sábado, 28 de novembro de 2009

Da Vida

Estive nos Jerónimos, na Missa de Corpo Presente de uma Grande Senhora, Luísa Ribeiro Rosa, Mãe de um grande Amigo meu. Quantas vezes nos recebeu, nos nossos vinte anos, amigos do Fernando: ao José Manuel Sequeira-que saudades-, ao José Manuel Durão Barroso, a mim... Tantas vezes. Lá estivemos estes dias, para dar força ao Querido Tio Eugénio, aos outros Filhos. Estava o Rui Gomes da Silva, o Nuno Rogeiro, o João Miguel Guedes, o José Luís Pacheco, o Nuno Silvério Marques... Tantos ,desde os vinte anos!
Agora, oiço um fantástico DVD da extraordinária Ana Carolina e leio um jornal de que gosto muito: o I. Exactamente, o I. Cada vez gosto mais do grafismo, dos temas, do estilo, das breves, das caixas, da fotografia... Gosto muito. sempre gostei deste formato, sempre gostei de ler o ABC, principalmente, nos aviões. Mas em qualquer lugar, sempre admirei a capacidade de aquele diário ser semanário todos os dias. O Luís Delgado, o Rui Moreira e outros, sabem - no bem .
E, entretanto, voltei a sentir revolta com o que se passa em Portugal. Não há direito. Não ter ganho as eleições em Lisboa não me fez diferença nenhuma, bem pelo contrário... Mas o que se passa em Portugal?... Não há direito.
Voltar ao que é bom na Vida. Porque a Vida continua, mesmo quando parte Alguém que deixa a marca de uma luz muito especial.

4 comentários:

Carlos Moura Carvalho disse...

Bonito e sentido post. Um abraço

Anónimo disse...

Caramba DR,

Quanta melancolia!

É para que veja que a vida é curta e apenas conta cada minuto.

No minuto seguinte podemos já cá não estar.

Para quê ambição desmedida?

Cada coisa é o que é não sendo necessário, nunca, mascará-la ou escondê-la.

Apenas aceitá-la ou rejeitá-la.

De Coimbra.

Anónimo disse...

~Tem razão Sr Dr.

A Morte é injusta. E triste. Demasiado triste.

A Morte de Portugal também!

Já reparou que só os Portugueses têm a palavra Saudade?
E no entanto o Konii, o nosso Konii está na origem de todas as línguas europeias.
Mas só nós temos uma palavra única, que exprime uma multiplicidade de sentimentos, que vão do desespero à esperânça.

Há-de haver um motivo para que assim seja.

Como diz Coimbra, ou se aceita, ou se rejeita.
Mas, se se tem a coragem de rejeitar
a Rejeição tem que ser gritada de bem alto, e estilhaçar tudo à sua volta!

Os meus Cumprimentos e votos de um Bom Fim-de-Semana.

Maria da Fonte

Anónimo disse...

Dus propostas musicais que se calhar não conhece. Nunca os vi editados cá. o Ramil não está na Europa, o Faraco, mora em Paris mas faz pequenas edições de autor, ao que sei. Depois na net tem mais.O Faraco, especialmente, é do melhor que se está a fazer na música brasileira. Uma vez que gosta , aqui fica para se animar:


http://www.youtube.com/watch?v=ed12fUHkutU


http://www.youtube.com/watch?v=nSvC9ovhYMo


M.C.