sexta-feira, 23 de novembro de 2007

O RIGOR...

Estradas de Portugal, SCUTS, Hospitais,EPES. Dois relatórios impressionantes do Tribunal de Contas -um conhecido hoje- sobre a situação de descontrole financeiro naqueles sectores. Com poucos dias de diferença.Quanto de deficit verdadeiro, está de fora? Assim, a desorçamentar, sem o tecto dos 3% graças `revisão do PEC ( Pacto de Estabilidade e Crescimento), cuja flexibilização nós negociámos,e com cada vez mais despesa posta para fora do Orçamento, quem precisa de receitas extraordinárias? Ah, mas mesmo assim precisam: forte carga fiscal-verdadeiras receitas ordinárias extraordinárias- e outras, mais ou menos ocultas, na Lei do Orçamento.
Mas a auditoria sobre o Serviço Nacional de Saúde, é o cúmulo: o que vão dizer agora o Primeiro- -Ministro, o Ministro das Finanças, e esse personagem que vai fechando Centros de Saúde e Maternidades, o Ministro da Saúde, e, mesmo assim, apresenta estes resultados?
O RIGOR? ONDE ESTÁ O RIGOR?

9 comentários:

CAM disse...

É tudo uma fantochada!

Um pequeno exemplo:
Sócrates acusa Governo de promover o "maior ataque fiscal à classe média"

O candidato a secretário-geral do PS José Sócrates acusa o Governo de promover o "maior ataque fiscal à classe média portuguesa" através da sua política económica e prometeu que vai combater as medidas anunciadas pelo ministro das Finanças.
[...]
Para José Sócrates, Bagão Félix "confirmou esta semana que a política económica dos últimos dois anos vai ser paga pelos suspeitos do costume: os trabalhadores por contra de outrem, a classe média portuguesa". "Este é o maior ataque fiscal à classe média portuguesa e o PS vai-se opor a estas medidas porque são injustas", realçou José Sócrates.

(Em 18/09/2004 - Por Lusa, via Público)
http://dossiers.publico.pt/noticia.aspx?idCanal=1349&id=1203788


Depois de ler isto, dito por Sócrates apenas há 3 anos, alguém tem dúvidas?

É uma grande ironia do destino de ser precisamente Sócrates quem tem vindo, nos últimos 2 anos, a fazer o maior ataque à classe média portuguesa que alguma vez se viu.

...

RIGOR, SERIEDADE, VERDADE... não existem no dicionário de Sócrates e seu governo. Eles não estão lá para governar Portugal, a pensar nos Portugueses. Eles estão lá para se governarem!

Ricardo Araújo disse...

Boa tarde Dr. Pedro Santana Lopes, isto tudo não é novidade para os mais atentos, uma vez que estamos perante o Governo mais farsante de toda a democracia.

No tempo de V. Exa. toda a gente sabia que o deficit era controlado com receitas extraordinárias, vocês não faziam por esconder tal facto, hoje vemos este Governo a recorrer aos mesmos métodos, só que de uma forma camuflada, de maneira a que os Portugueses não vejam o que é óbvio.

É pena os Portugueses terem memória curta, mas eu volto a lembrar-lhes, Dr. Aznar perdeu as eleições no dia que mentiu ao povo acerca do atentado de Madrid, mas isso é o povo Espanhol, que sabe o que quer e não se deixa enganar por qualquer papalvo que aparece num palanque a prometer e a não cumprir.

Sejamos coerentes, quantas mais asneiras é preciso este governo fazer, para que os Portugueses abram os olhos e percebam que quem nos está a Governar é um bando de incompetentes que não sabe o que faz, que mente consecutivamente ao povo, que estão a hipotecar o futuro deste País.

Quanto tempo mais é preciso para que o Presidente da República dê uma ajuda a este Governo e lhe indique a porta de saída?

Assim não vamos lá, com Governantes destes, continuaremos a ser os últimos dos últimos, pois qualquer um facilmente nos ultrapassará, seja numa Europa a 27 ou numa Europa a trinta e cinco, ou por aí adiante.

Um grande abraço, cordialmente.
Ricardo Araújo

joao disse...

Boa noite ja algum tempo que este governo me anda a enervar , na minha opiniao e a lideranca com menos transparencia que tem havido nos ultimos tempos e a mais confusa . Neste pais ninguem se entende , financas , asae , tribunais etc.Conto consigo para fazer a diferenca e trazer alguma sanidade no meio disto tudo

Meus sinceros comprimentos

Found-Here disse...

Sr.santana lopes, é com todo o respeito que aqui venho e comento , em prol da defesa do meu partido ( PS). se ha algo que me faz confusao acima de tudo,´é quando vejo o parlamento na tv, e o que se vê é este ou aquele partido, a criticar, rebaixar, com a intuiçao de serem "aplaudidos". por favor, somos todos portugueses! em vez de no parlamento, querer mostrar sabedoria, sabedoria essa que é mostrada pelo senhor e outros membros de partidos da opisiçao, de uma grandiosidade tremenda, mas que quando o senhor e esses outros politicos da opisiçao, estavam no poder simplesmente nao existiu, tentem dar sim, boas alternativas, soluçoes para melhorar o país. pois para todos vós, o mais importante é mostrar grandiosidade, mas enquanto o faz lembre-se que podia ajudar quem pode ajudar Potugal, nós, os PORTUGUESES!

E sou-lhe muito franco, a sua posse no poder, foi simplesmente lamentavel, envergonhavel, e foi isso que nos levou a situaçao que hoje se encontra... e mais, o senhor, trouxe inumeras crises a Portugal, e depois, o Ps, que não só por ser o meu partido, está sem duvida a fazer um grande trabalho, superior em todos os aspectos ao que o senhor desenvolveu( a retardar), é criticado por vozes do seu partido, de uma força convencida e grosseira.

o que se passa aqui meu senhor, é que o seu partido "criou a doença", uma grave doença, e agora queixam-se de forma desesperada, sem qualquer tipo de humildade, da cura! meu senhor, acima de ser politica, lembre-se que é PORTUGUES!


nuno, 14anos- os melhores cumprimentos a Vossaa Exelentissima

Mefisto disse...

Amigo Nuno,com 14 aninhos meterem-lhe essas mentiras na cabeça é até crime!
Cresça,vá-se instruindo,aprendendo com espírito crítico para que não voltem a enganá-lo.
Pergunte ao seu mentor como pode avaliar uma governação de um par de meses,condicionada pelo cinismo do testa-de ferro da coisa nossa,se não sabe examinar uma governação de 2 anos.
Para fugir a essa lavagem ao cérebro,analise o discurso do "engenheiro" quando era oposição e o actual.Analise o papel do seu PS enquanto oposição e quando governo.
Isso responderá ás patranhas que lhe estão a vender.

Francisco disse...

As licões de Michael Porter:

- Embora as propostas de reforma da saúde difiram, têm isto em comum: todas examinam o sistema actual e perguntam que modificações, impostas de fora. podem efectivamente controlar os custos, que são elevados e aumentam continuamente. Esta abordagem do problema falhará porque começa com uma falsa premissa. O objectivo do sistema de saúde não é minimizar os custos mas fornecer valor aos doentes, ou seja, mais saúde por cada dólar gasto.

- É necessária uma maior liderança dos Médicos, agora. A única solução real para o problema nacional da Saúde é aumentar dramaticamente o valor dos cuidados de saúde prestados com o dinheiro que está a ser gasto. Isso nunca será conseguido do exterior, remendando esquemas de pagamento e incentivos. Aumentar o valor dos cuidados é algo que apenas pode ser conseguido pelos Médicos.

- A competição na saúde é disfuncional quando cada interveniente no sistema ganha não porque aumenta o valor para os doentes mas porque rouba valor de outros (diminuir tempos de consulta, esmagar salários, restringir serviços, transferir custos, etc.). Nenhuma destas medidas melhora os resultados da saúde por cada dólar gasto de facto, muitas vezes tem o efeito inverso.

- A competição pelos resultados (melhor saúde por dólar gasto) produziria múltiplos ven¬cedores: os doentes, que receberiam melhores cui¬dados, os Médicos, que seriam recompensados pela excelência, e os custos, que seriam contidos.

- Um sistema baseado em valor fundar-se-ia em três princípios simples: 1) o objectivo é o valor para os doentes; 2) os cuidados de saúde devem ser organizados em redor de condições médicas e dos seus ciclos de cuidados, não em serviços de especialidades que obrigam o doente a percorrer múltiplos departamentos; 3) os resultados são medidos e divulgados (na cirurgia de by-pass coronário, a mortalidade em New York diminuiu 41 % nos primeiros quatro anos de comunicação de resultados).

zorze disse...

Venho pela 1ª vez ao seu Blogue. Está muito bem organizado e gostei do aspecto geral, é que ainda sou novo na blogoesfera, mas muito antigo em termos conscenciais.Adiante.
O velho chavão "Este governo é..." tem muito que se lhe diga, mas, de facto "Este governo" começa a preocupar.
Tenho esperança que faça uma oposição forte, mas, mesmo forte. Esperemos que os ventos mudem.

http://extrafisico.blogspot.com

Eduardo de Sousa disse...

O RIGOR...está MORTIS e o país vai morrendo economicamente.
As penhoras selvagens, as famílias destruídas, as empresas fechadas, os trabalhadores para o desemprego.
Empresas pequenas e médias, em que muitas pessoas apostaram tudo o que tinham - não falo dos casos de banditismo empresarial - porque esses não servem nem a sociedade nem o estado comum, falo dos comuns, dos empenhados, dos que sendo patrões não se distinguem dos seus empregados. Esta palavra patrão, já nem faz sentido. O verdadeiro patrão à "antiga" é agora o estado.
Assim vai o RIGOR para uns e a MORTIS para outros. O Presidente pelos vistos, acha tudo normal.

Luís Guerreiro disse...

O rigor, infeliz e simplesmente, não está! O problema é que, como já tive oportunidade de comentar num outro espaço, as pessoas, o eleitorado, vêem uma maior crise no estado da oposição do que no estado da nação. Isso, juntamente com o sucesso da máquina de "markting" político montada pelo governo, são as principais razões que mantêm altos os indíces de popularidade do PS, seu secretário geral e executivo que lidera.

É principalmente por isso, por uma questão de credibilização que eu e muitos como eu, estou certo, contamos com o Dr. Pedro Santana Lopes para inverter a preocupante situação.