domingo, 24 de fevereiro de 2008

Espécie de democracia-II

A democracia portuguesa tem este problema. Sempre, sempre , em cada momento, considera que os líderes do PPD/PSD não prestam. Alguns, depois de saírem, passaram a ser melhores. Depois de morrerem, como Francisco Sá Carneiro, num plano, e Carlos da Mota Pinto, noutro. Ou por terem poder para distribuir, como Francisco Pinto Balsemão, num plano e Rui Machete, noutro. Todos eles, incluindo Aníbal Cavaco Silva, num plano e Fernando Nogueira, noutro, para além Marcelo Rebelo de Sousa e de Durão Barroso num certo plano e de mim noutro, fomos sempre contestados. A única excepção foi Luís Marques Mendes e não vou comentar.
Já os líderes do PS, esses, sempre foram esperançosos, competentes e promissores. Talvez com a excepção de Ferro Rodrigues e, mesmo assim, nem em todos os sectores do seu partido. Mário Soares, Vítor Constâncio,Jorge Sampaio, António Guterres, José Sócrates, por uma razão ou por outra, foram sempre estimados, encorajados e apreciados. É assim, esta espécie de democracia.

6 comentários:

A.Teixeira disse...

Numa próxima ocasião que esteja com Vitor Constâncio peça para que ele lhe fale das saudades que ele guardou desses tempos de estima, encorajamento e apreciação...

Ramón Muntaner disse...

Pedro,a democracia portuguesa não tem esse problema.Tem muitos outros problemas.Esse é sim problema da sociedade portuguesa.
Mas não é difícil entender a razão subjacente.
O seu caso,contudo não emparceira com nenhum dos que referiu.
O Pedro se está atento aos sinais,deveria ter percebido que,pelas suas qualidades oratórias e carismáticas,foi alvo de algum temor por parte da Onorata società.
Não ouviu falar de uma célebre conferência na aula magna em que uma correlegionária do grande mendaz fez algumas revelações curiosas?
Por isso os seus planos na Câmara M.Lisboa foram tão laboriosamente boicotados.Por isso a máquina que estava afinadíssima desde a operação CPL o queimou no seu curto periodo de governação.
Volto a recomendar: combatam caso a caso,não se percam em generalidades nas quais são submersos pela demagogia.Não se desfoquem permitindo as habituais manobras de diversão,em que o "engenheiro" passa ao ataque criticando a oposição.Desnudem a incapacidade,as políticas que permitem vidas abastadas aos barões do regime e sacrifícios injustos aos desfavorecidos,que por mero acaso são a maioria do povo português!
Pedro,gostaria muito de voltar a ver o político com chama que defendia grandes causas.
Os políticos representam o povo,que trabalha para ter direito à saúde,à justiça,à instrução,etc.
Defenda a instrução como um direito fundamental,que permite às pessoas viver num quadro mental mais rico.O ensino não visa apenas uma saída profissional,isso é uma alienação.Semeiem o homem do futuro,não reduzam o nosso país a esta indigência cultural e mental.

Pedro Miguel disse...

Caro amigo, Sou um PSD de alma e coração, sou-o, porque acredito nos seus valores, nos seus idiais. Desde novo, tive a noção do que é crescer num habiente pobre, num ambiente em que se viu todos os bens de várias gerações duma família a ficar em Angola, sem nada em troca! Nem um emprego. Pelo menos, isso. Penso que não era estar a pedir muito à sociedade Portuguesa de então. Crescendo neste ambiente, verifiquei por experiências próprias, que esta Democracia não é igual para todos!Não me digam que é uma Democracia para todos! Não me venham dizer, que existe pluralismo, pois não existe! O quarto poder (jornalismo)deste país é na minha opinão, mais um reforço do poder "Esquerdista",do que própriamente uma balança do pensamento livre de todos os cidadãos. Todos os dias na minha sala, sou bombardiado com notícias em prol do esquerdismo fanático, sem qualquer noção do verdadeiro Jornalismo, sem que, o dito reporter, seja isento, seja verdadeiro na sua própria informação! Fecham-se escolas, maternidades, Centro de Saúde. Talvez e afinal, só tenha existo Democracia no tempo de Salazar, embora com todas as contradições de então!

maria disse...

A imprensa é toda de esquerda. Eis a razão.

Antonio disse...

Caro Pedro Santana Lopes,

A propósito de lideres você é, para o bem e para o mal, quase tudo o que resta daquele PPD/PSD que empolgava as pessoas e que as levava a votar por acreditavam que esse partido era capaz de fazer algo por elas e melhorar o país.
Hoje o seu partido, como aliás todos os outros, é constituido por verdadeiros profissionais de cor cinzenta parda, e que pensam sobretudo na sua carreira. E em que o voto é voto util. Ou no mal menor ou para que o outro não ganhe.

Por muito mal que digam de si você fez obra. O tunel do marquês, por muito que custe ao Sá Fernandes, repesenta um enorme alívio e melhoria de qualidade de vida para os muitos milhares que no dia a dia têm de entrar ou sair de Lisboa por aquelas bandas.

Você tambem quase que fez a grande obra de Lisboa. Um casino no Parque Mayer era de facto uma solução para revitalizar aquele espaço. Era uma enorme mais valia para Lisboa. Os seus opositores a começar pelo Dr.Sampaio e que se mostraram absolutamemnte contra não têm hoje qualquer vergonha ao verificarem que aquele espaço continua abandonado às ratazanas. E que essa revitalização podia ter sido o inicio da revitalização da Avenida de Liberdade e do centro antigo de Lisboa de de que todos se queixam estar moribundo. Para além de que os pelo menos cinco 5 estrelas das cercanias do parque Mayer e os muitos 4 estrelas poderiam pelo menos oferecer à sua clientela estrangeira, numa Lisboa sempre paupérrima de espectáculos de qualidade, uma noite bem passada jantando ao som da música e de um espectáculo.

Não sou seu fã. Não sou aliás do tipo de ser fã de ninguem. Mas também não antipatizo consigo. E acho que você pode sorrir porque os seus opositores foram demasiado pequeninos. Cinicamente preocupados com o Parque Mayer esqueceram-se dele logo a seguir. Há gente muito pequena.

Mas não pense que eu lhe estou a tratar do ego e da sua autoestima.

Deixe-me bater-lhe bem por causa da sua actuação como 1º ministro. Você foi um verdadeiro ceguinho. Você não viu ou não quis ver que o seu amigo Durão, com a sua desmedida ambição, lhe acabara de oferecer um presente bem envenenado, e que segundo reza a história, sacudiu a água do capote e não teve bolinhas para vir a terreiro defendê-lo. Com amigos desses.....E lá foi ele para essa árdua missão de prestigiar Portugal.
E você não viu ou não quis ver que o seu assassinato político começou no momento em que o Dr.Jorge Sampaio hesitou publica e ostensivamente na sua nomeação para 1º ministro. Com essa sua atitude ele não fez mais do que abrir a época de caça ao Lopes. Foi como que dizer à imprensa: abatam-o que eu não o quero lá.

E de facto você não teve um minuto de descanso. Não sei se você seria ou não um 1ºministro competente. Mas o que é facto é que ninguém o deixou respirar.

Agora perceba que você foi um péssimo jogador. Quando a mesa está viciada o bom jogador não hesita. Sai e bate com a porta. Não deixa que lhe roubem quase que todo o seu capital.

Pergunte-se a si próprio como foi possivel tanta inépcia sua. Não volte a cometer os mesmos erros.

E ja agora dou-lhe dois conselhos grátis.

1º- O seu partido está sem qualquer mensagem. Não parece haver ideias. Diga a quem o queira ouvir que o seu partido quer o desenvolvimento de Portugal. Mas convença quem o ouve que o caminho a seguir não é o de passar o tempo a fazer leis para garantir os direitos dos portugueses. Isso é o que tem sido feito nos ultimos trinta anos e a vida dos portugueses não tem melhorado por aí além. É uma solução mais que testada e gasta. É preciso que os portugueses se convençam que neste mundo ninguém dá nada a ninguém. Que é preciso ser bom. É preciso ser melhor que os outros ou pelo menos tão bom como os melhores.

E nada disto se ouve dizer. O seu partido e até o PP sofrem do complexo de esquerda. (ver a propósito o expresso deste fim de semana). Vocês todos não têm coragem de dizer a este povo Salazarista que não é o estado que tem de tratar de tudo e de gerar a felicidade. Que cada um tem de ter uma atitude empenhada e de responsabilidade. Esse é que devia ser o vosso verdadeiro combate ideolõgico e perderem de uma vez por todas o complexo de esquerda.

2º Tenha especial atenção com esse deputadozinho que por ingenuidade ou não confessou que ficara surpreendido com as benesses da vida de deputado.

Não o deixe ser engolido pelos barões profissionais cinzento pardos acomodados e pouco incómodos.


Espero pelo menos que se ler este meu texto, o seu ego não fique de rastos.

António

Pedro Miguel disse...

Embora este o seu Site Dr. Santana Lopes, não podia deixar aqui um apoio ao Dr. Luís Filipe Menezes que foi eleito democraticamente por todos os militantes do PSD, em eleições livres e sérias! Não admito que a classe burguesa ou da chamada élite, venha opôr -se aos votos das bases, daqueles que andam nas ruas a dar a cara, daqueles que nada recebem pelo seu trabalho, que só trabalham por amor e convicções politicas do PSD! Este partido é um partido de gente humilde, de gente de trabalho, de gente sincera e honesta! Não admito que gozem com a minha cara, com o meu voto, com as minhas cotas pagas, com a minha inteligência! O meu voto, o meu dinheiro e o meu Amor ao PSD merecem mais respeito pelos Burgueses ricos e mimados! Fora com esses bandidos "SNOBS"! Luís candidata-te eu estou contigo, candidata -te porque o Pôvo do PSD precisam de gente como vocês!