domingo, 19 de Fevereiro de 2012

Inaceitável

Muitos esforços estão a ser pedidos aos Portugueses para financiarem, com as suas privações, os erros de muitos anos. E se algo há de INACEITÁVEL é a incapacidade das empresas públicas conterem os seus gastos e respeitarem os objectivos a que estão obrigadas.

O Estado não pode transigir, nem um milímetro que seja, com quem, num tempo como este, continue a ser responsável por gestões que agravam prejuízos insustentáveis. Se é verdade o que foi noticiado nestes dias, ( http://sicnoticias.sapo.pt/economia/2012/02/18/empresas-publicas-derrapam-no-corte-das-despesas) será natural que haja consequências.

9 comentários:

João disse...

É inanceitavel que ainda não se tenha percebido o quanto de mau fazem essas empresas. As dividas que acumulam e o dinheiro que retiram ao sector privado para se desenvolver.
Já escrevi sobre isso com um exemplo http://liberdadeactual.blogspot.com/2012/02/assim-nao-vamos-la.html
CMPS

miguel vaz serra....... disse...

Dr. Santana Lopes
O problema das EP é a total falta de interesse pelas mesmas da parte de quem as está a gerir, ou melhor, quem tem o título, já que gerir ninguém o faz ou dariam lucro.
Não têm que dar “cavaco” a ninguém. Ganham ordenados pornográficos.
Têm carros, Cartões de Crédito, telefones, Assessores, Secretárias, despesas de representação
( jantaradas com amigos e família ) tudo pago por nós, contribuintes e ainda lhe pagam por gastar tudo e mais.
O patrão é o Estado, ou seja, o maior ladrão do País.
O que não paga o que deve a ninguém.
Para que preocupar-se????
Contractam, mandam fazer, compram….Que mais dá? Paga-se a 30, 60 ou 90 dias e não são eles que têm que pôr o dinheiro e se as Empresas contratadas passam mal porque depois não há dinheiro?
Que mais dá? Que importam as famílias que dependem dessas Empresas que ficam a arder com milhares de euros que depois o Estado não paga?
Nada.
E a vergonha e noites sem dormir dos que têm que dar a cara por eles? Que importa isso?
O que importa é o bem estar deles e dos amigos de turno. O resto pode morrer à fome que se te vi não te conheço.
Se essa gentalha tivesse que prestar contas a alguém com poder real e se fossem responsabilizados pelos gastos excessivos, fossem obrigados a repor o dinheiro mal gasto e tivessem que apresentar objetivos atingidos positivos de 6 em 6 meses ou iam logo para a rua sem bónus nem tretas, já as EP não andavam a derrapar como pneus carecas.
Como li antes, as pessoas deste Governo tiveram 6 longos anos de loucura Socialista concentrada na mente do pior PM que jamais existiu no mundo civilizado para se organizarem com ideias e projetos para poder começar a trabalhar logo no 1º mês de legislatura.
Mas não.
Passaram 8 meses e fizeram “isto” que se pode ver……….
Hoje no entanto tive que reconhecer que o PM atual, Dr. Pedro Passos Coelho, teve coragem e fez o que outros têm medo de fazer.
Foi falar com quem o insultava e explicar porque tinha tomado algumas medidas impopulares.
Só tinha visto uma pessoa fazer isso antes. Você.
Diz que em relação às “derrapagens” que a ser verdade ( CLARO QUE É VERDADE ) , os responsáveis deveriam sofrer consequências. Claro que vão.
Os bónus extra dos que mal gastam serão depositados nas contas dos mesmos 3 dias antes do previsto!!!
Sabe? Vou dizer-lhe uma coisa que toda a gente pensa e ninguém tem coragem de dizer: Há povos que não sabem viver em Democracia……

silva disse...

O discurso claro e opinião sensata e bom senso são sem dúvida a melhor solução. E quando se exige rigor quem não cumpre tem que assumir as responsabilidades.

Aproveito a ocasião para lembrar que Lisboa não necessita de um novo Centro Cultural da EDP, é também inaceitável mais a mais em Belém e junto ao rio. Segundo dizem os jornais este centro cultural custará 19 milhões de euros. Lisboa necessita de recuperar o seu património com a maior urgência, e neste momento o Convento da Nossa Senhora da Graça que foi transferido para a CML necessita urgentemente de intervenção, será difícil encontrar quem possa intervir, tem uma grande dominância sobre Lisboa e a dimensão permite uma intervenção diversificada.
Com a recuperação estará de imediato a promover a reabilitação urbana.
Lisboa não pode perder mais recursos, Fundação Champalimaud, Novo Museu dos Coches ou as intervenções na frente rio tem que recuperar o seu património com a maior urgência.
Em vez de embarcar em vaidades e criar conflitos entre lisboetas a EDP sairia prestigiada!

mil disse...

O Pedrinho (PC) que não se cuide, que leva no cucuruto. O povo aceita sacrifícios, mas a dividir por todos. Enquanto o povinho foi espoliado -a bem da nação- as mordomias dos instalados: as avenças, as múltiplas reformas passam sem beliscadura. Então tira-se 10% a 300 euros e mantém-se reformas milionárias por 2 meses de serviço?

Assim ainda vou para comuna, ou faxo -não sei bem, mas, ou há uma reforma de mentalidades, ou regime democrático não se manterá. Parece que ninguém estuda o fim da 'democracia' de Atenas, ou a bandalheira de 1820-1926. Acabaram em...-'ezatemam'.

miguel vaz serra....... disse...

Dr. Santana Lopes
Afinal parece que Bruxelas nos dá razão.
A política económica da troika que mandada por Merkel, obriga Portugal a este caminho lamentável, está errada e leva-nos mais e mais para a inaceitável recessão.
Os Britânicos já puseram um manifesto contra essas mesmas politicas de austeridade, ridículas e nocivas até aos olhos do mais leigo, mas o PM não lhe pegou.
Tenho pena de ver um homem honesto e cheio de boa vontade como é o Dr. Passos Coelho, acabar nas mãos de uma gente sem escrúpulos que só pensa em cifrões.
Estamos presos pelos milhões que vêm que não fazem mais que enterrar-nos ainda mais em dívidas jamais pagáveis.
Um dos principais culpados das mesmas anda à solta por aí a estudar em Paris. Ele e mais uns quantos. Ninguém responsabiliza ninguém.
Paulo Portas que se estivesse na oposição estaria em ebulição constante na AR, não diz nada. Muito ao contrário do número 2 Britânico que sempre que não concorda com o PM di-lo abertamente e os seus deputados votam contra as leis que não estão de acordo com o padrão dos Liberais-Democratas. Claro que estamos a falar duma democracia.
Se o CDS pensa que é assim que vamos levantar Portugal, não creio que possa contar com o voto futuro de tantos milhares que nele confiaram.
O PS saiu da linha calma e honesta e já ouço mentiras, deturpação de frases e palavras e sinto a força dos derrotados que como todos os ditadores, não sabem perder, a levantar-se contra o líder.
Os seguidores de Sócrates não fazem mais que confrontar Seguro. Não o aplaudem na AR. Votam como querem. Um quadro lamentável.
Dos outros partidos não falo pois não deveriam estar sentados na AR. Defendem ideologias ditatoriais e sanguinárias que vão contra a Constituição Portuguesa que ao ser aplicada, seriam ilegalizados compulsivamente.
A troika mandou acabar com os monopólios das energias que são também ilegais aos olhos da lei europeia. Paulo Portas na sua campanha falou nisso e muita gente votou no CDS por isso mesmo.
Continua tudo na mesma e até já há comentários de Empresários Estrangeiros nos jornais internacionais a dizerem que este Governo não mudará nada nesse sentido.
Um País moribundo entregue a uma gente estranha, para ser educado.

OCTÁVIO DOS SANTOS disse...

Inaceitável é também a sua continuada apologia dessa aberração cultural, jurídica e política chamada «acordo ortográfico».

O facto de o senhor continuar a escrever com a ortografia normal é prova mais do que suficiente de que sabe que o dito cujo não tem qualquer razão de ser, que não é útil nem necessário.

Continuo à espera de ler, aqui ou em outro espaço, a sua admissão de que se enganou.

Anónimo disse...

"Presidente da Carris sofreu pressões políticas" - Sol

Esta notícia poderá explicar tudo o que se passa nas empresas públicas...

Custa a acreditar, a ser verdade a noticia, que o Sr. "gestor" continue por lá,impávido, e o governo não o demita no momento imediato a ter tomado conhecimento.

A ser assim, um pouco por todas as empresas, até é de admitir que o défice é "razoável"

Anónimo disse...

"Presidente da Carris sofreu pressões políticas" - Sol

Esta notícia poderá explicar tudo o que se passa nas empresas públicas...

Custa a acreditar, a ser verdade a noticia, que o Sr. "gestor" continue por lá,impávido, e o governo não o demita no momento imediato a ter tomado conhecimento.

A ser assim, um pouco por todas as empresas, até é de admitir que o défice é "razoável"

Manuela disse...

Concordo com o OCTÁVIO DOS SANTOS. Inaceitável é um politico tratar a sua Língua como lixo.#AO