domingo, 24 de fevereiro de 2008

Uma espécie de Democracia

É, sem dúvida, uma espécie de Democracia!!!! Deve ser o único país da Europa em que se lê toda a Imprensa e não há um único jornal com linha editorial e com opinião próximas da Oposição. Já outro dia, na segunda-feira, a entrevista ao Primeiro- Ministro e o debate que se seguiu na Sic- Notícias ( com a excepção corajosa de Luís Delgado) pareciam o tempo da "outra senhora". Como dizia um amigo meu, até enjoava.
Domingo à noite fui entrevistado no jornal da noite da Sic de uma maneira que levou muitas pessoas a ligarem-me indignadas, perguntando-me qual a razão de a jornalista ser tão agressiva comigo... Respondi que não sabia e não sei. Mas é só comparar o tom com o da entrevista ao Primeiro- Ministro!...
É que, ao menos, na imprensa de fim- de - semana, um artigosito a ser compreensivo. Mário Ramires fala desse tom inaceitável da conversa com o Primeiro - Ministro. Parecia que estavam numa esplanada na baía de Luanda. Hoje em dia já leio mais o ABC e o El País para poder saborear o pluralismo, o choque de opiniões. Qualquer um reconhece que o Público e o Diário de Notícias são bons jornais e que procuram o equilíbrio. mas se houvesse alguém com a preocupação de ser justo com Luís Filipe Menezes como, por exemplo, eu tento ser com José Sócrates na minha entrevista ao DN e à TSF, já não era nada mau. E eu não sou jornalista!
Sinceramente, é demais: é uma espécie de Democracia.

14 comentários:

... disse...

Caro Dr. Santana Lopes,

O problema não é só a "classe" jornalística. Estes já não têm terapia possível! A maior parte bebeu de copo de plástico e adora McDonald's.
Também esta espécide de Democarcia vê-se nas palavras que putativos líderes no PPD/PSD. Hoje, alguém, tão querido! dizia: "Sócrates tornou-se líder do PS e do Governo por factos de sorte única e de azares alheios Casa Pia, a deserção de Guterres e o inesquecível Governo de Santana Lopes." Sem mais desmandos sobre estas afirmações gratuitas...
Esta espécie de democracia ficará com uma marca terrível. Nos partidos, alguns dos seus líderes e simpatizantes, julgam que estão ao serviço da Máfia, não têm qualquer respeito pela diversidade muito menos pela alteridade, andam muitos ansiosos,em stress contínuo, e matam-se uns aos outros sem remorsos. Ainda não aprenderam consigo que o ócio (no bom sentido) é salutar.

Sugestão: Dê-lhes, rapidamente, um qualquer microfone. Especialmente ao autor daquelas palavras que sonha ter Secretárias de Estado à americana!

Já constatei que estou a ser censurado, mas, neste caso, sou eu que lhe peço: não publique. Senão o cidadão em causa, aluga uma pasteleira e vem de lá de baixo a pedalar e ainda tem um encontro de hastes com a Oliveira.

Bom Domingo!
Pesaran Correia

É de nós todos disse...

Caro Doutor
Sem duvida nenhuma que vivemos, numa espécie de democracia, e como o meu amigo sabe é e sempre foi um alvo de quem a imprensa gostou de "bater" ou porque tinha razão ou porque não tinha razão. Meu caro amigo quando se põe a entrevistar o Primeiro Ministro o irmão do número 2 do P.S. só se pode estar numa, espécie de democracia, já em Roma se dizia que a mulher de César não basta ser séria tem que parecer.

A.Teixeira disse...

Tem que falar com o Rui Gomes da Silva... Ele é capaz de lhe explicar como funcionam as lealdades da comunicação social.

A.Mello-Alter disse...

Uma espécie de Democracia
Achei imensa graça ao seu post “Uma espécie de democracia”, fez-me voltar no tempo. Você não passa da “cepa torta”. Apanhou esse jeito de se vitimizar, e é o que se vê. Não tarda muito, vamos vê-lo de “beicinho”, a queixar-se de “facadas nas costas” e algo me diz que o vilão desta vez, vai ser o Menezes de Gaia.
Eu também leio os jornais e vejo televisão e não me parece que Sócrates esteja a ser poupado.
Evidentemente que ninguém no seu perfeito juízo pode tecer algum tipo de elogio ao seu partido neste momento. O PSD, perdão PPD/PSD, está a atravessar o período mais negro da sua história. Nunca teve até hoje uma liderança tão rasca e desnorteada.
Só mesmo Luis Delgado tem um estômago capaz de digerir tão intragável mistela. E tem o dever de fazê-lo, tão poucas foram as honrarias com que o seu governo o cumulou? Pelo menos mostra que não é ingrato.
Você, como líder parlamentar do maior partido da oposição é responsável pelo facto de o PS, para ter uma oposição credível, ter que procurá-la dentro de portas, (João Cravinho, Alegre, Ana Gomes, etc), enquanto vocês andam a combater-se uns aos outros. Deviam devolver ao país os salários que recebem pela oposição que fingem ser.
Lembre-se que se fizer bem o seu trabalho, os média não podem ignorá-lo. Não acredito que os jornalistas tenham alguma embirração especial consigo.

Editado em Rosamármore.

Anónimo disse...

Caro Dr. Pedro Santana Lopes,

Realmente enoja ver o tratamento dado a quem representa o PSD e quem representa o PS, partido do Governo, no caso em apreço "desgoverno" em que vivemos.
Será por MEDO?
Será por simpatia pessoal?

Será porque vivem noutro País, Ex. Finlândia, onde vive Socrates ou outro Planeta que não a Terra, onde vivemos todos nós, o Planeta dos desempregados, sem esperança, amordaçados, sem poder pagar as suas contas, como sempre fizeram, cumprindo com os seus compromissos?

Será que os apresentadores que apresentam as desgraças só o fazem porque faz parte do seu trabalho e dão audiências?

Será que eu terei ouvido bem, o que aqueles comentadores estavam a querer transmitir que é dado adquirido, ou certa a vitória do PS, só falta saber se, ganha com maioria Absoluta, ou com maioria simples? Já faz lembrar o 23 de Abril de 1974.

A maioria dos meus amigos, (talvez por não serem militantes), isto é, todos, já não vêm telejornais e até eu como militante, tenho alguma dificuldade em ver e ouvi-los, terá alguma coisa a ver com a qualidade e imparcialidade dos mesmos?

Quem está mais ou menos por dentro das coisas, sabe que a maior parte do que é transmitido, falta à verdade, para não dizer que é falso.

Será que está tudo "cego", afinal onde estão as maiores riquezas?

Como é que foram ganhas se nunca fizeram mais nada do que política e esta paga mal?

Entre muitas coisas, tenho um grande respeito pelo Político que o Dr. Pedro Santana Lopes é, de facto, não é uma das suas virtudes o "dote", ou seja, a "fortuna", já em matéria de obra, sempre gostava de saber se quando teve oportunidade de provar que sabia trabalhar e que tem uma memória de fazer inveja aos "melhores políticos deste País", no Caso Figueira da Foz, Lisboa, etc., que se deixem de mentiras, quanto ao trabalho que desempenhou enquanto Presidente da CML, acompanhado de uma excelente equipa, não realizou um bom trabalho? Terá sido um carro a desgraça da CML?
Ou o Passivo que vinha de trás, mas que não convém, falar muito?

Será que agora está melhor? É que já lá vão uns larguíssimos meses e eu só vejo dança de cadeiras?

Quem teve medo de o deixar terminar o mandato como 1º. Ministro?

Já que era tão incompetente, desconhecia os rocies por completo, tão insensível, aos reais problemas sociais dos Portugueses, tão incapaz, porque é que não o deixaram morrer de suicídio e lhe pregaram uma grande partida?

Agora uma coisa é certa o POVO precisa de um sinal de vitalidade por parte do Partido, PSD de Alternativa, já nem tem conta, quantas pessoas eu ouvi dizer que tinham votado Socrates e que "Jamais", cometeriam o mesmo erro, mas isso não significa a nossa vitória, só leva a cada vez mais abstenção, é fundamental apresentar, projectos reais exequíveis mais necessários.

Deixem de ser megalómanos, tudo o que fazemos agora tem de ser o mais alto do mundo, o mais caro do mundo, o maior do mundo.
Esquecemo-nos que somos um dos Países mais pequenos do Mundo!!!

A Alternativa, a Crítica Frontal, tarda em aparecer com convicção, coloquem à frente os melhores, os mais dignos, os mais trabalhadores e não os mais conhecidos, esses não são os melhores, mas os que têm mais vícios e desses estamos nós cansados.

Já agora o que é a Democracia????

Belmira Martins

PATM disse...

Dr. Santana Lopes gostei imenso do seu artigo e acho que tem toda a razão. Acrescento ainda, que poderá pecar apenas por defeito, pois para além da dualidade de critérios de muitos órgãos de comunicação, entre o tratamento do Governo e da Oposição, não será que se começa a verificar a presença de Censura ??? O que será muito mais grave. Fundamento esta questão, com o sucedido bem recentemente num comentário, feito a um artigo dum colunista do “diarioeconomico.com”, próximo da linha do Governo (http://diarioeconomico.sapo.pt/edicion/diarioeconomico/opinion/columnistas/pt/desarrollo/1092023.html), e que era exactamente o seguinte:

É Sr. Conselheiro, basta “andar nas ruas”, contactar com o mundo real para se verificar que efectivamente “estamos todos melhor”. Os Sr.s arranjam sempre números nas estatísticas que melhor lhes convêm e lhes servem os interesses. Esqueceu-se, por acaso, de citar que a entrevista na SIC foi negociada, falando-se apenas dos temas acordados e que mais convinham, para além da complacência e “comprometimento” dos entrevistadores. Sr. Conselheiro, numa coisa estamos certos, o Sr. e este Governo são efectivamente bons e, mesmo, os melhores, é na Propaganda …

Resultado…, não o publicaram. Será que foram violadas as regras de publicação, que segundo o mesmo “Os comentários enviados serão publicados após aprovação. O DE reserva-se o direito de não publicar comentários considerados como ofensivos ou sem ligação alguma ao artigo em questão” ou, efectivamente não convirá “à linha destes Sr.s” que certas ideias e opiniões mais incisivas sejam publicitadas, logo “cirurgicamente censurado” ?

Quanto à resposta, cada um julgue por si…, apenas acrescento que este, já não é o primeiro caso...

Joao Pedro disse...

Dr Pedro Santana Lopes, constatei ao ler este seu pequeno texto, que felizmente não sou o único que viu o quão vergonhosa foi aquela entrevista a Sócrates. Começa logo por um dos jornalistas que coincidência das coincidências é irmão de um ex-membro do governo, e actual prseidente da câmara de Lisboa.
Depois o painel de convidados da Sic Noticias em que foram buscar três comentadores que se lhes fossem abrir a carteira certamente encontrariam um cartão de militância do partido que (infelizmente) "governa" Portugal, três comentadores que penso não terem visto a mesma entrevista que eu, mas enfim.
Para terminar o espetacular rescaldo de toda a imprensa que não foi capaz de destacar um único erro àquela entrevista.
Destacar ainda o conteúdo do dicurso de PM que foi nulo.
Cumprimentos

El Bimbo disse...

E..é uma "espécie de cortina de ferro" pseudo-socialista que precisa ser aberta se calhar por um socialista mais Alegre!
Haja a coragem suficiene para denunciar a medriocridade do actual governo!

Bacabá disse...

É um facto Dr. Santana Lopes.
muita gente viu e vê isso de forma consecutiva e nada faz, nada diz, nada critica.
O governo domina tudo. Estamos numa ditadura, diferente do conceito antigo de ditadura. como tudo evoluiu a "ditadura" tambem o fez; mascarou-se, sofreu uma metamorfose, que este governo e este Primeiro Ministro é o expoente maximo.

Dei-me no entento dizer que V. Ex. muitas vezes, tambem se poe a jeito para levar com estes individuos em cima.
Por ex. só entendo a pergunta que fez ao José Socrates no Parlamento acerca dos projectos de engenharia serem ou não assinados por ele, se houver alguma outra "jogada" por tras. Caso contrário terá sido um brinde que deu para ele lhe "saltar" em cima!

1 abraço

Laranjinha disse...

Claro! Li a vossa entrevista e ficou mesmo boa.

paf disse...

Já começa a ser tempo do registo de interesses (que tantos exigem para os políticos) ser obrigatório para os jornalistas. E não só. É necessário que quem tenha memória, lembre alguns factos que explicam muitas coisas - desde avenças a relações pessoais. "Quem não os conheça que os compre..."

Miguel Vaz Serra disse...

Dr.Santana Lopes
Li com atenção,aliás como sempre faço,o que escreveu sobre "Uma espécie de Democracia"....e vou plagiar uma senhora de 80 anos que sentado numa sala de espera de um dentista da João XXI me disse depois de eu lhe ter comentado que o Sr.Sousa ( nome que dou ao nosso 1º,por ser o nome verdadeiro dele e carecer de Licenciatura )parecia um aprendiz de António Salazar:"Pois,disse a senhora,mas sabe?Antes era o tempo da outra Senhora,agora amigo,é o tempo da gaja".........................
Miguel Vaz Serra

Valdemar Cunha disse...

Caro Pedro,
Estava em Portugal quando vi a entrevista... so nao vomitei por pouco.
A mulher estava-lhe com bastante odio... tipico dos jornalistas / televisoes tugas.
Eu ha 35 anos decedi que nao tinha estomago para aturar isso: MUDEI DE PAIS E NACIONALIDADE.
Um grande abraco e coragem.

ASL disse...

Se há área na qual o Eng. Sócrates tem sido magnífico, essa área será a do marketing. Dizer isto já é um lugar-comum, mas é rigorosamente verdade!

E quando esse marketing é utilizado para passar determinadas mensagens (na sua grande maioria distorcidas da realidade), então as pessoas vão formando opiniões favoráveis acerca desse "produto".

Triste é que o Governo de Portugal/ Partido Socialista se vá tornando num produto de venda. Normal já é que as televisões se queiram associar e estar do lado do "produto da moda".