quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Eventual instabilidade política é experiência que "não se deseja", considera ex-Presidente da República.
Jorge Sampaio lembra que também passou por situações difíceis durante os seus mandatos SÉRGIO AZENHA




Jorge Sampaio disse esta terça-feira, em Coimbra, que a actual situação do país requer "muita calma e ponderação". O ex-Presidente da República considera que uma eventual instabilidade política seria uma experiência que "não se deseja".
Confrontado sobre os pedidos de demissão do Governo por parte dos partidos de esquerda, Jorge Sampaio não quis pronunciar-se, mas lembrou que viveu momentos de instabilidade quando era chefe de Estado, situação que não deseja para o país – "nomeadamente numa altura em que estamos um pouco cercados", disse.

11 comentários:

miguel vaz serra....... disse...

Dr. Santana Lopes
Esse Senhor devia estar calado e todos sabemos porquê.
TUDO começou com ele!!!!!!!!!!
"Era uma vez havia um PM que foi convidado para Presidente da Comissão Europeia. Aceitou. Deixou Portugal e todo o Governo nas mãos do Presidente da Câmara de Lisboa que nem pediu nem pronunciou palavra. Deve ter ponderado muito e bem o que seria melhor para Portugal e foi substituí-lo.
Formou um Governo coeso e apoiado por uma larga maioria absoluta parlamentar.
Houve alguma contestação da parte de certa gente "ressabiada" e esquecida, sequiosa de protagonismo.
Escreviam uns artigos de vez em quando e um dia resolveram arrasar o Governo do seu mesmo Partido. Traidores, é o nome que se dá a essa gente.
Depois houve muita confusão por causa de uns secretários de estado que quiseram sair e coisas menores que se passam em todos os Governos. ( Sócrates perdeu logo os dois principais Ministros, Finanças, o número 2 do Governo e Negócios Estrangeiros e Sampaio nem piou! ).
Foi um rol de intrigas...
Diziam que o PM não queria fazer tomadas de posse para ir sair à noite ( quando a mesma foi alterada porque o PR estava doente!!! ou isso quiseram fazer crer ao PM ). Diziam que havia festas até altas horas em São Bento, enfim, queriam acabar com o Governo por várias razões, uma das quais era porque o PM tinha enfrentado a Banca pelos cornos e meus amigos, com a Banca não se brinca. Eles são quem compra toda a gente. (resta-nos o consolo de saber que esse PM nunca se vendeu!!!)
Tanta foi a intriga e os movimentos estranhos foram tais que se desenhou um Golpe de Estado ao estilo Palaciano e Sampaio depois de ter mentido ao PM desfez uma AR com uma maioria absoluta coesa e estável que não queria derrubar o Governo ou ter-lhe-ia dado um voto de não-confiança.
Pedro Santana Lopes demitiu-se ao ter a AR desfeita. Tinha sido obrigado a.
Se isto fosse Itália dir-se-ia que tinha sido um Golpe de estilo mafioso.
Aí começou o INFERNO em que agora vivemos mergulhados.
Sócrates passou de 80 mil milhões para 200 mil milhões a dívida externa portuguesa em 4 anos e agora Passos, rodeado duma gente sem qualificação, arrasa com o resto."
É assim fácil escrever os últimos anos da História de Portugal.
Um Senhor que começou todo este descalabro com o derrubar de um Governo estável vem agora dizer que a instabilidade política é perigosa.
Ele sim é perigoso!!! Apre!

meco disse...

Mais um socialeiro, sem um pingo de vergonha na cara, porque se a tivesse nem ousava pronunciar-se sobre o assunto, antes que alguém lembrasse que o principio do fim de tudo isto foi o golpe de estado palaciano que protagonizou e que colocou no poder o engenheiro de fim de semana.

meco disse...

Mais um socialeiro, sem um pingo de vergonha na cara, porque se a tivesse
nem ousava pronunciar-se sobre o assunto, antes que alguém lembrasse que o principio do fim de tudo isto foi o golpe de estado palaciano que
protagonizou e que colocou no poder o engenheiro de fim de semana.

Lamas disse...

O único comentário que me ocorre é não fazer comentários para não ser mal educado.
Valha-me Deus.

Ricardo Borges disse...

Há uns anos atrás (2004) o PS estava mais forte! É (foi) essa a explicação! É que eles agoram não querem ficar "queimados" com as medidas impopulares!

Anónimo disse...

É mau quando são injustos connosco e depois querem passar por bonzinhos e ponderados. Você é igualzinho.

meco disse...

Mais um socialeiro, sem um pingo de vergonha na cara, porque se a tivesse
nem ousava pronunciar-se sobre o assunto, antes que alguém lembrasse que o
principio do fim de tudo isto foi o golpe de estado palaciano que
protagonizou e que colocou no poder o engenheiro de fim de semana.

o cusco....... disse...

Instabilidade política e social é o que vão ter estes garotos com tanto disparate.
Sampaio é um hipócrita mentiroso que engravidou pelos ouvidos e deixou-se levar pelos telefonemas de Cavaco e os segredos melosos de Sócrates que com toda a sua trupe esperava o poder para continuar a engordar as contas nas Offshore .
Viu-se o resultado!!!
Banca rota meu caros, banca rota foi o resultado de Sampaio ter golpeado bem baixo o Governo Santana.
Mas estes não são melhores.
Cavaco é o que é e não engana nem o menino Jesus e Borges/Relvas/Passos/Gaspar é uma "argamaça" de má-fé, incompetência e má-feitoria de muito cuidado.
O que estão a fazer ao povo é inqualificável.
Não tocam nos amigos.
PPP's nem falam delas.
Nas reformas sim. Passos até diz que elas são enormes ( deve ser para rir amanhã )e que as pessoas recebem muito mais do que deviam. Deve ser a senhora sua mãe e a do Sócrates, pois a minha recebe uma miséria.
O negócio da TAP é um caso de Polícia.
Ninguêm sabe nada do que se passa a não ser que existe desde o dia zero uma promiscuidade nojenta entre Relvas e os Brasileiros. Só por isso devia ser tudo cancelado.
O tribunal de contas nunca recebeu nada para analisar. Os trabalhadores nunca foram ouvidos.A oposição idem. Que é isto? A TAP é do Relvas por acaso? É que parece que está a vender o apartamento da mãezinha na Amadora.
Imaginem quem manda neste País.
O calibre desta gente.
Parece um ramo napolitano de alguma família perdida pois nem em Nápoles os querem tal a miséria humana....
Estamos nas mãos da maior escória lusa jamais vista desde a queda do XVI Governo Constitucional começado a 17 de Julho de 2004 e abruptamente terminado por golpe de estado a 30 Novembro. Em Fevereiro de 2005 Sócrates toma de assalto,nunca melhor dito, o poder o resto é história......
O último que saia que apague a luz!

silva disse...

Hipocrisia não mata mas mói!
Quem tem dúvidas da luta fratricida lá para os lados do Largo do Rato

Luis Silva disse...

o Doutor Miguel Relvas a 1º Ministro é urgente para salvar o país!

murphy V. disse...

dos filhos e enteados enteados da Comunicação Social portuguesa…
http://jornalismoassim.blogspot.pt/2012/12/filhos-e-enteados-da-comunicacao-social.html