domingo, 10 de maio de 2009

Antes esses

Há um engraçadinho que, às vezes, escreve para aqui e que gosta de falar em histórias repetidas por quem tenta distrair do essencial. Concedamos umas linhas, uma vez por ano...
Ontem, falou daquela do cartão para Machado Assis...Já várias vezes foi explicado. Vai mais uma: foi uma Secretária que enviou esses cartões. Chegam muitos livros e as secretárias mandam um cartão para as editoras ou para os autores, conforme o remetente. Mas se tivesse sido meu o engano, assumia.
Mas, de qualquer modo, antes enganos desses, do que andar a enganar as pessoas de propósito, como nalgumas histórias que conhecemos e algumas promessas que não esquecemos.

8 comentários:

Sandra N. Martins disse...

Dr. Pedro:

Não me parece que tais pessoas mereçam sequer uma letra escrita por si,mesmo que seja só uma vez por ano...

De qualquer forma, depois das eleições, daqui a apenas alguns meses, só lhes restará o grito desesperado de Estácio perante a morte prematura de Helena:

«Perdi tudo, padre-mestre!»

lynce disse...

Fez muito bem responder ao "engraçadinho", Dr. até os ressabiados merecem uma resposta, faz parte das regras da boa educação. E, ainda bem que teve uma resposta para dar, outros há, que ainda não conseguiram explicar convicentemente, como se é que se tira uma licenciatura. Ou, como é que a mãe, compra o apartamento na Rua Braamcamp, em Lisboa, a uma sociedade off-shore com sede nas Ilhas Virgens, com um valor tributável de 44 923 000 escudos – cerca de 224 mil euros –, sem recurso a qualquer empréstimo bancário e auferindo um rendimento anual declarado nas Finanças que foi inferior a 250 euros (50 contos).

Anónimo disse...

Sandrinha, estes comentários constantes não são construtivos para a imagem do Pedro Santana Lopes. A única brecha na imagem de Santana Lopes junto dos funcionários da Câmara são as pessoas como tu que ele levou (Santanetes)
E esse é o medo de votar nele de novo.

Ricardo Araújo disse...

Boa noite Dr. Pedro Santana Lopes, de vez em quando temos de dar atenção aos pobres coitados, lembrando e nunca esquecendo o ditado "Perdoai-lhes Senhor porque eles não sabem o que dizem nem o que fazem".
Não podemos é perder muito tempo com estas pessoas, pois o tempo é a coisa mais preciosa deste mundo, não podendo ser desperdiçado com assuntos passados.
Um grande abraço, cordialmente.
Ricardo Araújo

Sandra N. Martins disse...

Caro anónimo:

Deve estar equivocado. Mas o meu currículo está disponível para consulta no Linkedin, caso queira informar-se.

O único dado correcto do seu comentário é que, de facto, trabalhei com o Dr. Pedro Santana Lopes na Câmara Municipal de Lisboa. Tenho o maior orgulho nesse facto. Foi um Presidente extraordinário. E voltará a sê-lo, em breve.

Anónimo disse...

Não estou de todo equivocado. Conheço muito bem a Sandra Neves, e nas conversas que mantenho com os funcionários da CML é esse o medo deles. Que em redor de um homem inteligente pairem, de novo, parasitas.

Sandra N. Martins disse...

Pois...então, se conhece, deveria ter a coragem de se apresentar.

É que eu assumo inteira responsabilidade por aquilo que digo e pelas atitudes que adopto. E quando tenho alguma coisa a dizer a alguém, digo-o frontalmente. Não me escondo sob a capa cobarde do anonimato.

Vá lá anónimo(a), identifique-se!

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.