domingo, 27 de Novembro de 2011

Desactualizado

Estava um indivíduo, num prograna da SIC Notícias, agora, a dizer que também fez greve.
Greve a quê? Não faço ideia de onde trabalha. Nunca mais tinha visto este programa mas tenho ideia de que essa pessoa era um grande apoiante deste Governo. Estou desactualizado.

sexta-feira, 25 de Novembro de 2011

Carlos do Carmo

Cultura


Fado: Distinção é «bastante relevante» - Carlos do Carmo

Carlos do Carmo afirmou à Lusa que a candidatura do Fado a Património Imaterial da Humanidade é «bastante relevante» para o futuro deste género musical.

O fadista foi escolhido pelo ex-presidente da Câmara de Lisboa, Pedro Santana Lopes, para ser o embaixador da candidatura, ao lado de Mariza. Os dois intérpretes atuaram juntos em várias ocasiões, nomeadamente em Madrid e Paris, e integraram o elenco do filme «Fados», de Carlos Saura.

Questionado pela Lusa se quando começou a cantar, há 48 anos, alguma vez pensou que o Fado pudesse chegar a este reconhecimento internacional, respondeu: «Não, nunca pensei. É um sonho lindo».
Diário Digital / Lusa sexta-feira, 25 de Novembro de 2011 | 10:00

Irreal

Como será possível que os dirigentes das centrais sindicais afirmem que a greve geral teve cerca de 90% de adesão?
Antes do mais, greve geral a sério leva a que tudo feche: no sector público e no sector privado. Restaurantes, correios, farmácias, centros comerciais, táxis, escolas, liceus, Universidades... 90%?
Onde?
Nos transportes aéreos, no Metro e noutras empresas de transportes, houve, sim senhor. Mas essas são áreas onde a greve de uns leva à inactividade de outros.
Na Santa Casa da Misericórdia, por exemplo, pelos números que pedi, ao fim da tarde, a adesão foi de 6,79%. Números que incluem o Hospital da Parede e o Centro de Alcoitão. Ou seja, a esmagadora maioria dos trabalhadores apresentou - se ao serviço e sem que nada tivesse sido feito nesse sentido.
Não estou sequer a emitir opinião sobre os fundamentos da greve. E, obviamente, deve ser respeitada. Mas, por Amor de Deus! 90%, Onde?

quinta-feira, 24 de Novembro de 2011

Toca a todos

Depois do fiasco alemão na colocação de dívida, será que Angela Merkl muda de rumo? Vai encontrar - se, esta Quinta - Feira, com Sarkozy e Mario Monti. Já nenhum dos três Países se pode considerar abrigado da tempestade financeira.

segunda-feira, 21 de Novembro de 2011

Persistência

Grande vitória de Mariano Rajoy. Sim, porque ganhar o PP, depois de sete anos de poder e com toda esta crise, não é de admirar. O que impressiona é a capacidade de resistência de Mariano Rajoy que perdeu várias eleições e nunca desistiu, nunca se demitiu. Resistiu, resistiu, o PSOE foi - se desgastando e um líder pouco comunicativo mas com ar de boa pessoa, acabou por triunfar.
O que se vai passar em Espanha é crucial para o novo equilíbrio Europeu. E é essencial para a nossa economia. Por eles, por nós, pela Europa, que o novo Governo de Espanha consiga bons resultados.

domingo, 20 de Novembro de 2011

Fenómenos

É impressionante como José Mourinho já uniu a equipa toda à volta dele, como fez no Chelsea e no Inter.
Mesmo alguns jogadores Espanhóis que pareciam mais reticentes no início, já correm para o abraçar. Sem dúvida, um fenómeno. E a diferença que faz Cristiano Ronaldo? É impressionante como joga de modo mais objectivo e mais eficaz. E nesta nova fase as suas qualidades ainda sobressaem mais. Quanto ao facto de todos os Estádios gritarem por Messi, é porque sabem que a questão do melhor jogador do Mundo «está em aberto»... Pelo menos, Cristiano Ronaldo é muito mais «fenómeno», a vários títulos do que o jogador do Barcelona.

quinta-feira, 17 de Novembro de 2011

domingo, 13 de Novembro de 2011

Força Itália

Sílvio Berlusconi saíu. O Primeiro - Ministro Italiano que mais tempo esteve em funções desde a II Guerra Mundial. Berlim agradeceu - lhe o contributo para a causa europeia por ter aprovado o programa de austeridade, antes de sair.
Agora é Mario Monti. Foi Comissário e durante o meu Governo foi quem disse não ao plano do, então novo Presidente da Comissão, Durão Barroso, de concentrar o gás e a electricidade. Lembram - se? Era a Petrocer e o chamado «plano Tallone». Tanto que se discutiu em Portugal por causa desse assunto.
A Itália tem de conseguir.

quarta-feira, 9 de Novembro de 2011

PPPs

Importante a recomendação do Conselho Económico e Social no sentido de que seja prioridade cimeira do Governo a renegociação das PPPs. É uma questão de moral pública.  Diz o CES, também, pelo que li, que não devem ser feitas mais... Compreendo, mas as PPPs, em si, não são um modelo a rejeitar em absoluto. Não é por haver maus contratos que os contratos devem terminar. Muitas das PPPs que existem é que foram ruinosas. Continuamos todos a aguardar notícias. Auditorias, inquéritos, queixas, julgamentos, artigos sobre outras decisões, vão surgindo. Agora, sobre PPPs, nem por isso.

quinta-feira, 3 de Novembro de 2011

Gravações...

Quadratura do Círculo», de hoje, deve ter sido gravada de véspera. Completamente fora de contexto, sem saberem ainda as notícias do dia de hoje. Por receio de dizerem algo desactualizado, há muito que não concordavam tanto uns com os outros. Pode acontecer a todos. Só que há dias em que se nota mais...

Ninho de cucos

Na «Prova dos Nove», na TVI 24, fui o único a dizer que o referendo grego era insustentável para a Europa. Já não se aguenta o «eu disse primeiro» mas também cansa acertar, antes, tantas vezes, com vários outros a comentarem depois. A sério: mesmo que seja formalmente legítimo, faz sentido pensar que a Europa poderia aguentar a espera por essa decisão?
Sejam razões internas da própria Grécia, ou razões da União Eeuropeia, tudo isto é um género de «Voando sobre um ninho de cucos».

quarta-feira, 2 de Novembro de 2011

Humilhação

Lamentável toda a situação criada com a incrível decisão do Primeiro - Ministro Grego de convocar um referendo. Autêntica humilhação para Angela Merkl, Nicolas Sarkozy e os dirigentes das instituições europeias.
Sem dúvida que o facto de os líderes da Alemanha e da França terem eleições daqui a uns meses e de estarem em posição difícil nas sondagens, retira - lhes força política. Querem liderar a Zona Euro e a própria União mas não conseguem. Neste caso, foram humilhados pelo País que é, neste momento, o elo mais fraco. A União Europeia precisa de uma urgente renovação de legitimidade dos seus principais líderes.
A Inglaterra, essa, vai espreitando, distante na sua sabedoria muito própria.

terça-feira, 1 de Novembro de 2011

Boa solução

O tema da Diplomacia Económica foi muito bem resolvido.
Há muito que defendo a coordenação pelo MNE deste vector da Política Externa. Lembrar - se - ão, aliás, de que, também, Durão Barroso e Antonio Martins da Cruz, durante o Governo liderado pelo actual Presidente da Comissão Europeia,  se empenharam nessa via. Martins da Cruz, se bem me recordo, realizou mesmo seminários para Diplomatas, chamados a Lisboa, para os instruir na componente económica da acção diplomática.
A solução encontrada aproveita o melhor que temos e não desperdiça o saber da experiência dos agentes do Ministério da Economia.
Portugal ganhou com a solução encontrada.