sobre o Chiado que deveríamos pedir um tal balanço, mas sobre muitas mais obras!
Abraço Social Democrata.

francisz disse...

E que tal, caro Pedro, em vez de fazer perguntas esclarecer o que voçê fez durante o seu mandato em Lisboa em prol do Chiado?

Bruno Maia disse...

Por acaso ao ver a reportagem da Sic à uns minutos, estive a pensar exactamente sobre isso.

Abraço

Joaquina Barcelona disse...

Todos são entrevistados no ano 20 do incêndio: Mário Crespo, uma moradora com 102 anos, vendedores ambulantes, novos peões, velhas empregadas do Grandela...
Quanto aos Priores das difíceis Paróquias do Bairro, que ali araiem, há mais de 20 anos, moradores, visitantes e fiéis de outras freguesias, nem uma palavra.
A iniciativa visionária do Cardeal Ribeiro de colocar na Baixa e no Chiado dois párocos novos, nos idos anos 80, foi providencial para a revitalização do Chiado. Assumiram o carácter transumante dos seus rebanhos - que, tal como no Campo Grande, acolhem durante o dia fiéis que ali trabalham mas vivem na periferia - e têm 18 igrejas permanentemente abertas, das 8h às 22h, com as despesas de iluminação, limpeza e guardaria que isso implica. Estabeleceram um horário de missas, quase ininterrupto, no conjunto desses templos, lançaram cursos e grupos de jovens que ali cuidam dos idosos que continuam a viver nas mansardas da Baixa e do Chiado. Recuperaram procissões e vidas perdidas de doentes e sem abrigo. Uma obra valorosa que encontrou eco no seu apoio, Dr Santana Lopes, como Presidente da Câmara de Lisboa, ao financiar as obras dos Mártires, Encarnação, São Nicolau, Senhora da Oliveira, Conceição e Madalena com o paralizado Fundo de Remanescente para a Reconstrução do Chiado. O Cónego Armando Duarte, dos Mártires, diria depois, num destes programas que a RTP-2 reserva aos credos em horário impróprio para consumo: «O Dr Pedro Santana Lopes viu o que ninguém viu: que a Baixa Monumental - ponto de interesse para todos os visitantes e ponto de encontro para a vida no bairro - está nas suas igrejas. E por aí começou a reabilitação».
Mas, é claro, com tanta reportagem nestes dias, ninguém se lembrou de perguntar nada a quem mais serve o bairro. O Cardeal Ribeiro, os Padres Mário Rui Pedras, Armando Duarte e, agora, João Seabra, sabem a resposta. É esta.

São disse...

Tem razão.
Mas fez esse trabalho aquando da sua passagem pela Cãmara de Lisboa?
Boa tarde!

I Reis disse...

Dr. Santana Lopes,
A questão que o Sr. levanta é da maior relevância, não pelo tema em particular, obviamente importante, mas pelo significado que tem para o estado da nação. Todos nós contribuintes, somos testemunhas desse lamentável fenómeno, que acontece por todo o lado.
Ainda não vi ninguém responsabilizado e continuo a assistir ao desperdício incalculável de fundos.
Sinto-me revoltado enquanto contribuinte e Cidadão Português e não deslindo na Classe Politica em Portugal a mais pequena luz que dispomivel para acabar ou reduzir este e outros problemas similares com resultados igualmente nefastos.

EU ACREDITO NO SR. PERCEBI CLARAMENTE O QUE LHE ACONTECEU QUANDO PASSOU POR CARGOS GOVERNATIVOS E TENTOU MEXER EM TEMAS PROIBIDOS (PERIGOSOS). MAS EU CONTINUO A ACREDITAR EM SI. PROVÁVELMENTE NO PPD/PSD NÃO DÁ!!!!!.....

Inez Dentinho disse...

Sim. Nos 3,5 anos em que foi Presidente da Câmara Municipal de Lisboa.
Nuno Abecasis tinha criado um fundo para a reconstrução do Chiado que, nos mandatos de Sampaio / Soares se manteve a render no Banco, com rara aplicação.
Quando PSL entrou na CML em Janeiro de 2002 esta verba iria voltar para os cofres do Estado por falta de aplicação para o fim previsto. O autarca recuperou o dinheiro, alargou o perímetro de intervenção à Baixa e empregou-o no restauro destas igrejas, entre outros projectos de reabilitação do edificado. Já agora, no outro extremo da Baixa, fechou a Rua da Madalena ao trânsito tendo recuperado a maioria dos edifícios pombalinos desta artéria.
É ver e crer. E também ver e querer.

carlos disse...

Dr.Santana Lopes
Nenhum lisboeta,tal como nenhum português,pode deixar de perguntar
o que o senhor pergunta no seu escrito.
Por isso,não posso aceitar,como cidadão deste triste país,comentários como o de francisz ou da são(?!)que confundem
20 anos com três e que durante esses três para conseguir a grande
obra que foi o túnel do Marquês
teve que lutar contra os que estavam a tratar do Chiado,os mesmos,que,ao mesmo tempo,impediram a reabilitação do Parque Mayer.
Dr Santana Lopes,lamento ser muito claro mas é gente com este atraso mental que aplaude,segue e corteja
quem lhes anda a destruir o futuro
dos filhos.
Verdadeiramente,incomoda ler e ouvir tanta cretinice.
Em vez de lhe perguntar a si,perguntem ao Joãozinho.
Muitos cumprimentos
c.monteiro de sousa

João B. Pico disse...

Vasco Franco com serviço na CML algo controverso, como vereador em quase 20 anos, acabou de reconhecer duas coisas importantes e sérias que mais ninguém foi capaz de dizer, neste "apagão histórico, vil e mesquinho:
-1ª - Não acredita que os tais canteiros de betão na Rua do Carmo tenham impedido os bombeiros, pois o Jerónimo Martins já na Garrett ardeu por completo e lá já não havia o betão nas esplanadas...
-2ª - Foi graças à visão extraordinária de Nuno Abecasssis o então grande e voluntarioso presidente de Câmara de Lisboa, que com coragem e determinação nomeou Siza Vieira para a reabilitação do Chiado.

Anónimo disse...

Às comentaristas Joaquina e São, apenas confirmar que essas obras em monumentos religiosos foram, de facto, realizadas no tempo em que o Dr. Santana Lopes era Presidente da Câmara. Não sendo um "santanista", estive como coordenador desse projecto na Direcção Municipal da Conservação e Reabilitação Urbana onde para além dos monumentos referidos, se fizeram obras de reabilitação nas igrejas do Menino de Deus e de São Miguel em Alfama e na Igreja de Santa Catarina ou dos Paulistas na Calçada do Combro, exemplar belíssimo do barroco Joanino na cidade de Lisboa que sobreviveu praticamente incólume ao terremoto de 1755 em que se encontrava bastante degradado. Imóveis classificados, património nacional a quem cabia ao Estado recuperar e não a autarquia.

Miguel Vaz Serra disse...

Dr.Santana Lopes
Inês Tavares sempre bem disposta,faz um comentário giro e directo...Quem me dera ter essa disposição...Hoje acordei muito fragilizado...Afinal andei estes dias tão contente a pensar que Manuela Ferreira Leite estava bem,tinha sido vista e de boa saúde mas afinal foi "a Guiar ao lado de um Ministro que claro não vai a lado nenhum nem tem que ir,aliás.." mas no "CONTRA-INFORMAÇÃO"!!!!
Lá se me foi toda a alegria de viver....e a vontade de pedir aqui no seu Blog que algum Jornal caridoso, ao lado das cotações da moeda,ponha a DIÁRIO, o preço da Gasolina em Espanha....Não para fazer corar de vergonha nenhum "senhor" deste (des)Governo,que para isso era necessário tê-la,mas para manter o povo Português informado do quanto é roubado!!!Já que MFL não o pede......Penso até Dr. que vamos acabar por ouvir dizer á Senhora que não fala nada porque o Dr. e nós todos aqui no seu blog,já dizemos tudo!!!!!!!!!
Do Chiado tenho imensa saudade dos Batidos de Chocolate da Ferrari...O resto...o resto já foi dito por si e pelos amigos aqui no blog....

Anónimo disse...

Caro Santana Lopes fantástico não optar pela censura, quando é criticado pelo seu desempenho na Câmara que grande diferença para a censura proletária que inclusivamente consegue tornar o marasmo e a incompetência, numa realidade de ordem e eficiência, como aquele rapaz que se encontra na Câmara da Capital

joshua disse...

O Regime é neste momento uma realidade omissa e que pratica deliberadamente a omissão: omissa para com os cidadãos em geral, omissa para com quem faz e trabalha efectivamente.

O lado criterioso do Regime está todo nos seus beneficiários, nos arrecadadores de comissões dentre os afectos ao Partido governamental: gente que faz por auferir valores que resumem uma espécie de crime moral, uma imoralidade para com os contribuintes.

Obviamente, o lado omisso do Regime também o penaliza a si, Pedro, rasurando e ocultando o que fez e quem fez o quê por Lisboa e pelo Chiado.

É o lado negro de Portugal ignorar quem merece ser recordado, fazer justiça a quem merece ser premiado pelos homens. A Recompensa? Isso só mesmo Deus.

PALAVROSSAVRVS REX

Teresa Formigal disse...

Como diria o meu Pai "A IGNORÂNCIA É MUITO ATREVIDA!" Francisz, o seu caro Pedro fez muito pelo Chiado e pela reabilitação de Lisboa! O Chiado, onde passo todos os dias, voltou a ser o que era devido à recuperação de muitos prédios no mandato do seu "caro Pedro"! Nunca houve tantos processos a entrar na CML para reabilitação! Lembra-se da R. da S. Bento antes do mandato do seu "caro Pedro"? Lembra-se do Chiado antes do de 2001? Realmente A IGNORÂNCIA É MESMO ATREVIDA

André Valentim disse...

Caro Pedro,
a sua pergunta faz todo o sentido, e pelo debate aqui gerado já se percebeu que opiniões há muitas!
O que seria bom era ter anexado à sua pergunta uma respostas, mesmo que breve, falando também do que fez nos anos que esteve na CML.
Tenha sido o PS ou o PSD o que interessa é que o Chiado está a ganhar vida e não pode para aqui.
Seja o Dr António Costa ou o próximo Presidente o que interessa é que não só o chiado, mas toda a cidade de lisboa (nomeadamente a baixa, as avenidas novas e a zona ribeirinha) ganhe uma nova vida. Tanto para cativar turistas e investimento estrangeiro, bem como apra fazer todos os lisboetas orgulhosos da sua cidade!

Anónimo disse...

Realmente, é curioso ver as noticias na comunicaçao social e muito especialmente, aquela reportagem da SIC e da UNICA e ficamos com a ideia que em 20 anos só PSL é que esteve á frente da CML.O que é feito de Jorge Sampaio,Joao Soares,Carmona Rodrigues?É realmente uma vergonha verificar ,a distorçao que é feita na comunicaçao social.

Pedro disse...

Neste país, o dinheiro é gerido de forma exemplar.
Neste país não há cunhas, as pessoas são avaliadas pelo mérito.
Neste país, os salários são bons e a generalidade das pessoas vive bem. Neste país, há um ensino de excelência, os tribunais funcionam, os cidadãos sentem que podem confiar plenamente na justiça.
Neste país, a corrupção é condenada moralmente pela generalidade das pessoas.
Neste país o sistema de saúde é fantástico. Falo, claro, do país em que vivo: a Noruega.

Inês Tavares disse...

O Pedro da Noruega fez-me lembrar algo: há 100 anos Portugal estava à frente da Noruega em índices de riqueza e desenvolvimento. Já nos de dignidade, o sistema estava já em funcionamento. E

Viva a República!

Cleopatra disse...

Não esqueça Pedro. Não tarda vai poder fazer estas perguntas e dar , quem sabe, as respostas!