quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Aeroportos

http://o-antonio-maria.blogspot.com/

Fora as considerações pessoais, atenção às chamadas de atenção na linha do que há muito defendo sobre a rede nacional de Aeroportos.

7 comentários:

Anónimo disse...

Dr, Pedro Santana Lopes,
blogueiro,
Isso é que é uma "fixação" que lhe deu em aeroportos.
Ainda o MST não viu isto...agora que já não se fala nos contentores.(nem nele, esta é que é a parte pior)É que ele também toda a vidinha, andou de triciclo na rotunda do relógio... E agora, coitado, não pode.Taparam-lhe as vistas e arrecadaram o relógio.
Diga lá o que é que tem para aí na manga sobre aeroportos. A "gente" já vai percebendo o esquema...a coisa é aos bochechos. Hoje desvenda-se um bocadinho e amanhã há mais, como nas telenovelas...vá lá desembuche!

Anónimo disse...

Não tem a ver com a mensagem mas é a única forma de me expressar.
O Congresso do PPD/PSD será histórico porque estará práticamente livre de condicionamento de candidaturas que se criarão lá, como deve ser.
Mais uma atitude politica brilhante do Dr. Santana Lopes.
Se precisar da minha assinatura, ao dispor.

carlos disse...

Dr.Pedro Santana Lopes,bom dia.
Li com atenção o que escreveu o-antonio-maria e fiquei feliz por saber que,ainda,há alguém neste triste País que tem em atenção os seus interesses.Apoio a 100% a Base do Montijo para low-cost,pois mesmo com auto estradas a ligar a Lisboa e...Beja fica muito longe.Penso que os militares ficavam a ganhar em Beja mesmo sobre aspectos operacionais.Era bom,também,que o sr brasileiro fosse dispensado,pois a aviação não são só números.Em Portugal sempre foi assim:quem sabe alguma coisa sobre qualquer assunto,não pode executar esse assunto,porque o topo que ignora o assunto prefere falar com ignorantes.
Claro que a democracia fez elevar os padrões de incompetência e,portanto,agora,o acesso faz-se através da corrupção que,por sua vez,generalizou o desconhecimento.
Outro assunto.Li o texto do Henrique Neto que diz,exactamente,o que irá passar-se se a Assembleia da República não corrigir esse autêntico crime que lesa em muito Lisboa,os portugueses e,por último,Portugal.O golpe é tirado a papel químico do que se passou com a Tertir de Rodrigo Leite,que vem dar origem à Liscont.Primeiro Ministro António Guterres.
Por último,li que o senhor vai promover assinaturas para se fazer um Congresso extraordinário.Conte comigo se for,por qualquer razão,necessário.Gostei muito da frase que,na notícia,lhe é atribuida:"se sair do PSD não volto"!
cumprimentos
Carlos Monteiro de Sousa

Anónimo disse...

Caro Dr. Santana Lopes,
Nem sempre concordei consigo enquanto líder do seu e meu partido. No entanto estou convencido que presta um importantíssimo serviço ao PSD e ao país ao desencadear o processo de convocação de um congresso extraordinário destinado a discutir o partido antes das directas. Discutamos, pois, o PSD agora. Um congresso depois das directas não serve para nada

Sandra N. Martins disse...

Sr. Dr.:

Acabo de ler, com entusiasmo, o seu artigo no jornal "SOL" de hoje. Mais uma vez, tem toda a razão! Pena é que pareça ser o único a querer fazer alguma coisa para alterar o triste estado a que chegou o PPD/PSD.

José Peralta disse...

Dr.Pedro Santana Lopes

O blog que cita, na forma e no conteúdo, nada fica a dever ao "portugal dos pequeninos" do seu acrisolado apoiante,o inenarrável João Gonçalves.

(O Dr. não tem culpa dos Joões Gonçalves que o apoiam,faço-lhe essa elementar justiça ! E dos seus apoiantes, a esmagadora maioria merece-me respeito. São verdadeiros democratas, e não trauliteiros revanchistas.)

Quanto a Lopes da Mota,se o inquérito o considerar culpado,não faltará quem, em delírio, extrapole, como o inefável Arnaut, com as suas pretensas ligações ao PS.

Se fôr inocentado, aqui del-rei, que houve compadrio dos inquiridores.

Porque Lopes da Mota, já está inexorávelmente condenado pelos joões,antónios-marias, e outros tantos !

E como o PSD é tão virgem (tão virgem !!!)em casos recentes de suspeitas de corrupção...

InfoCeará disse...

Caro Pedro
É a primeira vez que aqui escrevo mas me parece ser da casa pois muito encontro de comum desde sempre. Ainda se discutia a EuroDisney e já eu comentava com Cavaco Silva nos jantares de Montechoro a falta que nos fazia libertar Beja dos alemães e entrar de cabeça no novo mundo do turismo apoiando a atraindo esse investimento,mas....Cabrita Neto andava mais interessado nas lojas francas e eu levava o OuraHotel ás costas para dar no que deu.
Eu Moçambicano de crescimento mas português de nacionalidade e intenção, soube cedo lutar contra o monopólio da então Metrópole e ainda bem pois abri-me cedo á conquista do mundo pela necessidade de negociar no mínimo em igualdade com as empresas da Pátria Madrasta. E vim na leva dos recambiados para entender que o cenário era o mesmo para com os locais e só piorou sempre. Meu caro vi bem aa cama que lhe fizeram quando o Sampaio o convidou e só tive pena que tivesse aceite pois não devia ter confiado nos seus pares e ter ido a eleições para os calar e afastar. Não lhe digo que é o mais preparado catedraticamente mas é sem duvida o mais honesto e aglutinador e governa bem quem bem se rodeia pois nada sai só de um homem embora toda a culpa se atire sempre a ele. Defeitos de ser lider.Muito tinha para lhe dizer e muito disse em devido tempo mas nada ficou gravado na memória das novas tecnologias. Pena tenho que não se tenha visão económica para se prever a cobrança das "ajudas" e "manipulações" electrónicas do dinheiro a que a competição da malandragem obriga a quem não tem o Pais e seu povo como primeira opção dos votos recebidos ou dos cargos atribuídos eu que sou primo direito do António Correia de Campos e do Francisco Louçã a quem respeito mas não sigo, falo do Povo sem ser comunista, falo do País sem ser o que eu amo mas falo acima de tudo da necessidade mundial de nova ordem moral que terá que começar com cada um de nós. Não acredito que se queira a tal ditadura que nos venha impor o que sabemos ser necessário mas teimamos em adiar. Força meu caro, use o seu poder aglutinador e fale alto, bem alto o que lhe vai na alma e na de todos nós.
Jorge Correia de Almeida