terça-feira, 1 de novembro de 2011

Boa solução

O tema da Diplomacia Económica foi muito bem resolvido.
Há muito que defendo a coordenação pelo MNE deste vector da Política Externa. Lembrar - se - ão, aliás, de que, também, Durão Barroso e Antonio Martins da Cruz, durante o Governo liderado pelo actual Presidente da Comissão Europeia,  se empenharam nessa via. Martins da Cruz, se bem me recordo, realizou mesmo seminários para Diplomatas, chamados a Lisboa, para os instruir na componente económica da acção diplomática.
A solução encontrada aproveita o melhor que temos e não desperdiça o saber da experiência dos agentes do Ministério da Economia.
Portugal ganhou com a solução encontrada.

4 comentários:

miguel vaz serra....... disse...

Dr. Santana Lopes
E um simples anúncio de um referendo na Grécia e colapsa o mundo económico.
Já nada vale nada.
Um Banco antes valia pelo tamanho das suas poupanças em divisas e ouro, pela boa reputação de Administrações honestas e número e clientes.
Agora isso não interessa nada. Vale pela sorte de ter uma ou outra Nacionalidade e pela forma como 3 ou 4 bestas quadrúpedes, políticos europeus, deixaram
“os mercados” ter a última palavra em distribuir a “valia” de tudo. Acções, Bancos, Empresas e…………………..Países!!!
( "mercados" que realmente ninguém sabe "quem é" a não ser que são um bando de escroques mafiosos perigosos e sem limite de enriquecimento, não importa se biliões de pessoas ficam em risco de fome ).
Portanto e como se viu, agora já um País independente e em Democracia pode perguntar, da forma mais democrática que existe, ao seu povo o que quer para o seu futuro pois os “mercados” fazem “morrer” os povos que rodeiam esse País democrático.
Isto é não só lamentável como perigoso e nada nem ninguém fez nada para por travões aos especuladores.
Trichet matou a economia europeia com a sua decadente mania de que a inflação se controla com o valor do dinheiro, coitado.
Era assim há 40 anos, realmente. Hoje em dia são os “mercados” que regulam tudo, até a inflação com a subida ou descida do Petróleo. Inflacionando o Euro em cerca de 28% e mantendo os Juros altíssimos em relação aos USA e Japão e também no Reino Unido, Trichet arrumou com milhares de empresas na Europa e é, ele só, o responsável pelos 21% do desemprego em Espanha e os 12% nossos, dando exemplos.
Ficamos abismados com a impotência ( irresponsabilidade? ) dos “chamados líderes” europeus
( França, Alemanha e Durão Barroso ) em relação aos especuladores.
Digo chamados líderes porque não o são e isso viu-se hoje com o "crash" europeu pelo anúncio mencionado antes.
Quem lidera o mundo são os “mercados/especuladores” e nem Obama os consegue controlar o que certamente provocará uma reeleição muito complicada pois aquilo não é Portugal. ( Cavaco em nenhum País civilizado teria sido reeleito, assim como e muito menos, o outro socialista que vive, e bem, em Paris )
Sete meses atrás o BCP valia 3mil e muitos milhões de euros e hoje vale 900 milhões. O BES, hoje o maior Banco português portanto destronando o BCB, vale +-1.600 milhões de euros e valia tão só há meio ano +-2,200 milhões. Se não forem espertos, certos “ricos” podem ficar pobres em 24h nos tempos que correm. Igualmente qualquer Banco pode falir em 8h. Basta que todos os clientes se apresentem nas sucursais e queiram levantar todas as suas poupanças no mesmo dia.
Estamos portanto entregues aos macacos e quem pensa que tem segurança nas suas vidas, pode meter agora na cabeça de que NADA é seguro nem para sempre.
E tudo culpa de certos políticos que conseguiram apoderar-se do Mundo nas últimas 3 décadas……………………

Jorge Diniz disse...

Acabei de ler em
http://irritado.blogs.sapo.pt/
e gostaria de obter um comentário (sem censura):
«Jorge Coelho renunciou a pensão vitalícia
O antigo ministro socialista disse ter enviado uma carta ao presidente da Caixa Geral de Aposentações, na qual renuncia à pensão vitalícia que recebia há dois anos.
Jorge Coelho não quis adiantar qualquer motivo para a sua decisão, que surge depois do Governo ter manifestado intenções de acabar com as pensões de ex-políticos que trabalhem no sector privado.
O ex-político recebia 2400 euros por mês e desde que saiu do Giverno assumiu as funções de CEO da construtora Mota Engil.

Ler mais: http://aeiou.expresso.pt/jorge-coelho-renuncia-a-pensao-vitalicia=f684445#ixzz1cUsEeoWr

Pedro Santana Lopes (antigo Primeiro Ministro) aceitou o “desafio” lançado por Pedro Passos Coelho para assumir o cargo de Provedor da Santa Casa da Misericórdia, sem remuneração (ah,ah,ah – risada), uma vez que já recebe a subvenção vitalícia pelos diversos cargos que exerceu, enquanto ‘não andou por aí’ ((ah,ah,ah – outra vez, risada).

Qual o valor da “subvenção vitalícia pelos diversos cargos que exerceu” de PSL?

Um desafio ao IRRITADO para um “post”.»

PedroSantanaLopes disse...

Jorge Diniz:
Tem de ter cuidado porque anda a ler só uma notícias e a deixar passar outras.
Atente no que eu disse há uma semana, antes de outros. Está, por exemplo,na capa do DNonline de dia 26 de Outubro.
Quanto ao valor da subvenção e ao que a fundamentou, ainda não é agora que vou falar sobre isso. Mas olhe que nem tudo é como parece...
Cumps.
PSL

Nuno Silva disse...

Dr. Santana Lopes

Concorda com a subvenção vitalícia de cerca de 2480 € da Drª Assunção Esteves atribuída aos 42 anos de idade? Não está em causa a legalidade!