domingo, 29 de Janeiro de 2012

Provedor

A Revista Sábado - esta semana ainda mais acutilante - entendeu o post em que transcrevi uma frase de Cavaco Silva em que se diz «Provedor», como uma nota crítica ao Presidente...
 Como digo lá, a transcrição era para descontrair e só pelo facto de Cavaco, agora, também querer ser considerado Provedor, designação das funções que exerço na Santa Casa da Misericórdia... Só isso! Como disse, para descontrair.
Sobre as declarações de Cavaco remeto para o meu artigo do SOL de sexta - feira passada.

quarta-feira, 25 de Janeiro de 2012

Diplomacias

Portugal está debaixo da mira dos mercados. Os sinais contraditórios de que aqui falei, há dias, começam a tornar - se de sentido único e complicado.

Muitas vezes disse e escrevi sobre a importância de não deixarmos a Irlanda "descolar" para não corrermos o risco de ficar mais próximos da Grécia. São momentos complexos para a Diplomacia Portuguesa. Para a Diplomacia Política e para a Diplomacia Financeira. Neste caso, não será tanto a Diplomacia Económica a mais importante.

Por isso mesmo, também, é importante que acalmem polémicas internas que, obviamente, a partir de certo momento, são inconsequentes.

terça-feira, 24 de Janeiro de 2012

Muita Atenção

É preciso debater muito o que se passa na União Europeia. Insistem com o déficit na Constituição?
Fale - se antes do acordo simplificado, da centralização orçamental, da harmonização fiscal, do MEE e de tudo o mais que se prepara e que um dia destes poderá estar em vigor.

segunda-feira, 23 de Janeiro de 2012

Paciência

É preciso dar força ao treinador do Sporting. Em minha opinião, qualquer outra atitude seria um perfeito disparate. O Sporting tem feito exibições como há muito não acontecia. Aos Domingos é preciso ter paciência. Seja qual for o resultado da semana... Se tudo acalmar, acredito que a segunda volta pode ser uma boa surpresa.
 
PS - Aquela dos girassóis e das borboletas no balneário dos adversários teve graça e não ofende.

Provedor

http://www.publico.pt/Pol%C3%ADtica/cavaco-diz-ser-o-provedor-do-povo_1530125

O Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, afirmou-se neste sábado como o “provedor do povo”...


PS- Só para descontrair o ambiente...

domingo, 22 de Janeiro de 2012

Várias categorias

Prémio na Categoria de Categoria:
Agência de rating Egan Jones que tem um excelentes indicadores no seu curriculo e, agora, desceu o rating da Alemanha.

Pergunta do dia: será verdade o que se ouviu e leu sobre a campanha da EDP e do Continente?

sábado, 21 de Janeiro de 2012

A propósito



A propósito do acordo de concertação social e da conferência, de hoje, da troika:

Público :  8 de Setembro de 2004

Santana Lopes voltou hoje a associar um possível aumento salarial na função pública a um significativo crescimento da produtividade, sublinhando que cabe a sindicatos e empresários garantir o sucesso dessa relação e, assim, assegurar que "os trabalhadores possam ver a sua vida melhorada".
No seu terceiro dia de visita oficial ao Brasil, Santana Lopes voltou ao assunto dos aumentos salariais da função pública, que já tinha marcado o Conselho de Ministros de Évora, realizado no passado sábado.


Na altura, Santana Lopes considerou estranho que sindicatos pedissem aumentos de 4,2 por cento mas fixassem o crescimento da produtividade em apenas um por cento. "O que eu disse é que esses valores não podem ser tão diferenciados", sustentou o chefe de Governo, criticando aqueles que interpretaram as suas palavras como um anúncio de que os aumentos da função pública iriam ser de um por cento.


"Concederemos de aumento da função pública tudo o que estiver ao nosso alcance, dentro do que o rigor e o bom senso nos permitem", disse.


O primeiro-ministro recusou, assim, fixar valores para os aumentos dos salários antes de discutir com sindicatos e empresários o aumento da produtividade. "Os trabalhadores poderão ver a sua vida melhorada se quem os representa se comprometer a aumentar a produtividade", declarou, admitindo um aumento faseado de acordo com o cumprimento de objectivos eventualmente fixados.


Questionado sobre a percentagem de aumentos salariais para a função pública, Santana Lopes foi cauteloso. "A nossa margem orçamental é muito pequena: negociar acima da taxa de inflação só é possível com contrapartidas muito significativas do lado da produtividade e da criação da riqueza", sustentou, justificando que "Portugal não pode viver de rendimentos".


sexta-feira, 20 de Janeiro de 2012

Sinais contraditórios

Notícias desencontradas sobre os bilhetes e sobre as obrigações de Tesouro colocadas por Portugal. Vem na mesma página de jornal a afirmação do Ministro das Finanças que diz que Portugal pode estar num ponto de viragem e a notícia de que Portugal pode estar no trilho grego.

A culpa da pressão mais negativa tem a ver com as notícias de perdão de dívida grega. Não são culpa de Portugal mas pode ser atingido por essa causa a que é alheio. De qualquer modo, em 2011, o retrocesso da economia foi menor do que muitas previsões antecipavam, situando - se à volta de 1,6%.

E, quer se queira, quer não, o acordo de concertação social tem real significado.

sábado, 14 de Janeiro de 2012

Inacreditável

Ontem, na SIC Notícias, João Cravinho falava de dívida. Foi uma pena não ter falado de Parcerias Público - Privadas e de SCUTs. Uma pena! Esta de os socialistas, agora, andarem a dar aulas sobre endividamento e sobre isenção nas nomeações, é de gargalhada.

Fernando Gomes na GALP? Percebia de gasolinas? Cravinho falou? Nomeações de Sócrates na PT e na CGD: Cravinho falou? Financiamentos da CGD para compras de acções: Cravinho falou?

Mas não é só ele. António Lobo Xavier, na Quadratura, atacava os facilitadores de acessos!!!!... Exactamente. E atacava Manuel Frexes, dando a entender que nunca soube fazer mais nada a não ser 2política2.. Ignóbil! Frexes tem muitos anos de trabalho, antes de ser Presidente de Câmara (onde também se trabalha muito). Foi, e é, quadro superior da PT. Foi Administrador do Teatro São Carlos onde realizou excelente trabalho e saíu com um inédito louvor da Comissão de Trabalhadores. Dirigiu, muitos anos, a Associação Portuguesa de Comunicações. Esteve anos em Macau, também a trabalhar. Cavaco Silva conhece - o muito bem e não só do Governo. Quem é esta gente para falar assim dos outros? Porque se falará assim das pessoas? Os amigos e conhecidos deles já eram todos especialistas das matérias antes de irem para Governos e empresas... Ah, e Frexes sabe tanto de Águas quanto Catello Branco: também esteve na administração da empresa de águas da sua Região.

Estes iluminados que andaram com Sócrates ao colo até certa altura!!! Até que lhes deu jeito.

sexta-feira, 13 de Janeiro de 2012

Graça

Sai hoje no P2 do Público um trabalho sobre o curriculo de uma Deputada do PSD que tem estado em foco.
Ora acontece que a biografia está incompleta. Começa por falar no despedimento do CCB. Mas, por exemplo, não diz como entrou... Ou se, antes  disso, trabalhou com algum outro Político para além dos mencionados. Amnésia ou censura do jornal? Vá lá saber - se.
Esta referência é feita só por sentido de humor. Que engraçado!

domingo, 8 de Janeiro de 2012

Hipócritas

Só agora é que descobriram que há Maçonaria?

É tão interessante Portugal! De repente, põem - se a discutir uma matéria velha como se fosse nova. É sempre assim. Só descobriram as PPPs há pouco tempo. Não conheciam, não faziam ideia. Da Maçonaria, também não. Nem sonhavam...

Ao Sábado à noite, no meio do zapping, às vezes deparmo - nos com uns alarves ( dois) a rirem do que não sabem, a falarem a sério do que desconhecem e a ofenderem quem os ignora. Hoje falavam do tema do dia com o mesmo ar alarve de sempre. Triste Portugal.

sábado, 7 de Janeiro de 2012

Obviamente, engano do jornal

http://www.publico.pt/Pol%C3%ADtica/carlos-carreiras-candidatase-a-cascais-em-2013-e-abandona-reducao-de-freguesias-1527218

Carlos Carreiras assumiu o lugar há um ano
O actual presidente do executivo municipal (de maioria PSD/CDS), em entrevista à Lusa, disse também que exclui qualquer hipótese de concorrer a outro município e anunciou que abandona, por agora, a proposta de reduzir o número de freguesias do concelho de seis para quatro.

“Ainda não abandonei a ideia, mas foi muito mal aceite até dentro do meu próprio partido. Não é uma questão essencial, apesar de eu considerar que era importante para Cascais. Se houver obrigatoriedade pela lei de reduzir freguesias, far-se-á. Para já, fica sem efeito”, disse Carreiras. Carlos Carreiras tinha manifestado em Setembro a intenção de concretizar aquela redução no âmbito da reforma administrativa. A proposta previa que Carcavelos e Parede passassem a ser geridas por uma só junta de freguesia, tal como Cascais e Estoril, mantendo-se as juntas de Alcabideche e São Domingos de Rana.

---------------------------------------------------------------

ANTES



PS e PSD chegam a acordo sobre novo mapa administrativo de Lisboa

António Costa e o PSD já chegaram a um entendimento quanto à reorganização do mapa administrativo de Lisboa. O acordo prevê que as actuais 53 freguesias se transformem em apenas 24, segundo avançou ao Negócios o presidente da distrital do PSD, Carlos Carreiras. As negociações já decorriam há alguns meses e os detalhes acordados serão hoje anunciados em conferência de imprensa.

De acordo com Carreiras, das 24 novas freguesias, "12 vão manter a sua designação e limites actuais", entre as quais a freguesia do Lumiar. O critério para manter esta dúzia inalterada teve a ver com a "massa crítica" presente em cada uma delas, sendo contabilizados o "número de habitantes e de edifícios". Além disso, ficou definido que as competências que a Câmara de Lisboa (CML) transferiu anteriormente para as freguesias "vão passar a estar consignadas na Lei", além de serem ainda atribuídos poderes "há muito exigidos pela Associação Nacional de Freguesias, como a gestão de espaços públicos".

O dirigente reforçou a ideia de que as freguesias "vão ter mais competências do que algumas câmaras". "No contexto europeu não há paralelo com o mapa administrativo de Lisboa", pelo que "as negociações foram feitas com o objectivo de colocar os interesses da cidade" em cima da mesa, nomeadamente em termos de competitividade.


 


 

segunda-feira, 2 de Janeiro de 2012

Afinal

Estação de metro do Aeroporto da Portela pronta este ano.
Já pensaram no dinheiro que ia ser gasto num grande e novo Aeroporto?

O Porto viu o seu Aeroporto bater o recorde do número de passageiros num ano (seis milhões). Mas, aqui em Lisboa, nem isso. E como o Metro vai dar jeito ao magnífico Aeroporto da Portela.

Como estavam longe da realidade os que, nas autárquicas de 2009 (já em plena crise), garantiam o Novo Aeroporto, em Alcochete.

domingo, 1 de Janeiro de 2012

                             BOM ANO DE 2012.