terça-feira, 2 de setembro de 2008

Erros involuntários

O Público, pela jornalista Margarida Gomes, fala de uma demissão de Luís Nobre Guedes de um cargo no CDS/PP e, por duas vezes, refere-o como Ministro do Ambiente de Durão Barroso...
Não sei porquê, mas estou convencido de que o erro não aconteceria se Nobre Guedes estivesse numa má fase ou debaixo de críticas. Aí, a verdade viria ao de cima: foi Ministro do Ambiente do Governo que se seguiu ao de Durão Barroso. Que foi de curta existência, mas existiu. Aliás, pessoas bem próximas da referida jornalista, sabem bem que só pode ser uma confusão.
Não tem grande problema. Mas um Primeiro-Ministro deve ser sempre cioso dos seus Ministros. Até porque Durão Barroso teve três Ministros naquela pasta (um, quase sem tempo) e, dos quatro, Luís Nobre Guedes foi o melhor.

5 comentários:

Jorge Diniz disse...

» Marcelo Rebelo de Sousa afirmou hoje, no Porto, que o silêncio do PSD nos últimos dois meses "é mau, mas tem mais vantagens que inconvenientes" « - Li no JN
???
Ora, se tem mais vantagens que inconvenientes é (no entender do "homem médio")BOM!!!
Vale tudo, ou a percepção da realidade do Professor está afectada?

João disse...

Estimado Dr PSL,

Julgo que comungará com a minha opinião, pois o 25 de Abril ainda não chegou a Poder da "informação".
Se por um lado já não existe a censura da PIDE, por outro lado,a informação cada vez é mais tendenciosa e parcial.
Jornais, revistas e televisões, só publicam aquilo que lhes interresa, independentemente do interrese que o público possa ter nas notícias.

Alguém fala na derrapagem orçamental da presidência portuguesa da UE???( e foi um êxito).

Alguém fala de um primeiro-ministro que inaugura x postos de trabalho que vão ser criados dentro de um ano?- só não percebo porque não inauguraram ainda o novo aeroporto de Lisboa!?

Alguém fala dos faustosos salários da administração do Banco de Portugal?

Estará a maioria dos portugueses conscientes que todos pagamos(octários)na factura da luz a dita televisão do Estado?

Alguém fala da fortuna que a administração da CP gastou a comprar mercedes para a respectiva administração?( a CP é uma empresa deficitária, caso não fosse, a administração equipava-se com Boeing´s!!!

Infelizmente os descendentes de Camões ainda têm muito que aprender.
A evolução do País não passa por esconder a realidade, pelo contrário...
Já chega de Fantasias.


J.Ferreira

MIGUEL VAZ SERRA disse...

Dr.Santana Lopes
Gosto de ler os comentários dos "colegas de curso"....Lá vamos aprendendo algo aqui uns com os outros e bastante consigo,apesar de ás vezes o Senhor ser bastante subtil ( que não irónico ) mas só faz bem á ginástica mental aqui da malta...Tem é que se lembrar das SIC,Partido Socialista,alguns Jornais nacionais e um etc de fauna lânguida e preguiça mental que fica um pouco á nora..mas talvez assim aprendam a ser normais um dia.
"Ele" há de tudo...Quem o tenha visto de Charrette em sítios que nunca foi....quem o tenha visto com mulherio que o Senhor nem conhece...há quem o tenha ouvido dizer coisas que as suas cordas vocais nunca vibraram,enfim,o Senhor é realmente um caso de estudo social,e já não é a 1ª vez que o digo aqui no seu blog..e veja....o que realmente fez,disse e concretizou...esqueceram...Não dá muito jeito lembrar,sabe?!Mas de involuntários,os erros?nada...
Portugal parece ter 3 classes de pessoas.Os mamões,as vacas leiteiras e os que emprenham pelos ouvidos,desculpe a rudez das palavras.Depois para confirmar as regras existem a excepções,mas esses são pouquinhos....e estão quase todos "lá fora".
Claro,com os 150.000 empregos que o Sousa disse arranjar....Não disse era onde!!!...e lá se foram porque aqui não há NADA.
Um erro "involuntário" também,esse do (des)Governo este que também por ERROS VÁRIOS ( ELEIÇÃO DE MANUELA FERREIRA LEITE,PÉSSIMA OPOSIÇÃO FEITA PELA MESMA,APATIA DO POVO PORTUGUÊS ( basta ver o que acontece com a GALP e a gasolina para ver como somos...) etc...foi votado no passado e por erro VOTADO SERÁ!!!

Ricardo Araújo disse...

Boa tarde Dr. Pedro Santana Lopes já estamos habituados a este tipo de jornalismo, que se refere a V. Exa. quando as coisas sãos más como aconteceu com a célebre assinatura de Telmo Correia no caso do casino de Lisboa e quando são boas ou são assim-assim, o governo de V. Exa. pura e simplesmente não existiu, mas isso já V. Exa. devia estar habituado.
São muitos os erros involuntários no nosso jornalismo, é classe que não olha a meios para alcançar os fins.
Com os meus cumprimentos, atenciosamente.
Ricardo Araújo.

Anónimo disse...

Não vou tratá-lo por V. Ex.ª porque gosto de si.
Vou apenas tratá-lo por Pedro com todo o respeito que tenho por si enquanto pessoa e enquanto politico.
Sou deputada autárquica em Porto de Mós pelo CDS, e tenho orgulho no governo que foi presidido por si.
Tenho orgulho dos seus ministros, sendo eles do CDS ou não e o Dr Nobre Guedes foi ministro do governo do Pedro. O seu a seu dono.
Não desista Pedro,não largue a politica.
Quando oiço algumas pessoas a falar neste País sinto um arrepio e lembro-me de quem tem boas idéias pautadas pela modernidade e inovação e mesmo assim é espartilhado por lobies,e pelos aparelhos dos partidos.
Um dia destes iremos encontrar-nos por aí.
Até sempre.
Maria Antonieta Mariano