domingo, 1 de março de 2009

Vazio de Congresso

Impressionante, a falta de substância e a distância da realidade que o Congresso do PS demonstrou. Como é possível num tempo de uma crise tão profunda? Esse vazio é a prova mais evidente de que José Sócrates e a sua equipa estão afectados pelos tempos difíceis que têm atravessado. E como foi tão limitada a constatação desse lamentável vazio pelos analistas e comentadores, jornalistas ou outros.
O que importou, e importa, pelos vistos, é o que consta da imagem acima: vencer em 2009. Mas, sem demagogias, o que nos importa, a todos, é vencer a crise .
A propósito de eleições, é óbvio o truque de tentar fixar o debate entre o PS e o Bloco de Esquerda para que, assim, o PSD fique de lado. É uma estratégia arriscada porque se o PSD agir capazmente e assumir a liderança da Oposição, o sucesso desse caminho é pouco provável. De qualquer modo, e apesar de se tratar de um fórum socialista, foi notório que a popularidade de José Sócrates continua em níveis assinaláveis.

A escolha de Vital Moreira demonstra , também, que o PS quer segurar, já nas eleições europeias, a faixa mais à esquerda do seu eleitorado.

17 comentários:

Anónimo disse...

Caro Dr.:

Mais impressionante ainda é o apego contantemente demonstrado pelo presidente da CML a esse seu Vereador de nome Sá Fernandes... Que tantos prejuízos tem trazido a Lisboa e aos seus cidadãos! Sem que alguém, ainda, o tenha responsabilizado por tal! Urge uma nova liderança na nossa cidade! Lisboa precisa de si!

Tijoão da Tasca disse...

A cena do beicinho é que não saiu bem ! Agora tudo o resto mais parecia, um congresso do PC Chinês !

j simões disse...

lamento, mas a "guerra" por ser o primeiro a dar a notícia é terrível. entrei aqui e saquei o link antes do post ter sido apagado e coloquei no meu twitter. a estas horas já deve ter dado a volta ao mundo :)http://www.pedrosantanalopes.net/ cumprimentos

j simões

Anónimo disse...

Os nossos "media"deixam-me angustiada pela falta de independencia e impedimentos absolutos de que são alvos. O vazio que refere esteve à vista de todos os espectadores e os nossos jornalistas o que fazem ? Utilizam o movimento mais redutor em prol da subordinação ao poder político.Estas vozes só não têm peias quando se trata de maltratar o que faz e não faz Pedro Santana Lopes.Já imaginou a tinta que teria corrido se fosse o Sr. a dizer que era e não fosse " doutor"? E se fosse o Sr. o suspeito do caso freeport ? No mínino já tinha havido julgamento na praça pública e o Sr. já teria que ter abandonado todos os cargos se não fosse mesmo obrigado a emigrar.
A Classe jornalistica está oprimida pela censura que é mais cruel com os seus instrumentos e coacção do que aquela que nos regeu quase meio século. Essa era genuina e hoje está disfarçada de sombras emboscadas.
Mas Deus é grande e temos que acreditar que mesmo sem a verdadeira independencia jornalistica,o arbítrio ,arrogância e prepotência do Sr. Sócrates têm os dias contados.
Tenhamos Fé !!!
AS

Vitor Nunes disse...

Efectivamente o PS não serve,estamos cansados de tanta incompetencia,estamos entendidos.Então o PSD para servir tem muito que mudar,peço que me desculpe mas a senhora tambem não vai lá.Talvez o poder caia nos braços do PSD mas daqui por dois anos.Este governo não cai pois não é um edificio,tira-se com benzina pois é uma nódoa.

Ruvasa disse...

Viva!

Apenas um pequeno comentário para uma ressalva quanto aos que não terão constatado "o lamentável vazio".

Constança Cunha e Sá fundamenta esta ressalva. Tanto na TVI como na TVI24 foi bem clara e elucidativa quanto ao facto.

Dizer mais do que disse seria inventar. Foi precisa, contundente e de uma grande oportunidade.

Os restantes, confesso que não vi. Já não tenho paciência para tanta paroquialidade saloia e bajulação oportunista.

Por isso, das 2,5 a 3 horas diárias de televisão, uns trinta minutos são para as notícias matinais e o resto dedicado ao "cabo", onde as séries, os filmes e os documentários ainda vão passando por entre os pingos desta maldita chuva ácida que nos afoga e, depois, corrói o cadáver.

Constança foi um acaso que aconteceu. E ainda bem que aconteceu.

Cumprimnentos

Ruben Valle Santos

Anónimo disse...

Para descontrair enquanto se fala a sério .

Visitem :http://mobilizacaoeunidadedosprofessores.blogspot.com/2009/02/o-prometido-e-devido-sr-engenheiro.html

AS

Pedro disse...

Caro Pedro, permita-me só discordar quanto à sua observação sobre o Vital Moreira: é que nem para o eleitorado de esquerda o nome é apelativo. Vital Moreira tem fama de vira-casacas. É um freelancer, como o próprio o admite. Não roubará um único voto ao PCP nem ao BE. E claro, nem ao PSD, nem ao PP. E os socialistas, que vão precisar de muita mobilização para ir votar numas pouco entusiasmantes europeias, não vão ser minimamente motivados por um mau comunicador de massas como é Vital Moreira. Cheira-me a desastre para o PS.

Dina disse...

Caro Dr Pedro
O Politburo Socialista Portugues com vista à constituição de uma Duma portuguesa , teve o seu auge na comoção visivel no rosto do nosso Primeiro (penso que com «saudades» do Manuel Alegre) e na alegria infantil do ex-tovarishch Vital Moreira, por ser cabeça de lista às Europeias .
Claro que também me impressionou os dotes vocais do camarada açoreano (ou seria alentejano?...não me lembro) quando cantou a sua balada de amor à Drª Edite Estrela .Que bonito ! Tudo isto num crescendo de óbvia viragem à esquerda (que sempre foi vermelha) , mas que, só para contrariar , teve por pano de fundo o azul .
A apoteose foi colossal , qual gladiador , que pretendeu terminar com um negro apagão .
Penso que «vale a pena lembrar » este congresso histórico, de debate sem debate e onde até certas filmagens era proibidas... Que bem que estamos. Que PS maravilhoso !!!!

António Lopes da Costa disse...

Uma coisa tem passado despercebida na comunicação social, nos blogues e em todos os comentários ao Congresso.
Falo daquela afirmação em que o Primeiro-Ministro diz que quem está na direita (digo à direita do PS) são as caras do passado e "que, no passado, falharam". Importa referir que nunca, à direita do PS, algum político quis fugir, dizendo que o país estava no pântano, fruto da sua governação.
Esquece-se, o senhor Primeiro-Ministro, do trabalho brilhante levado a cabo por sociais-democratas à frente das autarquias. Esquece-se, o senhor Primeiro-Ministro, que, quando o PSD governou, fê-lo por apenas três anos, assumindo a responsabilidade de herdar o tal pântano.
E, mais do que qualquer outra coisa, esquece-se, o senhor Primeiro-Ministro, que ele próprio teve uma oportunidade no passado: mais de quatro anos como Primeiro-Ministro...e falhou. Redondamente. E já não há, hoje, nenhum número, nenhuma estatística, nenhum indicador que possa sequer sugerir o contrário. Todos os números, estatísticas, indicadores coincidem com a vontade dos portugueses: que é a de mudar. E de mudar já este ano.

Um abraço

Inês Tavares disse...

O rico não tem razão. Eu adorei, adorei, adorei!

Então, o menino não gostou da montagem «Follow the leader, follow, follow..»? Há muito que não me ria: o estado do país, do PSD e sobretudo do PSD Lisboa deixam-me com vontade de esganar alguém.

O resto parecia o velório de Guimarães, onde só o discurso do Pedro e do Ângelo Correia fez levantar a sala -para grande desespero da «malta do croquete» (aqueles que se apelidam de elite...)

Já agora POR AMOR DE DEUS tenha cuidado -a bicharada de 2001/5 está a ver se se infiltra. Está tramado se eles pôem o pé na campanha ou na CML.

Quanto à coligação com o CDS é um erro -assim os socialistas e os comunistas têm um pretexto para engulirem os sapos uns dos outros. Só por isso que eu gosto do CDS. Ou será que o CDS é a sua safa para não colocar certos 'bichos' nos poleiros a que se julgam com direito? Aí eu entendo, mas é uma manobra arriscada!

antónio disse...

Boa tarde.

Mais uma grandiosa obra do regime.

Pena que não ultrapasse a dimensão da virtualidade, da mediaticidade... E essas não são as dimensões-objectivo de um partido político, e ainda menos de um partido de governo.

Lynce disse...

Impressionante é também o facto do PPD/PSD, não saber tirar dividendos deste desnorte socialista. O PPD/PSD, tem que lutar com as mesmas armas com que o PS luta, neste caso concreto, com o populismo. Não concebo a ideia de ter uma líder silenciosa. De que está a senhora à espera para agir? que o partido de afunde de forma irremediável nas sondagens?
Provavelmente, o teste de fogo vai ser as Europeias, mas temo que o PPD/PSD se vá afundando, de tal forma, que a recuperação para os restantes actos eleitorais fique desde logo hipotecado.
Tenho o maior respeito pela doutora Manuela Ferreira Leite, como técnica é excelente, mas como oradora é muito pouco convicente.
Ou o partido se une em torno de um líder forte, capaz de arrastar multidões, ou arrisca-se nos próximos actos eleitorais a sofrer a pior derrota de sempre.
Esta é a opinião de alguém do povo que conversa diáriamente com muitas pessoas diferentes, que comungam exactamente a mesma opinião.

Ricardo Araújo disse...

Boa noite Dr. Pedro Santana Lopes, o congresso dos socialistas mais parecia um comício do Sr. Chavez, onde vimos o seu secretário-geral bem como os seus correligionários, a malhar na comunicação social e a dramatizarem com as noticias que têm vindo a publico.
Durante todo o congresso não obtivemos uma única palavra sobre a crise, nem uma única esperança para os Portugueses.
Foi um congresso virado para o show off, onde o secretário-geral se sente como peixe na água.
Espero que com este congresso os Portugueses tenham aberto um bocado os olhos, e que não tenham embarcado em toda aquela propaganda de auto elogio.
Um grande abraço, cordialmente.
Ricardo Araújo.

Anónimo disse...

DR Pedro Isto chegou-me via e mail

Isto já é sabido e acontece todos os dias (se eu fosse humorista lia todos os dias o Diário da República e tinha anedotas para os meus espectáculos até ao fim da vida) mas é sempre bom insistir! E muitas vezes nem tem a haver com o Governo, é bem pior: já tive, até, oportunidade de recomendar por escrito a um Presidente de uma pequena Câmara do interior do país para nomear para o lugar de coveiro o seu Vereador que assinava um concurso idêntico! E dava-lhe boas razões: o vereador em questão era, certamente, o único atrasado mental capaz de cumprir o lugar que exigia; e a comunidade ganharia muito: o vereador faria dois trabalhos úteis, enterrando os mortos e deixando o seu lugar para alguém que soubesse tratar dos vivos!


Este país do faz-de-conta é cada vez mais uma anedota pegada. Ora atentem lá nesta coisa vinda no Diário da República nº 255 de 6 de Novembro 2008, e depois digam-me se tenho ou não razão:

EXEMPLO 1
No Diário da República, aviso nº 11 466/2008 (2ª Série), declara-se aberto concurso no I.P.J.
para um cargo de "ASSESSOR", cujo vencimento anda à volta de 3500 EUR (700 contos). Na alínea 7:...
" Método de selecção a utilizar é o concurso de prova pública que consiste na ... Apreciação e discussão do currículo profissional do candidato."

EXEMPLO 2
No aviso simples da pág. 26922, a Câmara Municipal de Lisboa lança concurso externo de ingresso para COVEIRO, cujo vencimento anda à roda de 450EUR (90 contos) mensais.


Método de selecção:
Prova de conhecimentos globais de natureza teórica e escrita com a duração de 90 minutos. A prova consiste no seguinte:
1. - Direitos e Deveres da Função Pública e Deontologia Profissional;
2. - Regime de Férias, Faltas e Licenças;
3. - Estatuto Disciplinar dos Funcionários Públicos.
Depois vem a prova de conhecimentos técnicos: Inumações, cremações,
exumações, trasladações, ossários, jazigos, columbários ou cendrários.
Por fim, o homem tem que perceber de transporte e remoção de restos mortais.
Os cemitérios fornecem documentação para estudo. Para rematar, se o candidato tiver:
- A escolaridade obrigatória somará + 16 valores;
- O 11º ano de escolaridade somará + 18 valores;
- O 12º ano de escolaridade somará + 20 valores.
No final haverá um exame médico para aferimento das capacidades
físicas e psíquicas do candidato.

ISTO TUDO PARA UM VENCIMENTO DE 450 EUROS MENSAIS!

Enquanto o outro, com 3,500!!! Só precisa de uma cunha.

Vale a pena dizer mais alguma coisa?

DIVULGUEM!!!
Este regabofe do socialismo de plástico tem que ter um fim.
Urge que se mostre indignação.
Basta de cinismo e de hipocrisia!

Há que ter moralidade, ou....não!!??

Jose Magro disse...

Vivo em Angola e Portugal. As minhas viagens frequentes entre os dois paises permite-me ter uma visão mais analitica e critica de Portugal.

Temos um Socrates, qual Zeus na Antiga Grécia, que é seguido de uma forma cega pelos seus "meninos".

Mas também não temos oposição credível e capaz.

Posto isto, o país vai-se degradando sem que haja medidas de fundo para recuperar quer a economia quer a estabilidade social, o que me leva a perguntar: para aonde vamos?

Jorge Cabral disse...

Meus amigos,
Quase tudo o que dizem nos dezasseis comentários antecedentes, é verdade.
Mas há um pormenor que eu gostaria que fosse levado em conta. O "síndrome da nora". Isto é nós andamos, andamos, mas não saímos da mesma pasmaceira, porque andamos à roda.
E porquê? porque nos falta ter "um projecto de sociedade" que conduza à verdadeira edificação de um País, que, seja uma verdadeira "nau", onde o comandante seja alguém para quem todos os elementos da nau, a começar pela tripulação, sejam o mais importante.
O que temos visto são projectos de poder, medíocres, banais e frívolos, portanto criminosos.
Estamos ávidos de um verdadeiro e autêntico político, que saiba o que fazer e que tenha as pessoas sempre presentes em todas as suas decisões e na mais elevada consideração.
Mas os partidos políticos têm obstado a isso através das suas máquinas trucidárias, muito mais interessadas sempre obcecadas por promover os seus clusters de mediocridade e de corrupção. Vejam bem em que situação estão, nesta matéria, os dois principais partidos...