sábado, 15 de novembro de 2008

comunicado

COMUNICADO

1. Hoje, ao ler a manchete do Diário de Notícias, o signatário dirigiu-se de imediato à Procuradoria-Geral da República para esclarecer a sua situação no processo em que era referido, enquanto Presidente da Câmara Municipal de Lisboa. Fê-lo, sem marcação prévia de audiência, por entender que o conteúdo da notícia é demasiado grave, também por incluir palavras atribuídas a uma Senhora Procuradora.
2. O Senhor Procurador-Geral da República dignou-se receber e pôde informar que a investigação não é por causa do signatário nem a si dirigida – ou a outra pessoa em concreto -, encontrando -se na fase da recolha de elementos de facto para avaliar a licitude dos processos. O Senhor Procurador - Geral da República autorizou a divulgação desta informação.
3. Recorde-se que a notícia menciona que o processo de loteamento é de 2006. O signatário cessou funções na Câmara a 8 de Setembro de 2005, não tendo tido qualquer participação em qualquer desses dois processos. O título do Diário de Notícias é absolutamente ignóbil, até por falar em “novas suspeitas de corrupção” envolvendo o nome do signatário. Nunca qualquer processo envolveu semelhantes suspeitas , em relação à sua pessoa, pelo que, sendo toda a manchete lamentável, é especialmente repulsiva a utilização de “novas suspeitas”
4. Anteontem, outro órgão de comunicação social, Correio da Manhã, fez manchete com uma notícia «Tribunal de Contas lança auditoria a assessores”, com o destaque «Escândalo na Câmara de Lisboa». No interior do jornal, a ilustrar o texto da notícia, publicou-se, tal como hoje, uma fotografia do signatário. Em comunicado de ontem, o Senhor Presidente do Tribunal de Contas desmentiu a existência da mesma auditoria.
5. Estes são exemplos de notícias em relação às quais o signatário agirá como se impõe. No caso da manchete de hoje, por ofender gravemente a honra, e por ser inteiramente falsa, o modo de agir envolverá o imediato processo – -crime.

Pedro Santana Lopes
14 de Novembro de 2008

1 comentário:

carlos disse...

Dr Pedro Santana Lopes,boa noite.
Escritas apressadas e falsidade da língua portuguesa,por vezes,dão resultados inesperados.
Peço-lhe desculpas a si e ao Miguel Vaz Serra por não ter escrito de forma clara que me referia ao PR Jorge Sampaio,indiscutível,indubitável e evidentemente o verdadeiro culpado pela situação a que chegou este desgraçado País.
O que eu quis transmitir no meu escrito foi ter entendido o porquê
de o Dr Santana Lopes ter aturado a indelicadeza do Chefe de Estado sem voltar as costas e provocado eleições.
Verdadeiramente e com imenso prejuízo pessoal e político,foi o Dr Santana Lopes que tornou possível,os portugueses terem,hoje,
o orgulho de verem um nosso compatriota no lugar de mais destaque na União Europeia.
Bem haja pelo que fez,meu amigo!
Um abraço do
c.monteiro de sousa