domingo, 29 de Maio de 2011

Fácil de prever

Como previ, e era fácil de prever, no Brasil, entre Dilma e Lula, não vai ser fácil, não!!

http://www.estadao.com.br/noticias/nacional,desgastada-com-acao-de-lula--dilma-chama-base-e-poe-a-prova-poder-politico,725204,0.htm

Incompreensível

As datas constantes da versão, de 17 de Maio, do memo do acordo com a Troika, são absolutamente irrealistas. Que razão explica essas alterações? Quem as pediu? Importam - se de perguntar a quem pode esclarecer? Foi a União Europeia ou o Governo Português?

O novo Parlamento vai estar a trabalhar o Verão todo. Mas, aprovar certas e complexas medidas até ao final de Junho, ou, noutros casos, até ao final de Julho, é absolutamente impossível. Quanto mais não seja, para que o trabalho, em cada uma dessas matérias, seja fundamentado e rigoroso.

sexta-feira, 27 de Maio de 2011

Adiamento

O debate sobre o presente e o futuro de Portugal continua dentro de momentos. Quantos? É difícil de prever.

domingo, 22 de Maio de 2011

VERDADE

Começou a campanha eleitoral. Portugal precisa de elevação e de descomprimir de um ambiente muito pesado que tem sufocado o sistema político. Portugal precisa de trabalhar com determinação para se livrar da situação humilhante em que se encontra.

Estive ontem em Almada, tal como combinado bem antes de se saber como correria o debate entre Passos Coelho e José Sócrates. Julgo, aliás, que ficou marcado no dia em que saíu uma sondagem que dava vantagem ao Partido Socialista.

Portugal precisa de trabalhar com a verdade. Precisa, pelo menos nisso, de confiar em quem governa. Esse valor é essencial para se encetar a regeneração Nacional.

Verdade. Confiança. Elevação.

sexta-feira, 20 de Maio de 2011

Debates

Bom debate, ontem, o de Francisco Louçã com Paulo Portas. Substantivo, com diferenças assumidas. Parecido com o de Pedro Passos Coelho Com Jerónimo de Sousa, logo no início deste ciclo de debates. Esperemos que hoje corra bem para Portugal.

quinta-feira, 19 de Maio de 2011

Chocante

Para lá da gavidade das acusações, dois depoimentos a ter em conta:

http://aeiou.expresso.pt/miguel-sousa-tavares-e-o-escandalo-sexual-de-dsk=f649478

http://portugaldospequeninos.blogspot.com/2011/05/defesa-de-dominique-strauss-kahn.html

A colocação destes links nada tem a ver, repete - se, com a posição sobre o que aconteceu. Conhecemos a queixa, a primeira decisão da Magistrada e notícias que vão surgindo. Qual a verdade, ainda não sabemos. Saberão só duas pessoas, saberá mais alguém? É isso, é muito isso, que não se sabe.

terça-feira, 17 de Maio de 2011

Bom tema

As «Novas Oportunidades» e o modo como foram tratadas, nos últimos anos, constituem um bom tema de campanha. Sem dúvida, representam duas maneiras diferentes de ver o progresso individual e a organização social.
Trata - se de saber se a oportunidade é suficiente ou se também se exige mérito para fundamentar esse progresso e ajudar a estruturar essa organização.
Pelo menos, por agora, saíu - se da TSU. Já não é nada mau!

domingo, 15 de Maio de 2011

Revelações

Sobre o mesmo assunto, contado no Le Monde, Jornal de conhecida orientação socialista:

http://www.lemonde.fr/politique/article/2011/05/15/comment-un-tweet-seme-le-doute-sur-l-arrestation-de-dsk_1522366_823448.html

O que pensar?

Impressiona o que aconteceu com Dominique Strauss - Khan, casado com uma talentosa, inteligente e dedicada Senhora, grande ex - jornalista da TF1, Anne Sinclair que, desde há anos, o acompanha num percurso que pode terminar no Eliseu, no próximo ano. Era, é o candidato posicionado em primeiro lugar em todas as sondagens.
O que pensar de tudo isto?

Vida real

Como disse, ontem, na TVI, parece que, agora, a felicidade do País depende da TSU( Taxa Social Única). Nas eleições anteriore,s era do TGV. Isto, por cá, é mesmo, muitas vezes, caricato.

Sugeri uma medida, no Jornal das Oito, cuja importância é conhecida por quem trabalha na vida real: acabar com a situação de o IVA ter de ser pago por quem emite a factura. Essa norma faz com que muitas pessoas e empresas emitam as facturas para cobrarem por um serviço, por um trabalho, depois não receberem e terem, na mesma,de pagar o IVA. E, muitas vezes, quem não paga é o próprio Estado que não prescinde de receber esse imposto de 3 em 3 meses.
Uma vergonha que tem de acabar. Sufoca quem trabalha, indivíduos e empresas.

quinta-feira, 12 de Maio de 2011

Uma Vitória falhada

Com o início que teve, a propósito da carta e da redução da TSU, Francisco Louçã podia ter ganho... Era muito forte o ponto que ali trazia. À partida, não tinha resposta. Mas, apesar de ter insistido, não consweguiu o KO que esteve ao seu alcance. Como num combate de boxe, deixou o seu adversário «sair das cordas» e começar a recuperar. Foi recuperando, com as citações da moção e do do Bloco sobre a burguesia e as nacionalizações, até um ponto em que Louçã acabou mais à defesa Ah, e a questão da falta do Programa... O que eu disse para Paulo Portas, vale para este caso: é inaceitável.
Louçã quase ganhou. Mas Sócrates soube reagir.
De qualquer modo, como acontecera na véspera, expuseram diferenças quanto ao presente e ao futuro. O que é mais importante para todos os que assistem e, principalmente, para os muitos ainda indecisos.

quarta-feira, 11 de Maio de 2011

UM EMPATE BOM

Ontem, deu outro empate. Só que, como disse , também ontem, no Prova dos Nove, na TVI, foi um BOM EMPATE porque ambos estiveram bem na defesa dos seus pontos de vista.

Ao contrário do debate da véspera, entre Sócrates e Portas, não houve confrontação mas, antes, explicação. E é disso que o País precisa. Precisa de convicção com c ordialidade. Foi isso que aconteceu no debate entre Pedro PAssos Coelho e Jerónimo de Sousa.

segunda-feira, 9 de Maio de 2011

Outro empate

Pois! De facto,não faz sentido nenhum que Paulo Portas ainda não tenha programa eleitoral. Mesmo que só quisesse terminá - lo depois de conhecido o acordo com a troika, tinha de o ter pronto para os debates. Ainda por cima, fazendo sempre questão na organização e na competência, essa falha faz muitopouco sentido.

Quanto ao mais, de Sócrates já se sabe o que esperar. Vai resistindo, apesar de ter parecido cansado. Na declaração final, o candidato socialista também esteve melhor.

Em minha opinião, deu empate.

sábado, 7 de Maio de 2011

Debates


Começaram os debates. Com as sondagens a darem diferenças tão estreitas, ganham, naturalmente, maior importância.

Oiço comentários positivos sobre a prestação de Paulo Portas, ontem, no debate com Jerónimo de Sousa. A mim, paraceu - me morno. Embora inteligente , o eque é, obviamente,essencial.

Não vai ser nada fácil para José Sócrates. Passos Coelho tem a vantagem, sobre os outros, de não ser do passado. O que, nesta fase, e nestas eleições, pode ser decisivo.

sexta-feira, 6 de Maio de 2011

Combustíveis

O petróleo a baixar pelo 5º dia consecutivo!

Estão distraídos ou houve alguma avaria que não deixa baixar JÁ os preços dos
combustíveis?
Não brinquem mais com as pessoas.

terça-feira, 3 de Maio de 2011

Pouca vergonha

Quando será que as autoridades competentes tratam de uma «folha» que se publica em Lisboa e que é paga pelo dinheiro dos contribuintes?

Já avisei, várias vezes, em Sessão de Câmara, António Costa, para esta pouca - vergonha. Vai continuar?

José Mourinho


José Mourinho, neste momento, precisa de sentir que os Portugueses não se juntam ao coro de reparos, críticas, observações que «chovem» um pouco de todo o lado. Lembremos que, ainda há dias, ganhou a Taça do Rei. Ele é capaz de ganhar em Nou Camp, amanhã? Eu acredito que sim. Acredito mesmo. Mas, principalmente, digo que todos lhe devemos fazer sentir que estamos do seu lado, contra aqueles que o atacam.

domingo, 1 de Maio de 2011

Telemóveis ao volante

É cada vez mais impressionante o número de pessoas que se entretém, se distrai, com o telemóvel durante a condução automóvel.
FAlo, principalmente, do que se passa em auto - estradas com muitas pessoas, a quem não falta descaramento e inconsciência. Chegam ao ponto de circularem na faixa esquerda, com velocidade reduzida, a olharem para o telemóvel, enquanto tudo vai, atrás, à espera. São inconscientes, egoístas e abusadores. A Polícia não dá por esse fenómeno?