domingo, 31 de março de 2013

Realidades

Os jornais já esclareceram. Mas, como houve quem pedisse para o fazer aqui, deixo claro, a propósito de declarações de José Sócrates, que o meu Governo não decidiu parcerias público - privadas, nomeadamente, rodoviárias. Procedemos à consignação da obra de uma, a A 17, por sinal, já anteriormente decidida. Ou seja, na prática, nenhuma foi de nossa iniciativa.
O que o Governo de José Sócrates recebeu, vinha já dos Governos de António Guterres e de Durão Barroso.
Aliás, como alguns se lembrarão, nas legislativas de 2005, defendi o fim das SCUTs o que, a ter sido concretizado naquela época, teria tido consequências muito diferentes das que teve em tempo de crise profunda.

6 comentários:

miguel vaz serra....... disse...

Dr. Santana Lopes
Para nós seguidores do seu blog há tantos anos, é sempre bom ler as suas coisas aqui. Habito? Talvez, mas é um "dos bons"!!!
Eu continuo a pensar que o desafio que lhe fez para um debate sobre o passado é uma ideia genial e quem dera que ele aceitasse ( quanto mais não seja para não o chamarem maricas, medroso,"galinha",cobarde e essas coisas que são as pessoas que têm medo de confronto que sabem lhes trazer a verdade dos factos ).
Talvez a partir daí fizessem debates entre Mário Soares,Cavaco,Guterres,Barroso e por aí fora.
Interessantíssima ideia a sua!!!!
On veras....

Zé da Póvoa disse...

Mas então a Lusoponte e o Hospital Amadora-Sintra (as mais ruinosas para o Estado) não são PPP do tempo de Cavaco?

miguel vaz serra....... disse...

Dr. Santana Lopes
Alguêm ouviu alguma resposta de Sócrates ao seu desafio de um debate sobre as supostas dívidas do seu Governo????????????????
Hummmm, pois....Bem me parecia.
A covardia é um dos piores defeitos da humanidade...É bom acusar sem contraditório e com entrevistas acertadas com as direcções das RTP's da vida e depois esconder-se na mentira e na covardia.

murphy V. disse...

Sócrates conhece muito melhor o povo português que a esmagadora maioria dos "sábios" comentadores da nossa praça... e, estes últimos, continuam a tecer elaboradíssimas e rebuscadas análises, sem entenderem o país que está diante dos seus olhos.
O “engenheiro”, lembra aqueles líderes dos países do 3º mundo, para os quais o “mundo civilizado” olha de soslaio, por saber que o apoio popular de que beneficiam se baseia, em larga medida, em charlatanismo.
Este tipo de lideranças só funciona em democracias débeis e sociedades com um longo caminho a percorrer em termos de cultura democrática e cidadania. A entrevista do ex-primeiro e os comentários que se ouvem "na rua", “no café” ou lêem nas redes sociais, só veio recordar que Portugal ainda se encontra mais perto de algumas sociedades africanas, do que com as dos países do centro e norte da Europa, com quem nos gostamos de comparar…
http://jornalismoassim.blogspot.pt/2013/03/the-day-after-frases-ouvidas-hoje-no.html

miguel vaz serra....... disse...

Dr. Santana Lopes
Realidades...verdades óbvias e espectáveis.
Há mais de um ano disse e repito que se o PM não sabia a realidade do "buraco" deixado pelo saque de Sócrates e dos Socialistas a este País, segundo ele reclamava, e que por isso estava a deixar-nos na miséria e a fazer TUDO o que prometeu não fazer, então demitia-se e ia a eleições COM A VERDADE do que havia e teria que fazer.O povo dar-lhe-ia ou não essa responsabilidade.
Hoje o chumbo anunciado do Tribunal Constitucional humilhou-o perante toda a Europa ( cá dentro já ninguêm lhe dá importância alguma nem o podem já ouvir nem ver ). Passos Coelho parece gostar de fazer figura.......e como as baterias, dura...e dura...e dura....
"Orgulhosamente só" como no tempo da outra senhora.
O tempo da gaja no seu esplendor!!!

Anónimo disse...

"Nos últimos dias, tenho-me lembrado muito de Santana Lopes. Dele, do seu Governo e, acima de tudo, da forma implacável como eram tratados. Continuo a achar que esse mal-amado executivo PSD-CDS já não tinha condições para governar. Mas cada vez me convenço mais de que também foi alvo de muitas injustiças, de uma espécie de "tolerância zero" da comunicação social e dos seus inimigos políticos." in Expresso.

Ora aqui está um mea culpa bonito. Sobretudo vindo da parte de Ricardo Costa. E mesmo assim só teve este leve afloramento a uma história que muitos bem conhecem de contornos repugnantes. Também este governo com todos os seus defeitos tem sido alvo de uma campanha notável de desinformação e terrorismo social.

Estas e outras mentirolas como a do Exmº Engº José Sócrates são normais para quem conhece uma certa forma de fazer política e gere como ninguém centrais de intoxicação dos media e redacções de certos jornais.

Ernesto Sousa