domingo, 25 de outubro de 2009

Repartidos

Hoje em dia, os Partidos têm vários filiados que só são militantes se forem candidatos a um cargo que lhes interesse. Ou antes, para não ser injusto, são enquanto admitem poder ser convidados... A partir do momento em que confirmam que não são escolhidos, praticamente, desaparecem e deixam de acreditar no projecto que tanto os motivava.
Felizmente, continuam a existir militantes de base que participam nas campanhas sem quererem nada em troca. Esse são a esperança de continuidade de um Partido.O problema é quando a relação se começa a inverter e o segundo género começa a ser cada vez mais raro até por as pessoas perderem o entusiasmo por causa do exemplo de pessoas mais conhecidas, que "as bases" julgavam combatentes por causas e por ideais.

Nos Partidos, discute - se muito pouco o País. Por exemplo, que eu saiba, há muitos anos que não há uma reunião em que se discuta se a Caixa Geral de Depósitos deve ser pública ou aberta a participação do capital privado; se é de manter, ou não, uma Companhia de aviação "de Bandeira"; se é de mudar a organização administrativa, ou não; se é de criar uma política de defesa europeia, ou não... Entre muitas matérias!...
Falo de decisões políticas, não de reuniões de Gabinetes de Estudos. E, mesmo nessas, era bom saber - se, ao certo, este ano, quando se discutiu o quê...

A "balcanização", de que falo há vários anos, nasceu daí. Só há diferenças pessoais porque não se conhecem outras.

7 comentários:

Anónimo disse...

E já decidiu se sempre fica como vereador na CML?
Ana Catarina Santos.

FranciscoB disse...

Está certo... Está preocupado com o PSD...

Mas mais importante é o país...

Estamos em campanha eleitoral desde a demição de Correia de Campos (2 anos e 1/2!), e assim vamos continuar até este governo cair de podre...

As grandes decisões vão continuar adiadas...

Infelizmente, no PSD e no país só 30% das pessoas concordam com as suas ideias... Há 40% de pessoas que, com o medo de perder a sua reforma, continuam o votar no Sr. Eng. Sousa...

Penso que o Dr. se deve candidatar novamente a Presidente do PSD, de forma a voltarmos a ter uma verdadeira oposição e um verdadeiro candidato a Primeiro Ministro.

Cumprimentos.

Raul disse...

Concordo, em quase tudo o que refere. No entanto deixe-me só tirar-lhe uma dúvida. Pode ter a certeza que muitos dos que sairam do partido não foi porque não tiveram poleiro, mas sim porque quando precisaram do partido para alguma coisa este lhes virou as costas.

E acrescento, candidate-se a lider do partido e verá que esses de que fala não voltam, mas aqueles de que eu falo, que são bem mais, pode estar certo que voltarão.

Abraço

Antonio Fernandes Pina disse...

Exmºs. Senhores Leitores

Sou simpatizante do PARTIDO SOCIALISTA sem quaisquer contrapartidas quer políticas, financeiras ou outras. Defendo o Socialismo democrático e apoio o actual Governo.
Concordo plenamente que há alguns militantes e simpatizantes em todos os partidos que procuram da maneira mais fácil chegar ao topo sem entenderem a ciência da política. Outros há que dão o "LITRO" e sobem a pulso.
A C.G.D. deve ser pública. O maior erro da história portuguesa era privatizá-la. As suas raízes são tão fortes que as populações não perdoariam tal facto.
Neste momento existe um relatório sobre a Companhia de Aviação e a solução não passará pela privatização. Vamos aguardar para que possamos opinar melhor, mas tudo está em aberto.
Uma Europa ainda mais forte, sem dúvida, uma política de defesa Europeia.
Este artigo é um exemplo como se deve fazer política. Finalmente estou de acordo com esta "CONVERSA" que não é mole.

Cumprimentos.

Assina: António Fernandes Pina.

Anónimo disse...

Exmo. Sr. Dr. Pedro Santana Lopes,

Do seu discurso, depreendo, que o Senhor se enquadra, obviamente no segundo grupo: aqueles que são militantes pela causa. Os que suam e dão a camisola sem nada em troca...enfim:os altruístas (quiçá piedosos...mas isso também já é pedir demais) fica-lhe muito bem essa posição.

Cumprimentos, e uma dúzia de empadas pelo menos a V/ Excia, para se ir entretendo em "dias menos cansativos" que se perfilem no seu horizonte.

da Marquesa de Carabás

Pedro disse...

Ó dr Santana Lopes, isto já só se vai endireitar com o PNR, a história repete-se sempre.

Anónimo disse...

Estou a ver que há "por aqui" quem defenda as ideias de MFL -suspensão da democracia. Só que com o PNR não seriam 6 meses. Ás vezes já nem sei -isto é quando me lembro que sou Oliveira...

Se no PSD houve a 'brilhante' ideia de acabar com os militantes (JPP); ou afogá-los em inscritos pagos (Preto e outros); é tempo de se ver que tais práticas não deram senão um fruto -A DERROTA!

Já agora informo que em Lisboa há uma secção que em 5 anos reuniu o plenário 3 vezes: uma para ameaçar os militante que jantassem sem autorização (sic); e 2 pq a distrital os obrigou a aprovar contas. E há uns anos a AML-PSD tb não reunia como mandam as regras -era só de vez em quando e contas tb foi um 'nem vê-las'. Compreende-se que assim o partido ande à deriva e apenas representado pelos que dão mais para o «subsídio do táxi», citei,