domingo, 1 de maio de 2011

Telemóveis ao volante

É cada vez mais impressionante o número de pessoas que se entretém, se distrai, com o telemóvel durante a condução automóvel.
FAlo, principalmente, do que se passa em auto - estradas com muitas pessoas, a quem não falta descaramento e inconsciência. Chegam ao ponto de circularem na faixa esquerda, com velocidade reduzida, a olharem para o telemóvel, enquanto tudo vai, atrás, à espera. São inconscientes, egoístas e abusadores. A Polícia não dá por esse fenómeno?

12 comentários:

Anónimo disse...

Ainda não vi um comentario sobre as empresas ferroviarias.Com uma divida de +16 biliões de euros mereciam pelo menos uma palavra sobre o que é que se pensa fazer com elas.Vamos continuar a sustentar tachos pagos a preço de ouro?Vamos continuar a pagar 5 pessoas para fazer o trabalho que uma faz sem nenhuma dificuldade?
Como é que vão fazer?Não acham estranho que uma divida igual a 7 BPN nenhum politico faça qualquer comentario?Existe um "esquema" ilicito gigante de corrupção dentro destas empresas em que a maioria dos politicos estão envolvidos.
"no sub sector dos transportes já estão as contas feitas",santana,com + de 16 biliões de divida ,se fazes um comentario simples como este tambem és "consultor" ou coisa semelhante da CP,REFER ou outra não és?

Jorge Diniz disse...

Outrora, num seu "post", alertou para a assertividade dos artigos publicados por António Maria (http://o-antonio-maria.blogspot.com/).
Assim, face ao assunto deste “post” (desviante da atenção em relação à “ambiguidade” do anterior), socorro-me. Com a devida e merecida vénia, da conclusão do último artigo que li do António Maria:"Em qualquer caso, penso como Eduardo Catroga: Sócrates e uns tantos mais devem ser julgados pela destruição financeira de Portugal".
Pedro Passos Coelho, ontem aflorou claramente essa RESPONSABILIZAÇÃO

Jorge Diniz disse...

Outrora, num seu "post", alertou para a assertividade dos artigos publicados por António Maria (http://o-antonio-maria.blogspot.com/).
Assim, face ao assunto deste “post” (desviante da atenção em relação à “ambiguidade” do anterior), socorro-me. Com a devida e merecida vénia, da conclusão do último artigo que li do António Maria:"Em qualquer caso, penso como Eduardo Catroga: Sócrates e uns tantos mais devem ser julgados pela destruição financeira de Portugal".
Pedro Passos Coelho, ontem aflorou claramente essa RESPONSABILIZAÇÃO

Hugo Correia disse...

Também há aqueles que "estacionam" na berma da auto-estrada para falar ao telemóvel, como se estivessem a fazer algo acertado. Não é proibido parar na berma, pode acontecer e ser necessário por alguma razão, mas é inconsciente e errado fazê-lo para esse fim. Não estará impedida a polícia de fazer o patrulhamento necessário para uma melhor segurança e sensibilização dos perigos junto dos condutores? Já me chegou aos ouvidos, pelo menos numa zona do país, que as patrulhas de serviço têm um 'plafond' de aproximadamente 50kms a fazer por turno, para contenção de custos. Mas deve ser mentira, só pode!

Nuno disse...

É apenas uma questão de civismo!... não é nada de novo ou só agora é que descobriram isso?...

Alberto disse...

A policia, autoridades em geral, e os comentadeiros do costume (como aquela coisa de cidadãos automobilizados) só vem uma coisa.. Velocidade. Para eles tudo é culpa da velocidade, por excesso nunca por defeito.. enfim..
Ah, e o álcool.. é o único que acompanha a velocidade, esse monstro..

Eu pergunto-me, se toda a gente nasceu com capacidade para ser Neurocirurgião? Advogado? Então porque é que a carta é um direito adquirido à nascença?

maria lisboa....... disse...

Na cidade é igual.
Vão com uma mão no volante e a outra no telemóvel a mandar e receber mensagens.
Nem passadeiras,nem nada interessa.
Mas em Portugal tudo é normal....
Jorge Diniz, PPC aflorou o "discurso" CORRECTÍSSIMO do Dr. Catroga.
Pois..O líder do PSD ERROU mais uma vez,aliás tem ido muito por esse lado..errando tudo quanto diz respeito à saga Sócrates.
Em vez de o arrasar de uma vez, não...Vem pôr água na fervura!!!

Anónimo disse...

Coisa órrivel esta dos telélés.
Congratulations for your politics master vision of telélés.

António Lopes da Costa disse...

Dr. Pedro Santana Lopes,

Excessos de velocidade, condução sob o efeito do alcóol ou drogas, condução perigosa, condução sem carta, utilização do telemóvel enquanto se conduz. Todas essas práticas acabariam no dia em que, como pena, se passasse a retirar o automóvel às pessoas, sobretudo em situações de reincidência.
Quando as pessoas praticassem algumas dessas acções ficariam sem o automóvel. A pena seria muito dura, mas teria efeitos práticos sobretudo preventivos. E esse é também um dos fins das penas.
As pessoas (ainda) podem ir pagando as multas, podem arriscar sem conduzir sem carta. Mas, sem o automóvel, não se pode comprar logo outro nem se pode conduzir.
Talvez fosse uma ideia que merecesse ser considerada para os próximos anos. Havia, certamente, menos mortes, feridos, acidentes. E mudava-se a mentalidade dos portugueses.

Um abraço

o cusco....... disse...

Estados Unidos "ao volante"...
Ontem vendo num canal de televisão Britânica que o casal mais mediático do planeta tinha adiado a lua-de-mel, os Príncipes herdeiros do trono do Reino Unido, pensei: algo imensamente grande está para acontecer e até foram passear para os jardins do Palácio para serem vistos em Londres.
Hoje acordei com a BBC a dar-me a resolução do meu raciocínio. Bin Laden foi abatido no Paquistão num complexo de extremo luxo a cem quilómetros de Islamabad.
Afinal são todos iguais. Vivem no luxo enquanto pedem a vida de inocentes, suicidas e suas vítimas em nome de um Deus estupefacto, como mínimo.
http://es.noticias.yahoo.com/5/20110502/twl-bin-laden-fue-abatido-en-un-lujoso-c-f6923c3.html
Niguêm de perfeito juízo pode ficar contente com mortes violentas, mas repassando todas a acções desse apátrida, os milhares de assassinatos e ataques suicidas que vitimaram crianças, mães, pais, pessoas sempre inocentes e civis, não posso esconder a minha falta de absoluta compaixão pela morte de esta criatura.
Lógico que vamos assistir a uma que outra pontual retaliação, mas o terrorismo de fundamentalistas muçulmanos, condenado pelo mundo Árabe, Semita e Cristão, chegou ao fim. Não pelo comando mas pelo corte de dólares que sustentava o luxo do chefe e as bombas que mataram milhares de inocentes. Laden era trilionário e os herdeiros não vão querer esbanjar a fortuna em bombas.
Mais uma página negra da humanidade, voltada por uma violência sempre condenável, mas neste caso necessária.
Penso ter sido uma das mais difíceis decisões do Presidente Obama.
Sempre ouvi dizer ao meu avô que o mal só se consegue combater com mais mal.
Nunca entendi até visitar e subir a umas torres que achei poderosas e fruto de uma arquitectura extraordinária e vi dias depois como caiam, parecendo um baralho de cartas, produto de uma violência doentia e brutal em Manhattan…….

one hundred trillion dollars disse...

FAlo, principalmente....além das tendências erotogénicas hoje o discurso passa mais por aquela classe de bloggers

o ke mais m'inrita é:

telémóis in em auto - estradas com muitas pessoas
aquelas que construiram em lugares vários e andam vazias aí num faz mal

enquanto tudo vai, atrás, à espera.
denota impaciência

São inconscientes, egoístas e abusadores. ...
a 1ª não implica a 2ª e muito menos a 3ª

os políticos nacionais não foram inconscientes
apenas egotistas e abusadores

logo a generalização cai pela base


A Polícia não dá por esse fenómeno?

a polícia até leva com garrafas e pedradas e depois ainda é acusada de disparar balas de borracha

de resto pode ser a GNR embora tenha deixado de haver brigada de trânsito

e de resto qualquer que seja a autoridade fiscalizadora

milhares de km's de auto-estradas
e o triplo de estradas nacionais tornam impraticável

é como o Louçã que quer tributar todos os que não conseguirem por os capitais mobiliários ou imobiliários fora do alcance fiscal

como os ingleses e holandeses estão fazendo no all gharb
uma propriedade que se desvaloriza e que de três em três anos é valorizada para efeitos fiscais

resumindo a autoridade desapareceu à muito

logo apelar para forças que o estado esvaziou

e para a cidadania de quem não consegue ver iguais em ninguém e apenas inferiores...é...

Ricardo Araújo disse...

Boa tarde Dr. Santana Lopes, esses e outros fenómenos na condução devem-se a falta de educação e ao despudor do nosso povo.
O povo Português só aprende quando as multas forem mais pesadas, porque infracções dessas são uma pouca-vergonha.
Mas a culpa também é da polícia, pois só sabe fazer uma coisa, multar quando está escondida atrás dos arbustos controlando o excesso de velocidade, e multar todos aqueles que se encontram por vezes a fazer cargas e descargas de materiais, principalmente nos centros das grandes cidades, pois esses não dão trabalho nenhum, agora andarem de um lado para o outro a controlaram a situação ou atrás dos prevaricadores isso não é para eles.
Um grande abraço, cordialmente.
Ricardo Araújo