sábado, 5 de janeiro de 2008

o adamastorzinho

A minha orientação de princípio é não responder ao ódio de José Pacheco Pereira. Ele "passa-se" mesmo comigo e, hoje, no Público, descarrega outra vez. Qualquer pessoa minimamente inteligente sabe que não se fala de alguém que se despreza quanto ele fala sobre mim. Ora, ele, inteligente, é. Mas, como se sabe, há vários tipos de inteligência. E os os atributos intelectuais têm de conviver com as características psicológicas. Por exemplo, às vezes, com traumas e frustrações.



Hoje, quando acabei de ler, em diagonal, o seu artigo, e até para distrair de outros assuntos mais sérios, resolvi dedicar umas linhas aos seus desabafos . Agora, até já se incomoda com o meu Blogue!... Imaginem, um intelecto daqueles. Ele bem que andava à volta... De há uns tempos para cá andava a vociferar contra a blogoesfera...Eu já sabia onde ele queria chegar, já o tinha dito a dois amigos meus. Já está!..


Ele gosta muito de dizer mal de tudo o que eu sou e faço. Mas a raiva dele é não perceber, fazer--lhe muita confusão que alguém, que ele tanto detesta, possa fazer tanta coisa que ele gostava de conseguir e NÃO CONSEGUE.

Por exemplo, foi candidato a uma Câmara que o PPD/PSD nunca tinha ganho, loures e também não ganhou. Mais, para além de não ganhar, ficou em terceiro. Eu candidatei-me a duas que o PPD/PSD também nunca ganhara, e ganhei. Duas Câmaras bem diferentes, a duzentos quilómetros de distância. Custa? Pois, é.


E obras a pensar nos outros, quantas terá o Dr. Pacheco? Literárias, sem dúvida. Mas ninguém diz que não servem para nada. Só que não servem para o que ele queria. E não se pense que ele não gosta de lugares políticos... Lutou pela Distrital de Lisboa, só que veio a perder com Duarte Lima de quem também foi Vice- Presidente no Grupo Parlamentar. E foi cabeça -de- lista ao Parlamento Europeu, onde esteve em missão de óbvio sacrifício, espalhando o seu brilho por toda a Europa. Tanto brilho que encandeou a um ponto tal que ninguém se lembra dele, fala dele ou o convida seja para o que for. O que fez lá? Alguém sabe? O que fez na Assembleia da República? Que projectos legislativos saíram daquele farol da Humanidade? A sério, com verdade, o que pode ser atribuído a Pacheco Pereira -para além do estudo resultante do interesse por Álvaro Cunhal- que o distinga e nobilite? E que lhe dê o direito de julgar os outros.

Um semanário de ontem escrevia que já não se usa uma figura com aquela figura... Cada um escolhe a figura que gosta ou que pode ter, dentro da que Deus lhe deu. Como a sua imagem, mostra, de um modo inigualavelmente limpo, que vive mergulhado em frustração. Ele adorava ser narciso, mas tem a inteligência suficiente para saber que não tem razões, sequer, para o poder ser. Ser narciso é um defeito? Seguramente. Mas como ele adorava ter esse defeito!...

Nós sabemos, aliás, que ele prefere a formação humana e académica e o percurso profissional, universitário e político, por exemplo, de Marques Mendes e de José Sócrates. Sabemos bem... Sabemos que prefere a imagem do Animal Feroz às imagens do Menino Guerreiro... Mas já agora fica ele, e ficam outros mais, a saber o seguinte: não fui eu que pedi ou encomendei esse vídeo. Outros mais próximos de si o trouxeram por fazerem parte da Direcção de campanha. Não o rejeito, pelo contrário, assumo-o, mas fica a saber que antes do primeiro comício de campanha, em Castelo Branco, em Fevereiro de 2005, dei ordem para não o passarem mais. Já tinha sido mostrado nas sessões de pré - campanha. Mas antes de ir para o Pavilhão, que já estava cheio, telefonaram-me para o hotel a dizer que as pessoas não paravam de pedir o tal vídeo. E pessoas mais próximas de si disseram que era melhor fazer - lhes a vontade...


De qualquer modo, não tem problema. Mais de UM MILHÃO E SEISCENTAS MIL PESSOAS , quase um terço dos votantes, queriam-nos, naquela altura tão difícil, a governar Portugal. Com o voto de Pacheco Pereira não contámos de certeza. Ele queria outro Governo. E os resultados do mal feito ao País pelo Governo para cujo surgimento tanto contribuiu estão quase a começar a ser devidamente avaliados. Já faltou muito mais.

35 comentários:

Manuel Silva disse...

DR. PSL, o Senhor ainda tem paciência para ler em diagonal os artigos de Pacheco Pereira?

Cá pelo Porto, quando por acaso vejo o dr.comentador na minha direcção, no mesmo passeio, ou volto para trás, ou atrvesso a rua para o outro lado...

Tenho medo de ficar contagiado.


Cumprimentos
Manuel Silva

SolRio disse...

Muito Bem...Como o Dr. Pacheco Pereira, temos outros tantos no país a pregarem sem nada fazerem de notavel pelo partido.
Ele que se candidate a uma Câmara em 2009.
Sugestão: Beja, Évora, Castelo Branco, Setúbal,Torres Vedras, Viana do Castelo ou a Vilas como Sobral de Monte Agraço, Lourinhã, Vila Venha de Rodão ou Ferreira do Alentejo.

Era bom desafiar esses senhores criticos e até a Drª Ferreira Leite, a ajudarem o partido indo a vontos em 2009.

Cá estaremos para os apoiar e agradecer.

Não para dizer mal como eles, por dor de... Desculpem...

Até breve,


SOLRIO

Pedro disse...

O PSL não precisa de defesa. Deixo apenas uma nota. Tem de haver uma clique. O PSL sustenta-se a si próprio sem os circuitos de apoio para uma subida ao estrelato.

Tentando evitar o chavão da "inveja" Portuguesa, digo o seguinte:

Em Portugal há uma enorme classe de falsos equilibrados. São pessoas que tentam construir uma imagem de grande cultura, grande sensatez e grande intelecto através de regras elementares, com recurso a uma clique (grupo de elementos a funcionar em conjunto e com planos bem definidos).

Enumero as técnicas mais óbvias:

1) Diminuir o irrazoável, mesmo que seja verdadeiro. As pessoas acreditam sempre mais no que lhes parece mais simples e razoável.

2) Dar uma imagem de ausência de problemas e calma, mesmo que a realidade seja péssima. Em particular evitar denegrir directamente os inimigos (para isso existem os outros elementos da clique)

3) Criar um circuito de elogios permanentes pelos outros elementos da clique. Dessa forma não é necessário fazer auto-elogios...

4) Esses mesmos elementos da clique fazem tudo por tudo para dar uma imagem péssima de quem ataca o elemento-alvo. Distorção, insinuações, expressões faciais insinuatórias, controlo do tempo, jogadas na comunicação, etc.

5) Usar de uma pose de grande Professor e doutrinador, classificando os outros de forma subversiva, pondo nas costas dos outros fardos excessivamente pesados mas responsabilizantes e destrutivos. Aspectos inquisitivos e "judgemental" são também úteis a uma imagem imaculada.

6) Usar todas as informações, incluindo as mais negativas, em proveito próprio, mais uma vez fazendo uso da clique.

7) Finalmente, apertar o cerco aos inimigos de tal forma que quando eles perderem o controlo, pareçam paranóicos.

Isso consiste, basicamente, em aumentar o número de camadas (em Inglês "the level of indirection") de tal forma que não consiga estabelecer os culpados nem o que aconteceu.

Pessoas que usam estas técnicas elementares, incluindo perguntas carregadas, vejo-as todos os dias.

Há depois as pessoas que "não querem acreditar" que isto seja possível (PSL??)

É por isso que o PSL se defende a si próprio. Falta-lhe a clique.

Pedro (EUA)

Francisco disse...

Não compreendo a sua recuza relativamente ao Menino Guerreiro. É uma excelente canção e fica-lhe muito bem. Penso que o terá ajudado a ter mais votos. Naturalmente, os invejosos das elites pseudo-intelectuais, aprvoeitaram, à falta de melhor, para o tentarem ridicularizar...

No entanto, por muito que lhes custe, "os Homens também choram". Mas só os Homens com "H" grande...

Luís Bonifácio disse...

Nem todos os "Pachecos" o destestam.

Mas gosta de Pedro Santana Lopes?

É um "bom vivan". Não deixou obra nenhuma, mas sabe viver. Andava nas discotecas e estes gajos – o pequeno, o gajo que é quase anão – fez-lhe a folha. O Santana é um senhor. Gosta das noites. E bebe o seu copinho.[...]O Santana despachou um decreto que favorece pessoas que estão na minha situação. Mas não é por isso que gosto do rapaz. O tipo sabe o que é bom. O que é bom para mim são umas garotas"


Luiz Pacheco (1925-2008)
http://luizpacheco.no.sapo.pt/textos/cmanha07.htm

lpnascimento disse...

Caro Dr. Pedro Santana Lopes,

Surpreende-me o tom deste seu desabafo encharcado em indignação e marcadamente revanchista. O Dr. Pacheco Pereira é uma mente iluminada neste país por mais que se tente alegar o contrário. É um comentador político duma extrema honestidade intelectual, liberto de laços partidários puramente emocionais. As suas análises acrescentam sempre algo de novo ao panorama político português; é capaz de pensar fora da caixa, perdoem-me o estrangeirismo traduzido. As suas incursões na política foram pontuais e coerentes. Mostrou coragem e dedicação ao partido quando aceitou ser cabeça de lista para as eleições Europeias contra o Sr. Europa, o Dr. Mário Soares, tendo conseguido um resultado eleitoral bastante respeitável dadas as circunstâncias. Tem maior curriculum político do que muitos outros comentadores que populam o panorama televisivo português e serve-se dele para ilustrar as aberrações verificáveis nas retóricas partidárias de ambos os lados do espectro político português. É um ensaísta brilhante e de minha parte muito agradeço a sua excelente abordagem ao Partido Comunista e o Dr. Álvaro Cunhal, ambos notoriamente evasivos no que respeita os seus respectivos passados.

Confesso nunca ter notado qualquer inclinação pessoal nas críticas do Dr. Pacheco Pereira em relação à sua pessoa. Sempre foi bastante claro na sua oposição ao seu estilo de liderança, acusou-o de populismo e continuou a avisar o partido das nefastas consequências de tal rumo mesmo depois de já o Dr. Santana Lopes ter abandonado, se bem que apenas temporariamente, a ribalta partidária. Reiterou as suas dúvidas com grande congruência em relação ao Dr. Filipe Menezes com o mesmo sentido de imperativo de consciência, refutando desse modo qualquer interpretação pessoal contra a sua pessoa em particular. A sua luta é contra o peso do carisma no processo de escolha política que muitas vezes esconde inaptidão na capacidade de governação. Nunca me pareceu ser de todo uma questão pessoal.

O Dr. Santana Lopes tem todo o direito de ventilar as suas opiniões; o espaço é, de resto, seu. A percepção pública dos seus escassos meses de governação não pode ser, inteiramente nem parcialmente, atribuível ao Dr. Pacheco Pereira ou a um qualquer esforço “concertado” de sombrias coligações mediáticas. Estes só sublinharam uma série de incidentes que estavam à vista dos mais atentos. Podemos sanar esta questão talvez dizendo que as reticências do Dr. Pacheco Pereira foram bem anuladas pelas acólitas e lisonjeiras intervenções de Luís Delgado durante o período em que foi Primeiro Ministro.

Espero que não se iniba de incluir, neste longo rol de mensagens a seu favor, uma voz discordante. Cada vez mais os que se atrevem a aventurar pelos pantanosos caminhos políticos são confrontados com opiniões divergentes, às vezes até maliciosas. O Dr. Santana Lopes sabe isso bem melhor do que eu e não deve ficar surpreendido em, ainda hoje, deparar-se com tais exercícios de oposição. De resto, o epíteto de Menino Guerreiro não lhe fica mal, porque apesar de muitos, entre os quais me incluo, terem - após o seu período de governação - assinado o seu obituário político, aqui o encontramos de novo renascido das cinzas.

Respeitosamente,

Luís Pedro Nascimento

lpnascimento disse...

Caro Dr. Pedro Santana Lopes,

Surpreende-me o tom deste seu desabafo encharcado em indignação e marcadamente revanchista. O Dr. Pacheco Pereira é uma mente iluminada neste país por mais que se tente alegar o contrário. É um comentador político duma extrema honestidade intelectual, liberto de laços partidários puramente emocionais. As suas análises acrescentam sempre algo de novo ao panorama político português; é capaz de pensar fora da caixa, perdoem-me o estrangeirismo traduzido. As suas incursões na política foram pontuais e coerentes. Mostrou coragem e dedicação ao partido quando aceitou ser cabeça de lista para as eleições Europeias contra o Sr. Europa, o Dr. Mário Soares, tendo conseguido um resultado eleitoral bastante respeitável dadas as circunstâncias. Tem maior curriculum político do que muitos outros comentadores que populam o panorama televisivo português e serve-se dele para ilustrar as aberrações verificáveis nas retóricas partidárias de ambos os lados do espectro político português. É um ensaísta brilhante e de minha parte muito agradeço a sua excelente abordagem ao Partido Comunista e o Dr. Álvaro Cunhal, ambos notoriamente evasivos no que respeita os seus respectivos passados.

Confesso nunca ter notado qualquer inclinação pessoal nas críticas do Dr. Pacheco Pereira em relação à sua pessoa. Sempre foi bastante claro na sua oposição ao seu estilo de liderança, acusou-o de populismo e continuou a avisar o partido das nefastas consequências de tal rumo mesmo depois de já o Dr. Santana Lopes ter abandonado, se bem que apenas temporariamente, a ribalta partidária. Reiterou as suas dúvidas com grande congruência em relação ao Dr. Filipe Menezes com o mesmo sentido de imperativo de consciência, refutando desse modo qualquer interpretação pessoal contra a sua pessoa em particular. A sua luta é contra o peso do carisma no processo de escolha política que muitas vezes esconde inaptidão na capacidade de governação. Nunca me pareceu ser de todo uma questão pessoal.

O Dr. Santana Lopes tem todo o direito de ventilar as suas opiniões; o espaço é, de resto, seu. A percepção pública dos seus escassos meses de governação não pode ser, inteiramente nem parcialmente, atribuível ao Dr. Pacheco Pereira ou a um qualquer esforço “concertado” de sombrias coligações mediáticas. Estes só sublinharam uma série de incidentes que estavam à vista dos mais atentos. Podemos sanar esta questão talvez dizendo que as reticências do Dr. Pacheco Pereira foram bem anuladas pelas acólitas e lisonjeiras intervenções de Luís Delgado durante o período em que foi Primeiro Ministro.

Espero que não se iniba de incluir, neste longo rol de mensagens a seu favor, uma voz discordante. Cada vez mais os que se atrevem a aventurar pelos pantanosos caminhos políticos são confrontados com opiniões divergentes, às vezes até maliciosas. O Dr. Santana Lopes sabe isso bem melhor do que eu e não deve ficar surpreendido em, ainda hoje, deparar-se com tais exercícios de oposição. De resto, o epíteto de Menino Guerreiro não lhe fica mal, porque apesar de muitos, entre os quais me incluo, terem - após o seu período de governação - assinado o seu obituário político, aqui o encontramos de novo renascido das cinzas.

Respeitosamente,

Luís Pedro Nascimento

paf disse...

Ao dr. Pacheco falta-lhe no mínimo a coêrencia de,com públicos actos, justificar as apregoadas teorias e juízos "politicamente correctos" - ou seja desfiliar-se do PSD. Mas não lhe dá jeito... O que ele quer é que alguém o empurre, prefere ser mártir! O que vale é que um dia, de tanto se empoleirar na janela, ainda cai sozinho por aí abaixo... Valha-nos isso!

Observador disse...

Dr.Pedro Santana Lopes:
Estou fascinado,meu amigo e,ao mesmo tempo,frustrado pois teria querido manifestar,como o fez,a minha opinião sobre "aquela cabeça" que dá pelo apelido de Pacheco Pereira e que coincide,totalmente com a sua,embora,se me permite, acrescente:o Pacheco Pereira não é intelectual,o Pacheco Pereira não é político,o Pacheco Pereira não é cidadão...o Pacheco Pereira é,apenas e só, o Pacheco Pereira.
Vamos por partes:quando foi permitido ao Pacheco Pereira manifestar-se ele não compreendia Portugal porque,pertencendo ao Partido Comunista Português,nunca poderia permitir-se essa leviandade(já está disponível matéria suficiente que comprova o que digo);quando o Pacheco Pereira vai para a Europa foi mandado com o objectivo de conhecer melhor a filosofia política a que ele tinha aderido (vá lá saber-se porquê?);quando e depois de não se sentir bem como político,como intelectual e como pessoa resolveu que o senhor,Dr.Pedro Santana Lopes,era a razão pela qual ele não era o Pedro Santana Lopes.
Estou convencido que ele lamenta,muito profundamente,ser apenas o Pacheco Pereira.
Cumprimentos e um abraço
c.monteirodesousa

Ricardo Araújo disse...

Boa tarde Dr. Pedro Santana Lopes, não vale a pena V. Exa. nem ninguém perderem o seu precioso tempo com pseudo intelectuais ou mesmo intelectuais, estamos num País cheio de invejosos, onde todos queriam estar nos mais prestigiados lugares, mas isso é impossível, por isso o melhor é V. Exa. continuar o seu espinhoso caminho, porque no seu trajecto irá sempre aparecer parasitas sejam eles do seu partido ou sejam de partidos opostos, que lhe tentarão minar esse seu percurso sinuoso.

Há um provérbio que se diz há muito tempo e que diz o seguinte "quanto mais me falam ao c..., mais me respeitam a cara", por isso escusa de estar preocupado com esses parasitas da sociedade, que nada fizeram pela mesma e que só sabem deitar abaixo quem quer fazer algo de útil por esta sociedade.

Há um programa na televisão que demonstra o actual estado do nosso País, que é a quadratura do circulo, onde vemos três pseudo intelectuais que não conseguiram singrar na politica seja por falta de categoria seja por asneiras que fizeram quando lá passaram e que agora vêm para a televisão comentar tudo o que lhes convêm como se fossem os sábios deste País, ainda esta semana se revoltaram contra as palavras do P.R. Cavaco Silva, acerca dos gestores, como se não fosse verdade o que disse o P.R., pois ainda ontem vimos um estudo onde os administradores ganham o dobro dos Espanhóis e o triplo dos Alemães, o que esses senhores defendem é que continuemos a ser uma economia do 5º mundo.

V. Exa. não deve temer por esses comentadores nem por esses comentários nem por outros quaisquer que sejam, deve ao contrário ouvir a voz do povo e começar a interagir com esse mesmo povo de modo a ganhar a confiança das pessoas, porque os políticos muitas vezes esquecem-se de quem os elege e só se lembram na altura das eleições, o que é de lamentar.

Em relação as asneiras que estão a aparecer por parte deste Governo o qual foi apoiado por muitos da ala direita só para o derrotarem e que já devem estar arrependidos, essas já são mais que muitas, mas é preciso V. Exa. vir para as televisões dizer o que está mal e o que fazia para contribuir para que ficasse melhor e não como muitos outros que só sabem fazer a politica do deita abaixo como a pessoa do Dr. Pacheco Pereira e outras, que nada fazem para contribuir para um melhor nível de políticos na nossa sociedade, nem para um melhor nível de democracia em Portugal.

Um grande abraço, cordialmente.
Ricardo Araújo.

AV disse...

Eu tenho muitas reservas a PSLopes como Presidente do meu Sporting e como PM, mas caramba que gostei deste post.

Work Buy Consume Die disse...

"Mais de UM MILHÃO E SEISCENTAS MIL PESSOAS , quase um terço dos votantes"

Faltam os outros dois terços que não quiseram...

Bruno Castro disse...

DR. SANTANA

Não ligue ao invejosos...

Um abraço,

Bruno Castro

Anónimo disse...

Bom dia Dr. Pedro
Tenho eu muitas duvidas que esse senhor seja hoje do seu partido,como tenho de muitas outras figuras que tiveram no partido um meio para ... senão vejamos :
Pacheco Pereira: Nunca mais o vi num congresso do partido que é o meio para, sendo ele militante ,dizer de sua justiça .Se não concordava com Durão ,Pedro Santana ,Marques Mendes e agora com Luis Filipe dizia-o no sitio proprio que é o congresso .Nunca o vi em nenhum dos congressos .Pergunto com quem ele concorda no partido .Não estará ainda filiado no MRPP ?

Prof. Marcelo - Durão barroso mal,Pedro nem falar ,Marques passou ao lado e Luis ainda agora começou já está tudo mal .Muito bem ,mal, mas muito bem como diria os Fedorentos .Também nunca mais o vi em nenhum congresso as expor as suas (muito vagas)ideias .Penso mesmo que pouca gente tem pachorra para tal intelecto.

Prof. Cavaco - Quando li há uns tempos atrás numa revista em primeira pagina a sua esposa dizer que as suas ideias são proximas da esquerda ,pensei com os meus botões - Não é dito por mero acaso .Possivelmente ficava mal ser outra pessoa a dize-lo! Era também o que eu pensava há muito tempo .A mensagem na revista era apenas a prova daquilo que eu pensava .

Drª Manuela Ferreira - Teve a coragem de se retratar no congresso daquilo que tinha dito sobre si e o seu governo .Teve a coragem de afirmar perante o país que o Banco de Portugal mentiu acerca do seu periodo de governação .Continua sempre presente no partido e nas suas questões tendo a coragem de as dizer nos sitios proprios .Continuo a admirar .Um quadro importante para o partido .

Para terminar - Eu sou daqueles que acho que o Sr.Drº não deve nunca deixar de responder aos ataques que lhe fazem sobretudo aos destas personagens .O mal por vezes é deixar que se diga tantas vezes mal sem ser desmentido que as pessoas acabem por acreditar sendo mentira .

Cumprimentos
Rogerio Gonçalves

ochoa disse...

Senhor Pedro Santana Lopes: Acabo de ler seu «o adamastorzinho» porque frequento (um pouco) seu blogue - e sabe porquê? - porque li no «abrupto» ser o seu blog - de que até colhi lindas fotos da praia da Figueira da Foz - notável documento da «nossa» blogsfera política e era de esperar não se apagasse porque documento importante de nosso actual curso político. Então Pacheco Pereira elogia, cita, «recomenda» seu blog--- ... e o Senhor Lopes paga-lhe nessa moeda que qualquer dente pirata reputa de falsa. Tenha carácter condicente com altura sua e funções que todo mundo sabe melhor ou pior - deus é bom - desempenhou. Não seja assim! Não é de meu jeito achincalhar, mas apetecia-me ao jeito de outro Pacheco - paz a ele - que comentou aqui o Luiz - dizer-lhe amigamente que o Senhor é uma brilhante mente (cabeça) em tempos de ultrapassada brilhantina... Não insulte quem trabalha letras que dão mais dores de cabeça que governações desgonernações - entendidos amigo ? Auguro-lhe futuro bom - desejo-lhe do melhor para si seus e para o PSD porque não? Mas seporte bem... Eu sou do Alfândega da Fé! Seu, como de muitos mais,
Ângelo Ochôa

zé povo disse...

O Dr. PP, que imagem é que temos dele, quando aparece na tv, o que se pode pensar dele, é inteligente, anda pelos suburbios dos problemas, está algo afastado da realidade, julga-se um candelabro mas com algumas lâmpdas fundidas, que faça obra, e então ai....

fotógrafa disse...

Lamento dizer isto, mas francamente, quem parece que está a passar um atestado de estupidez ao povo português...são todos os senhores ditos politicos...
sejam de esquerda ou de direita!
Todos nos tentam passar a perna...quando chegam onde querem, esqueçem imediatamente o discurso que tiveram durante as campanhas...
o povo está a ficar mais de olho aberto...já não vai em falinhas mansas, e mesmo com os discursos de ex-deputados e ex-presidentes, posso garantir-lhe que nós( a plebe) já não vai em cantigas...
achamos até que uma vez que não têm mais divergências de partidos, os HOMENS DE BOA VONTADE E LEAIS(se ainda os houver) deveriam unir-se e tentar fazer alguma coisa por esta terra portuguesa, tão mal tratada desde sempre!
Irra, já basta de tanto logro...
está na hora de quem realmente fôr de valor, arregaçar as mangas e ir mesmo trabalhar,pois quando chegam ao poleiro...sacodem logo a água do capote e é só fazer figura de pequenos reizinhos....
Falei...por este nosso Portugal, tão lindo, mas nós os portugueses, tão mal tratados!!!

maria disse...

O ser Humano é assim, por mais brilhantes que sejam as mentes. Têm é que perceber que as «raivainhas» fazem péssimamente aos figados. Não compensam.

ochoa disse...

Senhor Doutor Pedro Santana Lopes: Porque receio não ter sido bem entendido venho respeitosamente e por este meio repetir de memória tudo quanto comentei de seu post «o adamastorzinho» - isto porque já passa uma boa hora ou duas senão três que deixei a submeter a aprovação meu livre coment... Espero como anteriores intervenientes aqui frisaram receosos não haja censura em omitir quando desagradáveis ao senhor político Santana Lopes palavras livres de livres filhos de Deus como eu ignorados da ribalta fusforecente das luzes dos concertos e desconcertos que noutro lugar de seu blog arrebatadamente verbera.
Pois o que disse em resumo e sem faltar à verdade era que achava troco de falsa moeda entenda-me ingratidão e postura menos certa de carácter o não reconhecer o esforço de isenção de J. P. P. ( José Pacheco Pereira ) correlegionário de seu benquisto PSD - que em ocasião que agora demarco de entre 10 a 16 de passado mês de ano passado - pode verificar em arquivos de «abrupto» - porque não uma consulta a distância de clique, caríssimo? - reconheceu, ele Pacheco Pereira, ser o seu blog, seu de Pedro Santana Lopes, válido contributo ao esclarecimento político do momento que agora passa e até noutra ocasião - isto quando com a isenção e prática que se lhe reconhece - formulou voto de que não se perca a sua decisiva intervenção política via www.pedrosantanalopes.blogstop... etc. e etc.
Pois escrevia eu que sem desresrespeito a seus dois apelidos de bom nome que com cidadão nosso português como todo o cidadão merece ... pois dizia-lhe não ousasse de atribuir «ódio» a J. P. P. e - citando o Luiz Pacheco de que também vi brincadeira em seu postado adamastorzinho (de pobre imaginação convenhamos...) paz a ele.. que repousa de garotas mil... pois dizia-lhe, amigo caro, que sua cabeça não é do tempo da brilhantina... Se o fosse seria sumamente ilustre... Isto apenas em jeito de quem escreve e saudavelmente ri e ri se preciso fôr ri mesmo alarvemente de governos e desgovernos...Mais lhe dizia que respeitasse quem escreve - que é o mínimo que poderia pedir-lhe - já que escrever resulta duro embora pareça fluir fácil. Ainda o repetido desejo de que passe bem e sport bem - o senhor não é e aimda sportem? Pois cá por mim sou outra vez e idem semper com escreve Pacheco... não o morto... de e por Alfândega da Fé. Seu, tanto como de todo o mundo e de ninguém, Ângelo Ochoa P.S. e não partido socialista.. : congratularme-ei em ver postado (como espero) este e outro o anterior meus livres coment. Ou como na Espa^na Sapatera temos agora rolha e tesoura de censura a lápis apontado de má memória na web - e pela webzinha de uns poucos?

mariodasilva disse...

O LPN até teve direito a bis.

Goste-se ou não do PSL o que o PS através do seu presidente Sampaio fez foi uma canalhice imoral (que não inconstitucional mas quase), e o resultado é o que se vê.

O PSL não foi demitido -- como muitos gostam de dizer -- mas sim a Assembleia da República é que foi dissolvida forçando asim o governo a deixar funções. Tivesse ele sido demitido simplesmente e não teriamos o Sócretino a lixar-nos diáriamente e esta imoral impunidade e arrogância a governar-nos.

O resto é conversa.

E o Pacheco Pereira já foi mais interessante. Agora está só um maldizente cheio de lugares comuns.

manuel margarido disse...

Estimado Sr. Dr. Pedro Santana Lopes. Em minha opinião, o triste produto comunicacional "O Menino Guerreiro" tem uma estética que revela de forma gritante um "ethos" e, de modo ainda mais doloroso, um "pathos". Ambos estão inteiramente contidos na (perdoe a expressão) mal amanhada prosa que escreveu no post sobre Pacheco Pereira. Vitimização, edema egótico, umbiguismo, sentimento de perseguição, revanchismo... Um quadro próprio de uma personalidade impulsiva, narcisica e com traços de fantasia de omnipotência. Muito infantil. Pacheco Pereira não o persegue. Ilumina-o. Ou seja: demonstra a enorme distância que vai da imagem à substância. Não deixa de ter razão Luíz Pacheco. No primado da fantasia (o das crianças) e da consumação do desejo próprio, o Sr. será Grande. No resto... olhe, ganha eleições. Como o Isaltino, o Ferreira Torres, a Felgueiras, também ganharam, sem grande lustre para o futuro que nos espera. Esqueceu-se de dizer que perdeu estrondosamente as Legislativas. Um menino nunca perde. Quando isso acontece leva a bola - que é dele - para casa e faz queixinhas. A culpa é sempre dos outros. Custa, não custa? Pois é.

PS - O comentário de Pedro, acima editado, é de uma lógica formal silogística brilhante. Tipo: "Ronaldo é futebolista - todos os portugueses jogam à bola - logo, Ronaldo é português". Mas a lógica formal tem de ser confrontada com a lógica material: Pacheco Pereira tem uma "clique"? Santana Lopes está só contra todos? Bolas, voltamos ao menino guerreiro!

José Martins disse...

Sou dos que gosta de políticos, combativos, que não estagnem de transmitir as suas ideias na escrita e em palavras.

Infelizmente as ideias (de alguns) e as palavras são como chícharos semeados em terras de sequeiro.

Por norma a semente germina pela humidade do solo e logo seca.

Mas Dr. Santana Lopes (bem o senhor melhor que eu sabe que na política tem que ser mesmo assim), se todos fossem ganhadores então onde estavam os perdedores?

O Dr. Pacheco Pereira já anda nestas andanças (não o vou classificar dinossauro)há muitos anos e ajuda a completar as bancadas da arena politiqueira que Portugal tem com a "benção" de Deus.

Daqui vão os meus votos e ânimos ao Dr.Pacheco Pereira para que nunca pare de semear as suas ideias, mesmo que sejam chícharos em terra seca.

Quando era novo tive as minhas ambições (não eram políticas), mas um corredor de ralies.

A minha máquina era um Volvo "marreco" 1.8, com pneus recauchutados e a "bomba" de uns 10 ou mais anos de uso.

Ora os meninos dos papás tinha (na cidade da Beira Moçambique), máquinas artilhadas, riam-se de mim e marimbava-me para isso...

Eu andava lá a correr com a "rapaziada" e não me aborrecia mesmo nada ficar sempre em último.

Mas um dia os ralies terminaram para mim...

Um desnível da estrada com na baixa do Pungué, atirou a minha pobre bomba de lado contra uma árvores e ficou de rodas para o ar no pântano.

Acabaram ali as minhas ambições de corredor de ralies!

Não havia "papel" para comprar outra bomba usada que fosse.

Mas se andasse a correr nas competições políticos, e tivesse caído no pântano, uma vez, voltaria...

Claro que sim...

Porquê?

É que girar na política não é necessário "papel", mas muita lata, boa parecência e excelente articulação de palavras.

Eu se fosse o Dr. Pacheco Pereira andaria sempre bem barbeado e melhorava a imagem.

Dr. Pacheco Pereira, não desanime, continue, continue a semear chícharos que um dia a terra de seqeiro vai produzir alqueires de chicharada.

Mas Dr. Santa Lopes (gosto do seu perfil combativo), terá que ser mais modesto e não se dar de qualquer maneira e feito "porrada" nos vencidos.

Compaixão para com eles!

Cumprimentos de Banguecoque
José Martins

Anónimo disse...

Caro Dr PSL

Nao posso com O Dr JPP, mas depois de ler o ser texto me interrogo como foi possivel o senhor, mesmo que por breves momentos, ter dirigido o meu pais.

Um leitor referiu-se ao seu texto como revanchista, eu diria mais: confrangedoramente infantil.

Pelos vistos ainda nao saimos da incubadora.

Atenciosamente

Luis Silva

rouxinol de Bernardim disse...

Dr Santana Lopes:

Você,um homem iluminado, um ungido pelos deuses, ainda se incomoda com os escritos de PP?

Você é doutra galáxia, da galáxia do poder, você foi talhado para ocupar cargos lustrosos e de grande visibilidade mediática, enfim, é um ícone do mediatismo, um símbolo de poder nas suas mais variegadas vertentes...

PP é um simples e honrado pensador. Tem escrúpulos, tem princípios, tem vergonha na cara, coitado dele...

Manuel disse...

Meu caro PSL: Pacheco Pereira está para a sociedade Portuguesa, como o "moscardo" estava para Socrates (o filósofo, não o putativo engenheiro ,). Tem uma escrita e um pensamento superior, embora dele possamos discordar quase sempre. Confesso que perdi há muito a paciencia para o escutar. A ele e aos demais colegas da quadratura do circulo. E tem de facto uma imagem/figura em jeito de Karl Marx, completamente anacrónica no sec XXI, excepto para grandes intelectuais ou cidadãos do mundo muculmano. Mas até isso serve para o destinguir. Não ganha eleições, cria anticorpos com tudo e com todos, ninguém o apoia mas, ainda assim, tem o seu espaço na franja dos antiqualquercoisa... E ainda bem que há querelas e contraditório. Mas entristeçe um pouco ver o pais a ser completamente rapinado pela voragem socialista... e termos permanentemente, mesmo acabados de sair de um acto eleitoral interno com democraticidade inquestionável - DIRECTAS - os "alinhamentos" para o médio-longo prazo a envenenar o presente! É contra esta atitude de constante guerrilha que temos que denunciar e lutar... ingnorando as "vozes" que envenenam o presente, e utilizando a máxma dos Robinsons, que aproveito para recomendar o DVD, que lhe deixo com amizade (porque tem muito a ver consigo): "Around here, However, we don't look backwards for very long. We keep moving forward, opening up new doors, and doing new things, because we're curious... and curiosity keeps leading us down new paths."
Cumprimenta,
Manuel Gouveia

Anónimo disse...

Dr. Santana Lopes
Deixe-o falar que assim anda entretido.a memória é curta e ele já se esqueceu que nós não esquecemos, entre outras, as brilhantes saídas na Assembleia da República. O carlos andrade é "porreiro"...
Cumprimentos
Uma militante de Algés

luis cirilo disse...

Pacheco Pereira é uma das brilhantes heranças que nos foi deixada pelo cavaquismo.
Com um percurso politico ,infelizmente tão valorizado no PSD,tipico de alguém que vive ao sabor das circunstâncias.
Foi de extrema esquerda quando isso era politicamente correcto,passado o perigo revolucionário foi-se chegando ao poder de facto.
Como deputado a unica marca que deixou,para além da estéril polémica com os jornalistas por causa dos corredores do parlamento,foi a absoluta falta de respeito pelos eleitores de Aveiro por onde foi eleito em 1995 e onde não fez nenhum trabalho politico durante o mandato.
Nem lá voltou a pôr os pés !
Como deputado europeu...nada consta.
Como autarca...uma desgraça.
Como presidente da CPD / Lisboa apenas uma vontade imensa de os militantes se verem livres dele o mais depressa possivel.
Pacheco Pereira é,em suma,um tipo que sabe viver.
Usa os cargos politicos que vai tendo para valorizar os seus cachets de comentador e colunista.
E vale-se dessa notoriedade na comunicação social para ir tendo uns cargos politicos !
É o negócio perfeito.
O problema é quando tem de ir a votos.
Aí sim as frustrações vem ao de cima.
Porque pese embora tanto génio,tanto brilho e talento...o povo não quer nada com ele.
Talvez porque o povo,na sua simplicidade,prefira aqueles que lhe resolvem problemas concretos e não equações dignas da mais alta ciência politica.
É a vida .

Anónimo disse...

Há tempos perguntei, por mail ao Dr. Pacheco Pereira a razão do ódio de estimação que tinha pelo Dr. Santana Lopes. Até hoje não recebi nenhuma resposta. certamente a impertinência da pergunta não a mereceria.
Acho, porém curioso, o afã de alguns em justificar, e justificar o que o Dr. PP, diz.
Meus senhores desculpem, mas o até o Coelho já goza com ele, é que é de tal modo óbvio o veneno que destila que dá azo a que seja alvo de chacota.
Ana Isabel

Bruno Maia disse...

Não sei o que é pior, os contanstes e invejosos ataques de Pacheco Pereira ou o Dr. Santana Lopes ainda conseguir ler (ainda que na diagonal) os artigos desse senhor.

Quanto ao não voto de Pacheco Pereira em 2005, nem ele nem os militantes que gostariam de ser o drº o fizeram.(ou que perderiam privilégios continuando o drº a 1º ministro e presidente do partido.)

Abraço

Pedro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mata-Ratos disse...

Como penso que o Sr. Santana Lopes não tem tempo para responder aos nossos comentários, eu, com o devido pedido de autorização, ouso uma resposta ao comentário de Ana Isabel:
Os ódios de estimação do Pacheco, assim como os de VPV, encontram fundamento numa inveja que reside no lado sexual desses dois artistas. De facto, nunca lhes foi fácil aceitar e respeitar gente inteligente, com sucesso na vida política, bem nascido e, muito pior, com grande sucesso junto das mulheres. Tudo isto rói e destrói qualquer invejoso.
Ora pense lá se os 'alvos' destes dois invejosos não são sempre os mesmos, precisamente aqueles que reunem as condições que mencionei:
António Barreto, Miguel Sousa Tavares e Pedro Santana Lopes? Todos homens com sucesso nos campos femininos e, inaceitavelmente, inteligentes.
(Hehehehe!)
P.S.- Peço desculpa pela violência da minha análise, mas bem estaríamos se em Portugal só tivessemos um Pacheco e um Valente.
Eles pululam por aí como as moscas da praça pública, de que falava o velho Zaratustra...

Pirrónico JL disse...

Profecias...de Pacheco Pereira

A superioridade intelectual de PP manifesta-se na capacidade que ele tem de se antecipar aos factos. O aumento nas doses de veneno que ele anda a utilizar, por aqui e por ali, tem sido um sinal mais que evidente de que, por exemplo na SIC, o fim daquela Quadratura é uma self fulfilling prophecy.
E também já entendeu que para a Revista Sábado ele é um escriba expendable;
E depois ainda, após vários checks and balances que caracterizam um bom hábito da mente de todos os livre-pensadores, ele já começou a bater leve, levemente às portas do PS, tal como já bateram muitos outros ex-militantes da inefável OCMLP.
Agora aqui a pergunta de um parolo do Porto:
-Porque razão o PSD não o convida, delicadamente, a abandonar o Partido?
_______________
P.S - Estas inglesices, foram utilizadas por ele num artigo na sábado, numa exibição de erudição parola, como é seu hábito. Daí eu as utilizar aqui também para fazer ressaltar o ridículo de minhas intenções, só para que ele fique a saber o quanto pode doer aos outros a nossa idiotice.

Anónimo disse...

Tem graça que ele destacou o seu blogue como uma das surpresas do ano transacto, no abrupto...

Já o ódio de estimação desse farol humanístico (como lhe chama) tem a ver mais com aquilo que Vª Exª representa politicamente, materializando esse conceito popularucho à sua figura. Não denoto ataques pessoais concretos, embora este alastramento opinativo ao seu (PSL) carácter - que todos julgam dominar - não se restrinja à retórica de PP.

É bom que SL reconheça e assuma este facto pois à hora em que escrevo este comentário já tenho como lido o seu post das "memórias que não se apagam" e convenhamos as críticas não estão isoladas e vêm de onde menos se espera.

É uma das teorias sociais mais óbvias, pois quando todos se juntam fica mais fácil criticar e legitimar essa crítica, ícone de uma sociedade deabituada a prestar contas na mais elementar máxima de "check, control"

ASS: Manuel Fernandes

José Carvalho disse...

Caro Sr. Dr. Pedro Santana Lopes...
Enviei uma mensagem para o partido do qual V. Exa. se diz militante.
Qualquer observação que pretenda fazer, o meu e-mail é jose.carvalho@net.vodafone.pt.

A mensagem tem o seguinte conteúdo:
Saudações...
Não sou nem serei nunca militante partidário, mas sou um simpatizante de sempre do PSD.
Há no entanto uma coisa que me causa extrema confusão, que é a seguinte:
Desde os tempos de Sá Carneiro que PSD se diz ser um partido que coloca os interesses do país acima dos seus próprios interesses e dos seus militantes.
Respondam-me então como é possível que nos últimos tempos, independentemente da sua direcção, exista sempre uma oposição interna que aos olhos do cidadão comum age, não em função do país, nem do próprio PSD, mas sim dos seus amigos, facções e mesmo pessoais?
Não me venham com essa que esta forma de estar é característica do PSD e que são estas atitudes pouco dignas que o enriquecem e que lhe dão alma.
Esta forma de estar afasta os portugueses do PSD.
É até vergonhoso saber que há dirigentes que transmitem a ideia clara para a opinião pública que desejam a derrota do PSD, apenas porque perderam uma eleição interna ou porque não gostam da sua direcção ou ainda por interesses mesquinhos e pessoais.
Os tempos mudaram, se no passado o PSD conseguiu vitorias eleitorais mesmo tendo no seu seio gente desta laia, nos tempos que correm isso jamais será possível.
Sem querer referir nomes, o PSD tem no seu seio militantes que a sociedade civil pura e simplesmente detesta, pelo seu vergonhoso comportamento na forma como intervêm na vida politica!
Como cidadão estou a transmitir uma mensagem que é corroborada por todos com quem contacto no meu dia-a-dia. O PSD é um partido político que, como instituição, perdeu estatura e dignidade para governar o país.
Como simpatizante que, apesar de tudo continuo a ser, gostaria muito que todos os dirigentes e militantes lessem esta mensagem e pensassem profundamente nela como sinal de alerta para o seu comportamento, em nome da democracia e em homenagem aos seus fundadores, alguns deles já falecidos!
Se assim não for, o PSD tem os dias contados, lamentavelmente!!!
José Carvalho

JOaquim de Andrade disse...

Bom Dia Dr. Pedro Santana Lopes,

esta simples alma de artista plástico da sua idade, que bastas vezes se cruzou csgo nos corredores da AR e, que muito o Admira e Aprecia, aproveita este espaço para lhe dizer: FORÇA, FORÇA, FORÇA... o Sr. é um Homem de principios, inteligente...... e, como qualquer ser humano não é perfeito mas, a diferença entre os homens reside, entre variadissimas razões, em que uns teimam em ser "Contentinhos da Silva", como escreveu e bem, Vergilio Ferreiro e outros como o Dr. Pedro S.Lopes, são "incomuns", "anormais", transformam o ordinário em extraordinário, percebem os erros que cometem e assumem-nos...O Sr., faz a Diferença.....
Dr. Pedro, não perca tempo c/ este tipo de Senhores e, c/ outros que por aí andam, siga em frente, siga a sua Intuição, o seu coração, continue DIFERENTE, "Incomum", como tem sido até aqui porque, só aos Iluminados é presenteado a Boa Energia....

Lisboa Precisa de SI, os Lisboetas Confiam em Si.

Um Abraço,
Joaquim F.de Andrade