quarta-feira, 14 de Dezembro de 2011

Catorze anos

Faz hoje catorze anos que um extraordinário movimento popular ganhou as eleições autárquicas na Figueira da Foz. O que se passou não tem ainda paralelo - que eu conheça - no sistema político português
( para não falar de outros).

A Figueira faz parte de uma região do País que pode ser a principal protagonista de uma dinâmica que trave e altere a insustentável e degradante centralização do poder assente num binómio regional Lisboa - Porto, também ele cada vez mais desequilibrado. Esperemos que isso venha a acontecer.

11 comentários:

maria lisboa....... disse...

Foi um exemplo a seguir!!! Figueira...que saudades dos Verões dos anos 60 e 70....
O que não se deve dar como exemplo são os senhores que andam de Partido em Partido a ver quem dá mais. Sócrates foi do PSD e acabou PM do PS.
Em Lisboa....
Há 10 anos o Co-fundador do CDS ,Horta, era ainda do mesmo e até foi Secretário Geral. ( Deve ser um vírus estranho já que Diogo Freitas do Amaral teve a mesma doença. Será que Portas um dia vai para deputado do PS e Ministro de Seguro? Esteve para ser de Sócrates se esse tivesse ganho, ou alguêm duvida disso? O que nunca vamos saber é se eles eram de esquerda e estavam enganados no CDS ou se simplesmente vão para onde cheira a algo que lhes interesse…Parece que é a segunda hipótese. )
Hoje, deputado do PS, Basílio Horta, antigo presidente da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), diz compreender "que dentro desta mudança de estratégia política a Nissan tenha repensado e tenha suspenso o seu investimento", falando da suspensão da construção duma Fábrica de baterias da Nissan. http://sicnoticias.sapo.pt/Lusa/2011/12/14/fabrica-nissan-basilio-horta-quer-que-ministro-se-explique-no-parlamento
Já que sabe tanto sobre o negócio da Nissan com Sócrates e agora da posição do novo Governo ( melhor que o mesmo PM, pelo que ouvi de ambos ), Horta devia ser chamado a explicar na AR como e o que sabe sobre esse negócio. Segundo o Governo nem contracto havia e portanto nada nem ninguém os pode obrigar a cumprir o que não existe.
Tanto interesse na Nissan……Estranho não é?

Paulo do Carmo disse...

Boa tarde Dr. Pedro
Que pasmaceira na AR meu Deus.
Aquele Ministro das Finanças com aquela forma de falar irritante, o primo direito, Louçã do Bloco, idem.
Os tipos do PCP sempre em matilha a vomitarem liberdade quando nem sabem o que isso é.
O PS com um grupo parlamentar desenhado pelo inimigo número um do Líder actual a pô-lo em ridículo e descredibiliza-lo sempre que podem, nas votações.
Um CDS amorfo e sem dinâmica alguma. Deviam ver como se trabalha em coligação com o Governo Britânico!!!
O PSD refém das políticas nefastas e perigosas de Sócrates que em 6 anos triplicou a dívida pública, nunca controlou de perto Alberto João Jardim a fazer o mesmo, nem quis saber o que os Bancos portugueses andavam a fazer e pagava ao amigo Constâncio 16 mil euros/mês para “rien faire”
( o resto é história….6 mil milhões de roubo, que se saiba, no BPN, fraudes no BCP, escândalo no PP etc )
Ninguêm foi chamado ainda para explicar as irresponsabilidades como ele Sócrates apelou em Paris que deveriam ser na Europa.
Os políticos devem ser responsabilizados da má gestão das políticas monetárias e económicas, disse por outras palavras há menos de uma semana.
Uma boa notícia: Vai mudar o código que regula a condução e que vai proibir de uma vez o uso de telemóveis mesmo “sem mãos”.
Pessoas morrem atropeladas todos os dias pelos inconscientes que até chegam ao cúmulo de mandar e ler sms’s enquanto guiam.
Eles mesmo matam-se por descuido de uma fracção de segundo.

maria lisboa....... disse...

Algo que será certamente recordado para sempre.
Ora aqui está a estupidez humana elevada ao cubo!!!
Vão mandar 2 GNR para cada uma, repito, cada uma das “portagens” na Via do Infante.
Não sei bem quantas são, mas são imensas, ou seja, não os metem nas ruas das cidades do Algarve onde a criminalidade é altíssima e já afastou um número considerável de turistas que se têm movimentado para o sul de Espanha onde tudo é mais barato e sentem-se protegidos, e mandam-nos agora para proteger umas máquinas que fazem uma mão cheia, pouca, de euros por dia visto 60% do transito já ter “fugido” para aquela “ruela” perigosíssima que é hoje em dia a N125.
Tudo isto porque um bando de vândalos anda aos tiros às polémicas portagens.
Ora bem. As perguntas são simples:
Para que foram postas as portagens? Para fazer dinheiro, certo?
Quanto nos vai custar ter 2 guardas GNR em cada uma das portagens ao longo de toda a Via do Infante ( de Ayamonte a Lagos )?
Valerá a pena então ter portagens? Mas que raio de raciocínio e de quem saiu essa mirabolante ideia?
Que vergonha. Para todos. Para os Governantes, que não têm ideia da porcaria que fizeram ao Algarve, para os vândalos que andaram aos tiros a um rapaz da manutenção que não tem culpa nenhuma da anormalidade dos que lhe paga e vergonha para os Munícipes, Presidentes das Câmaras e Vereadores do Algarve que no tempo da gaja ( ditadura Sócrates ) andavam a dizer que de portagens NUNCA e depois do Partido deles ter ganho as eleições, abandonaram as populações ao roubo desleal e à pobreza ainda mais mergulhada na lama.
Até as empresas de transportes que já abasteciam em Espanha deixando as Gasolineiras em Portugal definharem e despedirem todos os empregados ( ficando só os donos a meter os 5 euros que dão para chegar a Espanha e então atestar os depósitos ) estão agora a deslocar-se todas elas para a Andaluzia. Menos, muito menos impostos, um IVA de 19%, uma gasolina a 1,20eu.
Quem tem razão em desesperar?
Todos sabemos ao que leva um povo no desespero e que não tem nada a perder pois já lhe roubaram tudo. A fome e o desespero levam à marginalidade e por isso andam aos tiros.
Ninguêm no perfeito juízo e com uma vida minimamente estável anda aos tiros assim como dá cá a tua palha……
Tudo isto é muito complicado e já agora desejo muita sorte aos GNR.
Não queria estar no lugar deles.

Hugo Correia disse...

Imagem sacada do Ephemera de JPP...

http://3.bp.blogspot.com/_J8oQe5UqeFI/Sa0Ty6NQtXI/AAAAAAAAM2E/j5HtmYwzvPw/s1600-h/3-Mar-09+Fotografia+%285%29+%286%29.jpg

Nuno Silva disse...

Andar de Partido em Partido?

oh memória das memórias, e então:

- Durão Barroso que começou no P MRPP e acabou no PSD?

- Pacheco Pereira no PCP ML e acabou no PSD?

- Zita Seabra no PCP e está a acabar no PSD?

Se há mais?... Há concerteza, e esqueceu-se do saudoso Prof. Sousa Franco do PSD para o PS! Já viu que tamanha afronta aos PPP/PSD?

E quanto a Paulo Portas estejamos descansados, o sonho dele é de um dia ser Presidente do PSD!!!

Anónimo disse...

Já que falamos de efemérides: Faz hoje 25 anos que o Sporting ganhou ao Benfica por 7-1.

miguel vaz serra....... disse...

Dr. Santana Lopes
Há 20 anos que esperavam....
SHAME ON YOU MR.OBAMA.
“The United States said on Monday it had stopped funding UNESCO, the U.N. cultural agency, following its vote to grant the Palestinians full membership.”
http://www.reuters.com/article/2011/10/31/us-palestinians-unesco-usa-funding-newsp-idUSTRE79U69E20111031
A UNESCO reconheceu a Palestina como membro da mesma e os USA cortaram todos os fundos de ajuda à organização. E não pagaram ainda o ano de 2011 o que quer dizer que podem até nem pagar a “dívida” atrasada.
A votação foi feita pelos estados membros democraticamente pelo que a Directora Geral, Irina Bokova está sem palavras para descrever a atitude dos USA.
Bom, não é só ela.
Pela 1ª vez Obama desilude-me de forma imensa.
O facto de a Palestina ser membro da UNESCO até devia ser aproveitado como algo positivo e usado para pedir uma política mais moderada do HAMAS, mas pelos vistos Israel não pensa assim, o que é uma pena…..

Mentat disse...

"Vai mudar o código que regula a condução e que vai proibir de uma vez o uso de telemóveis mesmo “sem mãos”.

Então presumo que também proibam o rádio, fumar e levar alguém que não seja mudo, não?

Quer dizer que vai passar a ser multado quem gastou dinheiro a montar um kit mãos livres e quem fala com ele na mão, só se for apanhado?
Inteligente isso ...
E a polícia e os bombeiros vão deixar de ter rádio nos carros?

Também precisa dum regulaamento que lhe diga qual o pé que deve usar primeiro quando subir uma escada?

Não há pachorra para isto!...
.
.

Zé da Póvoa disse...

Curioso! Tanta malfeitoria feita sob o olhar circunspecto e venerando de Sua Exª. o Senhor PR?
Ao que julgo saber Sócrates foi
1º.M em democracia e teve que governar mais de 2 anos contra a maioria PSD/CDS/PC/BE/Verdes.
Por isso, não entendo (melhor, entendo que por outras razões!)porque querem imputar tudo o que de mau acontece ao homem. Na minha terra é costume dizer-se : "qué deles os outros...?"

miguel vaz serra....... disse...

Dr. Santana Lopes
Quando as pessoas deixam de ser necessárias, são enxovalhadas e postas de parte. Isso faz parte da política. É um come hoje tu que eu como amanhã e os ossos vão ficando pelo caminho.
Muito poucos têm respeito pelo que os ajudaram a estar onde estão. Faz parte daquela máxima de que “o cemitério está cheio de insubstituíveis”.
Dito isto, deixo aqui um texto que encontrei por acaso num blog “A revolta das Palavras” http://revoltadaspalavras.blogspot.com/2011/12/mario-soares-o-perfume-barato-do-contar.html
e que narra como o ex-PR Mário Soares se confunde entre pessoas e realidades nas suas memórias.

“Sabia que me iria irritar. Que o livro Um Político Assume-se seria uma forma de se justificar perante a História, já que não perante a sua consciência. Mesmo assim insisti em querer vê-lo. Foi esta noite. Fui directo à página onde, na obra que diz ser de memórias políticas, Mário Soares trata do que eu conheço de perto, por ter vivido na pele parte da trama: a história da sua ligação, enquanto Presidente da República, ao território de Macau. Detive-me nas linhas que dedica ao caso Emaudio/TDM. Poucas linhas, esclarecedoras linhas.
Diz que foi afinal uma campanha lançada «pela extrema direita» contra ele, para o envolver na história. Mente, por contrariar a verdade. A questão não tem a ver com políticos de qualquer quadrante que se tenham mobilizado contra si, mas com os factos que não se conseguem iludir.
Acrescenta que na origem da campanha esteve o Rui Mateus. Mente por sobre-simplificar a verdade. O papel de Rui Mateus é prévio na próxima ligação à sua pessoa, contemporâneo com todo o caso e posterior com maior intensidade no que se refere ao caso da Weidelplan/Aeroporto de Macau, mas o assunto transcende-o e em muito.
Para enxovalhar Rui Mateus, Soares diz que o conheceu empregado de um restaurante e que teve uma ambição tal que quis ser ministro dos Negócios Estrangeiros do seu Governo. Mente por omissão da verdade. A ligação entre os dois é muitíssimo mais vasta, próxima, e, é só ler o livro que aquele escreveu, para concluir que em matéria de "comedorias" o conhecimento não se limitou a restaurantes.
Remata, enfim, dizendo que envolveram no assunto o então Governador de Macau, Carlos Montez Melancia, que seria absolvido judicialmente. Mente por adulteração da verdade. A história do processo judicial ainda está para ser contada, como a história dos processos judiciais que nunca existiram em torno do caso. E como é que a absolvição do Governador neste processo deu em condenação em outro, o "caso do fax".
No momento em que escrevo estas linhas hesito se contarei ou não toda a história desse aproveitamento político, económico e pessoal da televisão de Macau que o livro tenta branquear.
Confesso que o descaramento do livro me incendeia um sentido de revolta pessoal. Que a "reconstrução" da História me repugna como cidadão, como o faz tanta historiografia oficial arregimentada que tem andado a ser escrita em relação ao que nem regime político chegou sequer a ser e hoje está em estilhaços, o estado cadaveroso do País.
Sei que se o fizer, contando o que sei, serei sujeito aos efeitos da difamação e do enxovalho, porque ele e este estilo de obra são o rosto de um modo de ser que define a actual Situação, o verso dos que a criaram, o anverso dos que a consentiram. Talvez haja um direito à tranquilidade, minha e dos meus, que eu deveria saber preservar.
Por outro lado estou perante uma figura pública idolatrada a quem tantos perdoaram tudo, à direita e à esquerda, com quem tantos se arranjaram para tanto. Ficarei isolado e à mercê.
Talvez haja, enfim, o respeito devido à idade, se não houvesse o respeito devido à Nação de todos nós. Apodar-me-ão de desapiedado, logo quanto a um livro em que o seu autor se fez cercar, no lançamento, da imagem inocente dos seus netos.
Vou tentar tranquilizar o espírito e logo verei. Até passar o hálito da sordidez do caso e do perfume barato com que agora o vejo contado."
JOSÉ ANTÓNIO BARREIROS

mil disse...

Caro Pedro:
O Centro não tem massa crítica -infelizmente.

Viseu estava a despontar, mas cortaram-lhe as pernas ao não permitirem uma Universidade -que existe na Caparica...

Coimbra é uma aldeia com uma Universidade; a Figueira perdeu o elán dos anos 40-50 e só o recuperou consigo -agora tornou «à apagada e vil tristeza».

Por toda a região não há agricultura; não há indústrias; e os serviços são os 'tachos' nas CM's. Apenas existem uns nichos de turismo que se estão a degradar e desaparecer.

Era bom que tivesse razão, mas...