quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Condecoração

Porque só agora li as crónicas,devo esclarecer que não fiz qualquer convite para a cerimónia da tarde de ontem.Sem este esclarecimento, os que lá não estavam podiam pensar que convidei uns e não outros.
Já agora, também, aproveito para fazer uma referência a uma frase que tenho lido em quase todos oa textos alusivos a essa cerimónia: era o único Primeiro - Ministro que ainda não tinha a condecoração... Mas se não há nenhum Primeiro - Ministro que tenha cessado funções depois de mim, se houvesse algum, anterior a mim, por condecorar seria mais desagradável para a pessoa em causa.

15 comentários:

Anónimo disse...

Doutor Pedro Santana Lopes, parabens pela distinção, merecida.

Já agora, peço desculpa mas gostava de saber a sua opinião acerca da substituição demográfica dos Portuguêses, o Dr. está a par dos estudos recentes que apontam para que dentro de 2 ou 3 gerações os povos da europa ocidental sejam substituidos demográficamente?

O que pensa sobre o fenomeno BNP na Grã Bretanha?

O Sr. segue a linha de pensamento da totalidade(?) dos politicos portuguêses e europeus que encaram esta revolução étnica e demográfica como positiva?

Cordialmente,

Frederico G, Coimbra.

maria disse...

Parabéns :)

Bjs :)



Ps(d): eles dizem muitas baboseiras para agradar a gregos e troianos...que é o mesmo que dizer que eles não sabem o que dizem e não dizem o que sabem...

lynce disse...

Ainda não percebi o porquê de tanta polémica relativa a uma condecoração. Parece que a vida do país de resume a essas mesmas preocupações.

Anónimo disse...

Sr. Presidente,

Tenho pena que não me tenha convidado ...

cabra-nazi disse...

Parabéns! Acho que foi merecido. Em alturas de "crise" partidária e não só, puderam contar consigo, apesar de o criticarem depois mas isso já são outros quinhentos... Bjos :)

Anónimo disse...

Parabens.
Sobretudo pelos 30 anos de servico a Portugal.
No Partido, na Secretaria de Estado, na Figueira e em Lisboa, e depois, no governo como Primeiro-Ministro.
A distincao de ontem e mais do que merecida.
Sao as pegadas de obra, a coragem em nao abdicar de exercer os mandatos, a decisao no lugar da omissao,
a emocao com que abracou os projectos, a palavra certa no momento em que ela e mais precisa, talvez seja isso que faz com
que sejam muitos os que muito fazem para que a cortina nao abra para que se inicie um novo acto.

Um grande abraco
Ricardo Campos

Lynce disse...

Errata:
Onde se lê "preocupações", leia-se "polémicas".

Anónimo disse...

Dr. Pedro Santana Lopes,

É costume, no PSD, tratarem-se por "Companheiros", certo? Companheiros são os que caminham connosco, certo?, que são solidários, certo?, que não nos atraiçoam, certo?, que não questionam a nossa honestidade, certo? que não nos oferecem presentes envenenados, para irem fazer figuraça na Europa, certo? Se o que digo está certo, então qual será a sensação do "companheiro" Cavaco Silva ao condecorá-lo, depois dos "mimos" com que o presenteou quando o Sr. Dr. foi P.M.? - ossos do ofício, não?; e a sensação da "companheira" Manuela Ferreira Leite quando disse que a sua nomeação era equivalente a um "terramoto político" na governação? - e o que provocou a Sra Dra. no PSD?: uma autêntica calamidade...; e o "companheiro" Pacheco Pereira que às vezes parece um "catavento"?
Se estes são "Companheiros", como serão os traidores? Nunca vi tanta falta de solidariedade e companheirismo! A oposição nem precisava fazer nada. Áté tinha a comunicação social a ajudar, sempre a utilizar tudo o que o Sr. Dr. dizia com má intenção e para o denegrir. Mas o Sr. Dr., com a elevação que o caracteriza aguenta firme e não devolve os mimos. Pelo contrário, como cavalheiro que é e bom "Companheiro" acompanha e solidariza-se com a líder na sua candidatura. Duma forma discreta, como não podia deizar de ser, mas presente q.b. Veja-se a diferença atitudinal. É também destas atitudes que se alimenta o carisma que tanto ranger de dentes provoca no PSD e não só!
No entanto, assistimos nos debates do Parlamento ao Sr. P.M. a dizer "Oh Sr. deputado não se excite...!", por mais do que uma vez em debates diferentes (parece que lhe é uma frase muito querida, mas muito poucoi adequada ao contexto) e ninguém diz nada, ninguém critica o baixo nível em termos de linguagem - como alguém diria: verdadeiros tesourinhos deprimentes, um mau exemplo para o País e para os jovens que assistem a esta verborreia. Depois admirem-se da falta de respeito nas salas de aula e não só....
Pois é, não há reinados eternos e os seus "companheiros" estão a colher o que semearam...

Não acreditando que seja ingénuo, é, sim, uma pessoa de boa-fé. Por isso, acautele-se com os impostores.

Carta a Portugal disse...

A realização apressada de um Conselho Nacional, e de umas eleições directas antes do Congresso que se pretende de debate ideológico e programático, serve a quem?
Serve ao País? Não certamente, porque não teremos eleições nos próximos tempos e o que o País espera de nós é que acordemos e definitivamente nos reergamos com uma imagem de seriedade política, consistência programática e unidade estrutural. E para isso é preciso cumprir certos passos de um processo, processo esse que necessita de um certo tempo mínimo;
Serve o Partido? Claro que não, porque no mínimo perpetua o divórcio entre as estruturas nacionais e a base e mesmo entre estruturas de base. Serve certas estruturas que ilusoriamente se sentem ameaçadas por um processo mais demorado mas mais consistente aos olhos do eleitorado;
Serve os Portugueses? Esses menos ainda. Os Portugueses precisam de uma voz que se imponha, que lhes fale português e não politiquês, que lhes mostre que sabe o que sofrem e onde sofrem, que lhes diga o que fazem mal, qual a responsabilidade de cada um, que o desafio é de todos, sem excepção de individuo, corporação ou classe. Que existe um caminho que tem sacrifícios adicionais, mas que é o único que permite um equilíbrio sustentável e o desenvolvimento harmonioso do ser humano, da sociedade e do País. … o nosso caminho. Se o soubermos estruturar… se quisermos ser diferentes do que temos sido nos últimos anos.

Anónimo disse...

ó Santana esse prémio é um prémio de absoluta incompetência. Só você é que não percebeu!

Vasco Lobão disse...

Que enorme sapo engoliu ontem o sr. Cavaco Silva, após as suas repugnantes referências particularizadas da lei de gresham, da boa e da má moeda, e do pedantismo bacoco de ter impedido o uso da sua (dele) fotografia nos cartazes de campanha que mostravam a sucessão de governantes do PSD...

Quem ri por último...

Xeque-mate!

Anónimo disse...

Esta do Mendes Bota dizer que as assinaturas para o congresso são avulsas e o papel que os desesperados do Porto e Lisboa assinaram é sistemático, não lembra ao diabo.
Eu que prestava alguma atenção a uma pessoa que está a promover a criação da região do Algarve! Parecia estranho ele querer a criação de região piloto! Agora é claro! depois de criada a (sua) região piloto torna-se anti regionalista. Enfim…
O Dr. Santana Lopes bem diz que o PSD está desfeito!

Continuam as “noticias” os “comentarizinhos” e os “risinhos”sobre a sua condecoração, mas sem serem explícitos.
Desafio o Mário Crespo a ser claro, como o é com quase toda a gente (ex: os artigos sobre o PM), senão baixará significativamente a grande consideração que tenho pelo seu trabalho!

Por tudo isto está muita gente à espera que o Sr. Dr. ganhe o partido. Se for preciso assina-se mais uma petição para a sua candidatura.

Os melhores cumprimentos

Estado Maior do Alerta Laranja disse...

Referência à Condecoração em
http://alertalaranja.blogspot.com

Parabéns!

Cumps.,
Estado Maior do Alerta Laranja

Lamas disse...

Quero aqui manifestar a minha mais profunda indignação pelos termos utilizados pelo Sr. Carlos Abreu Amorim no programa de ontem na RTPN.
Não entendo o ódio que este simpatizante (?) do PSD tem pelo o Sr.
Mesmo que discorde de si,e não goste do P.R., não são termos a usar por gente educada.
Pelo menos para mim não são.
A condecoração é TOTALMENTE justa.
A história, mais tarde ou mais cedo, lhe fará justiça e verdade reposta.

Anónimo disse...

Dr. Pedro Santana Lopes,
Desculpe a ignorância, mas a condecoração em questão, por altos serviços/cargos prestados ao País, refere-se a todo o percurso político ou explicitamente ao facto de ter desempenhado o cargo de P.M.? Se é a 2ª hipótese, então por que razão o demitiram? O Sr. Dr. nem esteve envolvido em nehuma fraude!!!...
Alguém se deve estar a sentir muito mal com isto tudo.
Quanto a mim, talvez tivesse sido melhor a chamada "bofetada de luva branca" e ter recusado o "bombom". Ou não podia?

Dr. Pedro Santana Lopes, o Sr. tem de estar na liderança. Candidate-se!
A não ser que esteja a pensar nas Presidenciais. Olhe que também não era mal pensado. Que grande sapo teria de engolir o P.M., e não só :)
Pense nisso!

Uma breve referência ao comentário de "Carta a Portugal": Tem toda a razão no que diz, mas é importante termos a casa arrumada para podermos estar livres para melhor ajudarmos os outros (País). Há alturas em que não podemos limitar-nos a fazer uma coisa de cada vez. è a necessidade de "mobilidade"