sábado, 6 de outubro de 2007

OS "AMIGOS"


Como tem sido caricata a agitação, dos Mesmos, causada pela hipótese de me candidatar à liderança do grupo parlamentar do PPD/PSD.

Sinceramente, fico IMPRESSIONADO com a quantidade de "amigos" da nova liderança do PPD/PSD que apareceram, nestes dias, na Comunicação Social. Principalmente, o inefável José António Lima, do jornal Sol, cujos conselhos são, naturalmente, motivados pela melhor das intenções. Claro que deve ser dado um desconto, a quem, há tantos anos, se batia, estoicamente, pelo sucesso do seu líder preferido (Luís Marques Mendes) e, agora, o viu derrubado por aqueles que são, para os que pensam como Lima ( e o seu "outro lado da linha"...) , uns verdadeiros intrusos: os militantes, os eleitores, "as bases", essa maçada da democracia!!!.. Se não fosse isso, como seria boa a vida das "selfmadeelites"...
Aliás, no mesmo jornal, vem um artigo, de Sofia Raínho, na linha das preocupações de Lima, em que faz a lista de todos os nomes já falados - sabe-se lá por quem e porquê - para essas funções. Injustamente, esqueceu-se de um nome - também sugerido-, Miguel Relvas. E, na análise que faz , sugere, como solução, uma lista de Vice-Presidentes, que Lima ofende e destrata na última página do mesmo periódico.

Nunca vi tanta preocupação com a escolha de um líder parlamentar. Ainda para mais, quando o nome de que falam é o de alguém dado como politicamente liquidado, sem hipóteses de recuperação. Até agora, mesmo com o que já li hoje, ainda não vi ninguém preocupado, a não ser pessoas que detestam Luís Filipe Menezes e me detestam a mim (ou que falam por quem detesta...).
Só que eu, também até agora, disse sempre a mesma coisa: NÃO ENTRO NESSA CORRIDA, salvo circunstâncias excepcionais. E, a falar do assunto, só falo com os próprios Deputados e com o Presidente eleito do PPD/PSD. Sempre disse o mesmo, nunca mudei nem uma vírgula. Apesar disso, uma jornalista da SIC, sempre rigorosa e simpática, à saída da reunião do Grupo Parlamentar, questionava o novo Líder do Partido, dizendo: "há pelo menos uma pessoa que já confirmou uma grande vontade em se candidatar..." E referiu o meu nome, como o tal muito interessado...Quem lhe disse a ela? Eu não fui, nomeadamente há dias, numas declarações que me pediu, no Parlamento.

Estão com medo? Porquê? Estão preocupados com o Dr. Luís Filipe Menezes? Tão simpáticos. Nunca supus .
Mas estão tão enganados!

5 comentários:

Manuel disse...

Nao sendo do Psd e muito menos Santanista Começo a ficar farto, dos comentários tendenciosos de JAL antes no expresso e agora no SOL.
Seguindo a linha de pensamento de JAL ,afinal quem ganhou as diretas foi Santana e não Menezes.Para quem na opinião de JAL estava acabado politicamente não está nada mal.
Gostava de ver todos estes comentadores formarem um partido e irem a votos!Então sim ,podiam falar de peito aberto.

Eduardo Lara Alves disse...

Que País pequeno este, que pequenas pessoas que julgam serem donas das vidas alheias. Que vontade tão sublime de fazer nossos os candidatos dos outros, que vontade de fugir com medo a quem acabado parece tão forte, aos olhos de quem olha a política como serviço público e nao como catapulta para um qualquer lugar ao Sol ou sobra de um parlamento.

Manuel Cristiano disse...

Fui apoiante do Dr Santana Lopes, e nao sendo do PSD, sou e serei apoiante do Pedro Santana Lopes, porque acredito nele como politico de projecto.
Os que o traicoaram , continuam a sua caminhadsa.
Forca amigo SANTANA LOPES
Manuel Cristiano
23 PRIESTWOOD COURT ROAD
PRIESTWOOD
BRACKNELL RG42 1TU
UK England

Denise S. Almeida disse...

De gente assim está o mundo cheio. Gente interesseira e que "segue com a maré"... Gostaria tanto de um dia ver todos as pessoas "inteligentes" reunidas com um objectivo, que acredito ser a intenção da política, fazer o melhor pelo nosso país e pelo nosso povo. Enquanto estiverem todos divididos em busca de cargos nunca chegaremos a lado nenhum.

Michelangelo disse...

Discordo completamente da visão apregoada por muitos, desde comentadores a políticos, que a solução para os problemas do País passa pelo Governo e pela classe política.

Acho que um bom Governo é aquele que procura acabar com os obstáculos ilegítimos que existem em muitos sectores do funcionalismo público e através da acção de lobbies e abrir as portas à iniciativa dos seus cidadãos...todos os cidadãos: só assim o verdadeiro potencial dos Portugueses virá ao de cima. Meritocracia não é um lema mas sim uma necessidade!

Precisamos de políticos que coloquem os interesses de Portugal em primeiro plano, que sejam capazes de, mesmo na oposição, apoiar as boas medidas governamentais na mesma medida que criticam as más decisões.

Tive esperança no Governo liderado por Pedro Santana Lopes, fiquei desiludido...Não apenas com o Governo mas sobretudo com a maneira como se faz opinião e política neste nosso país, que culminou na destituição de um Governo com clara maioria parlamentar.

Agora vejo muitas das pessoas desse Governo reaparecer na oposição: espero melhor!

Julgo que o trabalho do actual Governo tem algum mérito mas acredito que com uma oposição mais eficiente será melhor e isso é o mais importante para Portugal.