quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Novelas

Estas novelas semanais em Portugal são muito cansativas.
Ouvi agora Ricardo Costa esclarecer lembrar que não há imagens "em bruto " de "diretos". É lógico!
Se é assim, ainda mais difícil de perceber esta história. Tenho ouvido muitas pessoas perguntarem, intrigadas, o que se passou, afinal, em tudo isto. Ninguém percebe mas ocupa muito tempo  nas televisões. Quanto mais tempo ocupa, menos as pessoas percebem.

4 comentários:

Anónimo disse...

Saneamento político é a demissão, de alguém da oposição, por quem detém o poder.
Que o demitido é da oposição, salta à vista! Mas ninguém o demitiu! Foi ele que se demitiu na sequência de um assunto que não invoca como causa, mas em consequência de constrangimentos impostos ao seu trabalho! Que coincidência novelística! Que enredo!…
Continuo a pensar que as vassouradas eram bem eficazes. Isto se não se metessem lá outras primas.
É pena que do outro lado também haja telhados de vidro!
Agora ando a ver 2 novelas. A outra é a Gabriela…

Lamas disse...

Ao fim e ao cabo tudo se resume a um problema de incompetência pura para o lugar que ocupa(va) o sr. Nuno Santos, aproveitado para tornar um caso político principalmente por ele próprio. Este caso é um bom exemplo do tipo de "comunicadores sociais" que temos.

murphy V. disse...

"saneamento"? "jornalismo independente"?... mas quem se preocupa em Portugal com independência ou isenção?!

http://jornalismoassim.blogspot.pt/

silva disse...

A RTP é dos portugueses paga com dinheiros públicos.
Se jornalistas têm que se habituar que não são as primadonas da função pública, é verdade que têm agendas, todos temos assistido a vergonhosa manipulação dos jornalistas, protegem se encobrem uns aos outros, um corporativismo assustador.
è inacreditavel a arrogância do funcionário na audição ao parlamento! Falta de respeito!
Necessário uma limpeza, profissionais com elevado sentido de dever e uma maior responsabilidade.