terça-feira, 1 de janeiro de 2008

DECISÕES REVOLTANTES

Continua o inacreditável encerramento de Urgências de Hospitais e de serviços de Atendimento Permanente um pouco por todo o País.Entetanto, ontem, nasceu outra criança numa ambulância entre Montemor - o - Velho e Coimbra.

Considero estas decisões verdadeiras monstruosidades políticas e dos maiores atentados que decisões de qualquer Governo já cometeram contra os interesses mais legítimos da população Portuguesa. Terras como0 Anadia, Alijó ,Fundão, Vila Pouca de Aguiar, sem essas unidades a funcionarem devidamente, é algo de absolutamente inaceitável. "Dar" ambulâncias, com equipamento e pessoal, em troca das unidades encerradas, é um gesto de mentalidade feudal completamente repulsivo. É uma questão de tempo até a realidade mostrar - esperemos, todos, que seja do modo menos lamentável - o carácter grotesco destas decisões.
As pessoas, em Portugal, têm, na maior parte das situações, uma paciência enorme. Mas, desta vez, estão a reagir. Não tanto como aconteceria, por certo, noutros Países. Mas fazem-no como em poucos outros casos. É compreensível. Só alguém muito insensível pode tomar decisões destas.
Há outras maneiras de governar.

9 comentários:

XIMOES disse...

CONCORDO PLENAMENTE COM O SR.DR. MAS O SR. E CAPAZ DE PROMETER PERANTE AS CAMARAS DE TELEVISAO OU AQUI NO BLOG QUE QUANDO O PPD/PSD VOLTAR A SER GOVERNO COMO ESPERO EM 2009 VOLTAR ABRIR AS URGENCIAS AGORA ENCERRADAS APESAR DE EU FELIZMENTE NAO SER AFECTADO DIRECTAMENTE POIS VIVO NUM GRANDE CENTRO URBANO
C OS MEUS CUMPRIMENTOS C.DUARTE

Anónimo disse...

Viva a demagogia...
Você sabe que o encerramento de urgencias e maternidades, conjugadas com um bom serviço do INEM, é um benefício para a saúde pública.
Para prová-lo, está o salto qualitativo da saúde no tempo de Leonor Beleza.
Mas aqui cultiva-se a mentira e a vaidade balofa

Anónimo disse...

Gostaria de dizer a esse anónimo das 3:54 pm que ou eu tenho a memoria curta ou ele .Que eu saiba no tempo de Leonor Beleza e do entao primeiro ministro Cavaco Silva fez-se hospitais ,fez-se centros de saude abriram-se urgencias criaram-se especialidades médicas no interior do Pais e não o contrario como apregoa .O bom serviço do inem como lhe chama é ter um inem sem médico nem enfermeiro .Pergunto como pode apenas um INEM servir uma localidade ou cidade .Só pode adoecer 1 pessoa de cada vez ??? pena que não seja na Cidade onde mora esse senhor .De facto há muita gente a cultivar a mentira neste país.Já agora Dr. Pedro Santana Lopes só há uma coisa que me indigna profundamente - Como pode o Presidente da Republica de Portugal pactuar com isto .Ele passou dois mandatos a abrir centros de saude ,hospitais ,escolas,auto estradas enfim a desenvolver o país e agora vê tudo isto a ser retirado ás populações e não diz nada ..... ele é o PRESIDENTE DESTE PAÍS.
Cumprimentos

Rogerio Gonçalves

Manuel Silva disse...

Dr. Santana Lopes,

Eu sei que não vem muito a propósito neste post, mas vou pedir-lhe, para que no próximo debate na Assembleia faça o favor de mandar desligar a máquina do "holograma" "o Pais de Sócrates" que ele faz questão de tazer sempre na mochila.
A Universidade do Minho deixou-lhe espaço para meter essa máquina infernal.

Tem mesmo que desligar, não basta tirar pilhas, pois aquilo funciona com energia solar.

Aquilo é perigoso e já faz contagio com os restantes Ministros.

Cumprimentos
Manuel Silva

Ricardo Araújo disse...

Boa tarde Dr. Pedro Santana Lopes, em relação aos encerramentos desses serviços eu não digo que é uma monstruosidade, eu digo que é uma falta de Humanismo para quem está a frente do Ministério, porque estamos perante seres humanos deixados completamente ao abandono.

Eu não sei até onde vai a culpa do Sr. Ministro, mas a culpa não é toda dele, não nos podemos esquecer que o Eng. Sócrates é o mentor destes programas e que foi sufragado pela maioria dos Portugueses.

Assim sendo, algumas das pessoas que hoje reclamam, votaram nele, não é que não tenham legitimidade para criticar, pois sentem-se enganados, mas ainda assim vou aguardar por futuras eleições para ver que resultado terá o Eng. Sócrates e se realmente essas pessoas estão descontentes com estas políticas.

Um grande abraço, cordialmente.
Ricardo Araújo.

Filipe disse...

Pois é..... mas a taxa de mortalidade com estas medidas desastrosas passou de 3.4 para 3.3 por mil!!!!!!!!
Deixemo-nos de demagogia, o povo não é parvo e na altura certa dirá quem é quem.....

Rui Vilela disse...

Claro que o presidente da republica pode pactuar com estas situações caro Rogério Gonçalves por uma simples razão, Cavaco não quer entrar em colisão com o PS de Sócrates para poder ser eleito uma segunda vez como presidente.

Com um Rei imparcial tínhamos um Chefe de Estado a 100% e não às prestações como um presidente, além disso um Rei de certeza que nunca seria militante de qualquer partido. Teria muito mais coerência política já para não dizer moral ...

Cada vez menos o Povo acredita nesta utopia da republica. Ou melhor pelo menos eu não acredito.

indianajones disse...

de facto o presidente de lisboa, CSILVA, é o presidente deste país a fechar: imagine a quantidade de dinheiro que foi gasto nessa altura quando o povo estava a sair das suas regiões e agora nem crianças existem no interior de Portugal para frequentar a escola primária

leonidas disse...

O governo actual, numa optica de contenção de despesas está a fechar estruturas básicas de saude,se calhar optará como já fez com o encerro da maternidade em Elvas.Chega a acordo com o governo de Espanha, no sentido de não haver problemas de naturalidade (mesmo que nasçam em Badajoz terão a nacionalidade dos pais)e fica o problema resolvido com outros a assumir custos estruturais que sao competência da Nação
Razão fundamental para sequer haver um governo

Se fossemos uma monarquia o Rei nunca poderia deixar isto acontecer porque compromete ,a coesão nacional e, acima de tudo, a responsabilidade dos governantes perante o povo
Se fossemos uma monarquia nenhum governante teria o "á vontade" para transformar a AR na palhaçada que em que se transformou. Com o 1º ministro a dizer o que quer e a responder da forma que lhe apetece ás interpelações...porque no final "tem sempre razão e raramente tem duvidas"

Mas como vivemos numa republica não há responsabilidade.Os governantes estão á vontade para cometer todos os erros possiveis, porque ninguém controla o sistema...a não ser para dissolver a AR com meio paragrafo de justificação
Enganou-se...paciência!

será mais barato fechar uma umaternidade?....de certeza que é mais caro abrir uma!..se eventualmente a natalidade aumentar
Mas como não temos nenhum governante que esteja mais de 5 anos ...ninguém se irá preocupar com as consequências
Ou então vamos todos para Espanha ter os filhos ...que por acaso até é uma monarquia!


bem haja