domingo, 5 de outubro de 2008

Hostilidades

Joe Biden ganhou, segundo nos media? É mais preparado, tem muito mais experiência. Mas, para além disso, esteve bem. Foi contido, não exuberante, e falou de modo quase sempre incisivo. Só que Sarah Pallin esteve muito melhor do quase todos esperavam. E, já agora. é chocante a parcialidade dos media americanos a favor de Obama. E o que mais choca é que se intensificou muito após a crise financeira e as consequências que teve nas sondagens.

Entretanto, hoje, foram abertas as hostilidades na versão mais dura. Sarah Pallin acusou Obama de ser amigo de terroristas. Não sei se é por aí que os Republicanos podem recuperar... Durante o debate dos Vices era exibido um quadro com as reacções de um focus group de eleitores indecisos. Reparei que as linhas baixavam sempre que um dos contendores atacava os seus adversários. Lá , como cá!

5 comentários:

joyce disse...

Dr. Pedro Santana Lopes


Assisti ao debate em directo.
Já era de esperar que Sarah Palin, saindo-se perfeitamente bem desse debate, o vencedor seria sempre Joe Biden, famoso pelas gafes que comete, mas que a grande imprensa internacional não quer saber. Os jornalistas são na sua maioria, pro-Obama.
Sarah Palin, reconhecendo-se como pertencente à classe média foi firme. Disse que ao lado de McCain vai defender as famílias de classe média e advertiu que os eleitores estão perante uma escolha: ou votam naqueles que vão aumentar impostos para implementar programas politicamente correctos, prática contumaz do partido de Obama, ou escolhem o caminho da segurança, da justiça tributária e da defesa da classe média.

Estou do lado de Sarah Palin, sobretudo porque é politicamente incorreta e não tem medo de defender as suas idéias.

Ela venceu o debate!

Ricardo Araújo disse...

Boa tarde Dr. Pedro Santana Lopes em relação ao debate nada tenho a comentar, agora não podemos afirmar que os media estão a apoiar incondicionalmente Obama, pois isso fica-nos feio.
Temos de nos lembrar o que os media no início não disseram sobre Obama quando ele se candidatou, só que aqui temos uma diferença é que contra factos não há argumentos e a sociedade Americana abriu os olhos e vão penalizar aqueles que deixaram o País num caos.
A isto podemos chamar povo inteligente, que sabe distinguir o bem do mal e que penaliza na hora que tem de o fazer, ou seja nas urnas.
Pena tenho que aqui em Portugal o mesmo não aconteça e que os Portugueses não consigam abrir os olhos a tempo de salvar este pequeno País, das mãos daqueles que o puseram pior do que um caos.
Um grande abraço, atenciosamente.
Ricardo Araújo.

Anónimo disse...

Lá, como cá...

Começam todos muito bem, quando as coisas não os favorecem partem para a agressividade, a calúnia e as denúncias...

Os jornalistas estão com Obama?

Claro que estão, Obama tem que ganhar...alguém ainda tem dúvidas que são os média que decidem quem governa???

Lá, como cá...

teresa

Jorge Dinis disse...

Ui!
As piruetas são mais que muitas...
Que "ginástica"!!!
ESTOU SIDERADO!!!
Agora sim, está tudo dito...!!!

Dora Osório disse...

Não suporto Sarah Palin. É completamente "plástica"; fabricada à pressa. O seu discurso é vazio de ideias e pior: sensasionalista. E mais uma vez o confirma: tentar associar um homem que em tempos idos teve umas ideias mais "radicais" e que é hoje professor universitário de sucesso com Obama, parece-me estúpido e desonesto. MacCain reafirma a relação entre ambos. Pois.
Todos sabemos que em determinada altura das nossas vidas, tentámos mudar o mundo (a bem ou a mal). Há 20 anos atrás, todos fizemos ou desejámos fazer algo em que acreditávamos convictamente.
É absolutamente mesquinha esta forma de fazer política. Oxalá a Sra. Palin não tenha telhados de vidro...
Quanto a Obama, não me parece fazer parte da solução...mas McCain também não. Já Sarah Palin, parece-me fazer parte do problema.
Faltam 3 meses. Esperemos.