sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Inconclusivo

Fernando Nobre, em coerência com o que tem dito, devia ter perguntado a Cavaco Silva a razão pela qual aceitou empossar um Governo minoritário. Ou, ao contrário, qual a razão para Cavaco Silva não ter exigido um apoio parlamentar estável para o novo Governo... Até porque o actual Presidente garante que já sabia da crise que aí vinha.

Cavaco Silva esteve «solto» na explanação dos seus argumentos. Mas, de cada vez que Fernando Nobre saíu do tom reverencial e colou questões que exigiam resposta, o Presidente - candidato teve de passar à exposição justificativa.

Incompreensível, de facto, o escasso tempo para cada debate. A Democracia Portuguesa está cada vez mais «afunilada». Com mais tempo de debate, Fernando Nobre poderia ter ganho mais do que conseguiu amealhar com esta meia - hora.

21 comentários:

João disse...

Espero que Cavaco ganhe e que Nobre fique em segundo lugar....

maria lisboa....... disse...

A Democracia passou de "Socratizada" a "Acavacada" e o País cada vez pior.
Só nos consola saber que o FMI vem e acaba com esta cambada toda.

o cusco....... disse...

Não vejo debates feitos à medida.Mudei de canal.

NUNO MIGUEL HENRIQUES disse...

Como temos tanto para questionar?!... A falta que faz um bom debate...

Merecemos mais, penso...

o cusco....... disse...

Enquanto a geração do “Paizinho” não morrer toda, vamos ter sempre estes morcegos no poder.
Fazem lembrar os dias em que se podia dormir de porta aberta, só que não chegam nem aos joelhos dos Governantes de então.
Ninguém gosta de ler isto, e muito menos têm coragem para o dizer, mas à parte daquela parva, ridícula e sanguinária guerra em África, no Estado Novo se não nos metêssemos em política, vivíamos em paz, havia trabalho e chegava-se ao fim do mês com dinheiro no Banco. As rendas de casa eram baratas. Podia-se sair e entrar do País e o principal….os governantes não eram ladrões, não inflacionavam acções de BPN’s para vender por 147% mais e deixarem depois o povinho a pagar a conta. Os Presidentes de Câmara nem vereadores de pelouro ( poleiro ) NÃO TINHAM ORDENADO. Os ministros andavam nos seus carros e guiavam eles os bólides. Havia cunhas como agora, portanto nada de “mau”, só que os gestores recebiam ordenados normais e não quantias mensais que um português médio não recebe em toda a sua vida laboral. Fascistas, diziam uns. E estes que são? Ladrões, corruptos, má gente, mal intencionada e arrogante. Fazem lembrar a história do capuchinho vermelho. Os lobos vestidos de avozinhas.
Não havia frescuras de comprar roupa nas lojas mais caras do mundo nem tirar cursos por fax, muito menos diplomas de dias santos.
Se um Ministro recebesse “luvas” por “Freeport’s” ia preso. Não havia PGR’s a proteger os corruptos e a única Rainha de Inglaterra que vinha a Lisboa era Isabel II.
Como estes se vestem de escuro e vêem muitos vídeos da época para os imitar, ou no caso do PR, bebeu bem o regime ( nem falava ao sogro pois era um herege que se havia casado segunda vez ), portanto sabe como agir, enganam o povinho saudoso do Paizinho. Burros, incultos e pior, com a mania que tudo sabem, votam nesta escumalha toda pensando que são boa gente. Não são.
E como também nem sabem o que é a “intémét” que os netos usam para fingir que estudam, não nos lêem e votam portanto e mais uma vez errado.
Dentro de 30 anos, todos estarão já está a ouvir a Senhora D. Amália a cantar ao vivo e portanto os votos serão bem distintos.
Esperemos então que não apareçam políticos de golpes palacianos como houve em 2005 contra um governo de maioria parlamentária estável na AR, para meter lá esta gentalha que afundou Portugal na pior crise de toda a história lusa. O Senhor deve ter uma “pequenina” ideia do que falo. Era o Primeiro-Ministro desse mesmo País que menciono.
Não podemos culpar os políticos. É verdade. Não podemos. Porque somos nós que os lá pomos, burros, estúpidos, incultos, analfabetos nós!
Esperemos então… Eu sentado, que a idade não perdoa e dói-me a alma de ver tanta miséria.

maria lisboa....... disse...

João.
Eu espero que Cavaco tenha 49,9%, que haja segunda volta para Manuel Alegre ganhar.
Mal menor que sempre fez braço de ferro á ditadura de Sócrates, perdeu o lugar de deputado por isso mesmo e votou contra o PS muitas vezes mostrando que não se vende.
Não é o ideal?
Claro que não. Mas Cavaco é? Que horror. Se tivesse posto os interesses do País à frente de os dele, já nem se falava em Sócrates. Também votámos no PS e no Mário Soares, nos anos 70, para nos livrarmos do Cunhal e escumalhada comunista.
Essa é que é essa.
Cavaco não merece ganhar e espero que perca.
Para maior vergonha que seja para Manuel Alegre!!!

silva disse...

Muito bem visto! É esta arrogância habilidosa de Cavaco que o faz perder. Uma vaidade, misturada com complexos e recalcamentos, porquê? Com que necessidade? Que insegurança, parece quase infantil, do tipo "...nós gostamos muito de ti Anibal!"
Se reparar muito diferente da de Mourinho...
Cavaco consecutivamente faz os mesmos erros, esta será igual à boa e má moeda.
Se já sabia, porque o aceitou? Porque será que fomos castigados desta maneira? No fundo estava convencido que assim iria sobresair ou ter maior motivação? Se assim for estamos a pagar um preço muito elevado.

Alturense disse...

O "cusco" não deve ter vivido no tempo de Salazar, e alguém anda a contar-lhe histórias da carochinha....

hermitage disse...

Está dificil digerir aquela da má moeda.
Mas olhe que quem o despediu foi o Sampaio, não foi o Cavaco.
Esta direita estúpida dos últimos 15 anos, não soube governar quando chegou ao poder, começando pelo Barroso e depois o próprio Santana Lopes e agora ainda não percebeu o que está em jogo.
O Barroso fugiu e traiu, Santana Lopes deixou que fosse corrido e frustrou e agora, vêm aqui uns saudosistas esquecer que Cavaco quando PM deixou um país bem melhor que o actual.
Incapazes de ajudarem quem pode correr com Sócrates nas próximas eleições, querem que seja o PR a fazê-lo.
Pois.
É que vem aqui muita gente dependente ainda do Sócrates, das EP´s onde manda o Sócrates, dos mexias servos do Sócrates e tutti quanti que se alimenta ainda do estado falido do Sócrates.
Direita estúpida.

o cusco....... disse...

Caro Alturense
O cusco nunca fala do que não sabe. Não duvide.
Infelizmente vivi.
Digo infelizmente porque significa que já não sou muito jovem.
Nunca fui "Salazarista" porque sempre pensei que uma pessoa que não viaja, não conhece mundo, nem se socializa, nunca pode ser visionário nem modernizar um País.
Salazar era um provinciano, infantil e naife que falava nas vindimas e no azeite “lá da terra” nos conselhos de Ministros.
Volto a dizer que a guerra em África foi nojenta e a página negríssima do Estado Novo. Mortes dos dois lados que nunca deveriam ter acontecido. Tremenda parte da nossa história.
Deixou o povo pobre, como morreu ele mesmo, e inculto, analfabeto, esse que ainda não morreu e vota nos “Paizinhos”, mas um Estado riquíssimo que ainda hoje tem ouro no Banco de Portugal que ele "poupou", como se fazia na época. Um Escudo que valia mais de o dobro da peseta e fazia oscilar o Dólar. Tudo foi gasto em 2 anos com Vasco Gonçalves e “comparsas”.
Conheci Ministros de Caetano, tão velho sou. Vivi os anos do Marechal Spínola em Madrid, organizando o MIRNE para invadir Portugal com a ajuda de Franco e acabar com o Comunismo de Vasco Gonçalves ,Cunhal e Otelo depois de ele ter sido afastado pelo golpe comunista. Ouvi conversas, estava lá, vivi a história em directo. Sei como Marcelo Caetano ajudou Spínola a concretizar a Revolução dos Cravos. Imagine..pois….Como o seu Ministro Lino Neto que conheci muito bem, proibiu uma contra revolta das Polícias para que não abortassem o 25 de Abril…Pois…Muitos heróis escondidos nas páginas em branco da nossa história, vê?
Sei muito bem o que digo e do que falo. Sei a verdadeira história pós-25 que nunca será escrita por hipocrisia pura dos nossos políticos. Se tiver saúde, um dia talvez a escreva eu em romance.
Da carochinha, só o que sai da boca de Sócrates. E olhe. Pelos vistos muita gente acreditou...Até P. Coelho.
Veja-se o resultado.
Um abraço sincero pois sei que também acredita no que diz e respeito isso. Provavelmente se eu não tivesse “estado lá” pensaria igual.

Carlos disse...

Dr Santana Lopes,muito bom dia.
Pelo que tenho escrito,penso que o senhor já sabe o que penso de Cavaco Silva e sobre o seu percurso no campo profissional e no campo político.
Se soubermos ler,percebemos que ele fala verdade aos portugueses quando diz ao "Expresso" que nunca imaginou que o País tivesse chegado onde chegou,para depois dizer aos jornais que há anos que vinha alertando para o abismo para onde caminhávamos.Na minha modesta opinião,o que pensa o senhor Professor Aníbal Cavaco Silva sobre ele próprio,está bem esclarecido no telegrama enviado ao Departamento de Estado dando conta que ele andava a atrasar as decisões a que Portugal está obrigado,devido a não ter sido convidado pelo Bushinho para a intimidade do seu gabinete de trabalho.
Porque a esperteza saloia prevalece,nunca procurou saber o que valem,REALMENTE,os graus académicos: na Academia,valem tudo,mas fora da Academia e principalmente na Política,apenas ajudam a compreender melhor algumas matérias e APENAS ISSO!Porque é um presunçoso,nunca se lembrou que os antecessores do Bushinho tal como os seus sucessores têm montes de professores brilhantes,formados nas melhores Academias do Mundo,com galardões que prestigiam,ao seu serviço e dispor.Estou a dizer isto,porque não quero acreditar que Sua Excelência ficou ofendido enquanto Presidente da Republica Portuguesa,porque,a ser isso, revela uma vaidade que vai para além do ridículo.
Aproveito esta oportunidade e,certamente,com a bondade do Dr Santana Lopes,para informar o "Alturense" que o "Cusco" só falou a verdade no que escreveu e eu sou testemunha disso.Que há histórias da carochinha,há,sim senhor,mas contadas pelas esquerdas(?!).Olhe "Alturense" isto tem pano para mangas e demorava muito explicar-lhe que Portugal foi degradando-se à medida que uma dita esquerda chegou ao Poder.Se não se sente envergonhado por ver os fomentadores da fome virem fazer apelos para a doação de restos de restaurantes para pessoas com quem nos cruzamos diàriamente,tanto nas lojas e escritórios como na rua,se não se sente envergonhado e até,constrangido quando sabe que os restos do seu almoço e/ou jantar vão,talvez,servir para a criança que brinca com o seu filho,se não sente revolta ao ver iniciativas que vincam tudo o que de pior há numa esmola e por parte de quem é do mais inútil,mesquinho e desprezível da sociedade portuguesa que vegeta na "linha",então são histórias da carochinha que o "Cusco" viveu,como parece e que eu próprio vivi.
Fico-me por aqui não sem antes recomendar-lhe,"Alturense",que perca um pouco do seu tempo a pensar,quiçá a compreender melhor o que vai lendo sobre a governação e sobre quem nos governa,sobre com quem o Estado negoceia e o quê,sobre as razões do nosso atraso em relação aos mais desenvolvidos e quem dele (atraso)beneficia,porque fico com a esperança de que há-de ter a necessidade de ajudar a corrigir as injustiças que a tal dita esquerda tem vindo a construir com o sentido de arranjar as mesmas desculpas que a Primeira Republica arranjou quando Portugal,faminto,andrajoso e analfabeto aderiu ao "Estado Novo" do Professor Salazar.
Se os Manuais estão correctos estamos a chegar a 1926.
Aceite,por favor,Dr Santana Lopes,os meus melhores cumprimentos.
Carlos Monteiro de Sousa

A Mim Me Parece disse...

A mim também me parece que o cusco tem menos de 40 anos: "à parte aquela parva, ridícula e sanguinária guerra de África..."?

O Padrinho disse...

Caro Pedro,


espero que este seu post não seja um apoio a Fernando Nobre, se o fôr, que o diga explicitamente!

Não discordo do que diz, aliás, começou a existir um hábito em Portugal de os políticos se furtarem ao denate, que bem sabemos não é o seu caso, recordo-me bem com António Costa que Santa Lopes o deixou de rastos, e bem.

Quem não deve não teme, mas Fernando Nobre até hoje também ainda não mostrou a sua grandeza em termos políticos. Cavaco mostrou, mas bem sabemos que pela negativa (infelizmente, porque o seu partido merecia mais, muito mais de um ex que ali construiu o seu altar!)

A Mim Me Parece disse...

A mim parece-me que este cusco nasceu em 1976. Estou errado?

Anónimo disse...

Tenho acompanhado os debates, mas a minha confusão aumenta... por vezes parece-me estar perante discussão de programas para um governo executivo... ainda ontem Alegre na apresentação da Declaração de Principios da sua candidatura... não era um programa para um executivo ??? Pois toda esta confusão está no nosso sistema politico... eu sei que a Constituição não diz isso... mas a pratica politica impôs-se: Temos dois Orgaos unipessoais, eleitos por sufragio universal e directo. Elegemos o Presidente da Republica e elegemos o Primeiro-Ministro. Mais uma razão ... e eu sei que não e previsivel nem possivel... Nova Constituição ... Novo Regime...

mil disse...

Não vi o debate Cavaco/Nobre -adormeci...

Nb -pelas cinzas dos meus antepassados, adormeci mesmo.

o cusco....... disse...

Pois a mim me pareceria muito bem ter nascido em 1976.
Estava no começo da vida, e pensando que nada era é impossível...
Lendo todos os comentários e vendo as nossas preocupações, ou não, chego à conclusão ( já amadurecida durante décadas ) que em Espanha, Noruega, Suécia, Reino Unido, Holanda, Liechtenstein, Mónaco e por aí fora, não as têm.
Gastam muito menos dinheiro com as famílias reais, fazem dinheiro com os turistas que vão tentar vê-los e pagam para visitar os Palácios onde eles vivem ( aqui nunca ouvi dizer que alguém paga para ver onde come o Cavaco “ amais a sua Maria” ), não existe corrupção de financiamento de campanhas a "reizinhos bôbos" nem o gasto disparatado em comícios, comezainas e outdoors que não fazem já ninguém votar, nem pouco mais ou menos, portanto um gasto não necessário, e os mamões são sempre os mesmos.
É portanto a sede de roubo num período curto de 4 anos, inexistente.
Se Cavaco diz que não pode fazer nada porque o PR não pode fazer nada, então ele mesmo me tirou as palavras da boca.
Não serve para nada.
Nem ele nem nenhum PR.
Só servem para Inglês ver e custam ao contribuinte uma pipa de milhões de euros em 4 anos de fazer,…como ele diz,…nada!
Se calhar então, é melhor repôr o que foi retirado pela força com um assassinato horrendo de um Pai e um filho, mesmo á frente duma mulher e mãe destroçada.
Foi assim que nasceu esta "coisada" da República, verdade?
Não, “a mim não me parece” ter vivido esse tempo, estejam descansados, mas leio muito e a melhor história de Portugal ou de qualquer País, é a escrita por nativos de outros que geralmente são neutros.
Tive também duas avós nascidas em 1900 e um avô de 1898, que me contavam o que tinham vivido e como foi recebida a Rainha D. Amélia quando Salazar a deixou voltar.
Se tivesse havido alguma vez nessa época um referendo democrático, nem o Estado Novo tinha vingado, muito menos a República imposta pela força e pelo sangue que acabou em ditadura!!!
Ter como Rei o Duque de “Bgagança” e Rainha a Isabel, bom….isso já teríamos que pensar bem.
Não creio no entanto que tivéssemos muita dificuldade em arranjar rei. Nunca o tivemos no passado….
D. Duarte não ficaria triste pois como pediu cidadania Timorense, sempre pode ir “reinar” para lá.

Alberto Costa disse...

O Dr. Fernando Nobre faz-me lembrar a Eng.ª Pintassilgo. Cavaco teve razão quando chamou a atenção para os poderes do PR. Devia ter dito a Nobre para fundar partido político e concorrer às legislativas. Quanto a si caro Pedro (sempre o apoiei quando foi candidato à CML ou no PSD) não devia mostrar tanta animosidade em relação a Cavaco, quando não se vê melhor...

Anónimo disse...

Eu gosto de ler os comentários do «Cusco». Analisa, emite opiniões,quem não gosta não come.Continue se faz favor.
Venha a discussão saudável, abaixo a cagonice portuguesa. Irra.

maria lisboa.... disse...

Cavaco é sem dúvida a maior fraude política do momento, mais até que José Sousa de São Bento, que a 20-09-2000 disse dele mesmo no DN que nunca seria Primeiro por, “não ter as qualidades que um PM deve ter”, pois ele Cavaco é o culpado deste papagaio ainda lá proliferar...
As história das acções do BPN e um sem fim de disparates feitos e ditos neste últimos anos, o não defender-se e ao Estado Português da risada de toda a Europa quando fomos chacota mundial na boca do P. da R. Checa, fizeram deste PR pior ainda que o golpista Sampaio.
Para meter a cereja no topo do bolo, diz-me numa entrevista que sabia muito bem que íamos a caminhar para esta “cloaca socialista”, ou seja não fez nada para modificar o destino visionado, e depois já rebentando o Chantilly diz que o PR não pode fazer nada. Não? Então e como já li algures antes, não faz falta nenhuma e se assim é, demita-se e peça ao Governo para referendar a República!!!!
Cavaco NUNCA! Nem com molho de ostras!

Anónimo disse...

MOLHO de OSTRAS? Aquilo? O enjoado?

Por favor não melindrem o bom gosto, o bom sabor...agora quando tiver ostras à frente vou-me lembrar do Cavaco. Nem me atrevo a fazer o desenvolvimento do pensamento!!